Gravatá lança plano de enfrentamento aos vírus transmitidos pelo Aedes

1

A Prefeitura de Gravatá, por meio da Secretaria de Saúde, elaborou um Plano de Enfrentamento às Arboviroses – vírus transmitidos por diversos tipos de mosquito, entre eles, o Aedes Aegypti. Trata-se de mais uma ação do Município na tentativa de reduzir a proliferação do transmissor da Dengue, ZikaVírus e Febre Chikungunya. Em outra linha de atuação, o plano também qualificará a assistência aos pacientes acometidos por essas e outras arboviroses, minimizando seus sintomas.

A iniciativa foi lançada pelo interventor Mário Cavalcanti, nesta quinta-feira (25). A Prefeitura reuniu na ETE Professor José Luiz Mendonça, no bairro do Jucá, mais de 200 profissionais da área de saúde, a exemplo de médicos, agentes comunitários de saúde, agentes de combate a endemias, representantes da Vigilância em Saúde e do Conselho Municipal de Saúde, entre outros setores. Todos somarão esforços na execução do plano de enfrentamento.

“É um trabalho intenso que necessita do apoio de todos. Infelizmente, estamos vivendo um momento triste em nossa história. Mas, se lutarmos juntos, conseguiremos vencer este mosquito. Peço a todos que se empenhem; em casa, no trabalho e na sociedade onde vivem. É unindo forças e trabalhando no combate ao mosquito que vamos conseguir combater essas doenças”, destacou Mário Cavalcanti.

PROGRAMAÇÃO – Entre as ações previstas destacam-se atividades de educação em saúde; prevenção e eliminação de focos, com intensificação nas áreas que apresentam maiores infestações; realização de ações integradas de controle das arboviroses em suas áreas de abrangência; identificação de imóveis vulneráveis e eliminação dos focos do mosquito durante visita domiciliar.

Também está programada a implantação, no Hospital Municipal Doutor Paulo da Veiga Pessoa, do “ambulatório das Arboviroses”, bem como a atualização dos profissionais da unidade de saúde para atendimento destes casos.

Secretária de Saúde de Gravatá, Adelaide Caldas explicou o que motivou a prefeitura a construir o plano. “Foi devido aos casos que foram registrados no hospital. Por isso, resolvemos reunir os profissionais da saúde do município, além das coordenações de toda a rede municipal, para traçarmos ações que irão compor o plano na tentativa de reduzir os casos no município”, pontuou.

Natural do Rio de Janeiro, é jornalista formado pela Favip. Desde 1990 é repórter do Jornal VANGUARDA, onde atua na editoria de política. Já foi correspondente do Jornal do Commercio, Jornal do Brasil, Folha de S. Paulo e Portal Terra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.