Divulgada programação oficial do 1º Festival Café Cultural

A pacata e aconchegante cidade de Taquaritinga do Norte será roteiro certo para os amantes do café, boa música, e cultura entre os dias 19 e 22 de julho, com a realização do 1º Festival Cultural do Café.

O evento vem resgatar e valorizar a cultura do café, muito rica na cidade, que já foi coroada como tendo um dos melhores cafés do País. Seu tipo é o café arábica sombreado, cultivado as sombra das árvores. O mesmo é 100% orgânico, só recebe adubação natural e é exportado para vários Países, pois é o único do país que serve para utilização em qualquer tipo de bebida feita a base de café, porque tem o gosto achocolatado.

Durante o evento, a cidade se transformará em um grande multiculturalismo no interior do estado, com cinco polos de animação que reunirá grupos de cultura popular de cortejos, renomados artistas musicais do Forró, MPB e ritmos da cultura pernambucana, bem como, oficinas de formação, exposições e um considerável aquecimento da economia com a geração de empregos e fortalecimento do turismo.

Confira a programação completa:

Quinta – feira – 19 de julho

– Polo Literário (Câmara dos Vereadores)

16h – Lançamento de Livro

– Polo Arte e Poesia

17h – Teatro de Mamulengos

18h – Cantoria de Violeiros

– Polo Teatro do SESC (Altar da Pátria)

18h – Grupo Cultural Siriri do Horizonte Alegre – (Cidade de Pedra)

– Quadrilha Junina (Cidade de Pedra)

– Sarau Estudantil (Apresentações Culturais)

– Show com Alexandre Revoredo

– Polo Café no Coreto (Cafeteria)

Estandes com artesanato (todos os dias do Festival)

Sexta – feira – 20 de julho

– Polo Literário (Câmara dos vereadores)

16h – Lançamento de Livro – Isabele Moreira

– Polo Arte e Poesia

17h – Oficina de Teatro e apresentações

– Polo Teatro do SESC

18h – Grupo 2 em cena – Peça Teatral Sol lá no Picadeiro

– Quadrilha Junina (cidade de Sanharó)

– Grupo de Xaxado Cabras de Lampião

– Show com Socorro e Mazé

– Polo Principal

22h – Trio Nordestino

– Santana o Cantador

– Fulô de Mandacaru

Sábado – 21 de julho

9h – Caminhada ecológica

16h- Cortejo Multicultural pelas principais ruas da cidade

– Polo Literário (Câmara dos vereadores)

16h – Lançamento de Livro – Geraldo Freire

– Polo Arte e Poesia

18h – Contação de estórias – Arly Arnold

– Monologo (Peça Teatral)

– Polo Teatro do SESC

18h – Peça Teatral – Sonhos do Palhaço Nuneca

– Show com Vertim Moura

– Desfile de Moda

– Show com Lara Sales (cantores de rádio)

– Polo Principal

22h – O Disco (Tributo a Banda Roupa Nova)

– Adilson Ramos

Domingo – 22 de julho

– Polo Principal

14h – Orquestra de Frevo

– Show Viva Pernambuco (André Rio, Luciano Magno, Cezinha do Acordeon, Carla Rio)

– Benil

Operação derivada da Lava Jato prende 23 por fraude em licitações na saúde

Congresso em Foco

A Polícia Federal cumpre 23 mandados de prisão e 44 de busca e apreensão no Rio e em São Paulo em operação derivada da Lava Jato. A Fatura Exposta investiga empresas multinacionais que forneciam material hospitalar, suspeitas de terem fraudado licitações na saúde e formado cartel em negócios com o governo estadual. Entre os alvos estão o empresário Miguel Iskin e seu sócio Gustavo Estellita, dono de fornecedoras de equipamentos médicos e próteses ao Estado, e dois executivos da Phillips.

Os investigados tiveram seus bloqueados no valor de R$ 1,2 bilhão. Um dos mandados de busca e apreensão é cumprido no apartamento do ex-secretário de Saúde Sérgio Côrtes.

Iskin é apontado como líder do “clube do pregão internacional”, que, segundo a PF, cartelizava e desviava recursos no fornecimento de próteses e equipamentos médicos por meio de fraudes em licitações.

O esquema foi descoberto em abril do ano passado. Os policiais e procuradores suspeitam que foram desviados R$ 300 milhões dos cofres públicos. Na ocasião, Iskin chegou a ser preso. Mas ele foi liberado pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Banco do Brasil destina R$ 103 bilhões para crédito agrícola

Agência Brasil

O Banco do Brasil vai destinar R$ 103 bilhões para o financiamento da safra agrícola 2018/2019. O valor é 21% maior do que o total desembolsado na safra 2017/2018, cerca de R$ 85 bilhões. Para a safra que se inicia neste mês, os juros também serão menores do que os praticados até este momento. Em entrevista à NBr, o presidente do Banco do Brasil, Paulo Rogério Caffarelli, disse que, para a agricultura familiar, a taxa vai variar de 2,5% a 4,6% ao ano e, para os empréstimos do agronegócio, será de 6% a 7,5%. O anúncio do Plano Safra do Banco do Brasil foi feito hoje (4) em cerimônia na sede da instituição, com a participação do presidente Michel Temer.

O Banco do Brasil é o principal agente de financiamento da agricultura brasileira: responde por 60% do crédito disponível para o setor. Neste ano, o governo federal anunciou um total de R$ 194,3 bilhões para o financiamento da safra agrícola 2018/2019. “Eu considero o Banco do Brasil, que é responsável por 60% dos créditos do agronegócio, o grande parceiro da agricultura brasileira. É importante destacar, acima de tudo, a capacidade que o produtor brasileiro teve de se superar, se reinventar e fazer com que o Brasil chegasse aos números que temos hoje”, afirmou Caffarelli.

O lançamento do Plano Safra do Banco do Brasil acontece tradicionalmente na sequência do anúncio do governo federal. Os R$ 103 bilhões serão direcionados ao custeio e ao investimento da produção agrícola, bem como à comercialização dos produtos. No total, o saldo da carteira de crédito agrícola do Banco do Brasil tem R$ 185 bilhões, sendo R$ 43 bilhões para a agricultura familiar, R$ 117 bilhões para grandes empresas e R$ 24 bilhões para empresas de médio porte.

O presidente do Banco do Brasil destacou a importância do setor rural para a retomada do crescimento econômico do país. “O agronegócio talvez seja o grande instrumento que o Brasil tem hoje para a retomada do crescimento econômico. O setor teve participação ativa na superação da crise”, argumentou.

Segundo Caffarelli, a agricultura responde por 23% do Produto Interno Bruto (PIB) e por 44% do total das exportações brasileiras, o que deixa clara a vocação do país para o agronegócio. “Estamos trabalhando para dar continuidade a um trabalho que foi feito, lembrando que a safra 2016/2017 foi a maior de todos os tempos. Nós tivemos 238 milhões de toneladas. Esperamos que a safra 2017/2018 possa atingir números bastante semelhantes. Portanto, começamos uma nova safra com muita expectativa, com muita esperança de continuar esse processo de produção”, disse.

Nos últimos 25 anos, segundo Caffarelli, a área plantada no país cresceu 65%, mas a produção aumentou 375% no mesmo período. Para se chegar a esses índices, disse Caffarelli, houve um forte investimento em tecnologia, pesquisa e desenvolvimento, bem como um estímulo ao crédito, com participação expressiva do Banco do Brasil.

/**/

Condenado na Lava Jato pede soltura com base em decisão sobre Dirceu

Agência Brasil

A defesa do ex-executivo da empreiteira Engevix Gerson Almada recorreu ao Supremo Tribunal Federal (STF) para suspender a execução provisória da pena de 34 anos e 20 dias de prisão, em regime fechado, em um dos processos da Operação Lava Jato. O caso será decidido pela presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, que está no plantão da Corte durante o recesso de julho.

De acordo com os advogados, a situação processual de Almada é a mesma do ex-ministro José Dirceu, que foi beneficiado por um habeas corpus concedido pela Segunda Turma do tribunal na semana passada. Para a defesa, o empresário, que foi condenado na mesma ação penal de Dirceu, tem chances de ter sua pena reformada pelas instâncias superiores.

“E, assim como se reconheceu em relação ao coacusado [Dirceu], que teve sua liberdade concedida, os recursos do peticionário têm o condão de reverter sua condenação ou, ao menos, rever os elevados patamares das penas que lhe foram aplicadas, com fundamento nos argumentos que, conforme se verá, se mostram igualmente plausíveis”, sustenta a defesa.

Almada está preso por determinação do juiz federal Sérgio Moro, que, em março, determinou o imediato cumprimento da pena de Gerson Almada, autorizado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em 2016, após o fim dos recursos contra a condenação em segunda instância.

Reajuste do Bolsa Família destina mais de R$ 66 milhões a Pernambuco

O valor do benefício médio do Bolsa Família será reajustado em 5,67% e, em Pernambuco, o incremento representa uma suplementação prevista de R$ 11,069 milhões a mais, por mês, na folha de pagamento do programa. Até o fim do ano, o reajuste destinará cerca de RS 66 milhões a mais às famílias pernambucanas beneficiárias. Os valores passam a valer a partir de julho.

Em junho, o programa destinou R$ 197 milhões às mais de um milhão de famílias do Estado que recebem o benefício. Em Pernambuco, o valor médio do benefício pago é de R$ 174,24 e aproximadamente 35% da população é beneficiária do Bolsa Família. Na capital, Recife, o programa atende 94.562 famílias (16%) e o incremento terá impacto de R$ 921,5 mil ao mês. Até o fim do ano, serão mais R$ 5,5 milhões repassados aos beneficiários da capital.

O reajuste nos valores pagos pelo programa foi anunciado no dia 30 de abril e o impacto estimado é de R$ 684 milhões no país. Esse é o segundo aumento concedido durante a gestão do presidente Michel Temer. O primeiro foi anunciado em junho de 2016 e aumentou em 12,5% o valor do benefício médio.

Para o ministro do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, o reajuste superior à inflação mantém o poder de compra dos alimentos. “Concedemos o reajuste graças às medidas de gestão e governança nos programas sociais, principalmente com a revisão dos benefícios do INSS. Esses procedimentos nos permitiram focalizar melhor o programa e também zerar a fila”, destaca.

Futuro na Mão – Para complementar a assistência prestada às famílias que vivem em situação e pobreza e extrema pobreza, o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) lançou o programa Futuro na Mão: Dando um Jeito na Vida Financeira. A iniciativa visa ministrar oficinas de Educação Financeira às beneficiárias do Bolsa Família, com o intuito de melhorar a gestão doméstica e garantir a autonomia das famílias. A expectativa é atender 200 mil mulheres até o ano que vem.

Para isso, o Futuro na Mão iniciou o treinamento de técnicos indicados pelos Centros de Referência em Assistência Social (CRAS), responsáveis por disseminar a informação entre as beneficiárias do Bolsa Família. O primeiro ciclo, em São Paulo (SP), capacitou 120 técnicos de 51 municípios do Estado. Para os próximos meses, estão previstas rodadas de treinamento em todas as regiões do Brasil para ministrar oficinas a 1,2 mil técnicos da Assistência Social.

Empresas que investem em gestão de talentos têm melhores resultados

As empresas que praticam uma boa gestão de talentos obtêm melhores resultados em seus negócios, independentemente de seus tamanhos ou regiões de atuação no País. A constatação foi feita pela pesquisa “O real impacto do talento”, realizada pelo Sebrae e a Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH), que analisaram 1.927 corporações de todos os portes no país, sendo 30% de microempresas, 45% pequenas empresas, 23% médias e 12% grandes.

O estudo identificou que, nas empresas bem-sucedidas, a gestão de talentos é aplicada de forma simples e com foco nas pessoas, tanto nos líderes como nos liderados. Ainda de acordo com a pesquisa, foram identificadas cinco práticas comuns que diferenciam as empresas entre bem-sucedidas ou não: a alta liderança da empresa patrocina a gestão de talentos, a liderança já exerce a gestão de talentos, o engajamento dos talentos em projetos e em seu autodesenvolvimento, a identificação de talentos e a prática permanente do feedback. “Os empresários de pequenos negócios sabem que a gestão de talentos é essencial para o sucesso da empresa. A flexibilidade e a capacidade dinâmica de reagir as mudanças do ambiente externo tornam a pequena empresa ainda mais atentas ao perfil profissional que precisam em suas equipes profissionais”, explica o diretor de Administração e Finanças e presidente em exercício do Sebrae, Vinicius Lages

Segundo a pesquisa, que contou ainda as participações da MicroPower, do Institute for Learning & Brasil e da World Federation of People Management Associations (WFPMA), de modo geral, nas empresas bem-sucedidas, o processo formal e regular de identificação de talentos apresenta uma frequência 3,4 vezes maior do que nas empresas não bem-sucedidas. Nas micro e pequenas empresas, esta frequência sobe para 5,9 vezes. No universo analisado, entretanto, observou-se que 61% das empresas ainda não têm um processo formal de identificação de talentos e que em 30% delas, essa prática só acontece de forma reativa, quando surge uma necessidade. “Os resultados surpreenderam, pois as cinco práticas de maior frequência identificadas estão presentes nas organizações bem sucedidas, independentemente de seu tamanho”, enfatiza o presidente da MicroPower, Francisco Soeltl.

Engajamento

Outra prática comum às empresas bem-sucedidas apontada pela pesquisa foi o engajamento dos talentos em projetos e em seu autodesenvolvimento. Nelas, essa prática foi identificada com uma frequência 2,7 vezes maior que nas empresas que não alcançaram sucesso. No caso das micro e pequenas empresas, esta frequência foi encontrada com um índice ainda maior (4,2 vezes mais).

O engajamento da alta liderança das empresas na gestão de talentos também é um diferencial presente nas empresas bem-sucedidas. Nelas, essa prática foi percebida com uma frequência 2,8 vezes maior do que nas não bem-sucedidas. O estudo mostrou ainda que, em 72% das empresas, o papel da gestão de talentos ainda não foi incorporado pela liderança, e permanece sendo compreendida como sendo uma responsabilidade restrita aos profissionais que atuam em Recursos Humanos. Com relação ao tamanho, observa-se que esta prática é aplicada em 44% das médias e grandes empresas, 2,5 vezes mais que nas 18% de micro e pequenas.

Por fim, a prática permanente do feedback foi percebida pela pesquisa como um diferencial que está presente nas empresas bem-sucedidas com uma frequência 2,5 vezes maior que nas demais. Dentro do universo analisado, a pesquisa mostrou que as empresas brasileiras ainda têm muito a evoluir, uma vez que o feedback permanente para todos os talentos não é aplicado em 70% dos casos.

Pedidos de falência caem 18,3% no primeiro semestre, diz Boa Vista SCPC

Os pedidos de falência caíram 18,3% no acumulado entre janeiro e junho em relação ao mesmo período de 2017, segundo dados com abrangência nacional da Boa Vista SCPC. Mantida a base de comparação, as falências decretadas e os pedidos de recuperação judicial aumentaram 35,6% e 21,2%, respectivamente. As recuperações judiciais deferidas registraram aumento de 13,4% no mesmo período.

Os resultados apontam para a continuidade da tendência de queda nos pedidos de falência. O movimento de queda está atrelado a melhora nas condições econômicas, que permitiu as empresas apresentarem sinais mais sólidos nos indicadores de solvência, fato que deve continuar, caso o cenário de recuperação ganhe maior ritmo para os principais setores produtivos da economia.

Porto Digital recebe maratona de desenvolvimento de jogos

Durante os dias 6, 7 e 8 de julho, o Armazém da Criatividade Caruaru – unidade avançada do Porto Digital no interior do Estado – recebe a 3ª Caruaru Game Jam, maratona de desenvolvimento de jogos para profissionais e amadores da área. O evento é gratuito e está com inscrições abertas, com númerode vagas limitadas.

Durante as 48h de duração da maratona, que terá início às 17h desta sexta (6), os participantes estarão em total imersão criativa para o desenvolvimento do game que será pensado em conjunto pelos participantes, criando desde a história até os códigos de programação.

“A Caruaru game Jam é um evento único na região, demonstrando a potencialidade de Caruaru como um player no mercado de produção de games; e não há melhor local para demonstrar essa potencialidade durante 48h intensas de criatividade e desenvolvimento de tecnologia do que no Armazém da Criatividade”, comenta o organizador do evento e CEO da Mantus Game Studio, Filipe Rafael.

Para detalhes sobre a realização do evento, acesse o link de inscrição: bit.ly/3caruarugamejam .

Estudantes do UniFavip/Wyden promovem desfile na 19ª Fenearte

Com inspiração na vida, arte e história de Mestre Salustiano, Rei da Rabeca e grande difusor do folguedo Cavalo Marinho, alunos do terceiro período do curso de Design de Moda do Centro Universitário UniFavip|Wyden participam, durante o mês de julho, da maior feira de artesanato da América Latina, a Fenearte, e prepara um desfile que irá homenagear o pernambucano nascido na zona da mata do estado. Trazendo elementos trançados, babados e bordados, nada é por acaso tratando-se desta coleção, que será desfilada na próxima segunda-feira, dia 9 de julho, às 19h, na Passarela Fenearte.

Passando por várias fases da vida do Mestre Salu, o conjunto de peças produzidas pelos alunos busca desenhar a trajetória do mito desde a sua infância até a ascensão como musicista e precursor da rabeca, com este levando a cultura pernambucana para países estrangeiros e até recebendo premiações por sua autoridade musical. O desfile é dividido em três partes distintas que visam a emocionar, representar e, acima de tudo, contar uma história ao espectador.

Tendo seu início em “Criança no canavial”, a infância de Salustiano é esmiuçada desde os tempos em que frequentava canaviais com o seu pai e, assim, ele aprendeu a confeccionar o instrumento que lhe deu notoriedade no futuro, a rabeca. A segunda fase, intitulada “Contato com a rabeca artística”, explana como se deu a convivência do artista com o instrumento melódico e como seu nome adquiriu reputação positiva atrelado ao mesmo. Por fim, a terceira e última fase, “Rei da Rabeca”, busca trazer elementos do folguedo Cavalo Marinho, estilo musical difundido largamente por Mestre Salustiano, que brinca com o folclore brasileiro e consegue unir artes cênicas e música num só espetáculo.

Com paleta de cores que vai desde os tons sóbrios e terrosos até peças voltadas para as cores primárias, as vestimentas seguem a linearidade de tempo totalmente voltada para a sucessão de acontecimentos da vida de Mestre Salustiano. Como materiais escolhidos para sua confecção, são usados tecidos estruturados, para exemplificar a magnitude do artista, elementos trançados de fita e bordados em arabesco lembrando a técnica artesanal da rabeca, babados cheios de curvas e movimento que celebram o Cavalo Marinho e, representando a simplicidade, cores cuidadosamente selecionadas a fim de representar o universo exibido na coleção.

A Fenearte, maior feira de artesanato da América Latina, será realizada de 4 a 15 de julho, no Centro de Convenções de Pernambuco, das 8h às 12h e das 13h às 17h. O evento reúne criações artesanais do mundo inteiro e tem o objetivo de promover a difusão da cultura durante seus 12 dias de funcionamento. A Fenearte conta, além das obras de artesanato, com oficinas, desfiles, galerias, rodadas de negócios, entre outras atividades.

Pernambuco reforça importância da vacinação contra poliomielite

O último caso de poliomielite registrado em Pernambuco foi em 1988, enquanto no Brasil foi no ano seguinte, em Souza, na Paraíba. Desde então, apesar da circulação da doença em outros países, o Brasil se mantém livre da enfermidade. Esse panorama, contudo, pode mudar se não for ampliada a vacinação das crianças contra a enfermidade.

Em Pernambuco, no ano de 2017, foram vacinadas 82% das crianças abaixo de 1 ano (118.860 meninos e meninas). Contudo, a meta mínima nacional é de 95%. Dos 184 municípios pernambucanos, mais Fernando de Noronha, 63 atingiram a meta. Outros 5 estão com cobertura abaixo de 50%, o que, segundo o Ministério da Saúde (MS), aumenta o risco de reintrodução da doença no país.

“Estamos há 20 anos sem registrar poliomielite em Pernambuco. Contudo, sabemos da ocorrência da doença em países da África e do Oriente Médio. Com o fluxo de turistas entre os países, existe a possibilidade de reintrodução da pólio em território nacional, por isso a importância da vacinação, que é gratuita e disponibilizada permanentemente nos postos de saúde”, reforça a coordenadora do Programa Estadual de Imunização da Secretaria Estadual de Saúde (SES), Ana Catarina de Melo.

Além de lembrar aos pais e responsáveis da importância de levar as crianças para serem vacinadas nos postos de saúde, a coordenadora do Programa Estadual de Saúde também afirma que, sistematicamente, dialoga com os municípios sobre as coberturas vacinais. “A diminuição no público vacinal contra a poliomielite e também de outras vacinas é uma questão enfrentada em todo o país. Por isso, fazemos o monitoramento constante e conversamos com os municípios para saber quais estratégias podem ser utilizadas para reverter a situação. Também relembramos aos gestores municiais que é essencial manter os sistemas de informação atualizados, para não haver divergência entre a realidade e os números apresentados”, pondera. A coordenadora ainda lembra que em agosto será realizada uma campanha nacional para proteger crianças de 1 ano a menores de 5 anos contra a poliomielite e o sarampo.

A vacina contra a poliomielite é disponibilizada pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e deve ser aplicada aos 2, 4 e 6 meses, na forma injetável, além dos 15 meses e 4 anos, da forma oral. “As crianças precisam completar o esquema para estar imunizada. Os meninos e meninas vacinados com a dose oral ainda produzem o que chamamos de ‘imunidade de rebanho’, já que eles espalham no ambiente o vírus vacinal, o que ajuda numa imunização coletiva”, frisa Ana Catarina.

TRÍPLICE VIRAL – Além da poliomielite, o país também está em alerta para o sarampo, que foi reintroduzido em território nacional e já está causando surtos no Norte brasileiro. Em Pernambuco, foram registrados 199 casos de sarampo em 2013 e 27 em 2014, último ano de ocorrência.

Para evitar o sarampo, a indicação é utilizar a vacina tríplice viral, que ainda protege contra a rubéola e a caxumba. A vacina tríplice viral deve ser aplicada em crianças com 12 meses, com um reforço aos 15 meses com a tetra viral (sarampo, caxumba, rubéola e varicela). Para crianças acima de 2 anos, além de jovens e adultos até os 29 anos, não vacinadas anteriormente ou que não se lembram, devem ser feitas 2 doses da tríplice viral, com intervalo de 30 dias entre elas. Adultos entre 30 e 49 anos (não imunizados ou que não lembram) devem tomar uma dose da tríplice. Profissionais de saúde não vacinados devem tomar duas doses com a vacina tríplice viral, independente da idade. É importante que a população vá a um posto de saúde, munido da caderneta de vacinação, para saber se é preciso fazer a atualização de alguma dose.