ARTIGO: O cerco está se fechando

Por Célio Pezza

Toda semana aparecem fatos novos mostrando indícios de corrupção envolvendo Lula, Dilma, Eduardo Cunha e muitos outros políticos de peso. Através de delação premiada, executivos da empreiteira Andrade Gutierrez afirmaram que pagaram, de forma ilegal, R$ 5 milhões para a agência Pepper, que trabalhou para a campanha de Dilma em 2010. Emilio Odebrecht, pai do presidente da empreiteira Odebrecht, já ameaçou falar o que sabe e disse que no caso do seu filho ser preso e condenado, devem abrir outras celas: “uma para mim, outra para o Lula e outra para a Dilma”.

Vamos aguardar, pois seu filho Marcelo já foi preso. Ao mesmo tempo, Lula se coloca acima da lei e se recusa a depor sobre o caso de algumas propriedades supostamente em seu nome e não declaradas. Na mesma semana, o marqueteiro do PT, João Santana, e sua mulher, Mônica Moura, articuladores das campanhas de Dilma, foram presos pela Polícia Federal, em uma nova fase da Lava Jato.

A Polícia Federal e o Ministério Público Federal apuram se contratos de publicidade serviram para ocultar propina. O cerco está se fechando em volta da cúpula do PT e, numa clara manobra para tentar parar as investigações, Dilma troca o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que sai alegando não aguentar mais as pressões dos políticos ligados a Lula, e entra Wellington César Lima e Silva, indicado pelo Ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, ligado a Lula.

O ex-presidente já está se distanciando de Dilma e pensando em sua própria salvação. Dilma, cada vez mais isolada, perde força dentro do seu próprio partido e não tem mais condições de governar o país. Enquanto isso, a economia do Brasil está à deriva, a inflação e o desemprego aumentando a cada dia e todos esperam por uma mudança política séria, que seria o início de uma salvação nacional.

Vamos aguardar mais algumas semanas para ver o que vai acontecer. Enquanto esperamos, vamos nos distrair com uma notícia curiosa. Existe uma nova religião criada em 2005, nos Estados Unidos, chamada Pastafarianismo, que conseguiu o direito de celebrar casamentos na Nova Zelândia, pois ela cumpre todos os requisitos legais para fazer celebrações.

Seus membros dizem que o criador do homem é um ser chamado Monstro do Espaguete Voador, formado por tentáculos de espaguete com duas almôndegas como olhos, parecido com uma lula gigante. Existe um Evangelho que inclui a criação do mito, um conjunto de mandamentos e um guia para evangelização. Seus fiéis usam um escorredor de macarrão na cabeça e seu criador diz que a Igreja do Monstro do Espaguete Voador oferece aos seus adeptos as mesmas oportunidades das outras religiões.

Célio Pezza é colunista, escritor e autor de diversos livros, entre eles: As Sete Portas, Ariane, A Palavra Perdida e o seu mais recente A Tumba do Apóstolo. Saiba mais em www.facebook.com/celio.pezza

Natural do Rio de Janeiro, é jornalista formado pela Favip. Desde 1990 é repórter do Jornal VANGUARDA, onde atua na editoria de política. Já foi correspondente do Jornal do Commercio, Jornal do Brasil, Folha de S. Paulo e Portal Terra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.