Pesquisa da MultiCrédito aponta alta na taxa de inadimplência do crediário em todo o País

O índice de inadimplência apurado pela MultiCrédito, em março, apontou variações nas taxas de pagamentos honrados e não efetuados. A análise do cenário é o aumento de 2,0% de inadimplência no crediário para o público masculino e para o feminino, sinalizando ainda que o consumidor com idade acima de 51 anos tem se mantido como os melhores pagadores, comparando com o mês de fevereiro, no País.

O aumento da inadimplência do crediário pode estar relacionado com a alta do desemprego no Brasil – que, segundo divulgação do IBGE, no trimestre de dezembro a fevereiro, a taxa chegou a 12,6%.

Além disso, é levado em consideração o fato de que no primeiro trimestre, os compromissos financeiros das famílias ficam mais concentrados em função das despesas de início de ano com IPVA, IPTU, matrículas e material escolar, e eventuais despesas que podem ter aumentado no final do ano.

Índices mensais de inadimplência e ticket médio nas regiões

Centro-Oeste
No Centro-Oeste, pessoas de 31 a 40 anos honraram quase 4% a menos suas dívidas em relação a fevereiro. O público masculino segue com a maior taxa de inadimplência, embora tenha se mantida estável, enquanto que o público feminino teve alta de 2,0%. O ticket médio caiu na região, de R$ 344 para R$ 307.

Nordeste
No Nordeste, a taxa de inadimplência também subiu em comparação com fevereiro: para o público masculino incremento de 3,0%, enquanto que as dívidas entre as o público feminino subiu 2,0%. O ticket médio, por sua vez, caiu de R$ 596 para R$ 592.

Norte
Na Região Norte, os homens lideraram as dívidas no crediário, sendo a maior do País, com crescimento de 7,0% em relação a fevereiro, enquanto a inadimplência entre as mulheres subiu 2,0%. O ticket médio, por sua vez, baixou de R$ 569 para R$ 544.

Sudeste
A Região Sudeste teve maior taxa de inadimplência no público feminino, com aumento de 3,0%, enquanto a taxa para homens também subiu 2,0%. O tíquete médio teve aumento de R$ 530 para R$ 549, comparando com fevereiro.

Sul
No Sul, o cenário de bons pagadores merece destaque, já que teve a menor taxa de inadimplência: apenas 1% comparando com fevereiro, entre os públicos masculino e feminino. O ticket médio aumentou na região de R$ 538 para R$ 544.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.