Pesquisa IPMN/JC: Paulo Câmara ultrapassa Armando Monteiro

Do Blog de Jamildo

A 24 dias das eleições, o cenário eleitoral em Pernambuco apresenta uma nova configuração. Na terceira pesquisa eleitoral produzida pelo Instituto de Pesquisa Maurício de Nassau (IPMN), o candidato ao governo de Pernambuco Paulo Câmara (PSB) ultrapassou o adversário Armando Monteiro Neto (PTB) e atingiu 33% nas intenções de voto. O senador licenciado está com 31%.

Esta é a primeira vez que Paulo assume a dianteira na corrida eleitoral e passa Armando. No entanto, segundo os organizadores da pesquisa, a situação é de empate técnico, porque a margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou menos. O levantamento foi divulgado nesta quinta-feira (11), pelo (IPMN), em parceria com o Jornal do Commercio e o Portal Leia Já.

O postulante do PSOL, Zé Gomes, atingiu 1% na pesquisa. Os outros três candidatos – Jair Pedro (PSTU), Miguel Anacleto (PCB) e Pantaleão (PCO) não pontuaram. Os votos brancos e nulos somaram 13% do total. Entrevistados que não souberam ou não responderam totalizaram 22%.

Na pesquisa anterior, divulgada no dia 30 de agosto, Armando estava com 32% das intenções de voto e Paulo Câmara com 28%. No primeiro levantamento, publicado no dia 2 de agosto, Paulo somava 10% das intenções de voto e Armando, 37%.

Segundo o economista e coordenador da pesquisa, Maurício Romão, o IPMN confirma o que outros institutos de pesquisa têm constatado: a grande ascensão de Paulo Câmara registrada depois da morte de Eduardo Campos e, por via de conseqüência, o declínio de Armando Monteiro.

“Mas não se pode deixar de levar em consideração fatores objetivos da realidade eleitoral que circunda o candidato do PSB: 21 partidos coligados, vários candidatos proporcionais, metade do tempo de rádio e TV, inúmeros prefeitos aliados, candidatura lançada por governador de grande popularidade e advinda de governo muito bem avaliado, além das próprias qualidades pessoais do postulante”, observou Romão.

O tempo da propaganda no rádio e na TV, em particular, tem sido importante para massificar a imagem do candidato do governo junto ao eleitorado, até porque nada menos que 73% dos pernambucanos responderam que assistem ou ouvem o programa eleitoral, todos os dias (12%) ou em alguns dias (61%).

ESPONTÂNEA
Outro ângulo que pode ser analisado a partir da pesquisa é o crescimento de Paulo Câmara na pesquisa espontânea, quando não são apresentados os nomes dos postulantes. (“Se a eleição fosse hoje, em quem você votaria?”).

Neste ponto, Paulo supera Armando pela primeira vez nos levantamentos IPMN (29% a 25%). “A imagem e o nome do candidato do governo estão, portanto, cada vez mais cristalizados na mente dos eleitores”, avalia Romão.

De acordo com o coordenador da pesquisa, as constatações colocam um peso considerável peso sobre o próximo levantamento. “Nela já se poderá discernir com mais clareza como ficará a evolução das trajetórias de crescimento de intenção de votos de Paulo Câmara e de decrescimento de Armando Monteiro”, afirmou o economista.

“Não se pode esquecer que os eleitores que disseram que votariam em branco ou anulariam o voto (13%), e os que se mostraram indecisos sobre em quem votar (22%), somam nada menos que 35% nesta pesquisa do IPMN”, acrescentou Romão.

DADOS
As entrevistas foram realizadas entre os dias 8 e 9 de setembro de 2014. Ao todo, 2.480 pessoas foram entrevistadas. O nível de confiança é de 95%. Na Justiça Eleitoral, a pesquisa foi registrada sob o número PE-00022/2014, no dia 4 de setembro.

Natural do Rio de Janeiro, é jornalista formado pela Favip. Desde 1990 é repórter do Jornal VANGUARDA, onde atua na editoria de política. Já foi correspondente do Jornal do Commercio, Jornal do Brasil, Folha de S. Paulo e Portal Terra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.