Festival de Literatura divulga programação

Escritores e ilustradores do Brasil e do mundo estarão reunidos de 15 a 18 de outubro, em Garanhuns, no Agreste pernambucano, para compartilhar, com crianças e adultos, suas experiências sobre o universo da literatura infantil. Além de palestras, oficinas e mesas-redondas, a 2ª edição do Festival Internacional de Literatura Infantil de Garanhuns (Filig 2015) traz novidades, como a participação de editores nos debates; intervenções literárias em espaços públicos da cidade e um projeto-piloto de requalificação de bibliotecas e salas de leituras.

Com o tema “Poesia, rima e prosa da fantasia”, o Filig é uma realização da Proa Cultural, em parceria com a Ferreira Costa, Prefeitura de Garanhuns e o Serviço Social do Comércio (Sesc) de Garanhuns. O lançamento da programação do Festival ocorreu na terça-feira (22), em Garanhuns, com a presença do prefeito Izaías Régis, da diretora da Proa Cultural, Camila Bandeira, da secretária municipal de Educação, Janecélia Marins. No mesmo horário do lançamento, foi promovida uma coletiva de imprensa com a presença do curador Luciano Pontes, na sede da Proa Cultural, no Bairro do Recife.

Entre os nomes internacionais, participam este ano os escritores e ilustradores Miguel Tanco (Espanha), Anabella López (Argentina) e Anna Laura Cantone (Itália). Os convidados brasileiros são Leo Cunha (Minas Gerais) e os pernambucanos Rosinha Campos, Lenice Gomes e André Neves, que atualmente mora em Porto Alegre-RS.

Para falar sobre os desafios do mercado de livros infantis, o Filig convidou ainda os editores Annete Baldi (Editora Projeto – RS), Renata Nakano (Edições de Janeiro – RJ) e Peter O’Sagae (Dobras da Leitura – SP).

De acordo com o curador do Filig, Luciano Pontes, a ideia de trazer os editores para o festival é possibilitar que o público conheça o papel deles na produção literária. “É um trabalho pouco conhecido, mas de extrema relevância. Convidamos os editores para falar sobre o trabalho como críticos literários”, explica.

A expectativa dos organizadores do Filig é superar o público do ano passado, quando mais de 6 mil pessoas participaram das atividades programadas para os quatro dias de evento.

Pedro Augusto é jornalista e repórter do Jornal VANGUARDA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.