AETPC participa de Seminário Nacional em Brasília

Com o intuito de adquirir novos conhecimentos e apresentar ideias de melhorias para o sistema de transporte público em Caruaru, representantes da Associação das Empresas de Transportes de Passageiros de Caruaru – AETPC estiveram no Seminário Nacional NTU 2014, em Brasília. Foram ao evento, o diretor Institucional, Ricardo Henrique, os diretores executivos da AETPC, Adriana Leal e Rodrigo Leal, os empresários Rodolfo Torres, Efren Peixinho,  Christyanne Tabosa e Vanessa Kelly, além do gerente administrativo  Klebson Almeida.

Foi debatido o tema: “Transporte Público – Como atender as demandas sociais?”. Entre os assuntos de destaque estavam, a tarifa, a qualidade e a transparência do serviço, planejamento, estrutura, e operação do sistema público de transporte.

Ainda no seminário, a AETPC conheceu melhor algumas propostas defendidas pela Associação, como a implantação de faixas exclusivas de ônibus, requalificação das vias e pontos de parada, e a necessidade de priorizar o transporte público como meio fundamental para o desenvolvimento socioeconômico da cidade.

“Temos investido ao longo dos anos em equipamentos (ônibus), tecnologia (bilhetagem) e agora Mits (Gps), que ajudam consideravelmente a operação, como também treinamentos periódicos e específicos para o atendimento (motoristas, cobradores e fiscais). A AETPC busca contribuir com a qualidade do sistema e acredita que o poder público deve colocar em pratica ações que viabilize a melhoria do sistema de transporte como um todo em Caruaru”, ressaltou o diretor institucional da AETPC, Ricardo Henrique.Seminario NTU

Natural do Rio de Janeiro, é jornalista formado pela Favip. Desde 1990 é repórter do Jornal VANGUARDA, onde atua na editoria de política. Já foi correspondente do Jornal do Commercio, Jornal do Brasil, Folha de S. Paulo e Portal Terra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.