Miguel inaugura nova iluminação e creche para 300 crianças na zona rural de Petrolina

2018-04-10-PHOTO-00000578

A falta de vagas em creches era um dos principais problemas da comunidade do Núcleo 05 do perímetro irrigado Senador Nilo Coelho. O problema, contudo, está ficando para o passado, pois os moradores da região receberam na noite da segunda-feira (09), um novo Centro de Educação Infantil (CMEI). A estrutura foi inaugurada pelo prefeito Miguel Coelho e o deputado Fernando Filho em cerimônia prestigiada por centenas de moradores.

O CMEI Osório Leonidas Siqueira tem capacidade para atender até 300 alunos do berçário II ao maternal II de forma integral, e pré I e II de forma parcial, totalizando 12 turmas. A unidade tem uma ampla e confortável estrutura com 19 ambientes. Entre os cômodos construídos estão salas de aula, de leitura, pátio, refeitório, banheiros, espaços administrativas, cozinha, dispensa, área de banho e depósitos.

Durante a inauguração, ainda foi acionada a iluminação da comunidade com 11 novas luminárias. Além disso, foram entregues os kits pedagógicos para educação infantil. Com investimento na ordem de R$ 1,6 milhão, mais de 23 mil crianças serão beneficiadas com o material escolar formado por livro, agenda, cd, livro da familia, cartazes e mochila.

A retomada dos investimentos para o interior de Petrolina foi reforçada pelo prefeito durante a inauguração. “Em apenas um ano, foram mais 600 km de patrolamento, mais de 250 poços para levar água ao povo do interior, reforçamos o Programa de Aquisição de Alimentos, entregamos sistemas de abastecimento e isso é apenas uma parte de tudo que fizemos. Nosso governo fará ainda muito mais e de maneira permanente pela área irrigada, recuperando uma região que foi esquecida por vários anos”, destacou Miguel Coelho.

Pedro Augusto é jornalista e repórter do Jornal VANGUARDA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.