Nosso projeto é a candidatura à Presidência, afirma Meirelles

O agora ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles reafirmou nesta terça-feira (10), após a posse de seu sucessor, Eduardo Guardia, que seu projeto é a candidatura à Presidência da República. Ele acrescentou que tem tido bom desempenho das pesquisas qualitativas. “À medida em que as pessoas têm acesso a nós, que estabilizamos a economia brasileira, que o Brasil agora está crescendo e que tiramos o Brasil da pior recessão da história, a reação é muito forte e positiva”, informou.

Questionado se o avanço das investigações sobre pessoas do círculo de relacionamento do presidente Michel Temer traria alguma alteração na agenda, Meirelles disse que é preciso aguardar o trabalho das instituições. “A agenda segue normal”, afirmou.

Ele não informou quem será o novo secretário executivo do Ministério da Fazenda. Disse que a decisão caberá a Guardia. No figurino de candidato, Meirelles posou sorridente para selfies e foi muito solícito com todos os que o abordavam.

Ciro Gomes: Parece que a lei severa só funciona para o PT e Lula

ciro

Pré-candidato do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes defendeu nesta tarde que os partidos de esquerda tenham uma liderança forte na disputa presidencial e cobrou que a Justiça brasileira adote com os demais investigados o mesmo rigor aplicado ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Para o presidenciável, a sociedade ficou “desconfiada” de que a lei só é dura com o PT e com Lula. “Parece que a lei severa só vale para um lado no Brasil. A lei severa é muito boa se ela valer para todos”, pregou Ciro.

Pouco antes de sua participação no Fórum da Liberdade, em Porto Alegre, Ciro disse que o desequilíbrio na condução dos processos está incomodando a sociedade brasileira. “Nenhum dos altíssimos dignitários do PSDB passaram qualquer tipo de constrangimento”, criticou.

Sem citar diretamente o nome da ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), o pré-candidato disse considerar “exótico” que um magistrado tenha dado um voto contra o habeas corpus do ex-presidente Lula mesmo sendo pessoalmente contra a prisão após condenação em segunda instância. “É muito exótico tudo isso para um velho professor de Direito”, ironizou. Ciro disse esperar que os advogados de Lula possam encontrar uma solução rápida para sua situação e desejou que a “ida e vinda” da Justiça possa ser “corrigida”.

Sobre apoio do PT à sua candidatura, Ciro defendeu dar um tempo para o partido de Lula se situar na disputa presidencial e afirmou que é preciso ter paciência com o momento difícil que os petistas estão vivendo. O pré-candidato pregou serenidade e disse que não se pode tomar decisões “de cabeça quente” neste momento. “Não é trivial o que está acontecendo (com o PT)”, justificou. Ciro disse ainda que se pode considerar injusta a condenação de Lula, mas que não cabe classificá-lo como preso político.

Ciro também comentou o projeto em tramitação na Câmara dos Deputados que trata da desestatização da Eletrobrás. “Privatização da Eletrobrás é crime porque entrega o regime de águas aos estrangeiros”, declarou.

STF marca para dia 17 julgamento de denúncia contra Aécio Neves

Agência Brasil

O presidente da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Alexandre de Moraes, marcou para o dia 17 deste mês o julgamento sobre a recebimento da denúncia contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG) em um dos inquéritos resultantes da delação do empresário Joesley Batista, da JBS.

O relator do caso é o ministro Marco Aurélio Mello, que integra a Segunda Turma junto com Moraes, Luiz Fux, Rosa Weber e Luís Roberto Barroso.

Segundo a denúncia, apresentada há mais de 10 meses, Aécio solicitou a Joesley Batista, em conversa gravada pela Polícia Federal (PF), R$ 2 milhões em propina, em troca de sua atuação política. O senador foi acusado pelo então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, os crimes de corrupção passiva e tentativa de obstruir a Justiça.

Após contestações da defesa de Aécio, a denúncia foi reiterada no fim do mês passado pela atual procuradora-geral da República, Raquel Dodge, para quem a “o senador vilipendiou de forma decisiva o escopo de um mandato eletivo e não poupou esforços para, valendo-se do cargo público, atingir seus objetivos espúrios”.

Aécio Neves já negou diversas vezes qualquer irregularidade no pedido feito a Joesley Batista, alegando que a quantia dizia respeito a um empréstimo pessoal, sem nenhuma contrapartida em favor do empresário.

Também são alvos da mesma denúncia a irmã do senador, Andrea Neves, o primo dele, Frederico Pacheco, e Mendherson Souza Lima, ex-assessor parlamentar do senador Zezé Perrella (PMDB-MG) flagrado com dinheiro vivo. Todos foram acusados de corrupção passiva.

Defesa de Aécio

Em nota divulgada nesta terça-feira, o advogado Alberto Toron, que representa Aécio Neves, disse que o senador foi “vítima de uma situação forjada, arquitetada por criminosos confessos que, sob a orientação do então procurador Marcelo Miller, buscavam firmar um acordo de delação premiada fantástico”.

Toron fez referência ao ex-procurador da República Marcelo Miller, suspeito de ter orientado indevidamente Joesley Batista na negociação do acordo de delação premiada do empresário.

“As provas revelam que o empréstimo pessoal feito ao senador não envolvia dinheiro público ou, como reconheceu a própria PGR, qualquer contrapartida. Assim, inexiste crime ou ilegalidade na conduta do senador Aécio”, acrescenta o texto escrito pelo advogado.

Fachin autoriza operação Lava-Jato em três estados

Estado de Minas

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, autorizou a deflagração de uma operação, nesta terça-feira, em desdobramento da Operação lava-Jato. Batizada de Tira-Teima, a ação envolve 40 policiais em três capitais, São Paulo, Goiânia e Fortaleza, que investigam doações para campanhas eleitorais. Fachin prevê julgar ações da Lava-Jato ainda no primeiro semestre. Estão sendo cumpridos oito mandados de busca e apreensão. Não há mandados de prisão na operação desta terça-feira (10).

A decretação dos mandadados foi feita a partir da delação do ex-diretor de relações institucionais da Hypermarcas, Nelson Melo, um dos delatores da Operação Lava-Jato.

De acordo com o empresário o pagamento de vantagens indevidas para obter benefícios era feito em troca de medidas de interesse do grupo econômico.

Alvos

De acordo coma Polícia Federal, os alvos são pessoas supostamente ligadas ao senador Eunício Oliveira (MDB), presidente do Senado.

A finalidade das medidas é buscar documentos e outros elementos de aprofundamento da investigação, considerando a notícia de doações de campanha abalizadas por meio de contratos fictícios.

Moro decide que Lula não terá esquema privilegiado de visitas

moro

Diario de Pernambuco

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não terá qualquer tipo de privilégios extraordinários de visitação na sede da Polícia Federal de Curitiba, de acordo com decisão de Sergio Moro, emitida nesta terça-feira (10). Preso desde o último sábado (7), Lula segue em uma sala reservada com televisão autorizada pelo juiz.
O aparelho permitiu que o petista assistisse no domingo (8) a partida final do Campeonato Paulista no qual disputava o Corinthians contra o Palmeiras, com a vitória do alviverde por 1 a 0. Além disso, Lula tem direito ao recolhimento em uma Sala do Estado Maior, ambiente reservado em que o ex-presidente fica separado dos demais presos. Ele poderá receber visitas apenas às quartas-feiras, com exceção dos seus advogados.

Segundo o magistrado, devem ser aplicadas as mesmas regras a que estão submetidos outros condenados da Lava-Jato que estão detidos no prédio, o que significa que o petista só teria direito a se encontrar com advogados ou familiares uma vez por semana.

O despacho do juiz Moro foi anexado no fim da tarde desta segunda-feira ao processo da 12ª Vara da Justiça Federal do Paraná, que cabe a outro juiz e cuida exclusivamente da execução da pena de 12 anos e um mês de prisão de Lula por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex do Guarujá.

O advogado de Lula, Cristiano Zanin Martins, afirmou que ele deve estar em um esquema de visitas comum, assim como todos os outros presos, de acordo com informações fornecias à Folha de São Paulo. A Polícia Federal (PF), no entanto, não informou qual será o esquema de visitação mantido para o presidente ao longo da pena. Nenhum outro privilégio foi concedido ao ex-presidente, sendo aplicado o regime geral de visitas da carceragem da PF para não inviabilizar funcionamento da repartição, segundo Moro.

Com essa decisão, a visita de dez governadores ao ex-presidente Lula, negociada entre o PT e a Polícia Federal e prevista para ocorrer nesta tarde de terça-feira, pode não acontecer mais. A autorização para a visita foi solicitada na noite da última segunda-feira pelo senador Roberto Requião (PMDB-PR), que pedia para ele e outros 11 gestores, entre eles o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB). Até o fim da manhã dessa tarde de terça, o juiz ainda não havia emitido pronunciamento sobre o caso.

/**/

Hospital Mestre Vitalino realiza Gincana de Segurança do Paciente

Neste mês de abril, o Hospital Mestre Vitalino (HMV), em Caruaru, está realizando uma campanha intitulada “Abril pela Segurança do Paciente”. As atividades foram iniciadas ontem (09) com a Gincana de Segurança do Paciente, que integra todas as equipes de trabalho da unidade em atividades para melhoria das seis metas internacionais de segurança do paciente, estabelecidas pela Organização Mundial de Saúde junto da Joint Commission International (JCI).

De 09 a 13 de abril as equipes passarão por seis provas, sendo: Prova 1 – Identificação do Paciente; Prova 2 – Segurança na Prescrição da Medicação; Prova 3 – Higienização das Mãos; Prova 4 – Mudança de Decúbito; Prova 5 – Ajudar os pacientes e acompanhantes; Prova 6 – Jogo de perguntas e respostas. Cada uma das atividades somará 10 pontos para equipe que cumprir. Ao final de cada dia, o Núcleo de Segurança do Paciente irá avaliar cada equipe e atribuir a pontuação.

Neste período serão realizadas ações de orientação de higienização das mãos para pacientes e acompanhantes, incentivo à doação de sangue, orientação sobre as medidas de precaução, normas e rotinas hospitalares. Embora seja uma “gincana” o objetivo da ação não é promover uma brincadeira entre equipes, mas sim incentivar o cumprimento das metas de segurança, que reúnem estratégias focadas em reduzir as situações onde os pacientes são expostos aos maiores riscos.

Miguel inaugura nova iluminação e creche para 300 crianças na zona rural de Petrolina

2018-04-10-PHOTO-00000578

A falta de vagas em creches era um dos principais problemas da comunidade do Núcleo 05 do perímetro irrigado Senador Nilo Coelho. O problema, contudo, está ficando para o passado, pois os moradores da região receberam na noite da segunda-feira (09), um novo Centro de Educação Infantil (CMEI). A estrutura foi inaugurada pelo prefeito Miguel Coelho e o deputado Fernando Filho em cerimônia prestigiada por centenas de moradores.

O CMEI Osório Leonidas Siqueira tem capacidade para atender até 300 alunos do berçário II ao maternal II de forma integral, e pré I e II de forma parcial, totalizando 12 turmas. A unidade tem uma ampla e confortável estrutura com 19 ambientes. Entre os cômodos construídos estão salas de aula, de leitura, pátio, refeitório, banheiros, espaços administrativas, cozinha, dispensa, área de banho e depósitos.

Durante a inauguração, ainda foi acionada a iluminação da comunidade com 11 novas luminárias. Além disso, foram entregues os kits pedagógicos para educação infantil. Com investimento na ordem de R$ 1,6 milhão, mais de 23 mil crianças serão beneficiadas com o material escolar formado por livro, agenda, cd, livro da familia, cartazes e mochila.

A retomada dos investimentos para o interior de Petrolina foi reforçada pelo prefeito durante a inauguração. “Em apenas um ano, foram mais 600 km de patrolamento, mais de 250 poços para levar água ao povo do interior, reforçamos o Programa de Aquisição de Alimentos, entregamos sistemas de abastecimento e isso é apenas uma parte de tudo que fizemos. Nosso governo fará ainda muito mais e de maneira permanente pela área irrigada, recuperando uma região que foi esquecida por vários anos”, destacou Miguel Coelho.

Barragem de Jucazinho volta a acumular água

Jucazinho 1

Barragens localizadas em várias regiões do estado foram beneficiadas com as chuvas dos últimos dias. A recuperação de Jucazinho, no município de Surubim, que voltou a acumular água depois de um ano meio em colapso, está sendo uma das mais comemoradas. O diretor Regional do Interior da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), Marconi de Azevedo, fez uma visita técnica ontem (9) à barragem, e avaliou que dentro de 30 dias, a Compesa deve começar a captar água do ‘volume morto’ do reservatório, por meio de uma bomba flutuante. “O normal seria aguardar que o nível superasse o volume morto para o início da retirada de água, mas diante da necessidade de atendimento das cidades abastecidas pela barragem, iremos fazer algumas adequações para a captação provisória”, adiantou o diretor.

A Barragem Jucazinho é o maior reservatório para abastecimento humano do Agreste, tem capacidade para armazenar mais de 327 milhões de metros cúbicos de água. O manancial registra agora 2,58% do seu nível de acumulação, volume que corresponde a 8,4 milhões de metros cúbicos de água e é responsável pelo atendimento de 15 municípios do Agreste, dentre eles, Surubim, Cumaru e Passira. De acordo com a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), a previsão para esse ano é de chuvas dentro da média na região Agreste, ou seja, cerca de 700 milímetros durante a quadra chuvosa. Se considerar que o período de inverno oficial das regiões do Agreste, Zona da Mata e Metropolitana do Recife apenas começou, tendo em vista que a quadra chuvosa vai de abril até julho, há esperanças de que o manancial possa melhorar o seu nível ainda mais.

Na Região Metropolitana do Recife, uma das barragens beneficiadas com as chuvas foi a de Botafogo, em Igarassu, principal fonte hídrica que compõe o sistema de distribuição de água das cidades de Olinda, Paulista, Igarassu e Abreu e Lima. Nos últimos oito dias, o manancial subiu 6,75% do seu nível, saiu de 20,66% para 27,41% da sua capacidade de armazenamento. No mesmo período, as barragens de Várzea do Una, em São Lourenço da Mata, e Duas Unas, em Jaboatão dos Guararapes, também ganharam volume, e registram 70,22% e 72,52%, respectivamente. A Barragem de Tapacurá, também localizada em São Lourenço da Mata, teve um pequeno aumento de 1,11% e alcançou 58,51% da sua capacidade de acumulação.

Pajeú – No Sertão do Pajeú, onde já está quase no final do período invernoso, alguns mananciais também foram beneficiados com as chuvas. A Barragem de Brotas, localizada em Afogados da Ingazeira e que possui 19,6 milhões de metros cúbicos de água, está vertendo. A companhia já está fazendo adequações na Estação de Tratamento de Água (ETA) da cidade para aumentar a produção de 100 litros de água, por segundo, para 120 L/s, dentro dos próximos dez dias. Também será estudada uma possível redução no calendário de abastecimento de Afogados.

A Barragem de Boa Vista, em Itapetim, que estava seca desde janeiro deste ano, acumulou 9,2% da sua capacidade máxima, que é de 1,6 milhão de metros cúbicos de água. A Compesa está tomando as providências para que, dentro de dez dias, o manancial volte a contribuir com o sistema de abastecimento de Itapetim, que já recebe água da Barragem de Caramucuqui. Em São José do Egito, a Barragem de São José II também saiu da situação de colapso. O reservatório, com capacidade de acumular 7,1 milhões de metros cúbicos de água, registra 54,6% do seu nível. Esse volume possibilita uma maior flexibilidade e segurança hídrica ao sistema de distribuição de água de São José do Egito, que tem na Adutora do Pajeú sua principal fonte de abastecimento.

Foto: Claudio Rodrigues/Oficina Comunicação

Valor da cesta básica de Caruaru apresenta maior queda

cesta-basica-696x443

Em março de 2018, o valor da cesta básica em Caruaru apresentou, pela primeira vez no ano, uma redução. É o que mostra a pesquisa mensal feita por alunos dos cursos de Ciências Contábeis e Gestão Financeira do Centro Universitário UniFavip|Wyden. Segundo o levantamento, o custo da alimentação básica do caruaruense apresentou uma queda de 5,43%, a maior redução dos últimos sete meses, chegando a custar R$ 245,12.

Segundo a professora Eliane Alves, responsável pela pesquisa, a carne, o pão e os legumes, respectivamente, foram os itens que mais pesaram nos gastos alimentares do caruaruense durante o mês de março. Seguindo a tendência dos meses anteriores, a cesta básica de Caruaru continuou apresentando um valor menor que a de Recife. A diferença foi de R$ 97,34. Entre as capitais, a cesta mais cara do país novamente foi a do Rio de Janeiro (R$ 441,19) e a cesta mais barata foi registrada em Salvador (R$ 322,88).

A pesquisa mostrou ainda que, em março, considerando o salário mínimo líquido, o trabalhador caruaruense desembolsou 27,93% da sua renda apenas com as despesas de alimentação. “Identificamos que uma família caruaruense deveria receber um salário mínimo, em março, de R$ 2.059,29 para a aquisição dos gêneros alimentícios básicos e para arcar com despesas como moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência social, garantindo, assim, a sobrevivência digna de um grupo familiar. Este valor representa aproximadamente 2,16 vezes mais que o salário mínimo de R$ 954 atualmente em vigor”, conclui Eliane.

De acordo com o Ministério do Trabalho, ao considerarmos que a jornada oficial de trabalho é de 220 horas mensais, o trabalhador de Caruaru, em março, utilizou 25,7% de todo o seu tempo de trabalho só com as despesas de alimentação. “Para pagar o valor apresentado pela cesta básica no mês passado, o assalariado caruaruense precisou trabalhar 56 horas e 53 minutos”, conclui Eliane.

Pequenos negócios apostam na recuperação da economia

Mais perto de renegociarem dívidas tributárias com a União, os empresários de micro e pequenas empresas estão mais otimistas quanto ao futuro da economia do país para os próximos 12 meses. A Sondagem Conjuntural do Sebrae aponta para o maior percentual de otimismo já registrado nos últimos nove meses. Cerca de 50% dos entrevistados estão otimistas quanto ao futuro da economia do país e esse otimismo certamente ficou ainda maior com a derrubada do veto ao Refis das MPE pelo Congresso Nacional, no último dia 3. Em junho de 2017, 31% acreditavam na recuperação econômica. O estudo foi realizado entre 27 de fevereiro e 6 de março de 2018, com 2.992 donos de pequenos negócios.

“Os empreendedores de micro e pequena empresa são os heróis da nossa economia. Na crise, seguraram o emprego e até criaram novas vagas, mesmo devendo para a Receita. Agora, com a possibilidade de parcelar os débitos em condições mais aprazíveis, esse otimismo certamente será traduzido em mais investimentos nos negócios e consequentemente, em mais vendas”, analisa o presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos.

A sondagem mostrou que a avaliação sobre o futuro da economia mostrou-se progressivamente mais otimista na percepção dos empresários que são optantes do Simples Nacional ao longo da série histórica (junho/2017 a março/2018) – alcançando 48% de empresários com expectativa positiva em março/2018, contra 32% em junho/2017. A pesquisa do Sebrae ainda verificou que mais da metade dos empresários, 52%, esperam que o faturamento da empresa melhore nos próximos 12 meses. Em dezembro, o percentual atingiu 45% dos entrevistados. Já em setembro, era de 39,3%.

As regiões Sul e Nordeste foram as que registraram o maior aumento do otimismo em relação à economia ao longo da série histórica. Na região Sul, o percentual de entrevistados que acredita que a economia do país vai melhorar nos próximos 12 meses praticamente dobrou – de 26%, em junho/2017, para 50%, em março/2018 -, assim como na região Nordeste – 28%, em junho/2017, para 50%, em março/2018.

Ao longo das quatro edições da sondagem, em todas as regiões observou-se um aumento do número de empreendedores otimistas e uma queda no número de pessimistas. Destaque também para os empresários do ramo da construção civil, 57% esperam que o cenário melhore nos próximos 12 meses, e para as Empresas de Pequeno Porte (EPPs), nas quais mais da metade, 53%, confia na melhora.