Setor de franquias faturou 163,3 bilhões em 2017

O último balanço consolidado do setor de franquias realizado pela Associação Brasileira do Franchising (ABF) apontou que o setor cresceu 8%, em 2017, e movimentou R$ 163,319 bilhões. De acordo com a entidade, entre os segmentos que tiveram o melhor desempenho na receita trimestral se destaca o de Limpeza e Conservação, que registrou um aumento de 6,2% no faturamento. É nesta categoria que se enquadra a BonaSecco – primeira rede de lavanderias no País a criar o sistema conjugado com ponto de coleta. A marca que atualmente conta com 30 unidades, movimentou R$ 16 milhões no ano passado e prevê encerrar 2018 com um faturamento de 18 milhões.

Para o fundador da rede, João Márcio Moreira, um dos fatores que ajudaram a contribuir com os resultados positivos no franchising é a alta demanda pelos serviços que são oferecidos pelas lavanderias, principalmente por causa da praticidade e a redução de custos que é proporcionada. “A qualidade dos serviços que são oferecidos também é outro fator importante que ajuda a atrair os clientes, utilizamos tecnologia de alto nível, com equipamentos que são fornecidos da Itália, que é considerada o berço tecnológico na fabricação dos equipamentos de limpeza e restauração de peças”, comenta João Márcio.

Fundada em 2003, a marca conta com um processo de limpeza a seco, convencional e Wetcleaning. Realiza a restauração nos mais variados tipos de roupas, tapetes, cortinas, e também conta com o serviço de delivery, fazendo também a embalagem de roupas para viagem. “Oferecemos um serviço completo, conforme a demanda de cada cliente. Também temos investido em inovação e atualmente já contamos com um aplicativo para delivery, que facilita o contato do cliente com os funcionários da loja”, comenta.

Com quatro modelos de franquias, que variam de 49 mil (Ponto de Coleta) a R$ 254 mil (Loja Tipo A), a marca pretende abrir mais 10 unidades até o final do ano, nas principais cidades do País. A rede também oferece suporte para candidatos que não dispõem do capital necessário para abrir uma unidade da marca, auxiliando na busca por financiamento de até 80% do valor total do investimento.

Sobre – Fundada por um ex-militar do exército em 2003, a BonaSecco foi a primeira rede de lavanderias no Brasil a criar o sistema conjugado com ponto de coleta, utilizando tecnologia italiana, realiza a limpeza e restauração dos mais variados tipos de roupas, tapetes, cortinas, pelúcias. Além disso, conta com um serviço de delivery e embalagem para viagem. A empresa conta atualmente com 30 unidades e faturou 16 milhões de reais em 2017.

Claro inicia pré-venda do novo Samsung Galaxy S9

A Claro, primeira operadora a oferecer a tecnologia 4.5G no Brasil e líder em velocidade 4G, inicia a pré-venda do Galaxy S9, lançamento da linha premium da Samsung, em sua Loja Online e em todas as lojas próprias espalhadas pelo território nacional.

O smartphone traz em suas configurações suporte a todas as funcionalidades avançadas da rede 4.5G, tecnologia lançada com exclusividade no Brasil pela Claro, que possibilita velocidades média de navegação da Claro até 10 vezes maiores do que o 4G convencional. Clientes Claro de mais de 150 cidades já podem usufruir da nova tecnologia com o novo Galaxy S9. Além disso, o aparelho estimula novas descobertas com vídeos em Super Slow-motion e possui câmera com abertura dupla que permite a entrada de mais luz quando está escuro e de menos luz quando está muito claro, fazendo fotos nítidas a qualquer hora, em qualquer lugar.

Os clientes que adquirirem o aparelho na pré-venda da Claro serão contemplados com: DeX – acessório que transforma o smartphone em um verdadeiro substituto de um computador desktop – mais um carregador sem fio carga rápida1. Os interessados já podem acessar o site da loja online da Claro https://lojaonline.claro.com.br/landingpage/galaxys9 – ou ir até uma das lojas próprias e garantir o modelo.

Palestrante dos EUA vem a Caruaru para o 1º ‘Encontro Internacional sobre Autismo do Agreste’

autismo

Caruaru receberá pela primeira vez o ‘Encontro Internacional sobre o Autismo do Agreste’, que será realizado entre os dias 13 a 15 de abril de 2018, no auditório do Centro de Convenções, no Bairro Indianópolis. Serão abordados a inclusão, conscientização e desafios das pessoas com o Transtorno do Espectro Autista (TEA).

Ao todo serão aproximadamente 20 palestrantes, de todas as partes do Brasil, incluindo os Estados Unidos (EUA). Destaque para a Psicóloga e Analista Comportamental, Ashley Curcio, que virá especialmente de Miami do Estado americano da Flórida, para falar sobre o tema: Entendendo o comportamento.

Em entrevista por telefone através da Pautar Comunicação e Imprensa, Ashley afirmou que essa será uma oportunidade para dialogar com o público sobre o tema e ouvir dos demais palestrantes suas ideias e soluções.

“Essa será a minha primeira vez em Caruaru e estou muito feliz de participar de um evento tão importante e grandioso como esse. Tenho certeza que será um marco para a cidade, com o objetivo principal, de levar conhecimento ao público que marcará presença”, afirma Ashley.

Ela ressalta também que para ter um tratamento eficaz de uma criança com autismo, é necessário um trabalho em equipe entre profissionais multidisciplinares e familiares. “Ninguém pode fazer o trabalho sozinho. Cada pessoa desempenha um papel fundamental. Nossa prioridade é com aquela criança e sua evolução, e como podemos ajudá-la a alcançar seu potencial máximo”, conclui.
Apesar de ser americana, Ashley Curcio, fará a palestra em português. As inscrições estão sendo feitas por meio do endereço eletrônico: www.educacaoespecialpe.com.br basta conferir a taxa de participação individual ou em grupo.

PALESTRANTES CONVIDADOS:

Ashley Curcio, Psicóloga (Miami, EUA);

Ana Zélia, Doutoranda em Educação pela UFRN (Pernambuco);

Antônia Patrícia, Terapeuta Ocupacional (Alagoas);

Antônio Zidani, Personal Trainer (Pernambuco);

Dr. André Henrique Lott, Pediatra (Pernambuco);

Ester, Psicopedagoga (Bahia);

Isabella Debone, Psicóloga (São Paulo);

Karla Mirele, Psicóloga (Pernambuco);

Karla Pamponet, Fonoaudióloga (Bahia);

Lara Silva, Psicopedagoga (Sergipe);

Lidieri Barros, Psicopedagoga (Pernambuco);

Lílian Tabosa, Fonoaudióloga (Pernambuco);

Michelle Malab, Escritora (Minas Gerais);

Natália Spinelli, Pós-Graduanda em Análise Aplicada do Comportamento (Pernambuco);

Nayara Nogueira, Advogada (Pernambuco);

Rozana Melo, Psicopedagoga (Sergipe);

Samira Rosceli, Psicóloga (Pernambuco);

Thayná Sato, Pedagoga (Pernambuco);

Yan Sato, Terapeuta Ocupacional (Pernambuco);

Ramos confirma a Armando pré-candidatura à Assembleia Legislativa

AMN_0907

O ex-deputado estadual Severino Ramos confirmou ao senador Armando Monteiro (PTB-PE) sua pré-candidatura à Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) pelo PTB, partido ao qual está filiado. A confirmação foi expressada durante encontro no gabinete de Armando, no Recife.

Ramos, como é conhecido, foi candidato a prefeito de Paulista na última eleição e ficou na segunda colocação, conquistando quase 35 mil votos. O pré-candidato a deputado estadual reiterou sua disposição de colaborar com o desenvolvimento socioeconômico de Paulista e região através de um mandato no Legislativo estadual.

Armando destacou que a candidatura de Ramos é importante para o município e frisou a lealdade, seriedade e o compromisso do correligionário em trabalhar pelo crescimento de Paulista e do estado.

Foto: Leo Caldas/Divulgação

Karateca de Caruaru garante vaga em Mundial

O último final de semana foi de vitória e superação para a atleta caruaruense Camilla Mirely Medeiros, vencedora da Seletiva Nacional do Campeonato Mundial Gymnasiade de Karatê. A competição escolar aconteceu na cidade de São Paulo, onde ela entrou na disputa representando Pernambuco, garantindo uma das duas medalhas de ouro que a delegação do Estado conquistou, e uma vaga para disputar a próxima etapa em Marrakesh, no Marrocos, entre os dias 2 e 9 de maio de 2018.

Camila foi campeã na categoria de 53 kg a 59 kg, desbancando várias atletas nacionais favoritas ao título. “Durante o embate, quando a caruaruense estava perdendo por diferença de dois pontos, recebeu minha orientação e acertou um chute na altura da cabeça da adversária paulistana, que lhe valeu três pontos. Dessa forma, nossa atleta venceu a final por três a dois e garantiu a vaga para no Mundial”, relatou o técnico Anderson Santana.

A atleta representou Caruaru na delegação pernambucana levando o nome da ETE Ministro Fernando Lyra, da Associação Santana Dojo de Karatê, das federações Pernambucana das Associações de Karatê (FPAK) e a do Esporte Escolar de Pernambuco (Fedepe). Camila recebeu o apoio da PMC na competição, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, através da Gerência de Esportes e Lazer.

Primeiro capítulo da decisão será escrito

Central x Náutico (2)

Pedro Augusto

De forma mais justa, impossível, Central e Náutico farão a final do Campeonato Pernambucano de 2018. Com campanhas praticamente iguais, o que levou o critério de desempate ter de ser acionado para definir o primeiro colocado na etapa inicial, tanto a Patativa como o Timbu fizeram por merecer a vaga na grande decisão. Passaram bem por seus adversários nas quartas-de-final, bem como ainda despacharam, respectivamente, Sport e Salgueiro nas semis – os dois times que disputaram o título na temporada passada. O primeiro jogo da final deste ano ocorrerá no domingo (1º), a partir das 16h, no Estádio Luiz Lacerda.

Já o segundo e último duelo da decisão está marcado para acontecer no próximo dia 8, a partir das 16h, na Arena de Pernambuco. Em paralelo, pela disputa do terceiro lugar e em jogo único, Sport e Salgueiro se enfrentam nesta segunda-feira (2), a partir das 20h, no Estádio da Ilha do Retiro. Vale ressaltar que, além de levantar a taça, o vencedor do Estadual garantirá a vaga para a Copa do Nordeste e a Copa do Brasil de 2019. Mas muito mais do que isso. Quem se sobressair na grande decisão encerrará um jejum de títulos que já perdura longos anos.

Embora já tenha sido campeão em outras competições como a Copa Pernambuco e a própria Série A2, a Patativa, ao longo de seus quase 99 anos de história, jamais conseguiu vencer o Estadual da 1ª Divisão. Por outro lado, o Timbu, que já conquistou 21 títulos da Série A1, não sente o gostinho de soltar o grito de campeão há quase 14 anos. Pois é… Bons ingredientes regrados a muita emoção são o que não irão faltar na decisão deste ano. E os atuais treinadores do Central e do Náutico sabem muito bem disso.

Tanto que trataram de jogar logo de ‘cara’ para o outro lado do campo o teórico favoritismo que vem sendo discutido tanto pela torcida como pela própria imprensa. Pelo contrário. Não só o técnico da Patativa, Mauro Fernandes, mas o do Timbu, Roberto Fernandes, utilizaram esta semana para elogiar o bom momento de seu adversário. “O Náutico hoje, para mim, é o time do futebol brasileiro que mais teve evolução. Nós sabemos que vamos ter um grande adversário pela frente, mas, com muita capacidade, vamos tentar lutar com o pouco que nós temos. Vamos tentar fazer frente ao time do Náutico”, comentou MF.

“Quem chegou à decisão, chegou com condições de ser campeão. E assim como nós, o Central tem feito um campeonato para ser campeão. Então precisamos trabalhar muito, respeitando bastante o Central, para que nesses dois jogos a gente faça bons jogos e tenhamos condições de sair dessa fila”, disse o treinador, se referindo ao fato de o Náutico estar há 13 anos sem a conquista de um título. O último foi em 2004, com o troféu de campeão estadual.

Preparativos

Com praticamente todo o elenco à disposição – a dúvida ainda está na utilização ou não do atacante Luizão, que treinou em separado no início desta semana, devido a uma contusão na coxa direita –, o técnico Mauro Fernandes preferiu fechar os treinamentos desta semana para não facilitar a vida de seu adversário, porém a tendência é de que ele repita a mesma formação que entrou de frente diante do Sport. Sendo assim, o Central poderá iniciar a decisão com: França; Dudu Gago, Danilo Quipapá, Vitão e Charles; Eduardo Erê, Douglas Carioca, Fernando Pires e Júnior Lemos; Itacaré e Leandro Costa.

Assim como Mauro, Roberto Fernandes, que ainda terá de voltar a suas atenções para o duelo do Náutico contra o Altos-PI, nesta quinta-feira (29), a partir das 21h45, no Estádio Albertão, pela última rodada da Copa do Nordeste, não deverá fazer muitas mudanças em relação à equipe que se sobressaiu nas semifinais. Se optar pela mesma formação, o Timbu poderá ir a campo com: Bruno; Thiago Ennes, Camutanga, Camacho e Kevyn (Gabriel Araújo); Negretti, Wallace Pernambucano e Júnior Timbó (Jobson); Rafael Assis, Robinho (Fernandinho) e Ortigoza.

58% dos brasileiros não gostam de dedicar tempo para cuidar das próprias finanças, aponta pesquisa do SPC Brasil e CNDL

O consumidor brasileiro reconhece a importância de fazer o controle das finanças pessoais, mas parte significativa admite não seguir à risca essas boas práticas. Um levantamento realizado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) em todas as capitais mostra que a organização financeira não é uma tarefa que atrai os consumidores. Em cada dez entrevistados, seis (58%) admitem que nunca ou somente às vezes gostam de dedicar tempo a atividades de controle da vida financeira. E há, também, aqueles que precisam recorrer ao crédito para complementar a renda. De acordo com a pesquisa, 17% dos consumidores sempre ou frequentemente precisam usar cartão de crédito, cheque especial ou até mesmo pedir dinheiro emprestado para conseguir pagar as contas do mês. Esse percentual aumenta para 24% entre os mais jovens.

Para o educador financeiro do portal ‘Meu Bolso Feliz’, José Vignoli, uma vida financeira saudável depende do esforço de cada consumidor em buscar fontes adequadas de informação e exercitar a disciplina para incorporá-las no seu cotidiano. “Muitas pessoas poderiam, facilmente, ter acesso às informações necessárias para ter um orçamento mais equilibrado, mas não parecem conseguir. Elas pensam que dá trabalho ou que é muito difícil manter o controle sobre as despesas e se esquecem de que trabalhoso mesmo é encarar o endividamento e a restrição ao crédito. Lidar com o dinheiro exige disciplina e comprometimento para viver dentro da sua realidade financeira e não tomar decisões equivocadas”, orienta Vignoli.

Exemplo de que uma vida financeira equilibrada traz mais satisfação e tranquilidade, é que 56% dos consumidores ouvidos no levantamento disseram que se sentem melhor quando fazem um planejamento das despesas para os próximos seis meses. O problema, novamente, é que nem sempre isso acontece na prática porque 48% deles nunca ou somente às vezes fazem um planejamento cuidadoso dos passos a seguir para ficar dentro do orçamento nos meses seguintes. Esse problema surge com ainda mais força entre os consumidores de mais baixa renda (classes C, D e E), com 51% de citações.

Planejar-se para realizar um sonho de consumo também não é um hábito comum para a maioria dos consumidores. Os que estabelecem metas e as seguem à risca quando querem adquirir um bem de mais alto valor, como uma casa, um automóvel ou realizar uma viagem, por exemplo, somam 48% da amostra. Nesse caso, o comportamento é mais frequente entre as pessoas das classes A e B, com 59% de menções. Os que nunca ou somente às vezes fazem esse tipo de esforço somam outros 48% dos entrevistados. Há ainda 38% que nem sempre possuem planos para o futuro.

Para 61%, controle da vida financeira está relacionado a conhecimentos numéricos, mas 19% ‘fogem” de números no dia a dia e 39% não calculam juros

O levantamento do SPC Brasil também descobriu que, na opinião dos consumidores, ter algum tipo de familiaridade com matemática e conhecimento sobre números facilita a chance de se ter um controle mais efetivo sobre a vida financeira. Em cada dez brasileiros, seis (61%) acreditam que informações numéricas são úteis na vida financeira diária e 62% acham que aprender a interpretar números é importante para tomar boas decisões financeiras. Porém, nem sempre essas pessoas procuram, de fato, informar-se a respeito desses temas.

A pesquisa detectou que 19% dos entrevistados não costumam prestar atenção em assuntos que envolvem números, percentual que aumenta para 24% entre os homens e 27% entre os mais jovens. Há ainda 39% de brasileiros que nunca ou somente às vezes calculam o quanto pagam de juros ao parcelar uma compra. Outros 53% garantem fazer esse cálculo com frequência. Quando parcelam alguma compra, um terço (33%) dos entrevistados nem sempre sabem se já possuem outras prestações que comprometem o orçamento.

“O conhecimento sobre juros é algo essencial para as finanças de quem parcela compras ou contrata algum financiamento, por exemplo. Os juros encarem o valor total a ser pago pelo consumidor, principalmente em casos de atrasos, e se não são bem analisados e pesquisados entre várias instituições, podem comprometer a organização do consumidor”, esclarece a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti.

A busca por informações entre especialistas também é algo negligenciado por boa parte dos consumidores brasileiros. Somente três em cada dez (31%) garantem sempre ou frequentemente ver dicas de especialistas sobre a gestão da vida financeira. Além disso, apenas 17% costumam participar de cursos, palestras e seminários para aprender a fazer a gestão do próprio orçamento. Outros 49% nunca participam dessas atividades, ao passo que 25% reconhecem que às vezes vão atrás desse tipo de informação.

“Hoje com a facilidade de acesso à internet, esse número poderia ser muito maior. Há uma grande oferta de conteúdo de qualidade e gratuito em portais, vídeos e até mesmo nas redes sociais que tratam da relação com o dinheiro de forma leve, descomplicada e aplicada às situações comuns do dia a dia”, afirma Vignoli.

45% costumam ceder às tentações do consumo impulsivo e apenas 38% são autoconfiantes para identificar bons investimentos

A pesquisa também mostra que parte expressiva dos entrevistados cede às compras por impulso e tomam atitudes de consumo desregradas. Quando estão realizando compras, um terço (33%) dos brasileiros disse que nunca ou apenas às vezes avalia se realmente precisam do produto para não se arrepender depois. Além disso, 45% nunca ou somente às vezes conseguem resistir às promoções e comprar apenas aquilo que está planejado.

Também se pode notar que algumas posturas desaconselháveis do ponto de vista financeiro são adotadas. De acordo com a pesquisa, 19% dos consumidores acham mais importante gastar dinheiro hoje do que guardar para o futuro, embora 77% garantam às vezes ou nunca se comportarem assim.

Sobre pensar no futuro, a pesquisa detectou que muitos brasileiros não se sentem preparados para a tarefa de investir. Somente 38% disseram que admitem ter confiança em sua capacidade de identificar bons investimentos e 22% desconhecem os tipos de aplicações que rendem as melhores taxas de retorno. Além disso, apenas metade (51%) da amostra sabem sempre ou com frequência o quanto precisam guardar todos os meses. “Certas modalidades podem render muito mais, mas também estão sujeitas a variações e perdas mais significativas. Adequar o tipo de investimento à personalidade e à situação financeira de quem vai investir é essencial. Perfis mais avessos ao risco pedem modalidades mais conservadoras, enquanto consumidores mais ousados podem optar por investimentos mais voláteis e com maior possiblidade de retorno”, explica a economista Marcela Kawauti.

Metodologia

Foram entrevistados 805 consumidores acima de 18 anos, de ambos os gêneros e de todas as classes sociais nas 27 capitais. A margem de erro é de no máximo 3,5 pontos percentuais para um intervalo de confiança a 95%. Baixe a íntegra da pesquisa em https://www.spcbrasil.org.br/pesquisas

Pernambuco recebe especialista brasileira em fotos de recém-nascidos

bebes

Na primeira semana de abril, desembarca em Recife uma das maiores especialistas brasileira em fotos de recém-nascidos, a fotógrafa Simone Silvério que ministrará nos dias 7 e 8 o Workshop Fotografia de Recém-nascidos e Gestantes. A fotógrafa paulista, que é reconhecida internacionalmente, estará pela terceira vez na capital Pernambucana.

De acordo com Simone, a arte em fotografar os recém-nascidos está no jeito de lidar com o bebê, no fazer dormir, em colocá-lo nas posições – sempre com muito carinho e paciência.

“Um quesito muito importante é o conforto e a segurança do bebê que tem poucos dias de vida. É preciso estabelecer padrões de segurança para os ensaios, o fotógrafo precisa conhecer não só a técnica fotográfica como também a anatomia e fisiologia do bebê” explica Simone Silvério, presidente da Associação Brasileira de Fotógrafos de Recém-Nascidos (ABFRN).

O melhor período para as fotos é entre 5 e 15 dias, explica Simone, pois os bebês dormem bastante e não sofrem com cólica. O estúdio é preparado para receber os pequenos modelos com som ambiente reproduzindo útero materno, a temperatura é controlada a 30 °C, iluminação sem flash, e principalmente tudo sempre muito higienizado.

Com destaque também no exterior, Simone Silvério vê a fotografia brasileira se desenvolvendo. “O nível técnico dos profissionais brasileiros está melhorando graças aos vários cursos, workshops e congressos bem como a atuação da ABFRN – Associação Brasileira de Fotógrafos de Recém-Nascidos, aliás a primeira associação específica deste assunto no mundo. Estamos chegando muito próximo das americanas, canadenses e australianas, se é que já não as alcançamos, e, em breve, nos tornaremos referência global. Acho, contudo, que ainda precisamos desenvolver uma identidade brasileira”, diz a fotógrafa.

Sobre Simone Silvério

Simone Silvério é uma fotógrafa apaixonada pela maternidade e tudo que envolve esse universo. Mãe de quatro filhos, administradora de empresas com MBA pela FIA-USP, arquiteta formada pela FAU-USP, executiva com 15 anos de experiência no mercado financeiro internacional, deixou tudo para se tornar fotógrafa em tempo integral. É referência no mercado fotográfico nacional, comparada a fotógrafa australiana Anne Geddes, com quem fez, recentemente, um trabalho social no Brasil. Simone é membro e Fotógrafa Certificada pela associação de fotógrafos profissionais americanos PPA, é membro da associação americana de fotógrafos infantis NAPCP e presidente da Associação Brasileira de Fotógrafos de Recém-Nascidos ABFRN além de ser uma das fundadoras. Também é autora de diversos cursos sobre fotografia de bebês e do livro “Fotografia de bebês paixão e técnica”, pela Iphoto Editora, a primeira obra completa publicada em Língua Portuguesa sobre fotografias de bebês.

Aprendeu a arte de newborn com as maiores mestras no assunto: Kelley Ryden e Tracy Raven (EUA), Amber Shereen (Canadá), Laura Brett (EUA). Entre a centenas de ensaios no currículo, está o da lindinha Brenda, filha de Sheila Mello com o nadador Fernando Scherer.

Serviço:

Workshop de Fotografia de Recém-nascidos e Gestante com Simone Silvério

Datas: 7 e 8 de abril de 2018

Horário: 9h às 18h

Local: Estúdio Andrea Leal Fotografia – Rua do Chacon, 274, Casa Forte, Recife, PE

Informações: http://www.simonesilveriofotografia.com.br/

Sem investir nos jovens, país não crescerá, afirma Banco Mundial

O relatório do Banco Mundial Competências e Empregos – Uma Agenda para Juventude, divulgado no início do mês, indica que, apesar de o número médio de anos de estudo no país ter crescido na última década, a produtividade por trabalhador não evoluiu muito. O documento apresenta dados de 2015, da Pnad, que indicam que mais de 11 milhões de pessoas de 15 a 29 anos não trabalham, nem estudam, ou seja, praticamente um em cada cinco jovens não está na escola, em treinamento ou trabalhando.

De forma geral, os jovens que não concluíram o ensino médio são em sua maioria homens, negros, trabalhadores e com baixa renda familiar e são precocemente direcionados para o mercado de trabalho, quase sempre informal e precário.

Segundo o relatório do Banco Mundial, esses jovens enfrentam a forma mais extrema de desengajamento em uma perspectiva de competências e emprego. “Muitas vezes, o primeiro trabalho é determinante para o sucesso da trajetória profissional. Aqueles que ingressam no mercado informal têm menores perspectivas de prosseguir os estudos e/ou de desenvolver competências e habilidades requeridas pelo mundo do trabalho. Com isso, dificilmente conseguirão, ao longo da sua vida, ocupar postos de trabalho mais qualificados e com melhores salários”, avalia Wagner Santos, coordenador do núcleo de juventude do CENPEC – Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária.

O relatório do Banco Mundo alerta ainda para a tendência de envelhecimento da população brasileira, que gera uma pressão e urgência na melhoria da qualidade da educação e da elevação da produtividade do trabalho, sobretudo dos jovens que nas próximas décadas serão a principal força de trabalho do país. “Se quisermos crescer com qualidade, precisamos apostar em nossos jovens. Isso significa estimular a permanência e o retorno aos estudos e promover o desenvolvimento de competências e habilidades para o mundo do trabalho, a vida pública e pessoal”, afirma Wagner Santos.

Frente a este cenário, como Brasil pode inserir seus jovens na escola e no trabalho de forma mais eficaz e plena e assim elevar sua produtividade? Para o CENPEC, a transformação desse quadro passa por políticas públicas intersetoriais e contínuas que assegurem uma educação de qualidade para a vida pública e pessoal e que desenvolva as competências necessárias para atuar em um mercado cada vez mais competitivo.

Essas políticas precisam assegurar que os jovens ampliem seu repertório cultural e social, se apropriem de novas tecnologias, desenvolvam projetos de intervenção nas comunidades em que vivem, aprendam a circular pela cidade, ou seja, sejam protagonistas na construção de seus próprios currículos, defende Wagner Santos.

Atualmente, a oferta de educação ainda é muito desigual no país. Pesquisa recente, realizada pelo CENPEC com apoio da Fundação Tide Setubal, indica que aqueles que estão matriculados no Ensino Médio em tempo integral têm melhores oportunidades de ensino do que aqueles que estudam em tempo parcial. O mesmo ocorre na comparação entre os alunos do diurno com os do noturno e da EJA (Educação de Jovens e Adultos). Essa diferença amplia as desigualdades, tanto no âmbito educacional, quanto no acesso ao mercado de trabalho.

Além disso, especialistas têm alertado para o risco de que a reforma do Ensino Médio, anunciada pelo governo federal, acirre ainda mais as desigualdades, devido à ampliação de oportunidades educacionais desiguais. Ainda não está claro como será a oferta de diferentes itinerários formativos aos estudantes. Dificilmente, estados e municípios com baixa capacidade de arrecadação, com infraestrutura escolar precária, menor capital humano ou com menos possibilidades de parcerias com setores da indústria, comércio ou terceiro setor terão condições de ofertar um leque de percursos formativos, de qualidade. Há o receio de que isto restrinja as opções de escolha dos jovens e ampliando ainda mais as desigualdades regionais já existentes no Brasil.

PJU, exemplo de iniciativa com bons resultados

A proposição de políticas focalizadas para reter os jovens na escola não é uma novidade. Dentre os projetos que atuam com essa população, um exemplo é o Programa Jovens Urbanos, realizado no período de 2004 a 2017 com coordenação técnica do núcleo de juventude do CENPEC. A iniciativa teve como público alvo jovens de 16 a 21 anos de idade, residentes em bairros pobres de regiões metropolitanas. Seu objetivo era o de implementar e disseminar tecnologias de trabalho com a juventude por meio de processos de formação ampliada, geração de oportunidade e inserção produtiva, além de contribuir para que esses jovens concluam o Ensino Médio e tenham acesso ao Ensino Superior.

O relatório de avaliação econômica, consultoria realizada pelo economista Naercio de Menezes Filho, traz os resultados da avaliação da 3ª edição do Programa Jovens Urbanos, realizada entre 2007 e 2008, a primeira a atuar nos bairros de Lajeado e Grajaú (São Paulo – SP). Todos os jovens participantes receberam uma bolsa mensal de R$200,00. A primeira avaliação, de curto prazo, ocorreu em junho de 2009, oito meses após o término da intervenção. Já a segunda, de médio prazo, aconteceu quatro anos depois, em junho de 2012 (Veja os resultados nos quadros abaixo)

São importantes os impactos de programas como este no desenvolvimento de competências relacionadas ao trabalho, à participação social, à ampliação do repertório cultural e a ampliação dos estudos e da formação, sobretudo a curto prazo. “Os resultados a longo prazo nos permitem inferir que a descontinuidade de políticas de apoio aos jovens traz efeitos colaterais. Elas precisam ser oferecidas por um período de tempo maior para que os resultados alcançados no curto prazo não apenas sejam mantidos, como ampliados”, avalia Wagner Santos.

/**/

Submarino faz promoção na pré-venda do novo Samsung Galaxy S9

O Submarino tem uma promoção especial para o lançamento do Samsung Galaxy S9. Durante a pré-venda, que acontece entre os dias 28 de março e 19 de abril, quem comprar o aparelho ganha um carregador wireless e um Samsung DeX, que permite uma experiência de desktop a partir do smartphone. O aparelho também será entregue em uma caixa especial e, para as 600 primeiras unidades, a marca oferece um ano de assinatura grátis do Submarino Prime, disponível nas regiões Sul e Sudeste.

O smartphone custa a partir de R$ 4.299,00 e, para que a oferta seja válida, a compra deve ser efetuada através do site www.submarino.com.br.