ARTIGO — O lamento de Temer

Maurício Assuero

Semana passada tomamos conhecimento de um comentário lamentoso de Michel Temer em relação aos indícios de que a economia está voltando a crescer e a popularidade dele continua baixa. Algo como se o crescimento econômico fosse sua tábua de salvação. Já algum tempo eu venho dizendo aqui que a economia tem se movido na direção do crescimento muito mais pelas ações do empresariado do que pela atuação do governo Temer. São poucos os presidentes mundiais que são tão medíocres quanto Temer.

Provavelmente, o único favor feito pelo governo foi a liberação das contas inativas do FGTS. Fora isso, os empresários e o mercado passaram a ignorar o governo e optaram pela negociação direta com o Ministro da Fazenda. Meirelles traz tranquilidade ao mercado, Temer não. Basta citar, por exemplo, o esforço que Meirelles tem feito no sentido de aprovar a reforma da previdência. Note que as pessoas acreditam na necessidade dessa aprovação, mas a base aliada de Michel Temer pensa de forma diferente. Já disseram que o governo não tem votos para aprovar a reforma. Só isso foi suficiente para fazer o mercado cair. É provável que os votos surjam de modo semelhante ao arquivamento das denúncias: liberação de emendas para os quais o país não tem caixa para realizar.

Se por um lado a equipe econômica se esforça, por outro penaliza o consumidor sobremaneira. O gás de cozinha aumentou, em setembro, 6,9%, mas isso pode representar um ônus maior para a população em virtude da localização e dos impostos. Agora o combustível também aumentou, ou seja, na tentativa de reequilibrar as contas da PETROBRAS e de aumentar a arrecadação do governo, promove-se tais aumentos como se a população já não tivesse suas finanças e reservas financeiras absolutamente comprometidas. Se por um lado controla-se a inflação a custa do desemprego de 13 milhões de pessoas, por outro restringe-se o poder de comprar do trabalhador com aumentos em insumos prioritários.

Temer precisa guardar seu estoque de lamentações para outras ocasiões que lhe esperam. Ano que vem teremos eleição e é muito pouco provável algum candidato colar sua imagem ao presidente. Todos, mesmo aqueles que lhe dão sustentação, irão se afastar de Michel Temer e só contará com o apoio de alguns poucos. Temer passará pela presidência sem deixar o mínimo de saudade e sem realizações para comemorar. Parafraseando a Viúva Porcina da novela Roque Santeiro, Temer é o que nunca devia ter sido.

Escolha do novo diretor da PF foi acertada entre Temer e Sarney, diz jornal

Do Congresso em Foco

A indicação do novo diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia, foi acertada com o presidente Michel Temer (PMDB) em encontro fora de sua agenda oficial, no último sábado (4), com o ex-presidente José Sarney. De acordo com informações do jornal Folha de S. Paulo, “Sarney chegou ao Palácio do Jaburu na tarde de sábado, após reuniões entre Temer, o ministro Moreira Franco (Secretaria-Geral), o líder do governo no Senado, Romero Jucá (RR), e o marqueteiro Elsinho Mouco”. Sarney e Temer conversaram a sós.

O jornal informa que o encontro entre Temer e Sarney ocorreu quatro dias antes de Temer anunciar a nomeação de Segóvia para o lugar de Leandro Daiello, que comandava a PF há quase sete anos, desde o governo Dilma Rousseff (PT). No comando da PF desde 2011, Leandro Daiello, trocado por Temer, foi o diretor-geral mais longevo desde a redemocratização (1985) e estava à frente das operações da Lava Jato desde o início das investigações, cujas primeiras ações foram deflagradas em março de 2014.

Alvos da Operação Lava Jato, Temer é apontado pela Polícia Federal e pela Procuradoria-Geral da República (PGR) como o chefe do “Quadrilhão do PMDB”, em denúncia realizada em setembro deste ano ao Supremo Tribunal Federal (STF). Ao lado dele, também são acusados o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e os ex-ministros Henrique Alves (PMDB-RN) e Geddel Vieira Lima (PMDB) – ambos presos na Operação Lava Jato. Além deles, seus atuais ministros Eliseu Padilha, Casa Civil, e Moreira Franco, Secretaria-Geral da Presidência, foram denunciados por organização criminosa e obstrução de Justiça.

Sarney também era um dos alvos da Operação Lava Jato, denunciado por obstrução de Justiça, ao lado dos senadores peemedebistas Renan Calheiros (AL) e Romero Jucá (RR). No entanto, em outubro o ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato na Corte, arquivou o inquérito

Esse fato suscitou a hipótese de que, com a troca de Daiello, Temer e demais políticos investigados passariam a procurar alguém de perfil moderado para a função. De fato, a substituição foi bem recebida pela cúpula do Palácio do Planalto, repleta de investigados.

O ministro da Justiça, Torquato Jardim, apesar de ter assumido o posto com declarações que apontavam para uma mudança na PF, não participou do processo de escolha e apenas foi comunicado da decisão nessa terça-feira (7), um dia antes de a indicação ser oficializada pelo presidente.

Segóvia foi superintendente regional da PF no Maranhão, base política do ex-presidente da República José Sarney.

IPCA acumulado no ano fecha em 2,21% e é o menor em quase duas décadas

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a inflação oficial do país, fechou os primeiros dez meses do anos com alta acumulada de 2,21%, a menor taxa acumulada em um mês de outubro desde os 1,44% de outubro de 1988. O resultado é 3,57 pontos percentuais inferior à alta acumulada (5,78%) de janeiro a outubro do ano passado.

Os dados relativos à inflação oficial foram divulgados ontem (10) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e indicam que de setembro para outubro a taxa subiu 0,42%, ficando 0,26 ponto percentual acima dos 0,16% relativos à alta de setembro.

Segundo o IBGE, a aceleração entre setembro e outubro é decorrente do custo da energia elétrica, que subiu, em média, 3,28% no mês, em razão da adoção da bandeira vermelha por parte do governo federal.

Os dados divulgados pelo IBGE indicam ainda que a inflação acumulada pelo IPCA nos últimos 12 meses ficou em 2,7%, resultado superior aos 2,54% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em outubro de 2016, o IPCA havia registrado variação de 0,26%.

Técnico e gerente são apresentados oficialmente no Lacerdão

Central 3

Pedro Augusto

O novo técnico e o novo gerente de futebol do Central, respectivamente, Mauro Fernandes e Adriano Coelho, foram apresentados, oficialmente, na tarde da última segunda-feira (6), na Sala de Imprensa Jornalista Sousa Pepeu, no Estádio Luiz Lacerda. Na oportunidade, ainda foi divulgado o nome do primeiro reforço em termos de atletas para a temporada 2018. Trata-se do lateral-direito Dudu Gago, de 32 anos, que há três anos vinha defendendo as cores do Gama, do Distrito Federal. A expectativa é de que não só ele, mas os demais jogadores que irão integrar o plantel alvinegro iniciem os preparativos já visando à disputa do próximo Estadual no início de dezembro.

Foi o que destacou Mauro Fernandes durante a sua apresentação. “Já estamos contactando os jogadores que nos interessam e, se tudo correr dentro do previsto, daremos início aos trabalhos com bola já na primeira semana de dezembro. O Central está começando do zero e, é claro, que as dificuldades existem, porém estamos trabalhando juntamente com a nossa diretoria para formarmos uma equipe forte. O Central é um time de tradição de Pernambuco e não pode mais ficar apenas atuando como figurante no Estadual. O Salgueiro mostrou que pode chegar até a final do campeonato e tentaremos seguir o seu caminho.”

Otimismo foi o que também não faltou nas palavras de Adriano Coelho. Em sua terceira passagem pela Patativa como gerente de futebol, ele reforçou a intenção de contribuir novamente para com o sucesso de seu clube de coração. “Sou da casa. Já fui atleta, duas vezes gerente e retorno para o Central com mais experiência. A vinda do Mauro Fernandes para cá está sendo muito importante, haja vista que ele se trata de um profissional de renome no cenário nacional e nos tem proporcionado a credibilidade que vinha faltando ao clube nas últimas temporadas. A torcida centralina pode ficar tranquila, porque estamos montando um time forte. Já contamos com 15 atletas contratados”, comentou Adriano.

Além de Dudu Gago, também irá vestir a camisa alvinegra na temporada 2018 o meia-atacante Danilo Romão, de 20 anos. Formado nas categorias de base do São Paulo, o jovem atleta foi anunciado, na manhã da última quarta-feira (8), como o segundo reforço da Patativa. Em paralelo ao Tricolor Paulista, Romão já atuou pelo Atlético-PR, Guarani, CRB e Barra de Santa Catarina. Outro nome confimardo esta semana pela diretoria foi o do volante Douglas Carioca. O atleta, de 26 anos, já atuou pelo Central.

/**/

Especialista analisa vigoração da reforma trabalhista

Pedro Augusto

Conforme já estava previsto, a reforma trabalhista entrará em vigor, neste sábado (11), em todo o país. Elaborada pelo governo de Michel Temer, a reforma trouxe mais de 100 novidades à Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Dentre as mudanças provocadas estão a prevalência de acordos sobre a legislação, o trabalho intermitente, a jornada de 12 por 36 horas e o trabalho em condições insalubres das gestantes e lactantes. Com o objetivo de deixar o leitor um pouco mais por dentro das mudanças garantidas pela Lei nº 13.467, VANGUARDA convocou esta semana o seu colunista e especialista na área de Economia, Maurício Assuero. Primeiro, o responsável pela coluna “Destaque Econômico” opinou sobre os efeitos que deverão ser provocados no mercado de trabalho após a vigoração da nova norma.

“Na essência, entendo que a grande inovação da reforma foi permitir a relação direta entre patrões e empregados sem a interferência do sindicato. Até então, o sindicato, por exemplo, homologava as demissões e isso era importante para o empregado e para o empregador. Agora, acredito que numa demissão, o empregado, sem a homologação do sindicato, vai ser levado a pensar que a empresa está pagando menos do que deveria e isso vai impactar num primeiro momento em demandas judiciais. Depois, creio que haverá uma acomodação. No meu entendimento, a reforma traz alterações muito mais jurídicas do que econômicas. Por exemplo, agora será possível fracionar férias, ou seja, não haverá mais o “acidente de trabalho” pago a funcionários que saem da empresa para casa e se acidentam. Haverá fracionamento de horas trabalhadas, ou seja, agora um funcionário poderá ser contratado para trabalhar seis horas diárias, tantos dias por semana.”

“Do ponto de vista econômico, vejo benefícios indiretos porque as empresas poderão ter redução dos custos de produção, o passivo trabalhista tenderá a diminuir, então, no médio/longo prazo, isso poderá ser reverter em benefícios econômicos com produtos com preços mais competitivos. No curto prazo, não vejo um impacto muito grande para o sistema econômico, mesmo porque os efeitos dessa reforma só serão apreciados a partir de 2019. Falei sobre o fracionamento das férias, mas isso só será válido para férias devidas após a reforma, ou seja, para os trabalhadores com férias adquiridas em 2018, isso não é cabível. Então, neste instante, a reforma trabalhista traz uma importante contribuição para os empregadores. Já o sistema econômico ainda precisa analisar de que forma vai se beneficiar”, acrescentou Assuero.

Para finalizar, o especialista econômico do VANGUARDA comentou sobre a necessidade da CLT passar por reforma. “Ela precisava de uma adequação porque novos métodos laborais foram surgindo ao longo do tempo e estes últimos necessitavam de uma regulamentação. Por exemplo, trabalhadores com atuações nas áreas de informática e de marketing poderiam desenvolver suas atividades em casa, mas esta relação empregatícia não estava devidamente formulada como já estava sendo visto em outros países. Isso reduz o custo das empresas e vai impactar em maiores lucros para elas. Então, o ajuste da lei é necessário para atender o comportamento da sociedade. Haverá muita desconfiança, no início, por parte dos empregados porque o sentimento que deve prevalecer é de que os patrões estão em vantagem. Como disse acima, ao longo do tempo haverá uma acomodação natural dos fatos, quando empregados e empregadores entenderam, condignamente, as regras do jogo. É questão de tempo”, finalizou.

CDL de Caruaru computa queda na inadimplência

Foto Leonardo Cícero (46)

Pedro Augusto

Num intervalo de exatamente um ano, o volume de inadimplência diminuiu no sistema SPC/Serasa da Câmara de Dirigentes Lojistas de Caruaru. De acordo com o cálculo da entidade, de 1º de janeiro até 30 de setembro de 2017, 122.843 CPFs de consumidores endividados acabaram sendo registrados neste sistema contra 128.687 que foram contabilizados no mesmo período do ano passado, o que representou uma queda de 7,2%. O afunilamento cada vez maior para o acesso às linhas de crédito impulsionado pelo crescimento do desemprego e o medo dos compradores de terem de lidar com os débitos em longo prazo teriam sido os fatores, segundo o gerente operacional da CDL da Capital do Agreste, Zezinho Borba, que provocaram a redução no quantitativo de inadimplência na economia local.

“Com a crise financeira nacional, milhares de famílias passaram a ter dificuldades para consumir através, por exemplo, dos cartões de crédito, porque ficaram desempregadas ou tiveram de reduzir substancialmente os seus gastos extras. Ainda neste contexto, o mercado local acabou observando um crescimento, até que de certa forma natural, no tocante às compras à vista, bem como ainda computaram uma queda cada vez maior nas compras a prazo. Tudo isso influenciou bastante na queda da inadimplência no nosso sistema de um ano para o outro. Em contrapartida aos fatores citados, o repasse do FGTS inativo, que possibilitou que milhares de pessoas liquidassem os seus débitos, também contribuiu para com esta redução”, analisou Zezinho Borba.

Como já dita a tradição, em dezembro o balcão de atendimento da CDL de Caruaru estará funcionando com o expediente estendido para atender a elevada demanda de consumidores que se dirigirá até a unidade com o objetivo de verificar e, em seguida, quitar os seus débitos. Isso porque, a primeira parcela do 13º salário será paga até o fim deste mês com a promessa de encher os bolsos dos trabalhadores formais. “Esta gratificação extra costuma contribuir bastante para com a diminuição da inadimplência no mercado local e não deverá ser diferente em 2017. No próximo mês, estaremos operando também aos sábados, sempre das 9h até as 13h, para consultar os CPFs dos interessados. É imprescindível que eles compareçam até a nossa unidade munidos de qualquer documento com foto”, acrescentou Zezinho.

Em paralelo aos atendimentos estendidos, a entidade local já se encontra prestando serviços aos endividados, através do projeto “Acordo Certo”. Este último consiste num sistema que facilita as negociações de acordo entre os inadimplentes e as empresas credoras. “Na medida em que verificamos que o cliente está devendo em uma das empresas conveniadas, digitamos os seus dados, e, em seguida, as propostas de acordo são disponibilizadas de forma on-line. Isso acaba evitando, por exemplo, de que o devedor passe horas esperando na fila para ser atendido pelo gerente do banco. Sem falar que as propostas são diferenciadas e podem ser parceladas. Não temos dúvidas de que com o emprego desse ‘Acordo Certo’, o percentual de inadimplência em Caruaru também deverá diminuir”, finalizou Zezinho Borba.

A CDL de Caruaru fica localizada na Rua Floriano Peixoto, nº 85, no Centro, e mais informações podem ser adquiridas pelo telefone (81) 3101-2900.

Acompanhantes de pacientes criticam suspensão de cirurgias no HRA

Foto Leonardo Cícero (6)

Maria Marineide foi uma das acompanhantes a criticar a unidade

Maria Marineide foi uma das acompanhantes a criticar a unidade


REPORTAGEM ESPECIAL

Pedro Augusto

Quando esteve cumprindo agenda na semana passada, em Caruaru, o governador Paulo Câmara (PSB) acabou não incluindo no seu roteiro de visitas o Hospital Regional do Agreste, às margens da BR-232. Certamente se tivesse comparecido na ocasião às dependências da maior unidade hospitalar pública do Interior de Pernambuco, em vez de aplausos, o socialista colheria de lá sonoras vaias engrossadas principalmente pelas acompanhantes dos pacientes que se encontram internados, já há várias semanas, à espera de cirurgias do setor de ortopedia. Não é de hoje, segundo as populares denunciantes, que o HRA não vem realizando os procedimentos necessários devido à falta de materiais. Elas alegam que até há a presença de médicos, porém com as suas prestações de serviços incompletas, haja vista que os insumos são imprescindíveis para a recuperação dos vitimados.

Quem se encontra nesta difícil situação é a dona de casa Maria Marineide de Araújo. Depois que o seu filho, Fábio de Araújo, foi atropelado, há mais de um mês, no município de Venturosa, no Agreste do Estado, a vida dela se transformou num verdadeiro inferno. “Esse HRA, meu filho, não é para gente não! Isso aqui é um matadouro! O meu filho quebrou a perna, chegou a ser operado, mas está precisando de um novo procedimento e ele ainda só não foi feito porque não tem material ortopédico. Além de ter de lidar com o sofrimento dele, que já se encontra desesperado com a sua situação, tenho me desdobrado para não passar necessidades, porque o dinheiro praticamente acabou. Pagamos tantos impostos caros para passarmos por isso. Paulo Câmara é o pior governador da história de Pernambuco!”, criticou.

Maria Marineide não foi a única acompanhante a relatar o descaso que vem ocorrendo no Hospital Regional do Agreste no tocante à realização de cirurgias do setor de ortopedia. De acordo com a agricultora Késsia dos Santos, que se encontra com o sobrinho internado devido a um acidente de moto, já há várias semanas que a unidade não tem feito os procedimentos necessários. “O meu parente mesmo está aguardando há mais de um mês pela cirurgia e o que nos dizem é que está faltando material. Não sou médica para ter uma avaliação precisa, mas não posso deixar de temer pela saúde dele, porque o seu caso já era para ter sido resolvido há bastante tempo. Dou nota zero para o atendimento que está sendo prestado pelo HRA e é continuar rezando para que tudo seja finalmente resolvido”, criticou a agricultora.

A também agricultora Eliane Maria da Silva é outra que se encontra com um familiar passando por maus bocados nas dependências do HRA. Com a tíbia e o fêmur quebrado, a irmã de Eliane, de nome não informado, vem agonizando ainda mais devido à ausência de insumos ortopédicos. “Um ortopedista, inclusive, passou hoje (última terça-feira) pelo setor de enfermaria e cheguei a perguntá-lo sobre a marcação do procedimento, porém ele disse que não tinha previsão por causa da falta de produtos. Como é que pode isso? Estou com a vida parada desde o acidente da minha irmã, passando por necessidades, ela em cima de uma cama sem previsão de alta e simplesmente o Governo do Estado não faz nada. Se tivesse dinheiro não colocaria nem os meus pés no Regional, mas, como não tenho, é esperar por um milagre!”, questionou.

Responsável por atender as demandas de pacientes de mais de 80 municípios do Interior do Estado, atualmente o Hospital Regional do Agreste vem prestando serviços, por mês, a cerca de um milhão de pessoas. A suspensão dos procedimentos cirúrgicos voltados para o setor de ortopedia teria ocorrido devido à falta de pagamento dos insumos por parte do Governo do Estado. A empresa, até então fornecedora, alega que a dívida contraída pelo governo vem girando, hoje, na casa dos R$ 3 milhões somente em relação ao HRA. Além dele, outras unidades hospitalares públicas de Pernambuco também estariam passando pela mesma situação.

RESPOSTA

Em resposta aos questionamentos feitos pelas acompanhantes e à suposta ausência de pagamento na compra de materiais, o Governo de Pernambuco, através da Assessoria de Imprensa da Secretaria Estadual de Saúde, alegou que a “direção do Hospital Regional do Agreste (HRA) esclarece que está trabalhando para regularizar o estoque de alguns insumos para, com isso, normalizar as cirurgias eletivas, que são aquelas realizadas por meio de marcação, ou seja, sem caráter de urgência e emergência. A direção está em diálogo com os fornecedores para sanar a situação. É importante ressaltar que as cirurgias de urgência estão ocorrendo normalmente na unidade, além de algumas eletivas.

A direção do Hospital Regional do Agreste também informa que possui unidades de retaguarda para a realização de cirurgias eletivas nos municípios de Bezerros (ortopedia e clínica médica), Arcoverde (ortopedia e cirurgia geral) e Moreno (ortopedia), todas contratualizadas pelo Governo do Estado. Além disso, parte da demanda de pacientes de clínica médica e neurologia vem sendo absorvida pelo Hospital Mestre Vitalino (HMV).

O HRA é unidade de importância estratégica para a população do Estado, pois atende a 87 municípios das microrregiões de Saúde de Caruaru, Garanhuns, Arcoverde, Afogados da Ingazeira e Serra Talhada. Em razão disso, o Governo de Pernambuco tem se empenhado para reforçar as escalas da unidades da rede estadual com profissionais concursados. Até agora já foram chamados 5,4 mil aprovados – o maior chamamento da saúde pública pernambucana. Apenas para o Hospital Regional do Agreste, foram mais de 200 profissionais, entre enfermeiros (33), técnicos de enfermagem (112) e outras categorias da saúde.

As escalas de plantão também vêm sendo adequadas para otimizar o desempenho dos profissionais e qualificar a assistência aos usuários. Por mês, o Hospital Regional do Agreste realiza 1,7 mil atendimentos de urgência e mais de 600 cirurgias, além de 5 mil consultas ambulatoriais”, finalizou o texto.

Semana marcada por quatro mortes em Caruaru

Morto 4

Pedro Augusto

Em menos de uma semana, quatro homicídios foram registrados em Caruaru. Os crimes de morte ocorreram no Bairro Centenário, na Fazenda Normandia e na Favela Bonanza. Todos os corpos foram encaminhados para o Instituto de Medicina Legal local.

A primeira vítima, da mais recente série de mortes, foi o ex-presidiário Rodrigo Alisson Bernardo de Melo, de 23 anos. De acordo com informações repassadas pela Polícia Militar, ele se encontrava na madrugada da sexta-feira (3), na Rua São Caetano, no Bairro Centenário, quando acabou sendo baleado com vários tiros de revólver calibre 38. Rodrigo morava na comunidade e já havia sido preso pela prática de roubo. Ele foi a segunda pessoa a ser assassinada neste mês na Capital do Agreste.

A terceira delas atendia pelo nome de Kefas Amurab Leal da Silva, de 23 anos. De acordo com informações repassadas pela Polícia Civil, ele estava, na noite da última segunda-feira (6), num galpão que fica localizado na Fazenda Normandia, na zona rural, quando acabou sendo assassinado com uma facada no pescoço. Kefas fazia parte do MST e a sua morte pode estar relacionada com o Movimento. Segundo familiares, ele não tinha passagem pela polícia, bem como não teria entrado em atrito recentemente com ninguém.

Já na noite da última terça-feira (7), o pintor Lucyano Egberto da Paz, de 31 anos, foi baleado na Rua do Degredo, também no Bairro Centenário. De acordo com informações repassadas por testemunhas, Lucyano era viciado em drogas e teria se desentendido com mais dois usuários conhecidos apenas como Didigo e Lelo, quando foi atingido com uma facada no pescoço. A vítima ainda chegou a ser socorrida pelo Samu, porém morreu logo após dar entrada no Hospital Regional do Agreste. Lucyano tinha passagem pela polícia pelos crimes de tráfico e de roubo.

Na manhã da quinta-feira (8), o jovem Victor Augusto de Lira, o Vitinho, de 21 anos, também morreu nas dependências do HRA. Ele havia sido alvejado com vários disparos de revólver calibre 38, na noite anterior, na Favela Bonanza. Vitinho era ex-interno da Funase de Caruaru e a morte dele pode estar relacionada com a sua vida pregressa. A vítima residia no Bairro Santa Rosa e, atualmente, estava trabalhando fazendo alguns “bicos” na comunidade.

Até o fechamento desta matéria, já haviam sido computados impressionantes 239 Crimes Violentos Letais Intencionais somente neste ano na Capital do Agreste. O quantitativo já é o maior da história da cidade.

Dada largada para os Jogos Escolares de Caruaru

Alunos-atletas de instituições municipais, estaduais, federais e particulares de Caruaru se reuniram, na tarde da última segunda-feira (6), no Bairro Maurício de Nassau, no Ginásio Municipal de Esportes Professor Erlandsen Rodrigues da Silva, para a abertura dos XVI Jogos Escolares Municipais de Caruaru. O evento esportivo é considerado o mais importante do Interior de Pernambuco e retorna após dois anos de intervalo, com novidades. A cerimônia de abertura contou com os protocolos oficiais do acendimento da tocha olímpica, juramento do atleta e desfile das delegações.

A parte cultural ficou por conta dos cerca de 150 alunos das redes pública e privada que se apresentaram em nove coreografias elaboradas pelo professor Marcos Mercury, com base nos temas pedagógicos vivenciados em sala de aula durante o ano letivo. O Boi Tira Teima, o Maracatu do Alto do Moura e o grupo de percussão formado por alunos fizeram participações especiais.

Na oportunidade, a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra, assinou um decreto municipal para garantir a permanência dos Jogos Escolares Municipais no calendário de eventos da Prefeitura, conforme o plano de governo apresentado ainda em campanha. “São os maiores jogos do Interior do Estado e aqui a gente marca a retomada, assim como o incentivo ao esporte e à garantia da formação cidadã dos nossos alunos, através da prática esportiva”, declarou.

Para a caruaruense bicampeã brasileira de caratê, Millena Stefani, os jogos municipais são de grande importância para a visibilidade dos atletas. “É uma oportunidade única. Os grandes campeonatos que participei foram graças a eventos municipais como este que dão importância aos atletas”, garantiu.

Outras novidades desta edição são a volta das modalidades de caratê e judô, a inserção dos festivais esportivos, dos miniesportes e do desporto paralímpico, que está contando com a participação de alunos da rede municipal. Os estudantes já estão competindo nas categorias pré-mirim, mirim, infantil e juvenil, no feminino e masculino.

Os jogos vêm ocorrendo diariamente no período da manhã e tarde, no Ginásio Municipal de Esportes, nas quadras dos colégios Motivo e Atual e da Escola Municipal Altair Porto. A quadra de areia do Bairro Boa Vista II (Cohab II), a pista de atletismo e o campo de futebol do Colégio Municipal Álvaro Lins, assim como o Parque Aquático Municipal, também estão comportando as competições.

O evento está sendo realizado pela Prefeitura de Caruaru, através das secretarias de Educação e de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, por meio da Gerência de Esportes.

Grupo de assaltantes é desbaratado nas Rendeiras

Policiais civis desarticularam uma quadrilha especializada na prática de assaltos, na tarde da última terça-feira (6), no Bairro das Rendeiras, em Caruaru. Durante a operação foram presos os suspeitos Adenir Germano dos Santos, de 41 anos; José Aldo da Silva, de 45 anos; Douglas Teixeira dos Santos, de 21, e Luan Cristiano da Conceição, de 21 anos. De acordo com informações repassadas pela polícia, o bando teria sido responsável por diversos roubos, nos últimos meses, na cidade.

No automóvel utilizado pela quadrilha, a Polícia Civil apreendeu um revólver calibre 38, com 11 munições intactas. Há indícios de que o grupo teria roubado vários carros de luxo, principalmente nas áreas nobre da Capital do Agreste. Seus supostos integrantes foram autuados em flagrante pelos crimes de associação criminosa, tráfico, roubo e porte ilegal de armas. Eles foram apresentados posteriormente em audiência de custódia.