Notícias dos bastidores políticos

Aécio deixa ‘portas abertas’ do PSDB para Paim

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) declarou ontem (15) que o colega Paulo Paim (PT-RS) tem as “portas abertas” no ninho tucano caso decida deixar o partido a que está filiado há mais de 30 anos. Além de não ter ido ao congresso da legenda neste fim de semana, em Salvador, Paim disse que a postura da presidenta em relação ao fator previdenciário – fórmula matemática que desestimula pedidos de aposentadoria precoces – pode ser determinante para seu rumo na sigla. Caso Dilma vete na Medida Provisória 664/2014, encaminhada à sanção em 27 de maio, o artigo que flexibiliza a aplicação do fator, Paim sinalizou que deve se desfiliar do PT. E, caso isso aconteça, diz Aécio, convites não faltarão no PSDB.

Dilma indica veto ao fator previdenciário

A presidente Dilma Rousseff indicou, em conversas com aliados, que deve vetar as mudanças aprovadas pela Câmara e Senado no chamado fator previdenciário. A decisão ocorrerá na próxima quarta-feira (15), conforme informou o ministro da Previdência Social, Carlos Gabas. A alteração executada na Câmara, por iniciativa do PTB, aplica no fator previdenciário a “Fórmula 85/95” – o cálculo prevê que homens se aposentem quando a soma da idade e do tempo de contribuição ao INSS chegar a 95 anos (55,5 de idade e 39,5 de contribuição); já para as mulheres, essa matemática cai para 85 anos (55 de idade e 30 de contribuição).

Ministro nega mal-estar com Eduardo Cunha

O ministro da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, Edinho Silva, negou ontem (15) qualquer mal-estar entre o governo e o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). No final de semana, Cunha fez críticas ácidas ao PT e pregou o fim da aliança do PMDB com a sigla após ser hostilizado no Congresso Nacional petista realizado em Salvador. O presidente da Câmara classificou a união entre as duas legendas como um “modelo esgotado”.

Prefeitos articulam mudanças no pacto federativo

Prefeitos de aproximadamente 40 cidades brasileiras vão se reunir nesta quarta-feira (17), com os presidentes da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), para pressionar por mudanças no pacto federativo. Segundo a Frente Nacional dos Prefeitos (FNP), que reúne os administradores das cidades mais populosas do país, de 2000 a 2013 as despesas do conjunto dos municípios brasileiros cresceram meio ponto percentual, enquanto suas receitas aumentaram 5,8 pontos percentuais.

Do Congresso em Foco

Pedro Augusto é jornalista e repórter do Jornal VANGUARDA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.