Lula lidera com folga em Pernambuco

SAO BERNARDO DO CAMPO, BRAZIL – APRIL 07: Former President Luiz Inacio Lula da Silva gestures to supporters at the headquarters of the Metalworkers’ Union where a Catholic mass was held in memory of his late wife Marisa Leticia on April 7, 2018 in the Sao Bernardo do Campo section of Sao Paulo, Brazil. An arrest warrant was issued on Thursday for da Silva to serve a 12-year jail term for corruption. The 72 year old former president told the crowd “I will comply with their warrant.” (Photo by Victor Moriyama/Getty Images)

Diario de Pernambuco

As intenções de voto espontâneas para presidente sinalizam a força do ex-presidente Lula em Pernambuco. Lula aparece em primeiro lugar, com 41% das intenções de votos, seguido distantemente por Jair Bolsonaro com 9%, Ciro Gomes, com 2%, e os demais com 1% ou menos. Os resultados são da pesquisa Datamétrica, realizada nos dias 8 e 9 de junho.

Nas intenções de voto estimuladas, foram feitos dois exercícios: com Lula e sem Lula. Na simulação com Lula (PT), o ex-presidente aparece com 59%, Jair Bolsonaro (PSL) com 11%, Marina Silva (Rede) com 3%, Ciro Gomes (PDT) com 3%, Geraldo Alckmin (PSDB) com 2% e o restante com 1% ou menos. Avaliando os estratos da pesquisa, vê-se que Lula é forte em todos os cortes. Na camada até o ensino fundamental, ele aparece com 68% das intenções. Entre os que têm 60 anos ou mais, ele atinge 74%.

E, por outro lado, no segmento de menor frequência de intenções de voto, que é de eleitores com até o ensino médio, ainda assim as intenções de voto no ex-presidente são elevadas: 46%. Do ponto de vista da distribuição geográfica, sua força é bem distribuída: 59% das intenções de voto da Região Metropolitana do Recife e 58% dos votos das demais mesorregiões agrupadas.

Na simulação sem a opção de Lula, branco/nulo/ninguém cresce de 16% para 45%. Marina, dentre os pré-candidatos, é quem mais se beneficia, crescendo de 3% para 15%. Ciro Gomes sobe de 3% para 6%. Os demais crescem 1% ou menos.

Observada a migração dos votos em Lula na estimulada de primeiro turno, entre o cenário com ele e sem ele, 21% dos que apontaram Lula como opção migraram para Marina Silva e 6% escolheram Ciro Gomes. São os pré-candidatos percebidos hoje como de maior capacidade de substituí-lo. Metade dos eleitores de Lula, exatos 50% dos entrevistados, afirmam que, na falta de opção com Lula, votam branco/nulo/ninguém.

SEGUNDO TURNO
Nas simulações de segundo turno, os resultados mostram um pré-candidato sem concorrentes, praticamente. Entre o pré-candidato do PT, Lula, e o pré-candidato do PSL, Jair Bolsonaro, Lula aparece com 69% e Bolsonaro com 14%. Na simulação entre Lula e Geraldo Alckmin, o ex-presidente apareceu com 71% o ex-governador de São Paulo com 7%.

O cenário entre Marina Silva e Jair Bolsonaro mostra Marina com 34% e Bolsonaro com 16%. Quando se substitui Bolsonaro por Alckmin nesta simulação, Marina permanece com 34% e Alckmin mostra ainda menos força, 10%. Na possibilidade de Ciro Gomes enfrentar Jair Bolsonaro ou Geraldo Alckmin, os resultados hoje não seriam mais expressivos. No primeiro caso, Ciro Gomes aparece com 22% e Jair Bolsonaro com 16%; entre Ciro Gomes e Geraldo Alckmin, temos 20% a 12%.

A pesquisa tem margem de erro de 4 pontos percentuais. Foi realizada com 600 pessoas e registrada no TRE-PE sob a numeração BR-03658-2018.

EXPECTATIVA
Hoje, 49% dos pernambucanos acreditam que Lula será eleito presidente nestas eleições, outros 16% acreditam que Bolsonaro vencerá. Os demais pré-candidatos são citados em 1% ou menos dos casos. Esta expectativa de vitória é um indicador curioso. Quando os entrevistados são perguntados se acham que Lula será realmente candidato, 58% disseram que sim e 35% disseram que não. Dos 58% que acreditam na candidatura dele, 67% acham que ele se elegerá. Entre os 35% que acreditam que ele não será candidato, ainda assim, 18% afirmaram que ele será eleito presidente. Dentre esses mesmos 35% que não acreditam na viabilidade da candidatura de Lula, 32% disseram que não sabem quem será eleito presidente.

O eleitor de Lula, ao ser perguntado sobre a intenção de voto para governador, não apresenta até o momento um viés de favorecimento à pré-candidata do PT, Marília Arraes. Na pesquisa publicada ontem pelo Diario, viu-se que Paulo Câmara teria 20%, Marília Arraes 17% e Armando 14%. Demais votos somam 49%.

Dentre os 59% dos eleitores entrevistados que revelaram intenção de voto a presidente em Lula, os votos para governador se distribuiriam da seguinte forma: 24%, 22% e 16%, para Paulo Câmara, Marília Arraes e Armando Monteiro, respectivamente. Não há, dentre os três, um que seja particularmente preferido do eleitor de Lula neste momento.

“O que parece ser um erro de pesquisa, é na verdade uma contradição real que demonstra que muitos eleitores ainda não internalizaram a possibilidade de Lula não ser candidato. Ele (o eleitor entrevistado) cai em contradição ao reconhecer que é improvável a candidatura do ex-presidente mas, ao mesmo tempo, diz que acredita que ele será eleito”, afirma Analice Amazonas, sócia-diretora da Datamétrica Pesquisa e Consultoria Econômica.

Cenários

Intenção de voto espontânea para Presidente da República (% em relação ao total de cada coluna)

Pergunta: Neste ano vai haver eleições para Presidente do Brasil. Se as eleições fossem hoje, em quem o(a) sr(a) votaria?

Lula – 41
Jair Bolsonaro – 9
Ciro Gomes – 2
Marina Silva – 1
Geraldo Alckmin – 1
Álvaro Dias – 1
Manuela D´Ávila – 0
Flávio Rocha – 0
Branco/Nulo/Ninguém – 23
Não sabe/Indeciso – 21
Não opinou – 2

Intenção de voto estimulada para Presidente da República – Cenário 1 (% em relação ao total de cada coluna)

Pergunta: Se as eleições para Presidente fossem hoje, e os candidatos fossem estes, em qual deles o(a) sr(a). votaria?

Lula – 59
Jair Bolsonaro – 11
Marina Silva – 3
Ciro Gomes – 3
Geraldo Alckmin – 2
Álvaro Dias – 1
Manuela D´Ávila – 1
Henrique Meirelles – 0
Flávio Rocha – 0
Guilherme Boulos – 0
Branco/Nulo/Ninguém – 16
Não sabe/Indeciso – 5
Não opinou – 1

Intenção de voto estimulada para Presidente da República – Cenário 2 (sem Lula)

Pergunta: Se as eleições para Presidente fossem hoje, e os candidatos fossem estes, em qual deles o(a) sr(a). votaria?

Marina Silva – 15
Jair Bolsonaro – 12
Ciro Gomes – 6
Geraldo Alckmin – 3
Álvaro Dias – 1
Manuela D´Ávila – 1
Flávio Rocha – 1
Guilherme Boulos – 0
Henrique Meirelles – 0
Rodrigo Maia – 0
João Amoêdo – 0
Branco/Nulo/Ninguém – 45
Não sabe/Indeciso – 15
Não opinou – 2

Migração dos votos de Lula – cenário de primeiro turno (% em relação ao total de cada coluna)

Pergunta: Se as eleições para Presidente fossem hoje, e os candidatos fossem estes, em qual deles o(a) sr(a). votaria?

Marina Silva – 21
Ciro Gomes – 6
Geraldo Alckmin – 2
Jair Bolsonaro – 2
Flávio Rocha – 1
Rodrigo Maia – 0
Manuela D´Ávila – 0
João Amoêdo – 0
Guilherme Boulos – 0
Branco/Nulo/Ninguém – 50
Não sabe/Indeciso -16
Não opinou – 2

Cenário 5

Intenção de voto segundo turno: Jair Bolsonaro x Lula (% em relação ao total de cada coluna)

Lula – 69
Jair Bolsonaro – 14
Branco/Nulo/Ninguém – 15
Não sabe/Indeciso – 1
Não opinou – 1

Cenário 6

Intenção de voto segundo turno: Geraldo Alckmin x Lula (% em relação ao total de cada coluna)

Lula – 71
Geraldo Alckmin – 7
Branco/Nulo/Ninguém – 20
Não sabe/Indeciso – 2
Não opinou – 1

Cenário 7

Intenção de voto segundo turno: Jair Bolsonaro x Marina Silva (% em relação ao total de cada coluna)

Marina Silva – 34
Jair Bolsonaro – 16
Branco/Nulo/Ninguém – 41
Não sabe/Indeciso – 7
Não opinou – 2

Cenário 8

Intenção de voto segundo turno: Geraldo Alckmin x Marina Silva (% em relação ao total de cada coluna)

Marina Silva – 34
Geraldo Alckmin – 10
Branco/Nulo/Ninguém – 46
Não sabe/Indeciso – 7
Não opinou – 2

Cenário 9

Intenção de voto segundo turno: Ciro Gomes x Jair Bolsonaro (% em relação ao total de cada coluna)

Ciro Gomes – 22
Jair Bolsonaro – 14
Branco/Nulo/Ninguém – 51
Não sabe/Indeciso – 8
Não opinou – 2

Cenário 10

Intenção de voto segundo turno: Ciro Gomes x Geraldo Alckmin (% em relação ao total de cada coluna)

Ciro Gomes – 20
Geraldo Alckmin – 12
Branco/Nulo/Ninguém – 56
Não sabe/Indeciso – 10
Não opinou – 2

Expectativa de vitória para Presidente da República (% em relação ao total de cada coluna)

Pergunta: Quem o(a) sr(a) acha que vai ganhar as eleições para Presidente este ano?

Lula – 49
Jair Bolsonaro – 16
Ciro Gomes – 1
Marina Silva – 1
Geraldo Alckmin – 1
Álvaro Dias – 0
Flávio Rocha – 0
Henrique Meirelles – 0
Branco/Nulo/Ninguém – 8
Não sabe/Indeciso – 22
Não opinou – 2

Expectativa em relação à candidatura de Lula (% em relação ao total de cada coluna)

Pergunta: Pelo o que o(a) sr(a) tem ouvido ou lido, o(a) sr(a) acha que Lula será candidato a Presidente?

Sim – 58
Não – 35
Não sabe/Não Respondeu – 7
Não opinou – 0

Expectativa de vitória para Presidente versus expectativa de candidatura de Lula (% em relação ao total de cada coluna)

Respostas Total Acredita que Lula será candidato
Sim Não Não sabe/ Não opinou
não respondeu
Lula 49 67 18 48 0
Jair Bolsonaro 16 8 31 0 0
Ciro Gomes 1 0 3 2 0
Marina Silva 1 0 3 0 0
Geraldo Alckmin 1 1 2 0 0
Álvaro Dias 0 0 1 0 0
Flávio Rocha 0 0 0 0 0
Henrique Meirelles 0 0 0 0 0
Não sabe/Indeciso 22 13 32 39 0

Branco/Nulo/Ninguém
8 8 9 7 0

Pré-candidata vê ‘reconhecimento’

Ao analisar os números revelados pela pesquisa Datamétrica, publicada ontem no Diario, a vereadora do Recife Marília Arraes (PT) considerou que os dados são “condizentes” com levantamentos divulgados anteriormente. Na pesquisa estimulada, o nome dela aparece entre os três primeiros colocados na disputa pelo governo do estado. ´

Os dados apontam empate técnico entre os pré-candidatos Paulo Câmara (PSB), em primeiro lugar com 20%, seguido de Marília Arraes com 17% e o pré-candidato do PTB, Armando Monteiro Neto, com 14%. “O resultado é fruto do trabalho que estamos fazendo, discutindo o momento vivido pelo país e pelo estado”, avaliou a vereadora.

“Quem tem feito essa discussão e tem andado por Pernambuco, percebe que a situação que estamos vivendo no Brasil reflete nos menos favorecidos e que eram beneficiados nos governos do PT, com o presidente Lula”, observou. Marília disse ainda que o governo do estado, por sua vez, ainda não mostrou a que veio “por inoperância”. “Então, o empate técnico mostrado pela pesquisa retrata o nosso posicionamento político”, afirmou Marília.

A vereadora, que enfrenta um impasse interno no PT para consolidar sua candidatura ao governo do estado, acredita que os números revelados pela pesquisa ajudam a fortalecer seu nome junto à direção nacional da sigla. “O PT nacional sabe que esses dados são verdadeiros. Todos sabem da nossa posição política e eleitoral, não somente a base (do partido) como também a sociedade. Nós defendemos que o melhor para o nome do presidente Lula (para presidente da República) é a candidatura própria”.

Procurados pela reportagem, o governador Paulo Câmara e o senador Armando Monteiro Neto informaram, por meio de suas assessorias, que não iram comentar a pesquisa.

Já o presidente estadual do PT, Bruno Ribeiro, afirmou que a pesquisa revela um quadro muito bom para o partido, para Marília e para o senador Humberto Costa (PT). “Os números também significam o reconhecimento do povo pernambucano por tudo que os governos de Lula e Dilma fizeram de mudanças para o estado e para o Nordeste e mostra, ainda, a reação da sociedade pernambucana à agenda do governo ilegítimo de Michel Temer”, ressaltou o petista.

Os pré-candidatos ao Senado Humberto Costa e Mendonça Filho foram procurados ontem pelo Diario, mas não quiseram comentar a pesquisa. (Texto de Rosália Rangel)

Análise / Analice Amazonas
Sócia-diretora da Datamétrica Pesquisa e Consultoria Econômica

O persistente desejo do eleitor votar em Lula nas eleições deste ano, a despeito de todos os fatos recentes envolvendo o ex-presidente, deixa o cenário político nacional totalmente incerto. Isto porque candidaturas alternativas não decolam e, com isso, as candidaturas do campo adversário tampouco. Em Pernambuco, isto está bem evidente, com Lula aparecendo com 59% das intenções de voto, e branco/nulo/ninguém no patamar de 50% quando seu nome é excluído numa segunda simulação.

Os cruzamentos da pesquisa trazem outro fato curioso: neste momento, os eleitores de Lula não apresentam favoritismo por Marília Arraes. Eles se distribuem entre os três principais candidatos ao governo de forma semelhante ao resultado geral para governador. É de se imaginar que isto se modifique, à medida que os apoios por trás de cada candidato sejam enfatizados, e que isso venha a ter impacto na candidatura dela. De certa forma, as incertezas no cenário nacional podem estar tendo forte influência também no cenário local.

Jarbas se posiciona sobre pesquisa
“O deputado federal Jarbas Vasconcelos (MDB-PE) se coloca como pré-candidato ao Senado há mais de um ano. Tem trabalhado e conversado desde então com suas bases e aliados em torno desse projeto político. Tal iniciativa e disposição do deputado foram reforçadas inclusive quando ele teve que entrar na Justiça em 2017 para garantir a sua permanência no MDB, uma vez que a direção nacional do partido fez uma manobra espúria para mudar o comando e direcionamento estadual da legenda via intervenção. Diante de tais fatos, causou estranhamento ao deputado Jarbas Vasconcelos a pesquisa de intenção de votos feita pela Datamétrica e publicada no dia 12 de junho pelo Diario de Pernambuco fazer 3 simulações de cenários ao Senado e em 2 deles o seu nome não constar. ‘Tem pré-candidato ao Senado que só está se colocando agora ou há algumas semanas e a pesquisa já coloca esses nomes em todos os 3 cenários simulados. Pra mim, pesquisa que não consta sequer meu nome entre os pré-candidatos a esse pleito está completamente equivocada. Só reforça a estratégia de quem tem receio de me enfrentar nas urnas’, afirma o deputado”.

Pedro Augusto é jornalista e repórter do Jornal VANGUARDA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.