Operação tapa buracos tem início em Gravatá‏

3

Teve início na última segunda-feira (8), em Gravatá, os trabalhos da Operação Tapa Buracos. A ação, que contemplará um total de 229 ruas em paralelo, está orçada em R$ 650 mil. As vias contempladas foram visitadas in loco pela Prefeitura, através da equipe da Secretaria de Infraestrutura que, na ocasião, priorizou as vias de acordo com o grau de necessidade que apresentavam. A verba para a realização da Operação Tapa Buracos é proveniente da Emenda Parlamentar nº 140 / 2016, do Deputado Estadual Waldemar Borges.

Ao mesmo tempo em que acontece a Operação Tapa Buracos, também está em andamento, os trabalhos do Programa de Saneamento Ambiental da Bacia Hidrográfica do Ipojuca (PSA Ipojuca). O projeto prevê a implantação de 80 mil metros de rede coletora e de redes condominiais, além da conclusão da estação elevatória (unidade de bombeamento) e da construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE). Quando estiver em funcionamento, a ETE removerá de 90% a 95% da carga orgânica e eliminará, praticamente, 100% de coliformes fecais do esgoto coletado. A Compesa contratou, em dezembro de 2015, a empresa Flamac para execução desta primeira etapa.

Na tarde de terça-feira (9), o gestor do município, Mário Cavalcanti, vistoriou alguns pontos onde as obras acontecem. A visita teve início pela Rua Mem de Sá, situada no bairro da Boa Vista. Nela, o PSA Ipojuca está limpando e desobstruindo a rede de esgoto para dar continuidade aos trabalhos. O engenheiro responsável pelo programa em Gravatá, Joaquim Ximenes, acompanhou a vistoria.

Em seguida, Mário Cavalcanti esteve na Rua Izaltino Poggy, no Prado, local onde a operação tapa buracos teve início. Na oportunidade, Mário Cavalcanti destacou a importância da ação e aproveitou para pedir a colaboração dos gravataenses. “A cidade estava precisando desse trabalho e, estamos empenhados em concluir a ação o mais breve possível. Peço a contribuição dos motoristas e pedestres para que respeitem as barreiras colocadas nos locais, a fim de que, a secagem do cimento aconteça normalmente e o trabalho fique em perfeito estado”, pediu o interventor.

Neste total de 229 vias, 14 delas receberão recapeamento asfáltico. O objetivo da intervenção é deixar a maior parte possível da malha viária do município em perfeito estado garantido, portanto, fluidez no trânsito, segurança e qualidade de vida aos gravataenses, tendo em vista a série de transtornos causados pelo desgaste das ruas.

PSA Ipojuca – Gravatá possui hoje cerca de 36 km de rede de esgoto implantada nos 2000, através do projeto Alvorada, financiado pelo Programa PASS – BID, da Secretaria de Saúde do Estado, mas que não entrou em operação. Com o início das obras da primeira etapa, o objetivo da Compesa é viabilizar o funcionamento dessa rede já existente, por meio de correções e complementações dos componentes implantados, já que a mesma corresponde a cerca de 30% da área urbana da cidade.

A obra irá beneficiar, até 2036, 35 mil habitantes e tem prazo de execução de 24 meses, mais 3 meses de pré-operação. As obras foram iniciadas pela construção do canteiro de obras, em junho de 2016.

Natural do Rio de Janeiro, é jornalista formado pela Favip. Desde 1990 é repórter do Jornal VANGUARDA, onde atua na editoria de política. Já foi correspondente do Jornal do Commercio, Jornal do Brasil, Folha de S. Paulo e Portal Terra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.