Especialista alerta sobre os “custos ocultos”

Em um mundo onde a competitividade aumenta minuto a minuto e os meios de comparação entre os custos e a qualidade apresentada são muito mais eficientes que há poucos anos atrás, saber controlar e contornar os custos “ocultos” é fundamental para a sobrevivência de qualquer empresa.

Os custos “ocultos” devem ser considerados como intangíveis, ou seja, difíceis de leitura ou análise. Muitas vezes não vem como nota fiscal ou recibo, por exemplo. Desta forma a análise precisa ser feita através de “KPIs” (Key Productive Indicators) ou análises de desempenho específicas. Quanto mais acompanhar e controlar, melhor será o resultado apresentado.

Flavio Itavo destaca alguns exemplos para desenvolvimento do raciocínio:

Comprometimento das pessoas: é fundamental que a equipe da empresa esteja completamente comprometida com os bons resultados do negócio. Pessoas sem comprometimento geram erros, retrabalhos, perdas e desperdícios. Tudo isso não é fácil de ser controlado e por vezes um funcionário sozinho pode comprometer o todo. Existem dezenas ou centenas de oportunidades de fazer a coisa de maneira mais racional e adequada. Um funcionário motivado e bem treinado faz o processo de uma maneira, enquanto outro que não está motivado e nem treinado faz de outra. É preciso alinhar todo o processo.

Custo com as perdas por reprocesso: há empresas que não controlam o que foi reprocessado. Controlam o custo de tudo, mas não controlam a produtividade das máquinas e pessoas. Quase todo mundo controla os custos com a matéria prima e quando se perde matéria, ai sim normalmente os controles funcionam. Mas quantas pessoas controlam o quanto de mão de obra foi envolvido na produção? A mão de obra é um valor fixo, com uma apuração mensal que é paga na folha de pagamento. Portanto o que é alocado em cada produto é fruto de uma divisão entre o total da folha e o número de unidades produzidas. Acontece que todas as vezes que há um erro no processo e se produz novamente o mesmo produto, pode até ser que não se gaste mais matéria-prima, já que muitas vezes ela pode ser reutilizada. Mas o que compromete é a produtividade da mão de obra.

Case real dos “custos ocultos”: uma gigantesca extrusora de filmes trabalhava em altíssima velocidade com um filme que estava saindo riscado e, portanto, sem uso para venda. A operação não foi interrompida e corrigida porque o colaborador preferiu aguardar toda a bobina ser utilizada, ao invés de interromper e repetir o seu processo manual de instalação. Durante todo o processo milhares de metros quadrados de filme foram perdidos.
O especialista alerta que as empresas precisam ter claro quantas horas são necessárias para que se produza um produto ou preste um serviço. Precisa haver uma comparação entre o que foi planejado e o realizado. Também há a necessidade de controlar as horas. Um bom exemplo são os estaleiros brasileiros que carregam em média 2MM de horas-homem para um navio de grande porte, enquanto um coreano do mesmo porte é fabricado com 1MM de horas-homem.

Para ampliar a capacidade de atender às demandas do mercado e dos clientes o especialista orienta a uma autorreflexão: “monitoro as entregas de maneira detalhada?”, “acompanho se tudo foi entregue no prazo e do modo que deveria ser?”, “a cobrança foi feita adequadamente?”, “o acompanhamento pós-venda foi realizado dentro do recomendado?”.

Tudo que está relacionado ao não atendimento e satisfação do cliente resulta em um custo, muitas vezes oculto. Todas as vezes que um produto ou serviço é entregue de forma inadequada estamos incorrendo na maior perda possível, aquela na qual tudo o que foi feito dentro do negócio não atingiu seu objetivo principal, impactando no futuro do negócio como um todo.

Meta do Programa Minha Casa, Minha Vida é contratar 650 mil novos imóveis

Agência Brasil

A meta do governo federal para 2018 é contratar 650 mil novos imóveis no Programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV). O anúncio foi feito hoje (8) pelos ministros das Cidades, Alexandre Baldy, e da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco.

Para a Faixa 1, em que a pessoa deve ter renda familiar máxima de R$ 1.800, o objetivo é assegurar 130 mil contratações. Para a Faixa 1,5 (renda familiar de até R$ 2.350), a meta é de 70 mil; para a Faixa 2 (renda familiar de até R$ 3.600), 400 mil; e para a Faixa 3 (renda familiar de até R$ 6.500), 50 mil novas unidades.

Para essas ações estão destinados R$ 9,7 bilhões do Orçamento Geral da União e R$ 63 bilhões do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). O ministro Alexandre Baldy disse que não há previsão de contingenciamento de parte desses recursos.

O ministro disse que a intenção é agilizar as contratações. “O objetivo é alterar procedimentos nas seleções, especialmente na Faixa 1. Nesse procedimento, queremos colocar em prática seleções de projetos que visem acelerar a contratação, como o estabelecimento de prazos para apresentação de projeto e início das metas”, disse Alexandre Baldy.

Em 2017, a meta era de 610 mil contratações. Segundo o ministro, desse total foram realizadas 495 mil. O ministro disse que o órgão está atuando para resolver o problema das mais de 70 mil obras do programa que estão paradas.

Alexandre Baldy adiantou que outras duas iniciativas de apoio à moradia popular serão retomadas, o programa de habitação rural, para o qual estão previstas 50 mil contratações, e o de projetos por meio de entidades usando recursos do Fundo de Desenvolvimento Social.

Regiões se estruturam e crescem no Mapa do Turismo Brasileiro

O Ministério do Turismo atualizou nesta quinta-feira (8) a categorização dos municípios que compõem o Mapa do Turismo Brasileiro. Esse instrumento é importante para acompanhar o desempenho da economia do turismo nos municípios e serve também como balizador de políticas do setor e direcionamento de verbas federais. A atualização do instrumento revelou um crescimento da atuação do turismo em 358 municípios. O estudo também revelou queda no desempenho de alguns municípios, seja pela redução do seu fluxo turístico ou pelo encolhimento da mão-de-obra ou infraestrutura ligada ao setor.

“Com a nova categorização, temos elementos para aprimorar a gestão do turismo, otimizar a distribuição de recursos e promover o desenvolvimento do setor. A intenção não é hierarquizar, mas sim agrupar municípios com características semelhantes para que possamos traçar parâmetros para atendimento a diferentes necessidades”, afirmou o ministro do Turismo, Marx Beltrão.

A partir de quatro variáveis de desempenho econômico – número de empregos, de estabelecimentos formais no setor de hospedagem, estimativas de fluxo de turistas domésticos e internacionais – os municípios foram divididos por letras, que vão de ‘A’ a ‘E’. De acordo com a nova classificação, 189 cidades subiram da categoria ‘E’ para ‘D’, tornando-as aptas a receber recursos federais para promoção de eventos, por exemplo. Isso porque, segundo portaria 39/2017 do MTur, somente municípios classificados entre ‘A’ e ‘D’ podem pleitear apoio a eventos geradores de fluxo turístico. Ainda seguindo essa portaria, apenas 82 cidades desceram da categoria ‘D’ para ‘E’ deixando de participar do programa de apoio a eventos.

REFORÇO DA REGIONALIZAÇÃO – Com essa atualização, é possível perceber que alguns municípios estão se estruturando em regiões e fortalecendo, naturalmente, a economia do turismo. É o caso da região das Trilhas do Rio Doce, em Minas Gerais, onde nove municípios subiram de categoria; as regiões de Corredores das Águas (PR) e do Vale do Contestado (SC), onde seis cidades de cada um dos estados tiveram suas categorias ajustadas para cima. Destaque, ainda, para o crescimento das regiões da Chapada Diamantina (BA), Encantos do Sul (SC), Turística Pantanal Mato-Grossense (MT) e Rota Norte (MS).

Para o coordenador-geral de Mapeamento e Gestão Territorial do Turismo, Leonardo Riul, a evolução nas categorias de municípios da mesma região revela o sucesso da estratégia de regionalização do turismo, adotada pelo MTur desde 2004 e fortalecida na gestão de Marx Beltrão. Inclusive coube ao ministro a decisão de atualizar o Mapa do Turismo a cada dois anos, para acompanhamento mais preciso do desenvolvimento do setor.

“Com o apoio do ministro Marx, daremos periodicidade também na atualização da categorização fazendo com que os dados tenham uma frequência maior e com isso melhorando a gestão dos investimentos por parte do MTur. Percebemos com essa nova categorização que os municípios apoiaram a regionalização, tiveram um resultado melhor, trabalhando de forma conjunta, para fortalecer as regiões turísticas. Esse processo é bem-vindo não só para a gestão das áreas, mas também para os turistas, que passam a ter mais opções de lazer não só no destino escolhido, mas também no entorno”, afirmou Riul.

Novo portal do Congresso disponibiliza acesso a 22 MPs que devem ser analisadas

O Congresso Nacional conta com um novo portal para dar mais transparência à sua atuação. No site, as 22 medidas provisórias (MPs) que os parlamentares devem analisar a partir de fevereiro já estão disponíveis para consulta.

Além do andamento das medidas provisórias, desde sua edição até a apreciação em Plenário, inclusive em sua forma de Projeto de Lei de Conversão (PLV), o portal do Congresso reúne todas as informações sobre as matérias apreciadas conjuntamente pelo Senado e pela Câmara. Essas matérias estão organizadas por ano de referência, permitindo uma busca mais intuitiva, com destaque para as principais leis do ciclo orçamentário.

Hospital Mestre Vitalino funcionará normalmente no Carnaval

Durante o período de carnaval, que tem início neste sábado (10) e vai até a quarta-feira de cinzas (14), o Hospital Mestre Vitalino funcionará normalmente com todas as escalas de plantão completas.

Por ser regulado, os atendimentos no HMV acontecerá por meio das transferências realizadas pela Central de Regulação de Leitos da Secretaria Estadual de Saúde (SES). Apenas o ambulatório da unidade, que é destinado aos pacientes egressos, estará fechado neste período, retomando seus atendimentos na quinta (15).

O Hospital Mestre Vitalino fica localizado em Caruaru, na Avenida Amazonas, 175, bairro Universitário, BR 104 – sentido Toritama.

Feira de Artesanato movimenta comércio no Carnaval de Bezerros

Artesãos do interior e do litoral de Pernambuco apresentam suas obras na Folia dos Papangus

Considerado o 3º maior de Pernambuco pela Empetur, o Carnaval de Bezerros atrai uma multidão todos os anos para o interior do Estado. Em 2018, mais de 300 mil pessoas são esperadas para a Folia dos Papangus, que acontece de 10 a 14 de fevereiro. Além da diversão, o período carnavalesco também é ideal para fazer negócios e movimentar a economia. Pensando nisso, o Sebrae apoia a Feira de Artesanato do Carnaval de Bezerros que leva o trabalho de 26 expositores para locais e turistas de todos os lugares.

O Sebrae está subsidiando parte da estrutura dos 32 estandes que foram montados para a mostra de artesanato em Bezerros. Expositores da cidade e também de Ribeirão, Caruaru, Pesqueira, Recife e Olinda participam da iniciativa comercializando máscaras, brinquedos populares, bonecas de pano, artesanato indígena entre outros itens. A Secretaria de Turismo e Cultura do município estima que, durante o período carnavalesco, três milhões de reais circulem no comércio de maneira geral.

“A Feira de Artesanato do Carnaval de Bezerros é uma oportunidade para os artesãos da região comercializarem os seus produtos e divulgarem aos turistas um pouco mais da nossa cultura local. O evento já é uma tradição de vários anos no interior de Pernambuco, atrai diversos turistas de outras cidades e estados e se tornou uma grande vitrine para os nossos artistas. O Sebrae identifica esse potencial e faz questão de apoiar a mostra”, destaca a analista do Sebrae, Amanda Santos.

Humberto vai ao Parlamento Europeu denunciar perseguição a Lula no Brasil

Crítico da intensa perseguição de parte do Judiciário brasileiro a Lula, o líder da Oposição no Senado, Humberto Costa (PT-PE), viajará ao Parlamento Europeu, em Bruxelas, no próximo dia 26, para denunciar a tentativa de de tirar “no tapetão” o ex-presidente da disputa eleitoral deste ano.

Humberto, membro da Comissão de Relações Exteriores do Senado, vai integrar uma delegação do PT que manterá na capital belga, até o dia 2 de março, encontros com dirigentes da Confederação Sindical Internacional (CSI), ali sediada, e com a Fundação Friedrich Ebert – seção Europa, ligada ao Partido Social-Democrata Alemão.

“Vamos denunciar em todos os foros internacionais possíveis a caçada política promovida contra Lula, a ruptura da ordem democrática no Brasil provocada por um processo absolutamente viciado que visa impedir alguém que pode unir o Brasil, que pode construir aquilo que foi destruído pelo governo golpista em tão pouco tempo”, declarou.

Humberto avalia que a caçada ao ex-presidente é resultado de uma trama sórdida urdida por parte significativa do empresariado, especialmente financeiro e internacional, e de integrantes que deveriam ter como a principal responsabilidade buscar a verdade e dar a Lula um julgamento justo.

O parlamentar pretende ressaltar aos colegas estrangeiros que o Brasil vive hoje um período chefiado por um governo golpista que estrangula e afunda os brasileiros, acaba com a saúde e a educação, não combate a criminalidade, estoura o preço dos combustíveis, aumenta o gás de cozinha, reduz o salário mínimo e acaba com políticas sociais importantes.

“O país bate desemprego recorde, a escravidão é reinstaurada, e o Ministério do Trabalho, por exemplo, fica sem o titular, porque a pessoa indicada é condenada por descumprir a legislação trabalhista e investiga por associação ao tráfico. Vejam que contrassenso vivemos”, comentou.

Para o senador, enquanto o líder mais popular do país é perseguido pela Justiça, o sujeito mais detestado e enlameado em corrupção é presidente da República, que tem contra si provas robustas de obstrução à Justiça e corrupção.

Humberto viaja a Bruxelas com a presidenta do PT, Gleisi Hoffmann, e o embaixador e ex-chanceler Celso Amorim.

Começa oficialmente o tríduo momesco de Olinda

Folhape

Olinda abre alas oficialmente, nesta quinta-feira (8), para o reinado de Momo. O palco principal da festa, na praça do Carmo, começa os festejos, às 18h, com o tradicional cortejo de blocos. Além da reverência às homenageadas deste ano – a bailarina Adriana do Frevo e a carnavalesca Zeu das Olinda -, o evento realiza um tributo ao cantor e compositor Tito Lívio (falecido em 2017), que batiza o polo. E Alceu Valença faz o encerramento, às 22h30.

A lista de agremiações traz O Homem da Meia-Noite, O Menino da Tarde, A Mulher do Dia, Elefante, Vassourinhas, Cachorro do Homem do Miúdo, Maracatu Nação Leão Coroado, Cariri, Lenhadores, Pitombeira, Flor da Lira, Preto Velho, Piaba de Ouro e Alafin Oyó. Elas saem da Biblioteca Pública e seguem até o Carmo. De lá a maioria ruma até o largo do Rosário.

No palco, a Companhia de Dança Alexandre Spain apresenta um espetáculo com crianças e jovens carentes do bairro de Águas Compridas. Às 21h, ocorre o tributo a Tito Lívio. Mais de 20 artistas foram convidados para o show especial, entre eles J. Michiles, Josildo Sá, Ed Carlos, Beto Hortis, Cezinha, Fábio Valois, Márcia Pequeno e Publius.

“Esperamos que todos – moradores, turistas e pessoas de cidades vizinhas – lotem a praça do Carmo para assistir a esse espetáculo”, convocou o secretário de Patrimônio e Cultura, Gilberto Sobral.

O decorador cearense João Paulo Freitas, 28 anos, vai passar oito dias na cidade. “Era um sonho vir para cá. O Carnaval será inesquecível. Trouxe até uma fantasia de sereia do Ceará”, disse. O maior fluxo de turistas alojados no Sítio Histórico deve ser verificado a partir desta quinta.

Limpeza
Às 6h, um mutirão com 80 garis, 20 mil litros de água, 120 litros de odorizante e muito frevo sai do Mercado da Ribeira limpando os principais corredores da folia.

/**/

Turistas começam a chegar para o Carnaval de Olinda

Folhape

Turistas do Brasil e do mundo já começaram a chegar nas ladeiras de Olinda para curtir o Carnaval. A funcionária pública vinda de Cuiabá (MT), Maria Moura, 31, chegou na cidade histórica na quarta-feira (7) e pretende ficar até a segunda-feira (12). “A gente ouviu muito bem e quis conhecer”, conta sobre sua primeira vinda ao Carnaval pernambucano. De acordo com o Ministério do Turismo, a folia em Pernambuco deve atrair 1,7 milhão de pessoas e arrecadar R$ 1,2 bilhão.

Maria divide uma casa com outros 29 turistas cuiabanos, cada um pagando R$ 650 de aluguel com direito à alimentação e bebidas. Sobre a experiência nas ladeiras de Olinda, ainda que curta, ela conta que está gostando. “Amei as casinhas, amei as ladeiras, toda hora tem bloquinho. Amei.”

Vindo de Santa Cruz, na Califórnia, o turista norte-americano Andrew Butler, de 60 anos, relembrou, em português fluente, que veio ao Carnaval de Olinda pela primeira vez há 25 anos, em 1993, para fotografar. Este ano ele volta novamente à trabalho, mas ,quando pode, cai na folia. “Eu danço um pouco, mas foco nas fotos”.

Andrew disse que pretende ficar até o sábado (10), quando deve seguir para Pipa (RN). “Tenho um amor pelo Brasil, por Pernambuco, por Olinda. Todo o Nordeste, Bahia, Natal, Fortaleza”, declarou.

Mais turistas em Pernambuco
Se as projeções se confirmarem, será um crescimento de 0,75% no número de turistas em relação ao feriado do ano passado. As cidades mais procuradas para o Carnaval, segundo o ministério, são o Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador, Belo Horizonte, Recife e Olinda. Juntas, elas representam 65% de toda a movimentação financeira no período: R$ 7,4 bilhões.

A ocupação hoteleira poderá chegar a 95%, estima o governo. Entre os visitantes estrangeiros, a maioria será proveniente de países como a Argentina, os Estados Unidos, o Paraguai, Chile, Uruguai, a França e Alemanha.

Outros estados
No Rio de Janeiro são aguardados 1,5 milhão de turistas que, somados aos moradores da cidade, devem injetar R$ 3,5 bilhões na economia local para acompanhar os desfiles das escolas de samba na Marquês de Sapucaí e os blocos de rua. Os hotéis da capital fluminense esperam chegar à marca de 85% de ocupação, número 7% maior que o do ano passado.

Na capital paulista, de acordo com a São Paulo Turismo (SPTuris), as atrações do sambódromo e os blocos de rua devem movimentar R$ 464 milhões. Os reflexos também serão sentidos no litoral paulista, que deve registrar ocupação de 90% em sua rede hoteleira.

Em Salvador, que tem um dos maiores carnavais do país, são esperados 770 mil turistas e uma receita de R$ 1,7 bilhão. A ocupação hoteleira na capital baiana deve atingir 98% durante os dias de folia.

A capital mineira, Belo Horizonte, deve atrair até 3,6 milhões de foliões em seus 480 blocos, entre turistas e moradores da cidade, informou o Ministério do Turismo. Ao todo, eles deverão deixar na economia local mais de R$ 600 milhões durante os quatro dia de festa.

Jarbas sobre chapa: ‘João Paulo reúne todas a condições’

Folhape

Enquanto Jarbas Vasconcelos era governador do Estado e João Paulo, prefeito do Recife, os dois nutriam relação próxima e estreita, firmaram parcerias. “A gente era criticado no âmbito dos dois partidos, tanto no meu como no dele, pela relação cordial, que a gente procurou estreitar”, recorda Jarbas. Indagado pela coluna se João Paulo seria um nome para estar na chapa majoritária encabeçada por Paulo Câmara, na qual o peemedebista deve ocupar uma das vagas para o Senado, o ex-governador devolve: “Ele reúne todas as condições eleitorais e políticas”. E acrescenta: “É um bom quadro!”.

Jarbas Vasconcelos, que foi crítico ferrenho da gestão petista à frente do Governo Federal, já havia declarado, ainda em agosto, o seguinte: “O PT chegando, eu não vou me incomodar”. Agora, considerando que ele disputará uma das vagas na Casa Alta pela Frente Popular, Jarbas admite a possibilidade de o petista ser seu companheiro de chapa. Faz a análise à coluna um dia depois de o ex-presidente Lula dar entrevista à Rádio Jornal, na qual o citou.

“A coisa mais impossível do mundo era você imaginar Jarbas Vasconcelos e Eduardo Campos competindo em uma eleição juntos e competiram”, sublinhou Lula. Essa declaração gerou surpresa? Jarbas assinala: “Ali, foi um conjunto de coisas, uma reverência. Ele (Lula), no Estado, procurar falar de um adversário e não tecer críticas, retomar um episódio, foi positivo”. Daí, emenda que uma aliança entre PT e PSB em Pernambuco “não será nenhuma novidade, não”. E observa: “Os diversos partidos buscam isso”. Jarbas já chegou a ser cotado por Lula para ser seu vice antes que a relação dos dois acabasse se deteriorando. Lula falou no nome de Jarbas, anteontem, ao defender que o PT possa se aliar ao PMDB, a despeito da conjuntura nacional ter levado os peemedebistas a assumirem o Planalto após o impeachment de Dilma Rousseff. E pregar aliança com o PMDB não deixa de ser uma forma de abrir caminho para uma composição na qual Jarbas deve estar inserido, assim com o ex-governador também já deixou as portas abertas para compor com o PT.

Ex-governador e Lula defendem aliança
Ao defender aliança com o PMDB, Lula emendara: “Vamos fazer acordo programático com forças políticas que quiserem participar conosco sem nenhum trauma”. Jarbas também enaltece a necessidade de aliança. “Ninguém cresce sozinho, isolado. Aliança é importante”, ponderou à coluna.

Marinaldo assina ficha > Agora é oficial. O deputado federal Marinaldo Rosendo bateu o martelo, ontem, na filiação ao PP, em Brasília, na presença do presidente nacional da sigla, Ciro Nogueira, e do líder da bancada, Arthur Lira, além do presidente estadual do PP, Eduardo da Fonte.

Vai, mas fica > A presença das lideranças nacionais na conversa sinaliza para a prioridade que a sigla dará à candidatura do novo integrante junto com a do dirigente estadual. Na questão majoritária, Marinaldo acompanha o partido, garante Eduardo. Leia-se: vota em Paulo Câmara, mesmo deixando o PSB.

Vota sim > Eduardo da Fonte adianta que vota em Lula, caso ele consolide-se como candidato ao Planalto. “Independente da decisão do partido nacional, a legenda em Pernambuco vota em Lula. Marinaldo também. Todo mundo”, assegura Eduardo da Fonte.