Comando Presente vai solicitar reforço na segurança para a Feira da Sulanca

Feira e INSS (2)

O Comando Presente voltou a se reunir nesta quarta-feira (11), na sede do Sindloja Caruaru, para traçar o planejamento de segurança para o Parque 18 de Maio, visando às Feiras da Sulanca do período junino, que serão realizadas aos domingos e segundas-feiras. O mês de junho é considerado o segundo melhor período para vendas, atrás apenas do fim de ano.

A presidente do Comando Presente, Fátima Amaral, explicou que uma comissão composta por representantes das entidades e associações ligadas à Feira da Sulanca irá até Recife ainda este mês para falar com o secretário estadual de Segurança Pública. “Nós vamos protocolar um ofício solicitando o aumento do efetivo policial para garantir segurança aos feirantes e compradores durante os dois dias de feira, a exemplo do que ocorreu no mês de dezembro do ano passado”, explicou. A expectativa é que o reforço policial esteja disponível nas duas últimas feiras do mês de maio e nas três primeiras feiras da Sulanca do mês de junho.

Participaram da reunião o tenente-coronel Tibério Cesar, comandante do 4° BPM; o diretor-presidente da Destra, Roberto Bezerra; o diretor financeiro do Sindloja, Manoel Santos, que presidiu a reunião, além de representantes da Acic, Associação dos Sulanqueiros, Sincovac, Sincata, Asfoban, Feira da Sulanca – Fundac, do Departamento de Feiras e Mercados e da Secretaria Extraordinária das Feiras.

Sindicato dos delegados da PF pede transferência de Lula

Paraná Portal

O Sindicato dos Delegados de Polícia Federal do Estado do Paraná (SinDPF/PR) solicitou nesta quarta-feira (11) por meio de um ofício enviado à Superintendência da PF, a transferência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para um local que ofereça condições melhores de segurança e que não cause transtornos ou riscos à população e funcionários da PF.

Lula está detido, desde sábado (7), em uma cela especial na Superintendência da Polícia Federal no bairro Santa Cândida, em Curitiba. Desde a prisão do ex-presidente, manifestantes permanecem no local e o PT garantiu que a mobilização será constante até que Lula seja solto.

Segundo o sindicato, no local onde o ex-presidente está hoje, são realizados atendimentos ao público em geral, como emissão de passaportes e antecedentes criminais. “Assim, diariamente, centenas de pessoas que frequentam estas instalações precisam, por razões diversas e relevantes, de segurança e agilidade no atendimento”, diz o sindicato.

De acordo com o presidente do sindicato que representa a categoria, Algacir Mikalovski, um dos delegados associados recebeu ameaças veladas de pessoas que ocupam a região em apoio ao ex-presidente Lula. “A superintendência da Polícia Federal não é local para cumprimento de pena, sobretudo pelas consequências do acesso de pessoas que precisam procurar a Polícia Federal. “Todos os policiais federais e demais funcionários que têm acesso ao prédio tem sofrido direta ou indiretamente um grande transtorno e risco a sua própria segurança”, desabafa.

O SinDPF/PR ressalta a presença dos manifestantes e a necessidade de isolar a área em torno do prédio, o que já causou alterações na rotina dos moradores e pessoas que precisam de serviços da PF. “Além disso, os policiais federais envolvidos nesta operação de segurança estão sem poder desenvolver suas atividades policiais normalmente”.

O sindicato ainda reforça o risco que as mobilizações representam para moradores, visitantes e policiais, e denuncia supostas ameaças sofridas por eles. A instituição sugere que o ex-presidente seja transferido para uma unidade das Forças Armadas, que teria condições para mantê-lo.

Independentemente de quem faça o pedido, apenas a Justiça pode determinar onde Lula cumprirá a pena, segundo a legislação.

Ministério das Cidades analisará pleito de Camaragibe para asfaltar ruas

ANA_2618

O ministro das Cidades, Alexandre Baldy, prometeu analisar, depois de examinado pela Caixa Econômica Federal (CEF), pedido da Prefeitura de Camaragibe para um empréstimo de R$ 10 milhões a ser aplicado em obras de asfaltamento no município. A solicitação foi feita em audiência ao prefeito Demóstenes Meira (PTB), numa articulação do senador Armando Monteiro (PTB-PE).

Armando argumentou a Baldy que o município é estratégico para o desenvolvimento econômico e social da Região Metropolitana do Recife e, portanto, necessita de apoio do governo federal. Meira enfatizou ao ministro das Cidades que o asfaltamento de várias ruas de Camaragibe é uma demanda de vários anos da população.

O prefeito Meira solicitou também a liberação de recursos para obras já iniciadas, que somam um total de R$ 14 milhões, desde contenção de encostas a saneamento e calçamento.

Alckmin perde foro privilegiado, e Lava Jato pede para investigá-lo em São Paulo

Geraldo

Congresso em Foco

A força-tarefa da Lava Jato pediu ao vice-procurador da República Luciano Mariz Maia para investigar o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB) em São Paulo. No pedido, nove procuradores alegam que Alckmin, que deixou o cargo na última sexta-feira (6) para disputar a Presidência, perdeu a prerrogativa de ser julgado apenas pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), foro especial dos governadores.

Alckmin é investigado pela suspeita de ter recebido R$ 10,7 milhões da Odebrecht, conforme delação premiada de três executivos do grupo, em 2010 e 2014. Segundo os delatores, parte do dinheiro foi entregue ao empresário Ademar César Ribeiro, cunhado do presidenciável. Alckmin nega ter recebido qualquer recurso de origem ilícita.

A força-tarefa requereu que as investigações a respeito (judiciais e extrajudiciais relativas à Lava Jato) sejam encaminhadas para São Paulo “com urgência, tendo em vista o andamento avançado de outras apurações correlatas sob nossa responsabilidade”.

Comissão do Senado aprova cota para contratar moradores de rua nas licitações públicas

Congresso em Foco

A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) aprovou nesta quarta-feira (11) projeto que pode auxiliar na reinserção de moradores de rua ao mercado de trabalho (PLC 130/2017).

Pelo texto aprovado, relatado pela senadora Rose de Freitas (PMDB-ES), os editais de licitação de obras e serviços deverão exigir a contratação de trabalhadores em situação de rua em percentual não inferior a 2% do pessoal contratado, sempre que o objeto da obra ou serviço for compatível com a utilização de mão de obra de qualificação básica.

Rose de Feitas lembrou que o texto atual da Lei de Licitações (Lei 8.666/1993) já prevê a reinserção profissional aos egressos do sistema carcerário. Portanto, disse ela, a inovação agora consiste na extensão dessa cota aos moradores de rua.

– Sabemos todos, e existem estudos corroborando, sobre as consequências trágicas do desemprego na vida de trabalhadores que, após perdas sucessivas, estão em situação de rua. Estão sujeitos a lidar com sentimentos de fracasso, alcoolismo e depressão, aos quais são levados pela perda do trabalho, principal referência material, psicológica e cultural da vida de hoje – afirmou Rose de Freitas durante a votação.

O projeto segue agora para análise da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ).

Bancos criam linha de crédito alternativa para cheque especial

Consumidores com mais de 15% do limite do cheque especial comprometidos por 30 dias consecutivos terão acesso a uma linha de crédito mais barata para parcelar o valor. A medida, que vale a partir de 1° de julho, foi anunciada pelo Conselho de Autorregulação da Febraban (Federação Brasileira de Bancos) na terça-feira (10).

O objetivo é reduzir o custo do crédito ao cliente bancário e melhorar a utilização do cheque especial pelos consumidores, além de diminuir as taxas de juros cobradas na modalidade, afirmou o presidente da Febraban, Murilo Portugal.

Segundo a federação, 24 milhões dos 150 milhões de clientes ativos do setor bancário estavam usando linhas do cheque especial em dezembro de 2017, com um saldo médio de R$ 900 e prazo de utilização de 16 dias.

Leia também:
Linhas de crédito para empresas têm taxa de juros reduzida
Taxa de Juros de Longo Prazo cai de 6,75% para 6,60% ao ano

Junto com o rotativo do cartão de crédito, o cheque especial tem os maiores juros do mercado. No fim do ano passado, a taxa média do cheque especial era de 323% ao ano, subindo para 324,7% em janeiro deste ano e fechando fevereiro em 324,1%, segundo dados preliminares do Banco Central. Como comparação, os juros do parcelado do cartão em fevereiro foram de 174,3%.

Portugal comparou o uso do cheque especial à situação de quem utiliza táxi e ônibus. “No dia a dia, as pessoas usam o ônibus, mas em casos especiais, usam o táxi. Ninguém usa o táxi para ir ao Rio de Janeiro, vai de ônibus”, diz.

Os bancos se comprometeram a manter um produto financeiramente mais vantajoso que o cheque especial e ao qual o cliente poderá migrar a qualquer momento.

As instituições financeiras vão oferecer de forma proativa a linha ao cliente cinco dias úteis após verificarem que o consumidor está há um mês com mais de 15% do limite do cheque especial comprometidos.

O novo produto terá taxa de juros fixa, ou seja, não haverá diferenciação segundo perfil do cliente. “Cada banco vai ter um prazo para o parcelamento. Haverá uma oferta proativa dos bancos, a linha vai ser mais barata que cheque especial, mas quão mais barata ou se vai diminuir o limite do cliente, isso vai depender de cada banco”, disse Portugal.

A oferta será renovada a cada 30 dias, caso o cliente não aceite a nova linha de crédito. A comunicação será feita pelos canais do banco, como caixa eletrônico, aplicativo e internet banking. Estimativas de Portugal indicam que 3,7 milhões de clientes dos 24 milhões que usavam cheque especial em dezembro se enquadrariam na nova regra. Eles representam 16% do total, ou 36% (equivalente a R$ 7,9 bilhões) do valor usado no cheque especial.

​”Nossa expectativa é que as normas adotadas no sistema de autorregulação vão permitir um uso mais adequado do cheque especial e uma redução das taxas de juros aos clientes”, afirma o presidente da ​Febraban. Ele diz esperar também redução da inadimplência com a medida.

Não é obrigatório
O presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, já havia adiantado no final de março que mudanças na modalidade seriam anunciadas pelos bancos neste mês. O BC tem implementado uma série de medidas para tentar estimular a concorrência no setor e a redução nas taxas de juros bancárias, que não têm acompanhado a queda acentuada da Selic (taxa básica de juros), hoje na mínima histórica de 6,5% ao ano.

A linha anunciada pelos bancos é de adesão voluntária e, portanto, diferente da que foi implementada pelo BC em abril de 2017 para o rotativo do cartão de crédito. Pela regra vigente há um ano, o consumidor que faz o pagamento mínimo da fatura (15%) não pode ficar mais de 30 dias no rotativo. Depois disso, é migrado para uma linha parcelada com taxas mais baratas.​

Trabalhador que pede demissão poderá sacar o FGTS

O trabalhador que pedir demissão está mais perto de poder sacar integralmente o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Um projeto de lei do Senado com esse objetivo, o PLS 392/2016, foi aprovado nesta quarta-feira (11) pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS) da Casa.

Como o projeto foi apreciado em caráter terminativo, caso não haja apresentação de recurso para análise do tema no plenário da Casa, o texto seguirá diretamente para apreciação na Câmara dos Deputados.

Atualmente, a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) já prevê o resgate de 80% do FGTS em casos de demissão por acordo entre patrão e empregado.

Para o relator da matéria na CAS, senador Paulo Paim (PT-RS), este é mais um passo a mais rumo à “correção de uma distorção histórica” na legislação que trata do FGTS, que buscava restringir o acesso a esses recursos que são do trabalhador.

Em 24h, Recife registra chuva esperada para cinco dias

268846,475,80,0,0,475,365,0,0,0,0

Folhape

As fortes chuvas que caem no Recife e Região Metropolitana desde a madrugada desta quarta-feira (11) causaram transtornos, alagamentos e trânsito lento. Nas últimas 24 horas, entre as 9h de terça-feira (10) e 9h de quarta, choveu uma média de 53,07 milímetros no Recife. O volume é o esperado para cerca de cinco dias de chuva.

O cálculo é feito a partir da média da chuva registrada em todas as estações de monitoramento pluviométrico da Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac). Na Capital, o ponto em que mais choveu foi o bairro do Torreão, na Zona Norte, com um acumulado de 91,85 milímetros.

O local com maiores precipitações no Grande Recife, no entanto, foi Abreu e Lima, com um total de 63,89 milímetros de chuva. O valor é o equivalente a seis dias de chuva na média histórica de abril (311,4 mm). Em Olinda, também na RMR, a média acumulada é de 51,91 milímetros, aproximadamente cinco dias da média de abril.

A Apac emitiu às 4h um aviso hidrometeorológico válido por 24 horas alertando para chuvas fortes na RMR, na Zona da Mata Norte, na Zona da Mata Sul e Agreste do Estado. Em Paulista, choveu 44,15 milímetros; em Igarassu, 40,14; em Jaboatão dos Guararapes, 33,8; em Itamaracá, 32,03; e no Cabo de Santo Agostinho, 25,92 milímetros.

Previsão do tempo
A previsão para esta quarta é de tempo parcialmente nublado a nublado com chuva contínua de moderada a forte ao longo do dia na Região Metropolitana, Mata Norte e Mata Sul. A temperatura deve ficar entre 22ºC e 28ºC e as chuvas prosseguirão nas regiões na quinta-feira (12).

No Agreste, tempo parcialmente nublado a nublado com pancadas de chuvas isoladas moderadas à tarde e à noite. As temperaturas devem oscilar entre 17ºC e 29ºC.

HRA entre os serviços que mais realizaram cirurgias faciais

O Hospital Regional do Agreste (HRA), em Caruaru, referência no atendimento de urgência e emergência em traumato-ortopedia, cirurgia geral e bucomaxilofacial de alta complexidade para 87 municípios pernambucanos, é o 9º serviço que mais realizou cirurgias de face em 2017 no Brasil. Os dados são do Ministério da Saúde, por meio do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DataSUS) referente aos procedimentos cirúrgicos realizados em todo o ano passado. Ao todo, 452 hospitais em todo o país realizaram este tipo de procedimento no ano passado. No HRA, foram contabilizados 121 procedimentos na área de traumatologia bucomaxilofacial.

“O Regional do Agreste possui uma equipe de cirurgiões bucomaxilofaciais altamente especializada e referência para todo o Estado, além de contar com todos os recursos técnicos necessários para realizar os procedimentos. Estar entre as 10 unidades que mais operaram casos em 2010, é um reconhecimento muito importante para Pernambuco e para o próprio HRA, mas, sobretudo, mostra a importância do serviço para toda a sociedade, especialmente para os Usuários do SUS no interior do Estado. Só alcançamos esta marca graças ao comprometimento profissional de nossos médicos especialistas e residentes”, ressaltou o diretor do Hospital Regional do Agreste, Giovani Cardoso.

De acordo com o chefe do programa de residência em cirurgia e traumatologia bucomaxilofacial do HRA, Diogo Brainer, a unidade também realiza procedimentos via artroscópica para tratar doenças da articulação temporomandibular, nas grandes reconstruções faciais secundárias realizada em conjunto multidisciplinar com as especialidades de micro-cirurgia e ortopedia. “Este tipo de atendimento ou realização de procedimento é feito para quem apresenta alguma deformidade facial em função de traumas como fratura de mandíbula, por exemplo. O perfil dos pacientes são normalmente vítimas de acidente de trânsito, violência por arma de fogo, tumores de face, ou outros traumatismos”, pontuou Diogo.

Outra novidade, é que a unidade estadual também firmou parceria com o Instituto Português da Face, centro de referência internacional para tratamentos da face com sede em Lisboa, para o intercâmbio de residentes na área. Atualmente, o HRA oferece residência médica nas especialidades de cirurgia geral, ortopedia, anestesiologia, enfermagem, oncologia e bucomaxilofacial. “Temos que celebrar muito por ser este Serviço Escola ter fechado parceria com o intuito de enriquecer mais ainda a experiência dos nossos profissionais”, ressalta Diogo.

Marcelo Gomes cobra informações sobre reforma do prédio

Marcelo Gomes

Durante sessão da terça-feira (10), o vereador Marcelo Gomes usou a tribuna para denunciar a falta de informações sobre a obra e a demora para o término do prédio da Prefeitura de Caruaru, localizado no Centro. “A gente quer que as coisas andem e sejam feitas de forma transparente, como a prefeita prometeu na campanha”, disparou.

Marcelo Gomes afirmou que vai apresentar pedido de informação ao Executivo sobre o valor da obra, sobre o responsável técnico da empresa (ART), o prazo para conclusão e o andamento dos serviços que se arrastam há quase 1 ano. “O prédio está cercado por um tapume onde consta apenas o nome da construtora. Não há sequer a placa com as informações básicas como deve ter em toda obra pública”, afirmou o vereador.

Logo após as chuvas de maio do ano passado, as atividades da Prefeitura foram transferidas para outro imóvel, alugado, enquanto a reforma fosse concluída. “O aluguel custa 40 mil reais, um valor considerado alto e que está sendo desembolsado mensalmente. É preciso terminar a reforma e economizar esse dinheiro”, alerta.

/**/