Prefeitura de Caruaru emite nota sobre São João

NOTA DE ESCLARECIMENTO 

Em razão das recentes notícias veiculadas pela imprensa local e estadual, relativas às festividades do São João de Caruaru do ano de 2017, torna-se de fundamental importância para restaurar a verdade, prestar os seguintes esclarecimentos:

Especificamente no que tange às informações veiculadas na imprensa, no sentido de que os bens da Prefeita Raquel Lyra teriam sido bloqueados por determinação do Poder Judiciário Pernambucano, a pedido do Ministério Público Estadual, no processo nº 0007268-96.2017.8.17.2480, tal fato é a mais absoluta INVERDADE.

A determinação judicial provisória proferida no referido processo limita-se a determinar a não realização de qualquer novo pagamento à empresa contratada para realização da festa, NÃO HAVENDO DETERMINAÇÃO DE BLOQUEIO DE BENS DE QUALQUER MEMBRO DA ATUAL GESTÃO.​

Em relação ao São João 2016, de responsabilidade da Gestão Anterior, houve ordem de bloqueio de bens, nos autos do processo nº 0006672-15.2017.8.17.2480.

De todo modo é importante registrar que a Prefeitura de Caruaru, ratificando os valores de transparência e legalidade, de forma inédita, adotou as seguintes providências em relação ao São João de 2017:

1) abriu processo licitatório para realização da mencionada festa junina que não foi concluído em razão de decisão do tribunal de contas – TCE, que aquela altura colocaria em risco a realização do evento, provocando não só prejuízos de ordem econômica para o município, mas principalmente inestimáveis de ordem cultural;

2) interrompeu as práticas de anos anteriores, relativa ao pagamento de comissões à empresa contratada no percentual de 20%, incidentes sobre as captações dos patrocinadores, inclusive das estatais;

3)realizou chamamento público para empresas interessadas em figurar como patrocinadores do evento, adotando como critério definidor a livre concorrência quanto à oferta da maior contribuição proposta para cada um dos espaços patrocináveis;

4) recebeu e administrou todos os valores arrecadados com patrocínio, pela primeira vez na história do São João de Caruaru;​ 

Por todas as razões acima, a Prefeitura de Caruaru reafirma que não existe qualquer irregularidade passível de correção pelo poder judiciário, o que será demonstrado ao longo do processo judicial, cujo desfecho se confia que será o julgamento pela sua improcedência.

 

STF retoma julgamento sobre validade retroativa da Lei da Ficha Limpa

André Richter – Repórter da Agência Brasil *

O Supremo Tribunal Federal (STF) retomou há pouco o julgamento sobre a validade retroativa da Lei da Ficha Limpa. Até o momento, o placar da votação está em 5 votos a 3 favoráveis à inelegibilidade por oito anos dos condenados antes da publicação da lei, em junho de 2010.

Devem votar na sessão desta tarde os ministros Marco Aurélio, Celso de Mello e a presidente, Cármen Lúcia.

O entendimento que está prevalecendo é no sentido de que é no momento da candidatura que se verifica os critérios da elegibilidade do postulante a candidato. Portanto, prevalece a noção de que qualquer condenação por abuso político e econômico, mesmo que anterior à lei, pode servir como critério de inelegibilidade.

Na prática, a decisão impede que quem tenha sido condenado antes de junho de 2010 a se candidate às eleições do ano que vem, oito anos depois da publicação da lei. Antes da Lei da Ficha Limpa, a regra de inelegibilidade em casos de abuso de poder era de três anos.

O processo, que tem repercussão geral, e cuja tese se aplicará a centenas de casos que se acumulam na Justiça Eleitoral, foi motivado pelo recurso do vereador Dilermando Soares, de Nova Soure, na Bahia, que foi condenado por abuso de poder econômico e compra de votos em 2004, quando ficou inelegível por três anos, conforme a regra vigente à época. Após a Ficha Limpa, entretanto, ele teve seu registro negado nas eleições de 2012.

Shopping Costa Dourada abraça a campanha Outubro Rosa

totem-123x223-02

O movimento conhecido como Outubro Rosa é celebrado em vários países do mundo atualmente. A ideia é alertar a população sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama. O Shopping Costa Dourada adere à campanha desde 2010 e neste ano não poderia ser diferente.

Adesivos nos banheiros femininos, totens nos corredores, postagens nas redes sociais e tags (essas, em parceria com o lojista Dry Wash, são para espelho retrovisor dos carros no estacionamento do Shopping) vão alertar as clientes sobre o quanto é preciso fazer os exames regularmente. “Toda a família Costa Dourada quer ser solidária com quem já teve ou ainda vivencia o câncer de mama. É essencial promover a conscientização sobre a necessidade dos exames”, comenta a Coordenadora de Marketing do Shopping Angela Rodrigues.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), depois do câncer de pele não melanoma, o câncer de mama é o mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, correspondendo a cerca de 28% dos casos novos a cada ano. Também acomete os homens, porém eles representam apenas 1% do total de casos.

Estima-se que por meio da alimentação, nutrição e atividade física é possível reduzir em até 28% o risco de a mulher desenvolver câncer de mama. Em relação à detecção precoce, a orientação atual é que a mulher faça a observação e examine as suas mamas sempre que se sentir confortável: no banho ou no momento da troca de roupa, por exemplo. Além disso, a recomendação no Brasil é que mulheres entre 50 e 69 anos façam uma mamografia a cada dois anos.

Costa Dourada

Localizado no Cabo de Santo Agostinho (PE), às margens da Rodovia PE-60, Km03, o Shopping Costa Dourada se consolidou como principal Centro de Compras do Litoral Sul de Pernambuco. Atualmente o empreendimento conta com mais de 120 operações, entre grandes lojas âncoras, restaurantes, serviços, cinemas e hotel.

Quer saber mais? Siga as atividades do Shopping Costa Dourada nas redes sociais pelo facebook.com/ShoppingCostaDourada. Para tirar dúvidas sobre a programação de filmes nos cinemas, promoções e eventos, acesse também www.shoppingcostadourada.com.br.

Redução da velocidade é decisiva para a segurança no trânsito

content_id

Trânsito, mobilidade urbana e segurança viária fazem parte do escopo dos gestores públicos mundo afora. Os acidentes de trânsito, especificamente, constituem um grave problema às cidades e a seus administradores, já que, de acordo com informações da Organização Mundial da Saúde (OMS), a cada ano, 1,25 milhões de pessoas morrem vítimas destas ocorrências no planeta. Muitos desses registros são associados a altas velocidades, que potencializam o risco de colisões. Não é à toa que a fiscalização e a redução dos limites de velocidade se revelem, cada vez mais, medidas eficazes para conter o número de vítimas, fatais ou não, do trânsito.

A própria OMS agrupa, em outra publicação, as vantagens dessa redução. A principal delas é a queda do número de mortos e feridos em colisões, além de mais tempo para identificar os perigos e menor distância percorrida ao reagir a eles. Outras vantagens são a menor distância de parada do veículo após a freada, maior capacidade dos demais usuários para julgar a velocidade dos veículos e o tempo até a colisão, maior oportunidade para outro usuário evitar uma colisão e menor probabilidade de um condutor perder o controle do seu veículo.

Em contrapartida, conforme explica o diretor e especialista em trânsito da Perkons, Luiz Gustavo Campos, aumentar a velocidade média aumenta a gravidade das ocorrências, em especial quando envolvem pedestres. Prova disso é que, um pedestre tem menos de 20% de probabilidade de morrer se atropelado por um automóvel a menos de 50km/h, e quase 60% se atropelado a 80km/h.

Porém, reduzir a velocidade nas cidades, ou mesmo fazer cumprir seus limites, não é tarefa fácil. Os condutores parecem, por vezes, se render à tentação de pesar o pé no acelerador ao invés de tentar compreender as ameaças por trás dessa conduta perigosa. Mas a responsabilidade de promover a paz no trânsito não recai apenas sobre os motoristas. “Os gestores devem estar preparados para enfatizar que, no trânsito, o todo é mais importante do que as partes. É uma mudança de cultura que só é possível com conscientização e um forte trabalho de formação de cidadãos baseada nessa mentalidade”, salienta Campos.

Entre as ferramentas para viabilizar o controle de velocidade, o especialista enumera: limites de velocidade adequados, soluções de engenharia – de lombadas e estreitamento da via à instalação de equipamentos de fiscalização eletrônica -, fiscalização efetiva e campanhas informativas e de educação. “Na maioria dos casos, é necessária uma combinação de medidas para criar soluções adequadas às realidades e necessidades de cada lugar”, completa.

Para o urbanista e presidente do Instituto da Mobilidade Sustentável Ruaviva, Nazareno Stanislau Affonso, mais do que a sensibilização do motorista, é preciso que o Estado se mobilize para concretizar propostas que já são factíveis e cujos benefícios são expressivos, como a redução da velocidade. “Conquistar a paz no trânsito exige muita determinação dos dirigentes e o apoio popular vem junto com vidas salvas e ruas acalmadas. Os gestores ainda são muito submissos à ideia de priorizar os carros e não se conscientizaram que, a partir de pequenas medidas da administração, poderão se orgulhar em salvar vidas no trânsito”, opina.

Um exemplo que preconiza o potencial de se salvar vidas ao reduzir os limites de velocidade é a cidade de São Paulo, onde havia sido adotado o padrão de 50 km/h, estipulado pela Organização das Nações Unidas (ONU), em avenidas com cruzamentos, semáforos e circulação de pessoas. Em grandes avenidas sem semáforo ou cruzamento, os limites haviam sido fixados em 60km/h. Recentemente, a atual administração optou pela volta do limite de velocidade de até 90 km/h em pistas expressas e de 60 km/h nas pistas locais, medida que tem sido alvo de polêmica. Affonso espera que a decisão seja revista ao revisitar os dados da administração anterior, que revelaram queda de 27% nos acidentes de trânsito com vítimas nas marginais de 20 de julho a 30 de agosto de 2015, em comparação ao mesmo período de 2014. “A expectativa é que os gestores urbanos se conscientizem do quão importante é a velocidade deixar de ser uma ameaça no trânsito. Se o poder público efetivar medidas que ataquem o excesso de velocidade e a ingestão de álcool no trânsito, mais de 70% das causas de óbitos nesse contexto serão eliminadas”, argumenta.

Redução da velocidade é objetivo global

O que é tendência para o Brasil – e muitas vezes motivo de divergência -, já compõe a realidade de muitos países, que enxergaram as vantagens da redução da velocidade para além da segurança viária. Entre elas, a fluidez do trânsito, a economia de combustível e os menores índices de poluição do ar e de ruídos.

Em Nova Iorque, em 2014 o limite na área urbana passou para 40 km/h e, em Londres, desde 2008, a administração da capital conduz um trabalho gradativo para diminuir a velocidade máxima para 32km/h em ruas e avenidas estratégicas. Em ambas as cidades os óbitos caíram. Conforme o Global status report on road safety de 2013, embora mais da metade dos países do globo apliquem o limite máximo de velocidade urbana de 50 km/h, eles representam apenas 47% da população mundial. Entre eles, México, Nicarágua, Cuba, Equador e Paraguai se destacam por combinarem leis nacionais que estabelecem a velocidade máxima de 50 km/h e por permitirem que autoridades locais as alterem, caso elas julguem pertinente para acalmar o tráfego.

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Custo da cesta básica cai em 20 capitais em setembro, segundo o Dieese

Da Agência Brasil

A cesta básica ficou mais barata em setembro em 20 das 21 capitais brasileiras analisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socieconômicos (Dieese). Segundo a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos, divulgada hoje (4), as reduções mais expressivas no custo da cesta básica ocorreram na região Nordeste do país: Maceió (-5,22%), Fortaleza (-4,85%) e João Pessoa (-4,62%). A única alta ocorreu em Campo Grande (1,17%).

A cesta básica mais cara é a encontrada em Porto Alegre, ao custo médio de R$ 436,68, seguida por São Paulo (R$ 421,02) e Florianópolis (R$ 419,17). Já as mais baratas são as de Salvador (R$ 318,52), Natal (R$ 323,90) e Recife (R$ 328,63).

Considerando a determinação constitucional que estabelece que o salário mínimo deve suprir as necessidades de uma pessoa e de sua família com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência, o Dieese estimou que o salário mínimo, em setembro, deveria ser de R$ 3.668,55, valor 3,92 vezes superior ao mínimo atual de R$ 937.

Advogado de Temer entrega defesa do presidente à CCJ da Câmara

Débora Brito – Repórter da Agência Brasil

A defesa do presidente Michel Temer entregou na tarde de hoje (4), na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) da Câmara, a argumentação contrária à segunda denúncia apresentada pela Procuradoria Geral da República (PGR). O material foi protocolado pelo advogado Eduardo Carnelós. Temer é acusado pelos crimes de obstrução de Justiça e organização criminosa junto com os ministros Moreira Franco e Eliseu Padilha.

Mais cedo, os advogados de Moreira Franco e Eliseu Padilha já tinham protocolado as respectivas defesas na CCJ. Para que o presidente e os dois ministros possam ser investigados pelo Supremo Tribunal Federal (STF), é preciso que a Câmara dos Deputados autorize o prosseguimento da denúncia, conforme prevê a Constituição.

Carnelós argumentou que a denúncia é uma das “mais absurdas acusações que se tem notícia na história”, com a apresentação de fatos que precedem o exercídio do mandato de Temer. Para o advogado, o objetivo do ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, era destituir Temer da Presidência.

“A denúncia não traz nenhuma prova daquilo que alega e o alega de forma inepta (…). Ela é toda amparada na palavraa de delatores que fizeram um grande negócio atendendo os interesses do então procurador-geral da República, que conseguiu fazer com que os delatores falassem aquilo que ele queria e deu em troca a imunidade”, declarou Carnelós.

O advogado disse ainda que a acusação é inconsistente, sem suporte probatório e “fruto de uma indecente espécie de licitação” entre os integrantes da PGR e os delatores. Cornelós ressaltou também que as gravações usadas na acusação foram feitas inadvertidamente e os áudios divulgados recentemente, com diálogo entre os delatores, “apontam a indecência dos fatos”.

O advogado está confiante que os deputados negarão mais uma vez a autorização para que o STF analise este processo. “Acreditamos que tanto a Comissão de Constituição e Justiça, quanto o plenário, novamente impedirão que essa tentativa de golpe se efetive”, disse Carnelós.

Tramitação

A partir da entrega das defesas, a CCJ tem o prazo de cinco sessões para analisar e votar um parecer favorável ou contrário ao prosseguimento da denúncia. Na sequência, ele o parecer é analisado pelo plenário da Casa e precisa do voto de ao menos 342 deputados para que a investigação possa prosseguir.

Segundo o presidente da CCJ, deputado Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), a primeira reunião de análise da nova denúncia será convocada para a próxima semana. Na sessão inicial, o relator Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) deve ler seu parecer e, em seguida, os advogados terão direito a se manifestar pelo mesmo tempo utilizado pelo relator.

Denúncia

No inquérito sob análise da Câmara, Janot sustenta que o presidente Temer e os ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco formaram esquema de corrupção, envolvendo integrantes do partido na Câmara, com o objetivo de obter vantagens indevidas em órgãos da administração pública.

De acordo com a acusação, Temer teria atuado para comprar o silêncio do doleiro Lúcio Funaro, um dos delatores nas investigações da Operação Lava Jato, acusado de ser o operador do suposto esquema. A interferência teria ocorrido por meio dos empresários da JBS, Joesley Batista e Ricardo Saud, que são acusados do mesmo crime de obstrução da justiça.

Óticas Diniz doará 8 mil óculos na ’2ª edição do Diniz Social’

Em mais uma demonstração de responsabilidade social, a Óticas Diniz – maior rede do varejo óptico nacional – realiza a ‘2ª edição do Diniz Social’. A iniciativa visa contribuir para o crescimento e o desenvolvimento acadêmico de crianças e adolescentes carentes ao alcançar uma melhor saúde visual. Isso porque, problemas de visão prejudicam o rendimento e desmotiva meninos e meninas a continuarem com os estudos.

Segundo dados do Conselho e da Sociedade Brasileira de Oftalmologia, 8 em cada 10 alunos em idade pré-escolar nunca fizeram exames de vista. E cerca de 30% das crianças têm alterações visuais que comprometem o bom desempenho na escola. “Infelizmente, o acesso à saúde ocular ainda é muito difícil em diversas regiões do país. O nosso compromisso é ajudar a transformar essa triste realidade”, destaca Ariane Diniz, diretora Administrativa Financeira da marca.

A criação do ‘Diniz Social’ foi o primeiro passo para isso. Lançada em 2016, a ação atendeu 20 mil baixinhos de mais de 273 cidades de todos os estados do Brasil, e o Distrito Federal. Fortaleza (CE), Itaperuna (RJ), Paulo Afonso (BA), Pedreira (SP), São José do Rio Preto (SP), Pelotas (RS) e São Luís (MA), foram algumas delas. E doou 6 mil óculos completos, entre lentes e armações infantis. “É apenas um exemplo do que, juntos, podemos fazer em benefício dos que mais precisam”, observa Ariane.

Em 2017, a ‘2ª edição do Diniz Social’ será realizada em outubro, mês das Crianças, em duas etapas nos municípios onde a Óticas Diniz está presente. No primeiro momento, no dia 07 de outubro, a criançada pré-selecionada por instituições carentes vai passar por consultas para exames de vista. E, no dia 28 de outubro, elas vão receber os óculos completos. A expectativa é alcançar 30 mil atendimentos e doar cerca de 8 mil pares de armações e lentes de diversas graduações neste ano.

Os óculos e lentes foram divididos e enviados para todas as mais de 950 unidades da rede. “Os parceiros e os diretores franqueados são fundamentais para o sucesso do ‘Diniz Social’, que tem tudo para crescer nos próximos anos. Com isso, vamos conseguir fortalecer e consolidar o nosso compromisso social de contribuir para mudar a realidade da visão infantil no País”, conclui Bruno Diniz, diretor da Diniz Franchising.

SÃO PAULO
Na capital paulista, o ‘Diniz Social’ tem o apoio do Centro de Tradições Nordestinas (CTN). Várias crianças com idades entre 6 e 12 anos que habitam comunidades próximas a entidade foram inscritas previamente para passar por triagem nos dias 7 e 8 de outubro no local. A expectativa é atender cerca de 600 pequenos que, enquanto aguardam as consultas, vão curtir as atividades preparadas pela rede. “Queremos que seja um momento marcante para elas. Por isso, a nossa preocupação em oferecer um ambiente aconchegante e cheio de atividades para curtirem o momento enquanto aguardam para voltar a enxergar um mundo melhor”, destaca Ariane Diniz, diretora Administrativa Financeira da Diniz Franchising. A entrega dos óculos será em 28 de outubro no CTN.

Caruaru sedia Encontro Regionalizado do Sistema Socioeducativo

Representantes de secretarias municipais de assistência social e de educação, coordenadores e técnicos das entidades executoras de medidas socioeducativas, conselheiros tutelares, e organizações não governamentais, participaram na manhã desta quarta (04), em Caruaru, do Encontro Regionalizado do Sistema Socioeducativo. O evento aconteceu no auditório da GRE e foi realizado pela Secretaria Executiva de Políticas para a Criança e Juventude de Pernambuco, através da Gerência Geral do Sistema Socioeducativo.

Caruaru foi um dos 16 municípios participantes, representado pelo secretário de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, Fernando Silva. A prefeita Raquel Lyra também esteve presente e falou da experiência com o Governo do Estado. “Enquanto secretária da Criança e Juventude, a gente já discutia em equipe sobre a necessidade de oferecer um tratamento adequado às crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade e usar os equipamentos públicos para isso. Aqui, em Caruaru, a gente está desenhando a criação do centro de referência dos egressos para criar boas oportunidades à essas crianças e adolescentes que estão em conflito com a lei. É um sonho possível”, declarou a prefeita.

“Essa é uma atividade importante que o Governo do Estado está realizando ao reunir, neste evento, várias experiências desenvolvidas pelas organizações daqui da região. É uma troca que possibilita um diálogo sobre o que deve ser de responsabilidade conjunta do Estado e municípios, e cada vez mais, incluir na educação os adolescentes em conflito com a lei”, pontuou o secretário.

Além de Caruaru estiveram presentes representantes do governo municipal e de entidades ligadas aos municípios de Bezerros, Santa Cruz do Capibaribe, Pesqueira, Brejo da Madre de Deus, Garanhuns, Passira, Bonito, São João, João Alfredo, Buíque, Belo Jardim, Orobó, Limoeiro, Sanharó e Feira Nova. “É um momento de nivelamento, de passagem de informações e ajustes que só podem ser feitos a partir do diálogo com os municípios aqui presentes”, pontuou o secretário executivo de Políticas para a Criança e Juventude de Pernambuco, João Suassuna.

“O objetivo do nosso encontro de hoje foi o de apresentar um panorama atualizado do Sistema Socioeducativo do Estado, com foco nas questões relacionadas à educação, para os municípios da Região Agreste”, afirmou a palestrante e gerente geral do Sistema Socioeducativo da SDSCJ, Suelly Cysneiros.

Prefeitura de Belo Jardim promoverá evento em comemoração ao Dia Nacional do Idoso

idoso belo

A Prefeitura de Belo Jardim, através das secretarias de Ação e Desenvolvimento Social e de Saúde, em parceria com o Serviço Social do Comércio (Sesc) e Óticas Diniz, promoverá, nesta sexta-feira (6), várias atividades em comemoração ao Dia Nacional do Idoso, celebrado em 1° de outubro. A programação será realizada no Parque do Bambu, a partir das 13h.

O evento contará com apresentações culturais, exposição de produtos artesanais produzidos pelos idosos do Serviço de Convivência do Centro Social Urbano e do Grupo Girassol do Sesc, além de rodas de conversas sobre exercício físico, prevenção de quedas, empoderamento e protagonismo dos idosos na sociedade.

Os profissionais da Secretaria de Saúde realizarão testes rápidos de HGT, aferição de pressão arterial, e orientarão os idosos sobre as doenças relacionadas a hipertensão e diabetes. As óticas Diniz, oferecerão testes gratuitos e orientações sobre saúde ocular .

A Secretaria de Ação e Desenvolvimento Social irá oferecer oficinas de corte de cabelo e de maquiagem e orientações sobre o Cadastro Único para o Benefício de Prestação Continuada (BPC), além de atendimento para confecção da carteira do idoso municipal e interestadual. Para finalizar o evento, a professora Giselle Monique fará um aulão de zumba.

Certificação facilita negócios locais com redes nacionais do varejo

abtex

Pernambuco recebe no dia 5 de outubro o Circuito Prepara ABVTEX (Associação Brasileira do Varejo Têxtil), programa direcionado a qualificar empresas do setor têxtil e de confecções para certificação que atesta a boas práticas de gestão atreladas à responsabilidade social, relações de trabalho e sustentabilidade. As indústrias que recebem o selo contam com mais facilidade para negociar com as principais redes de varejo no Brasil.

O diretor executivo da ABTVEX, Edmundo Lima, fará o lançamento no Armazém da Criatividade, em Caruaru – cidade que integra o Polo de Confecções do Agreste. O evento é gratuito mediante inscrição por meio da rede social do Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecções de Pernambuco (NTCPE). Após a apresentação ocorrerá debate com a participação de representantes de empresas da região já certificadas e do presidente do NTCPE, Fredi Maia.

O programa de certificação foi criado em 2010 e no ano passado 4,1 mil empresas receberam o selo de qualidade. Para isso, passam por rigorosas auditorias externas que monitoram e avaliam as práticas em áreas estratégicas. Em Pernambuco, seis empreendimentos já foram certificados, entre eles a Babilônia Indústria e Comércio de Confecções (Recife) e a SRJ Indústria e Comércio de Confecções (Caruaru). Ambas já fornecem para grandes magazines nacionais.

Segundo Fredi Maia, a certificação é extremamente relevante para empresas formalizadas que querem ampliar sua capacidade de produção, melhorar a qualidade e o controle de seus processos produtivos. As empresas que aderirem passarão por fases específicas com consultorias especializadas in company e rodadas de negociação com grandes varejistas do país.

A ação é uma parceria do NTCPE, Sindicato do Vestuário (Sindivest), Sebrae, AD Diper, Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, ABVTEX e Armazém da Criatividade, com apoio das Associações Comercial e Empresarial de Caruaru (ACIC); Comercial e Industrial de Toritama e Empresarial de Santa Cruz do Capibaribe, além da Federação das Indústria de Pernambuco.

Indicadores – O setor têxtil e de confecção brasileiro faturou, no ano passado, R$ 129 bilhões (US$ 37 bilhões), com a produção de 6 bilhões de peças. O varejo dos grandes magazines é responsável pela comercialização de 46% de todo o vestuário produzido.

Em Pernambuco, são 18 mil empreendimentos – em torno de 16 mil instalados no Polo do Agreste, gerando 150 mil empregos e produzindo 700 milhões de peças. A expectativa é que o setor cresça 5% este ano.