Políticas Públicas para a mulher apresentadas na Transição

Em 2009, o prefeito José Queiroz criou a Secretaria da Mulher para tratar das questões de gênero. A violência doméstica, a discriminação social e a injustiça no trabalho entraram na agenda do Município a partir daí. Como exemplo, a Prefeitura aumentou a licença maternidade para as servidoras municipais, de 120 para 180 dias. A trajetória de conquistas das mulheres, foi apresentada  na tarde desta segunda-feira (05), para a equipe de transição da primeira prefeita eleita na história da cidade, Raquel Lyra.

A Secretária Katherine Lages mostrou as ações da pasta, a divisão das diretorias e de suas gerências. Enfatizou a importância de alguns projetos de enfrentamento a violência contra a mulher e destacou a criação do Conselho Municipal da Mulher, datado de 1987, também numa gestão do prefeito José Queiroz.

Os presentes viram que hoje a pasta se divide em uma Gerência de Direitos Humanos, na Assessoria Municipal de Políticas LGBT, na Assessoria Municipal de Igualdade Étnico-Racial, na Assessoria de Promoção de Direitos e Elevação da Qualidade de Vida, na Assessoria de Fortalecimento Sociopolítico e no Centro de Referência da Mulher Maria Bonita. “Nossa secretaria veio crescendo muito durante esses anos. O projeto mais recente, em parceria com a Destra,  permite que após às 21h toda mulher possa pedir parada dos ônibus em qualquer lugar a fim de preservar sua segurança individual. E assim vamos avançando, sempre”, finalizou Katherine.

Natural do Rio de Janeiro, é jornalista formado pela Favip. Desde 1990 é repórter do Jornal VANGUARDA, onde atua na editoria de política. Já foi correspondente do Jornal do Commercio, Jornal do Brasil, Folha de S. Paulo e Portal Terra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.