Nota oficial de pesar do Governo de Pernambuco

joão lAinda chocado com a tragédia, em nome do povo de Pernambuco, lamento  profundamente a morte do ex-governador do Estado, Eduardo Campos, político que deixa um legado de serviços prestados, principalmente aos mais pobres. Sinto neste momento uma enorme dor, e a vejo compartilhada com todos os que conheceram Eduardo Campos e passaram a admirá-lo, nestes anos de dedicação à vida pública.

Nossos profundos sentimentos à família de Eduardo Campos. Peço a Deus que conforte sua esposa, Renata, e seus filhos Maria Eduarda, João, Pedro, José e Miguel, além do seu irmão, o advogado Antônio Campos, e sua mãe, a ministra Ana Arraes.  Sei como este momento está sendo difícil, mas consola saber o exemplo de filho, irmão, esposo,  pai  e homem público que deixou para sua família. Também minhas condolências aos familiares das demais vítimas do acidente: Carlos Augusto Ramos Leal Filho (Percol), Pedro Almeida Valadares Neto, Alexandre Severo Gomes, Marcelo de Oliveira Lyra, Geraldo da Cunha e Marcos Martins.

Eduardo conseguiu dar dimensão nacional e internacional  a Pernambuco com sua forma inovadora de governar, colocando o estado na  agenda da política nacional. Como líder do Partido Socialista Brasileiro (PSB) conseguiu unir diversas lideranças em torno de um projeto de mudança para o Brasil.

Herdou do seu avô Miguel Arraes os compromissos históricos de liberdade, igualdade social e democracia, da mais pura tradição das heroicas lutas pernambucanas. Como homem público, ocupante de diversos cargos no Legislativo e no Executivo, tanto em nível estadual como federal, obteve o respeito e a confiança do povo brasileiro.

Na sua gestão como governador de Pernambuco, imprimiu um trabalho sério e inovador. Honrou seus compromissos, empenhando neles todas as suas forças, para dotar o Estado de uma máquina pública eficiente. Seu governo, do qual fiz parte com muita honra, deixou aos pernambucanos um Estado melhor para se viver, através de um modelo de gestão reconhecido nacional e internacionalmente e premiado pelas Nações Unidas.

Com a dor dessa grande perda, consola saber o grande homem público que foi Eduardo Campos, que deixa um exemplo de luta em favor dos mais necessitados. Precisamos dar continuidade a esse trabalho, honrando seus compromissos de um Pernambuco cada vez mais consolidado no seu desenvolvimento econômico com  justiça social. Que o legado da vida política de Eduardo permaneça como sinal de esperança para o povo de Pernambuco.

Natural do Rio de Janeiro, é jornalista formado pela Favip. Desde 1990 é repórter do Jornal VANGUARDA, onde atua na editoria de política. Já foi correspondente do Jornal do Commercio, Jornal do Brasil, Folha de S. Paulo e Portal Terra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.