Novo medicamento para pacientes com microcefalia

O Ministério da Saúde incorporou novo medicamento para o controle de convulsões em pacientes com microcefalia decorrente de infecção pelo Zika vírus. O Levetiracetam, que já é utilizado em países como Canadá e Escócia, apresentou evidências clínicas satisfatórias, como a redução no número de convulsões em usuários pediátricos com a doença e menor reação adversa. A nova aquisição estará disponível aos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) em até 180 dias.

A pasta irá investir até 2022, mais de R$ 1,6 milhão para levar a melhora na qualidade de vida dessa população. Atualmente, o SUS já oferta medicamentos anticonvulsivantes, como o Carbamazepina e o Ácido Valpróico, para auxiliar no tratamento da microcefalia. Desde o início das investigações, em outubro de 2015, 2.869 casos de microcefalia foram confirmados no Brasil.

“O Ministério da Saúde passa a ofertar um dos medicamentos mais modernos no mundo para o tratamento de crianças com microcefalia. Esse é mais um importante passo que damos na melhoria da qualidade de vida e na ampliação da assistência, no âmbito da saúde pública, para essas crianças e seus familiares”, destacou o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

Além disso, a pasta tem reforçado as ações no âmbito da Atenção Básica, ofertando capacitações aos profissionais e realizando videoconferências com os estados para assegurar o apoio necessário no tratamento dos pacientes. Para apoiar os gestores locais, o Ministério da Saúde, além de ter repassado um total de R$ 14,5 milhões como incentivos aos estados para execução da Estratégia de Ação Rápida, também habilitou 63 Centros Especializados de Reabilitação (CER) e 51 equipes de Núcleos de Apoio à Saúde da Família, no valor de mais de R$ 131 milhões anuais, priorizando as regiões com maior número de casos e vazios assistenciais.

Desde a declaração de emergência em saúde pública, foram credenciados 60 Centros Especializados em Reabilitação – um incremento de mais de 50%, atualmente são 186 CERs. Também foram habilitadas nove oficinas ortopédicas e 51 novas equipes de apoio ao Saúde da Família. O investimento anual nos novos serviços é na ordem de R$ 133,58 milhões/ano.

Além dos CER, o SUS conta ainda com mais 1.541 serviços de reabilitação que atuam em estimulação precoce e reabilitação dos bebês, um total de 4.375 Núcleos de Apoio à Saúde da Família (Nasf), que apoiam o atendimento da estimulação precoce, e 2.355 Centros de Apoio Psicossocial (CAPs), que atendem as famílias das crianças.

INCORPORAÇÃO

Para a incorporação ao Sistema Único de Saúde (SUS), é necessária a apresentação de estudos à Comissão Nacional de Incorporação de Novas Tecnologias ao SUS (Conitec), que podem ser oriundos de empresas, organismos da sociedade civil e instituições participantes do SUS. Esses estudos exigem expertise, porém não são demorados nem caros. Assim se estabelecerá por meio do método científico e com transparência quais os benefícios que se pode esperar de uma nova tecnologia, os novos riscos que poderá trazer aos pacientes e a que custo para o SUS.

Este ano (até 19 de julho) foram confirmados 457 casos de notificações em fetos, recém-nascidos e crianças com alterações no crescimento e desenvolvimento possivelmente relacionadas à infecção pelo vírus Zika.

Abastecimento deve ser normalizado

A Compesa está em ação nos bairros José Carlos de Oliveira e Santa Rosa em Caruaru. O objetivo é que algumas ruas das duas localidades, que não conseguem receber água pela rede, passem a ser abastecidas. Os serviços incluem desobstrução de conexões, substituição de tubulações e novas interligações.

No José Carlos de Oliveira, o trabalho foi dividido em três etapas. Na primeira fase, as ruas beneficiadas foram Gercino Vitalino dos Santos, Marcos Antônio Soares, José Roberto Leonel e Inocêncio Leonel da Silva. Na segunda etapa, os moradores das ruas Marivaldo Alves da Costa, Allan Galindo com a Sebastião Luiz da Silva receberam as equipes da Compesa.

A terceira etapa ainda será realizada na parte alta, que está em teste com a troca da bomba. “Estamos acompanhando se o abastecimento regularizou nessas ruas e vamos continuar monitorando e trabalhando para resolver esses problemas de uma vez por todas”, informou o gerente da Compesa em Caruaru, Mário Heitor.

No Bairro Santa Rosa, os testes para saber se o trabalho deu certo acontece a partir desta quinta (14), quando a localidade começa a ser abastecida. A Compesa está atuando nas ruas Manoel Claudino, Segunda Travessa Manoel Claudino e José Borges. “Ficaremos atentos para voltar, se for preciso, para fazer novos ajustes”, avisou Mário Heitor.

O próximo bairro que será beneficiado será o Luiz Gonzaga. “Também detectamos problemas na rede do Luiz Gonzaga e vamos cair em campo para solucionar”, explicou Mário Heitor.

Chegou a hora de tirar as vacinas em atraso

Pedro Augusto

Quem tem filho criança ou adolescente que se encontra com o cartão vacinal em atraso não pode deixar de aderir à Campanha Nacional de Multivacinação. Iniciada na última segunda-feira (11) e com término confirmado para o próximo dia 22, a ação visa atender as demandas destas duas faixas etárias da população que, por algum motivo, ainda não tiveram oportunidade de se imunizar contra as doenças combatidas ou ainda não se adequaram às mudanças do calendário vacinal. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, ao todo 13 tipos de vacinas já estão disponíveis nas 69 Unidades Básicas de Saúde, que atualmente prestam serviços na Capital do Agreste.

Em entrevista ao VANGUARDA, a coordenadora do Programa Nacional de Imunização da Secretaria de Saúde, Lucicleide Naildes, ressaltou a importância dos caruaruenses aderirem à campanha. “Na medida em que os seus cartões estiverem atualizados, as milhares de crianças e adolescentes que aderirem à nossa campanha estarão protegidas de vários tipos de doenças, como hepatite, meningite, raiva, varíola, dentre outras, que costumam ser bastante perigosas para toda a população. Ressaltamos que o processo de vacinação é simples e costuma levar poucos minutos.”

Com o objetivo de chamar a atenção da população para aderir à campanha, a Secretaria Municipal de Saúde estará promovendo, neste sábado (16), o dia “D” da Multivacinação nos Centros de Saúde Ana Rodrigues, Indianópolis e Boa Vista, na Unidade Escola Doutor Antônio Vieira, bem como nas Unidades de Saúde da Família do Vassoural I, II e III. “Em relação às crianças, é necessário que os seus responsáveis apresentem o cartão de vacina numa dessas unidades de atendimento. Já no que diz respeito aos adolescentes que serão vacinados contra o HPV, é preciso que eles estejam munidos do cartão do SUS. O período de imunização deste dia ‘D’ corresponderá das 8h até as 17h”, acrescentou Lucicleide.

Caso os menores não consigam se vacinar até o próximo dia 22, eles poderão se dirigir posteriormente à Unidade Básica de Saúde mais próxima de sua casa. “Ressaltamos que Caruaru não possui vacinas em falta e realizamos a imunização de crianças e adolescentes de forma diária. Então, se por algum motivo os pais ou responsáveis tiverem perdido o prazo da campanha por conta de viagens ou até mesmo porque não conseguiram se deslocar a tempo para uma unidade, basta se dirigirem posteriormente, que serão atendidos. Sempre temos conseguido atingir as metas de nossas campanhas, o que reforça que o município possui uma boa cobertura de vacinação e que a população se encontra atenta aos riscos de se contrair os mais variados tipos de doenças”, destacou a coordenadora.

Quem possui o sinal de alerta ligado em relação às campanhas de vacinação é a aposentada Maria Ribeiro da Silva. Avó de cinco crianças, a idosa é uma das pessoas que irá aderir ao dia “D”. “Com doença não se pode brincar. Desde pequenos que levam os meus netos para essas ações que acontecem no Centro de Saúde Ana Rodrigues e, desta vez, não será diferente. É bom que, em conjunto, eles acabam superando o medo da agulha e ainda ganham um lanche na saída da unidade. Quem puder não deixe de comparecer a um desses locais disponíveis, porque é muito importante. Já tenho compromisso para este sábado”, comentou Maria.

Nas UBSs, bem como nas demais unidades de saúde que comportarão o dia “D”, as vacinas disponíveis são as seguintes: Hepatite A e B, Varicela, Tríplice Viral DT, Pentavalente, Meningococcica C, Pneumo 10, Dtpa, Rota Vírus, HPV e BCG. “Além do HPV, conforme já foi citado, os adolescentes ainda podem se imunizar contra o tétano, a hepatite e a meningite. Não existe uma idade uniforme para se vacinar contra todas as doenças. Por exemplo, se em relação ao HPV, as meninas precisam ser imunizadas a partir dos nove anos, no que diz respeito à meningite, a idade ideal para os meninos corresponde aos 11 anos. Reiteramos: é importante que a população não deixe de comparecer a esta mais nova convocação”, finalizou Lucicleide Naildes.

População de rua cresce em Caruaru

morador-rua

Wagner Gil

Em Caruaru, a população de rua vem crescendo de forma considerável nos últimos meses, piorando depois que a crise econômica atingiu a todos, principalmente as pessoas inclusas nas classes C, D e E. Segundo o secretário de Ação Social e Direitos Humanos, Fernando Silva, o cenário futuro não é nada animador.

De acordo com ele, a cada dia se investe menos na área social e o crescimento ou melhora da economia não tem chegado aos mais necessitados. “Não temos nem previsão de quando vai melhorar. O cenário futuro não é nada animador. Para você ter uma ideia, vai ter um seminário no Recife onde vai se debater a redução dos gastos na ação social. Isso mesmo, a verba que temos para atender as pessoas mais vulneráveis vai diminuir”, disse.

Em Caruaru, várias praças, marquises e prédios públicos servem de abrigo para moradores de ruas. Atualmente, a situação desse pessoal é bastante complicada por vários fatores, entre eles o frio que vem fazendo na cidade nos últimos meses. “Temos madrugada aqui que a temperatura chega aos 13 graus. Não sei como esse pessoal aguenta tanto frio”, comentou Roberto Carlos Amorim, segurança de uma farmácia que fica localizada na Avenida Rio Branco, no centro da cidade.

Nossa reportagem conversou com alguns moradores de ruas e boa parte deles – a grande maioria – é de outra cidade ou estado. “Estou aqui por conta do desemprego. Sou de Feira de Santana (Interior da Bahia) e vim tentar a vida em Caruaru. A Feira da Sulanca me ajuda no sustento”, disse João Pedro. “Não estou na rua por opção, estou por necessidade”, afirmou. Indagado se utilizava os abrigos oferecidos pela prefeitura, ele disse que sim.

Também tem gente que está na rua porque foi abandonado pela família ou resolveu deixar tudo para trás. É o caso da pessoa identificada como Ronaldo. “Minha mulher e meus filhos me abandonaram depois que fiquei desempregado. Então resolvi viver pelo mundo”, disse o senhor, que sempre dorme nas proximidades da Estação Ferroviária. Nossa equipe de reportagem encontrou pelo menos oito pessoas no local e a maioria deles não deixou ser fotografada ou quis falar.

Em alguns locais, a presença do pessoal chega a causar incômodo. No Centro, alguns lojistas reclamam que boa parte dos moradores de rua deixa um rastro de sujeira e até fezes na porta de seus estabelecimentos. A Banca de Revistas Terceiro Mundo, que fica localizada em frente à Igreja Nossa Senhora das Dores, tem um funcionário para limpar o entorno todos os dias antes que comece a receber clientes. “Foi uma forma que encontrei de tirar esse mau cheiro que fica na calçada. Todos os dias ela é lavada antes das seis da manhã”, revelou Ramiro Spíndola.

Na periferia, a presença dos andarilhos também incomoda. No início da Rua Alferes Jorge, um grupo de moradores de rua tomou conta da praça local. No espaço eles fazem churrasco, consomem bebidas e deixam um rastro de depredação. “Não trago meus filhos nessa praça porque ela está entregue a esse pessoal”, disse a dona de casa Maria José Melo. “Alguns desses moradores consomem drogas, como maconha e crack. Além disso, alguns equipamentos, que seriam destinados às crianças, estão com roupas, colchões etc”, completou o pedreiro Marcone Melo.

PREFEITURA

Atualmente a Prefeitura de Caruaru oferece duas estruturas para os moradores de ruas. Numa, localizada na Rua Alferes Jorge, no Bairro Indianópolis, eles têm direito à refeição, local para dormir e lavar suas roupas. “Nós oferecemos até material para lavar a roupa e higiene pessoal”, disse a assistente social Cíntia Medeiros. “São pessoas que estão em condições muito vulneráveis. São os invisíveis da sociedade.”

Segundo o secretário Fernando Silva, em Caruaru uma média de 80 a 100 pessoas são assistidas diariamente, sendo que 80% delas são de outras cidades e até de outros estados.

Vai iniciar a caminhada do Porto rumo à 1ª Divisão

Porto 1

Pedro Augusto

Após um longo período distante dos gramados em compromissos oficiais, finalmente a equipe profissional do Clube Atlético do Porto entrará em campo valendo os três pontos. Rebaixado de divisão no ano passado depois de ter terminado na vice-lanterna no hexagonal da permanência, o Gavião fará a sua estreia no Estadual Série A2 2017 diante do Sete de Setembro, neste domingo (17), a partir das 15h, no Estádio Gigante do Agreste. Apontado pela crônica esportiva como um dos favoritos a retornar à elite do futebol pernambucano, o time da Rua Preta tem a sua frente no comando técnico, Alberto Lima, que foi campeão no ano passado na mesma competição defendendo as cores do Flamengo de Arcoverde.

Com passagens também como treinador pelo Ipojuca e Centro Limoeirense, o ex-zagueiro do Fluminense e do Náutico, nas décadas de 90 e 00, está projetando obter mais uma boa campanha na 2ª Divisão. “Estamos treinando há pelo menos dois meses. Possuímos um elenco qualificado, tanto é que vencemos dois dos três amistosos que realizamos nos preparativos. O Porto possui uma história vitoriosa no futebol pernambucano, já revelou atletas, inclusive para a Seleção Brasileira, então merece estar no seu devido lugar, ou seja na 1ª Divisão do Estadual. Pelo o que observamos durante essas últimas semanas de treinamentos, temos tudo para fazer uma campanha vitoriosa.”

Mas de acordo com o atual treinador do Gavião, não será nada fácil. Já experiente na competição, ele tratou de deixar de lado o título de favorito. “Futebol se ganha no campo. Quem não for obediente taticamente, não correr bastante durante os 90 minutos e não colocar em prática o talento que tem, acabará ficando para trás, haja vista que a Série A2 possui equipes niveladas e em condições de brigar pelo acesso. O nosso adversário de estreia, o Sete de Setembro, é um exemplo do que teremos de encarar pela frente. Fez uma boa preparação, possui jogadores experientes como o meia Araújo, e, com certeza, nos dará bastante trabalho. Porém, também temos a consciência do que podemos fazer. Só o campeão conquista a vaga para Série A1 2018 e iremos em busca disso”, acrescentou Lima.

Assim como o adversário de estreia e conforme permite o regulamento da 2ª Divisão, o tricolor da Rua Preta está contando em seu plantel com alguns atletas experientes, ou seja, que já rodaram por vários times do Estado e já passaram da casa dos 23 anos. Dentre eles, estão Vagner Rosa (volante), Baiano (lateral direito), Geninho (zagueiro) e Aílton (meia e lateral esquerdo). Somados a esses rodados, o plantel tricolor ainda está sendo composto por talentos formados no Ninho do Gavião, a exemplo dos atacantes Marlon e Danilo, dos zagueiros Wallace e Charles, do meia Nei e do lateral esquerdo Jorge.

Nesta primeira fase, o Porto está integrando o grupo B juntamente com o Chã Grande, o Pesqueira, o Decisão e o próprio Sete de Setembro. Em paralelo, a chave A está sendo formada por Cabense, Centro Limoeirense, Ferroviário, Íbis e Vera Cruz.

Além do duelo entre Sete de Setembro e Porto, a primeira rodada da Série A2 2017 contará com os seguintes jogos: Cabense x Íbis, às 19h, no Gileno de Carli; Vera Cruz x Ferroviário, às 15h, no Gonzagão, e Pesqueira x Chã Grande, às 20h, no Joaquim de Brito. Os três confrontos também serão realizados neste domingo.

Restaurante João Pizza terá novidades

Wagner Gil

Com o objetivo de trazer novidades em vários aspectos, no que diz respeito à estrutura e gastronomia, o Restaurante João Pizza vai abrir suas portas no final deste mês e, entre as novidades, está o ‘Espaço Pet’. A ideia de trazer esse e outros conceitos diferenciados partiu dos três jovens sócios: João Paulo, Hítalo Cássio e o chefe e professor de Gastronomia, Erick Buarque, todos com menos de 30 anos. “Caruaru tem bons restaurantes, excelentes chefes, mas nós queríamos oferecer algo diferente, e, além do ‘Espaço Pet’, teremos uma área kids diferenciada”, afirmou Hítalo.

Juntos, os três empresários estão investindo cerca de R$ 1 milhão em reforma e compra de equipamentos. “No nosso ‘Espaço Kids’ teremos jogos eletrônicos, uma recreadora e um ambiente exclusivo e climatizado”, disse João Paulo, que há mais de dez anos atua no ramo de alimentação com a Pizzarela e uma cozinha industrial que fornece alimentos para empresas públicas e privadas.

Segundo ele, a expectativa é que o restaurante gere pelo menos 40 empregos diretos. “Não estamos abrindo mais um restaurante ou pizzaria. Estamos investindo em conforto, segurança e comodidade. Muitas vezes você quer sair, mas tem um animal de estimação e não tem onde deixar. Criamos esse espaço seguindo uma tendência das grandes cidades do mundo”, destacou João Paulo.

A valorização do artista regional está presente na decoração, com pinturas e painéis do artista plástico Lucas Fonseca. Ele une elementos da cultura regional, como bonecos de barro, bois e cavalos, com a gastronomia que será oferecida pelo João Pizza. “Nossa ideia é fornecer ao nosso cliente um cardápio enxuto e com muita qualidade”, comentou Hítalo.

O restaurante vai começar funcionando todos os dias, a partir das 17h. “Teremos aqui dois ambientes e um deles pode ser utilizado para confraternizações, reuniões etc. Em poucos dias, nossa meta é funcionar para almoço também no sistema self service”, revelou Erick. “Aqui também teremos uma carta de vinhos selecionada e bebidas importadas. Também vamos oferecer cervejas nacionais, internacionais e artesanais”, finalizou.

O restaurante está situado no começo da Avenida Professor José Leão, com a Avenida Dom Bosco.

Com a palavra, os consumidores

Consumidores Feira (10)

Pedro Augusto

Na semana passada, o Comando Presente anunciou a intenção de se promover a abertura da Feira da Sulanca, no Parque 18 de Maio, em Caruaru, no período de dois dias – aos domingos e nas segundas-feiras – no decorrer dos próximos meses de novembro e dezembro. Para se chegar à tal pretensão, a entidade, através da Associação dos Sulanqueiros de Caruaru, realizou pesquisas, bem como fez assembleia ouvindo feirantes dos mais variados tipos de setores do local. Em sua maioria, os sulanqueiros se mostraram a favor das datas propostas, mas em relação aos consumidores, o que eles acharam da possível mudança? Com o objetivo de obter opiniões, VANGUARDA circulou, na manhã da última segunda-feira (11), pelas áreas da antiga Fundac e da Brasilit.

Dos dez clientes consultados pelo periódico, sete se posicionaram a favor da medida. Dentre eles, o autônomo Fábio Lima. “O Parque 18 de Maio ainda está longe de oferecer as melhores condições em termos de infraestrutura para nós compradores, mas acertou na medida em que passará a funcionar em dois dias neste fim de ano. Até porque, nos meses de novembro e de dezembro, o volume de clientes circulando por aqui é gigantesco, o que acaba gerando alguns transtornos para quem vem até ao Parque à procura de mercadorias, como a falta de estacionamento adequado e as dificuldades de locomoção. Caso esta proposta seja realmente concretizada, com certeza virei por mais vezes até a Sulanca em comparação com os últimos anos”, comentou.

Assim como Fábio, o autônomo Márcio Oliveira também reside no Recife e vem frequentemente ao Parque 18 de Maio à procura de vestuários para consumir. Ele foi outro a destacar a importância de se realizar a feira no período de dois dias. “Em minha opinião, ficará até mais cômodo para os consumidores fazerem as suas compras tendo duas datas disponíveis para circular pelo local. O problema é que quando a Sulanca é realizada em apenas um dia e nos últimos anos somente nas segundas-feiras, o caos sempre acaba tomando conta da mesma, porque na época de fim de ano o número de pessoas consumindo é muito grande. Ou seja, com duas datas haverá uma distribuição no fluxo e a visita aos bancos ficará mais tranquila.”

Proprietárias de uma loja de moda infantil em Pombos, na Zona da Mata do Estado, mãe e filha, respectivamente, Eloísa e Elida Ribeiro, aprovaram a execução das duas datas desde que a mudança seja amplamente divulgada. “Não adianta fazer a modificação sem avisar com antecedência a nós consumidores, até porque já estamos acostumados em realizar as nossas compras aos domingos em Santa Cruz do Capibaribe e em Toritama. Damos preferência às mercadorias da Sulanca em relação às outras feiras, porque a qualidade dos produtos daqui é melhor, e se essa ideia for mesmo para frente, nem nos deslocaremos neste fim de ano para o Moda Center (Santa Cruz) e o Parque das Feiras (Toritama)”, pontuaram as empreendedoras.

Para o consumidor alagoano Walber Silva, a abertura da Feira da Sulanca no período de dois dias também deveria ser empregada durante o período junino. “No São João, o movimento aqui também é muito grande, então por que não adotar os dois dias no mês de junho? Não teria problema algum de passar mais um dia hospedado em Caruaru, até porque o custo-benefício que as mercadorias da Sulanca costumam proporcionar para o meu negócio na época de fim de ano acaba valendo a pena”, opinou.

Em reunião promovida na semana passada, na sede do Sindloja, no Bairro São Francisco, os integrantes do Comando Presente definiram as seguintes propostas: realização da Feira da Sulanca nos dias 26 e 27 de novembro, 3 e 4, 10 e 11, 17 e 18, além de 24 de dezembro; horário de execução de atividades (compra e venda de produtos) se estendendo das 5h até as 13h; aumento nos quantitativos de efetivos lançados pelas polícias Civil e Militar para garantir a segurança do local; atuação redobrada de equipes da Destra para possibilitar uma maior fluidez do trânsito no entorno do Parque 18 de Maio, além do acréscimo no montante de fiscais da PMC com operação em todos os setores do Parque.

Até o fechamento desta matéria, a Prefeitura de Caruaru não havia se posicionado oficialmente se irá acatar ou não as medidas enviadas pela entidade.

Max Gehringer palestra em seminário da Fiepe

Max Gehringer, um dos palestrantes mais requisitados do país, estará em Caruaru como uma das atrações do Seminário “Liderança, Gestão e Competitividade”. O evento será realizado pela Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (Fiepe), no dia 19 de outubro, no Teatro do Shopping Difusora.

O seminário conta com seis horas de capacitação. Os objetivos da Fiepe são os de estimular os participantes a refletirem sobre a arte de liderar e incentivar a capacidade de ousar, por meio do conhecimento de modernas práticas de liderança e de ferramentas fundamentais para se obter excelência emocional e profissional. Por isso, convocou um time de especialistas para abordar os temas liderança, gestão e competitividade por meio da experiência de cada um dos palestrantes.

O primeiro será o empreendedor e especialista em Gestão de Negócios pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), Thiago Mota, ministrando o workshop “Liderança criativa: a arte de cocriar soluções”. Com experiência em diferentes mercados no EUA, Brasil e Europa, ele é expert em gestão de conteúdo, relacionamento, liderança e formação de jovens talentos e atua como facilitador de aprendizagens com foco em desenvolvimento humano e empreendedor.

Em seguida, os inscritos irão conhecer a trajetória de sucesso da Asa Indústria com o responsável pelo RH da empresa, Franklin Santos de Almeida. Por meio de uma apresentação institucional, o profissional, com mais de 20 anos de experiência, vai falar sobre as vantagens e benefícios de ter um RH estruturado e quais são os principais desafios e avanços deste processo.

O Grupo Gênese de Ensino, responsável pelo Colégio GGE, também apresentará sua trajetória de sucesso. Iniciando suas atividades em Caruaru em 2018, com uma nova unidade que terá a mesma infraestrutura e qualidade de ensino das demais, o Colégio GGE está há 21 anos no mercado como uma instituição de ensino reconhecida pelo alto nível na formação educacional, desde o ensino infantil até a preparação para o Enem e para as principais e mais concorridas universidades brasileira.

Encerrando o evento, o escritor e administrador de empresas, autor de diversos livros sobre carreiras e gestão empresarial e colunista da rádio CBN e do programa Fantástico, da TV Globo, Max Gehringer dialoga com o público sobre “Carreira, Emprego e Empreendedorismo”. Ele, que começou sua carreira como office-boy, já palestrou para mais de mil empresas em mais de 15 anos dedicados a orientar as pessoas com sua expertise. Na oportunidade, irá abordar sobre mercado de trabalho, network, relacionamento, ser chefe, marketing pessoal, entrevista de emprego, currículo, diferenciais de mercado e empreendedorismo.

O investimento é de R$ 170 e pode ser dividido em até 3x nos cartões. A Fiepe dispõe de uma política de descontos: até 20% para as indústrias associadas; estudantes e idosos são beneficiados com 15% de desconto (no caso dos estudantes, é necessária a apresentação de comprovante estudantil).

Para participar, é necessário entrar em contato através dos telefones (81) 3722-5667 e (81) 99123-7888, ou pelo e-mail regional.agreste@fiepe.org.br. As inscrições também estão disponíveis pelo site www.fiepe.org.br.

Indústria puxou a criação de empregos em julho

A recuperação da indústria da transformação trouxe com ela a volta das contratações no setor. Em julho, de acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) foram criados 12.594 empregos com carteira assinada nessa área. O alimentador de linha de produção foi o profissional com o melhor desempenho.

A atividade apareceu na primeira colocação no ranking nacional por ocupação do saldo de empregos do mês, com a criação de 12.002 vagas e salário médio de admissão de R$ 1,2 mil. Elas estão principalmente nas empresas da indústria de produtos alimentícios e das do material de transporte, subsetor que inclui a produção automobilística.

Para o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, esse é mais um sinal de que a economia está se equilibrando e, com ela, os empregos. “Quando vemos vagas novas surgindo em setores que não dependem tanto da sazonalidade, podemos respirar um pouco mais aliviados porque isso mostra estabilidade”, avaliou.

O ranking das ocupações para julho também mostrou um índice alto de contratações nas atividades relacionadas à agricultura, como trabalhador volante no campo e no cultivo de árvores frutíferas. Elas figuraram na segunda e terceira colocações, respectivamente, e somaram 9.628 novos postos.

Em quarto lugar, ficou outra ocupação importante para os resultados positivos da economia: a de servente de obras, com saldo de 4.458 postos. Ela reflete o desempenho da Construção Civil, que, após 33 meses de desempenhos negativos, criou 724 vagas formais em julho. A última vez que o saldo de empregos formais havia sido positivo no setor foi em setembro de 2014, quando tinham sido abertos 8.437 postos.