Civil divulga balanço sobre homicídios em Caruaru

23_12_2015_18_19_16

Pedro Augusto

A 3ª Divisão de Homicídios de Caruaru, composta pela 19ª e pela 20ª DP, apresentou, na manhã de hoje (23), na sede da Delegacia Regional, entre os bairros Boa Vista I e II, o balanço alusivo ao número de CVLIs (Crimes Violentos Letais e Intencionais) praticados neste ano na Capital do Agrestes. De acordo com os dados da Secretaria de Defesa Social, do dia 1º de janeiro até o último dia 22 haviam sido registrados no município 202 assassinatos contra 136 em 2014.

Responsáveis por conduzir respectivamente os trabalhos de investigação da 19ª e da 20ª DP, os delegados Francisco Souto Maior e Márcio Cruz destacaram os fatores que teriam provocado ao aumento no número de homicídios em relação ao ano passado. “Como possui uma economia forte impulsionada principalmente pelo comércio e pela indústria, Caruaru vem despertando o interesse da criminalidade, haja vista que ela procura sempre estar presente nos municípios onde há uma maior circulação de dinheiro. Em contrapartida, a cidade tem crescido de forma desordenada, sem investimentos em vários setores, e isso vem refletindo bastante no crescimento da violência”, argumentou Márcio Cruz.

Segundo o estudo da 3ª Divisão de Homicídios de Caruaru, neste ano grande parte dos crimes de morte praticados no município possuiu ligação com o tráfico de drogas bem como envolveu ex-presidiários. Apesar da análise não soar tão nova em relação às dos últimos anos, num ponto, a estatística referente a 2015 a de ser destacado. “Para se ter ideia, atualmente apenas 8% dos casos de homicídios têm sido elucidados no país. Já em Caruaru, neste ano, o nosso departamento conseguiu resolver 55,9% dos casos registrados. Ao todo, remetemos 113 inquéritos com denúncia ao Ministério Público, que acabaram sendo enviados posteriormente às Varas Criminais locais. Ou seja, apesar de todas as dificuldades, acreditamos que fizemos um bom trabalho em 2015”, ressaltou Francisco Souto Maior.

A intenção dos policiais é alcançar resultados ainda mais expressivos no próximo ano. “Sabemos que houve um aumento expressivo no número de CVLIs praticados em 2015, mas em contrapartida, nos empenhamos ainda mais para elucidá-los. Tanto é que vários casos de repercussão, inclusive até nacional, foram solucionados em períodos curtos. Com os investimentos que deverão ser injetados pela SDS, a expectativa é de colhermos resultados ainda melhores em 2016. Em conjunto com a Polícia Militar, trabalharemos para inibir e elucidar os homicídios praticados na cidade”, acrescentou Souto Maior.

Pedro Augusto é jornalista e repórter do Jornal VANGUARDA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.