Procon de Caruaru fiscalizará preços praticados no Pátio de Eventos‏

A tabela de preços a ser praticada pelos comerciantes do Pátio de Evento de Caruaru, durante a festa junina, foi definida e será fiscalizada pelo Procon. Na lista consta a relação de produtos, que no geral são bebidas, com os valores máximos a serem comercializados, porém a concorrência poderá existir, desde que não passe da quantia determinada na tabela.

O Procon também fiscalizará os valores que os bares e restaurantes do Pátio cobrarão como entrada. “O valor máximo permitido será de cem reais. Lembrando que esse é o teto. Chegamos a este valor em conformidade com os donos dos bares e restaurantes e o Ministério Público, levamos em consideração um pequeno reajuste em relação ao anos passado, quando foi cobrado oitenta e cinco reais. Já a questão de venda de mesa, não será permitido”, acrescenta o diretor do Procon, Adenildo Batista.

Alguns procedimentos como a exibição das bandeiras de cartões de créditos que são aceitos nos bares, restaurantes e barracas, bem como a informação de que não aceita cartão ou cheque serão observados. “Todas as informações que o cliente deve saber para efetuar uma compra tem que ficar exposto em local visível nos pontos de comércio. Além da questão dos cartões de crédito, a cobrança dos 10% referentes ao serviço de atendimento, o famoso 10% do garçom, deverá ser informado previamente”, destaca Adenildo.

Durante todo o mês, o Procon terá agentes de fiscalização visitando todos os pontos de comércio do segmento no Pátio. O procedimento da equipe consiste em orientar quanto as regras estabelecidas e firmadas no Termo de Ajustamento de Conduta do São João (TAC), caso se constate irregularidade por parte do comerciante, o mesmo será advertido e caso não atenda, será aplicada multa, que varia conforme a situação.

“Para os consumidores que se sentirem lesados em relação a algum desses itens, orientamos que recolham alguma comprovação da irregularidade. Seja uma nota fiscal ou foto do local onde não consta alguma informação obrigatória. Com um comprovante do dano o consumidor poderá vir até o Procon e abrir uma reclamação para mediarmos da melhor forma possível”, concluiu o diretor.

O atendimento do Procon funciona de segunda à sexta-feira, das 7h30 às 13h, com Centro Administrativo da Prefeitura, na avenida Rio Branco, n°315, Centro.

Natural do Rio de Janeiro, é jornalista formado pela Favip. Desde 1990 é repórter do Jornal VANGUARDA, onde atua na editoria de política. Já foi correspondente do Jornal do Commercio, Jornal do Brasil, Folha de S. Paulo e Portal Terra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.