ARTIGO — Coaching: uma habilidade essencial para exercer a liderança

Por Amauri Nóbrega

Comecei a falar sobre coaching em 2005. Muita coisa aconteceu de lá pra cá. Proliferaram os cursos e até certificações em coaching ao longo desse período. Inclusive, certa vez, presenciei uma pessoa de 20 anos dizendo que era coach com certificação e tudo. Tenho algumas críticas sobre isso, mas nesse texto, quero me ater a um ponto que acredito ser importantíssimo no dia-a-dia de um líder: a habilidade de saber orientar os seus liderados.

Hoje, muita coisa mudou nas escolas de gestão. Antigamente, você recebia a teoria por meio de um aprendizado basicamente estruturado em sala de aula, interagindo com professores bem treinados e experientes pelos anos que exerciam aquela função. Ou seja, quando você lia o currículo e via que o professor tinha 40 anos de experiência em aulas de estratégia, logo acreditava ser um excelente profissional e que tinha muito a te acrescentar.

Nos dias atuais, as escolas têm mudado muito e priorizado as interações entre os alunos com troca de ideias e experiências. Hoje, o que vai te acrescentar num curso que fizer, serão as discussões geradas durante os períodos de aulas e, depois, em fóruns criados para dar continuidade ao processo de aprendizagem. E o professor? Não tem mais protagonismo nesse processo? Tem, e ele é fundamental, pois irá funcionar como mediador e deverá estar apto para trabalhar como tal, fomentando as discussões e dando orientações (mentoring/coaching).

Nas empresas, os seus líderes devem buscar um mesmo ambiente, contratando pessoas multidisciplinares e multiculturais, buscando o melhor de cada um em prol de uma liderança focada no sucesso da execução da estratégia. É fundamental o líder ter a habilidade de trabalhar como coaching/mentoring nesse processo, pois ele, na prática, nunca chegou ao objetivo que a estratégia desenhada deseja chegar. É assim que ele irá conseguir que todos contribuam e tragam as experiências individuais para formar um coletivo vitorioso.

Então o que é fundamental para o sucesso desse processo? Bom, o líder deve começar com uma definição clara do que é sucesso na visão dele. Ninguém sai de casa sem um destino claro, nenhuma empresa lança um produto sem uma estratégia de venda desenhada. Começar sem determinar o que é sucesso é o início do fracasso.

A ideia central não é ser pontual, mas, sim, incorporar a cultura de coaching à organização. O líder não pode delegar o treinamento do seu time, a analogia com a escola funciona muito bem com o que acredito ser importante. Ele deve mesclar reuniões com toda a equipe, criar fóruns de discussões e interações contínuas e reuniões de orientações individuais. Mas adianto: o coaching/mentoring é uma habilidade essencial, mas não é a única. O líder deve também participar de um processo parecido para, assim, em uma análise crítica, buscar ajuda com outros para melhorar as deficiências que ele tem, pois todos nós temos pontos fortes e fracos, correto?

Pedro Augusto é jornalista e repórter do Jornal VANGUARDA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.