Alckmin diz que eliminará déficit fiscal em até 2 anos para atrair investimento

O pré-candidato do PSDB à Presidência da República, Geraldo Alckmin, reiterou seu compromisso com a eliminação do déficit fiscal em dois anos caso seja eleito no pleito deste ano. Segundo o tucano, que participa de palestra na Amcham São Paulo na manhã desta terça-feira, 24, a medida é necessária para ter uma política monetária mais amigável, com juros mais baixos e câmbio flutuante e competitivo.

“Nós sabemos fazer”, emendou, trazendo o exemplo de São Paulo, Estado que governou até abril. “No ano passado, o São Paulo sozinho fez R$ 5,3 bilhões de superávit. Os demais Estados e municípios fizeram, juntos, R$ 2,7 bilhões.”

Alckmin reiterou seu compromisso em fazer as quatro reformas – política, tributária, da Previdência e do Estado – no primeiro ano de mandato e disse que elas podem ser encaminhadas ao mesmo tempo. “No primeiro ano, o governante tem a força de 55 milhões de votos, a força disso é muito grande. Esse é o lado bom do presidencialismo”, explicou.

“Para que tudo isso? Com um objetivo. Todas as reformas são para atrair investimento. Não vai haver crescimento sem investimento” disse o tucano

Na palestra, Alckmin, voltou a defender a reforma trabalhista aprovada pelo governo do presidente Michel Temer, e disse não concordar com a volta do imposto sindical. O tucano também se disse contente com o apoio recebido pelos partidos do Centrão e ironizou as críticas recebidas após o anúncio da aliança.

“O Brasil tem um recorde de sindicatos de trabalhadores e patronais. Alguns nunca realizaram uma assembleia”, criticou. “Com a reforma, vamos manter aqueles que tenham liderança e cumpram o papel de defesa do trabalhador.”

Sobre o Centrão, o ex-governador classificou como “ótima” a aliança e brincou com alguns dos partidos que criticaram o anúncio. “É como aquele rapaz mal educado que paquerou a moça, quis namorá-la, mas levou fora e agora sai fora falando mal dela”, disse, sem mencionar as negociações com o empresário Josué Gomes (PR-MG), indicado do Centrão para a vice.

O empresário, porém, já disse ao ex-governador que não será o vice da sua chapa, conforme apurou o Estadão/Broadcast.

Do Estadão Conteúdo

Presos no Rio dois suspeitos de envolvimento no caso Marielle

Agência Brasil

A Delegacia de Homicídios (DH) do Rio de Janeiro prendeu na manhã desta terça-feira (24) Alan de Moraes Nogueira, um policial militar reformado, e Luís Cláudio Ferreira Barbosa, ex-bombeiro militar. Segundo a polícia, os dois são integrantes do bando de Orlando Oliveira Araújo, conhecido como Orlando de Curicica, miliciano que está preso na penitenciária federal de Mossoró. Os dois são suspeitos de envolvimento no assassinato de um policial e de um ex-policial em fevereiro do ano passado em Guapimirim, na Baixada Fluminense.

De acordo com o delegado da DH Willians Batista, responsável pela investigação do caso de Guapimirim, uma testemunha da morte de Marielle Franco disse que Nogueira também está ligado à execução da vereadora e de seu motorista, Anderson Gomes, em março deste ano, no centro do Rio.

“[A investigação do] caso Marielle está sob sigilo, não está sob minha responsabilidade. Está com o titular, Giniton Lages. Mas essa testemunha, que deu início à investigação que culminou com as prisões de hoje, colocou os três presos, incluindo o Orlando, no caso Marielle. O teor dessa participação ainda está sob investigação. Eles serão ouvidos em outros casos investigados e também no caso Marielle”, afirmou Batista.

Segundo o jornal O Globo, Nogueira estaria no carro que fez a emboscada na região central do Rio de Janeiro e disparou contra o carro onde estava a vereadora. Porém, o delegado não confirmou a informação do jornal. Batista disse que, como não teve acesso ao depoimento dessa testemunha, pode dizer apenas que ela apontou a participação de Nogueira. “Eu não tive acesso ao que ele [testemunha] falou sobre a posição de cada um na morte de Marielle e do Anderson. Seria prematuro da minha parte dizer que eles estavam dentro do carro. Mas foi apontado que de alguma maneira eles participaram do caso.”

Prisão temporária

Batista explicou que Nogueira e Barbosa foram presos temporariamente, com mandado expedido pela Vara Criminal de Guapimirim. Orlando Araújo também teve um mandado expedido. Segundo o delegado, o policial José Ricardo e o ex-policial Rodrigo Severo, mortos em fevereiro passado, também faziam parte da milícia de Orlando e tramavam um golpe para tomar o comando do grupo. Eles teriam sido chamados ao sítio de Orlando, em Guapimirim, onde foram executados.

“O caso estava um pouco parado, sem uma linha de investigação muito eficaz a ser seguida, até que conseguimos essa testemunha que falou de diversos crimes daquela organização criminosa, inclusive este que ficou sob minha responsabilidade. Essa testemunha descreveu toda a dinâmica”, acrescentou Batista..

As diligências comprovaram o relato da testemunha. O carro de Nogueira, apreendido hoje, foi identificado em imagens do pedágio escoltando o carro de uma das vítimas. Os corpos foram encontrados carbonizados nesse veículo.

O advogado de Nogueira, Leonardo Lopes, negou o envolvimento do policial reformado com milícias e com a execução de Marielle Franco e Anderson Gomes.

“Não conseguimos acesso ao inquérito e estamos tendo o direito de defesa cerceado. Estamos tentando entrar na delegacia ainda. Ele estava em casa, às 6h da manhã, o carro dele também foi trazido para cá. Ele não sabe o que está acontecendo, nega totalmente o fato. Ele mora em Olaria, estava dentro de casa com a esposa, é um cara tranquilo, uma pessoa do bem. Não teve nenhum tipo de contato com o Orlando de Curicica”, disse o advogado.

Lopes afirmou que agora, com acesso ao inquérito, poderá fazer um pedido de habeas corpus direto ao juiz.

Petrobrás vai gerar energia eólica no mar

Inédita no Brasil, a geração de energia eólica no mar começa a dar seus primeiros passos no País pelas mãos da Petrobrás. O negócio promete ser tão bem sucedido quanto a geração eólica em terra, disse o diretor de Estratégia, Organização e Sistema de Gestão da estatal, Nelson Silva. A licitação para a instalação de uma planta-piloto da empresa no Rio Grande do Norte será feita ainda este ano, revelou o executivo, que aguarda o licenciamento do projeto no Ibama para iniciar o processo.

A ideia é instalar torres de geração eólica, ou aerogeradores no jargão do setor, ao lado de plataformas em campos rasos do Nordeste, região brasileira com maior potencial para gerar energia a partir do vento. “A vantagem no offshore (no mar) é que se espera um fator de capacidade maior do que em terra”, explicou Silva. A previsão é que a planta-piloto comece a funcionar em 2022.

O fator de capacidade do Brasil, índice que mede o grau de aproveitamento dos aerogeradores para produzir energia eólica, é um dos maiores do mundo. Em janeiro, complexo eólico no Ceará, de propriedade da Echoenergia teve média do fator de capacidade superior a 60% ante 25% da média mundial. A vantagem da geração no mar, dizem especialistas, é que os aerogeradores, ou turbinas eólicas, podem ter capacidade maior do que os instalados em terra.

O Brasil começou a gerar energia eólica em 2005 – pouco menos do que 30 megawatts (MW). Em 2009, quando ocorreu o primeiro leilão do governo incluindo a oferta de empreendimentos eólicos, o Brasil gerava 600 MW. Hoje, essa geração ultrapassa os 13 mil MW e, somente com os leilões já realizados, deve atingir 17,8 mil MW em 2023. Atualmente, a geração eólica abastece 10% da população brasileira, ou 22 milhões de pessoas, segundo dados da Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeólica).

“A média da capacidade dos aerogeradores do Brasil em terra gira em torno de 2 megawatts, mas no mar já tem máquina operando com 8 megawatts”, informa o presidente do Centro de Estratégias em Recursos Naturais e Energia (Cerne), Jean-Paul Prates, um dos primeiros defensores da inclusão da energia eólica como fonte de geração de energia no Brasil. Esta semana, ele promove no Rio Grande do Norte o 10.º Fórum Nacional Eólico, onde o tema será discutido, precedendo a maior feira do setor, a Brazil Windpower que terá pela primeira vez um painel dedicado apenas à geração eólica offshore, com participação da Petrobrás.

Segundo o Ibama, a Petrobrás entrou com o pedido de licença ambiental para a planta-piloto de geração eólica offshore em maio e o órgão já emitiu o Termo de Referência para que a empresa elabore o Relatório Ambiental Simplificado (RAS) para obter autorização. Pelo fato de já ter um equipamento no campo (plataforma), o Ibama já possui estudo ambiental do local, informou o órgão.

Se o projeto se mostrar economicamente viável, a expectativa do diretor da Petrobrás é de que seja a primeira de uma série de unidades que irão comercializar energia elétrica no mercado brasileiro a partir da geração eólica no mar. Para acelerar os investimentos, a estatal busca a parceria de empresas com experiência no segmento, como a francesa Total e a norueguesa Equinor (ex-Statoil).

“Vamos utilizar a experiência dessas empresas e os próprios dados que temos das medições das plataformas no Nordeste e da geologia do local, da medição de ventos e das marés”, explicou Silva. Segundo ele, a Petrobrás já está mais forte financeiramente e pode começar a olhar projetos de mais longo prazo e a investir em energia renovável.

Da Agência Estado

Em carta a presidente de sindicato, Lula diz que vai criar o ‘Dia do Volto’

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso pela Operação Lava Jato, afirmou em carta que vai criar o “Dia do Volto”, em alusão ao Dia do Fico, quando Dom Pedro decidiu ficar no Brasil, em 1822, ao invés de ir para Portugal, como mandava a Corte do país.

A carta foi direcionada ao presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Wagner Santana. “O imperador Dom Pedro I criou o Dia do Fico. E eu vou criar o dia do ‘Volto’ para, junto com o povo, fazer o Brasil feliz outra vez”, escreveu o ex-presidente ao amigo.

Na carta, Lula também agradece pela blusa que Wagner lhe deu de presente, dizendo que vai usá-la, afirmando que os trabalhadores e o sindicato são “sua própria vida”.

“Diga bem alto para todo mundo que sou candidato porque tenho certeza que vou recuperar o Brasil, recuperar empregos, salários escolas, saúde, autoestima, dignidade e a soberania do nosso povo”, diz outro trecho da carta.

O ex-presidente está preso em Curitiba desde 7 de abril após ter sido condenado pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Apesar de a Lei da Ficha Limpa determinar inelegibilidade por oito anos a políticos condenados por órgão colegiado, o PT tem reafirmado publicamente a candidatura de Lula à Presidência nas eleições 2018.

Posto de vice-presidente ainda é incógnita para maioria dos partidos

Mesmo com o início das convenções partidárias, o posto de candidato a vice-presidente ainda é uma incógnita para a maioria das legendas. As reuniões terminam em 5 de agosto, mas é bem provável que a maioria deixe para indicar a chapa depois desse período. Até agora, apenas dois partidos apresentaram o nome do vice. Os outros esperam ainda ter tempo de formar alianças em troca do cargo e garantir um apoio mais forte em um possível governo.

Das legendas que devem disputar a corrida ao Palácio do Planalto, há apenas dois que, até agora, oficialmente decidiram pela chapa: PSol e PSTU. No último sábado, Sônia Guajajara foi lançada como vice na chapa de Guilherme Boulos (PSol) durante convenção partidária. No segundo caso, o PSTU optou por não fazer coligações ou alianças com outros partidos e lançou Vera Lúcia e Herz Dias para presidência e vice-presidência, respectivamente.

No cenário atual, outros partidos podem escolher as chapas puro-sangue, ou seja, quando os dois cotados são do mesmo partido. Com a dificuldade de fazer alianças, é possível que outros optem pela própria legenda. Uma dessas possibilidades é de Jair Bolsonaro (PSL), que tem dificuldades para emplacar até uma chapa da própria sigla. Após ser recusado pelo senador Magno Malta (PR-ES), e depois de o general Augusto Heleno (PRP) ter sido barrado pelo próprio partido, a tendência era de que a vaga ficasse para a advogada Janaína Paschoal, filiada ao PSL. O problema é que, em discurso na convenção, no último domingo, Paschoal não agradou aos integrantes da legenda.

Porém, de acordo com o coordenador de análise política da consultoria Prospectiva, Thiago Vidal, uma chapa puro-sangue pode prejudicar ainda mais um partido, já que disputa o Planalto sem alianças fortes. “No caso do Brasil, essa não é só a pior estratégia, como também é, na maioria dos casos, um sintoma do fracasso de negociação”, avaliou.

Conversas

O presidenciável Ciro Gomes (PDT) também tem desafios para compor a chapa. Em discurso no dia da convenção partidária, na sexta-feira, Ciro apontou para os partidos de esquerda ao criticar privilégios e tentou trazer para si aliados. Desde o início da pré-campanha, ele tenta conseguir o apoio do PSB, que ainda não decidiu se o apoiará, se escolherá o PT ou se optará pela neutralidade. O pedetista ainda espera a aliança para conseguir montar a chapa. Sem isso, ainda há a possibilidade de que ele vá sozinho para a campanha. “Se Ciro ou Marina fizerem isso, tendem a cair. Ele, um pouco menos, mas Marina com certeza. Se ele consegue o PSB, está bem na ‘fita’. Se não consegue, ainda assim, estaria melhor do que ela, já que o PDT tem uma estrutura maior”, opinou Vidal.

No caso de Marina, a dificuldade ainda é alta para atrair outros partidos. Houve uma especulação sobre um nome fora da política, o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, mas mesmo com a convenção marcada para 4 de agosto, não há nenhuma estimativa de que a possibilidade possa ser concretizada.

Nesse sentido, quem está melhor é Geraldo Alckmin (PSDB), que conseguiu trazer o centrão — bloco formado por DEM, PP, PRB, PR e Solidariedade — à campanha. O acordo pode trazer o maior tempo de propaganda política entre os candidatos. E enquanto os partidos sofrem pela falta de escolha para vice-presidente, Alckmin tem à disposição cinco legendas com quem poderá compor chapa. “Ele está disparado na frente. As pessoas criticavam Alckmin pelo resultado nas pesquisas, mas quem conseguiu fechar, pelo menos pré-oficialmente, uma base ainda robusta foi ele”, argumentou Vidal. Atualmente, a tendência é de que o partido opte pelo filho do ex-vice-presidente José Alencar, Josué Gomes .

A vez do filho de Alencar

No cenário que começa a se desenhar para a corrida presidencial, o nome do empresário Josué Gomes (PR), também conhecido como Josué Alencar, tem sido cobiçado em vários recantos políticos. Filho do ex-vice-presidente José Alencar, ele é estimado pelo PT e, ao mesmo tempo, a principal aposta do adversário PSDB. Apesar das afinidades políticas com o partido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, tudo indica que, consolidado o apoio do centrão — grupo de partidos que reúne PR, DEM, Solidariedade, PP e PRB — ao pré-candidato Geraldo Alckmin (PSDB), Josué será mais uma das conquistas do tucano, com quem se encontrou ontem, em São Paulo, para discutir detalhes da possível chapa.

Embora esteja prestes a aceitar a vaga de vice-presidente ao lado de Alckmin, o filho de José Alencar mantém conversas com o PT, que ainda tenta puxá-lo para ser vice de Fernando Pimentel na disputa pelo governo de Minas Gerais. Antes de ser preso, Lula cogitava reformular a chapa que o elegeu em 2002, com Josué no lugar de José.

Além de ser um nome que agrada aos dois lados da velha dicotomia PT-PSDB, Josué também chama a atenção de figuras vistas como mais “extremistas”, como Jair Bolsonaro (PSL), que tentou o apoio do PR no início da busca por alianças, e Ciro Gomes (PDT), que tinha ele como uma das primeiras opções de vice quando o pedetista ainda tentava o apoio do Centrão. Decidido a apoiar Alckmin, o grupo se reúne nesta quinta-feira, em Brasília, para formalizar a aliança, anunciada na semana passada. A expectativa é de que, no encontro, Josué aceite o convite para ser vice do tucano.

Não é só o parentesco com José Alencar, popular vice de Lula entre 2003 e 2010 e que morreu em 2011, que faz com que Josué seja “a noiva da vez”, nas palavras do cientista político André César, da Hold Assessoria Parlamentar. Outros atributos valorizados são o fato de ele não ter envolvimento político e de não estar ligado a escândalos de corrupção. Aos 54 anos, o empresário, dono da Coteminas, também entra na categoria “jovem” para os padrões da política brasileira, o que é um bônus, explicou o especialista. “Esses pontos são importantes em uma disputa carente de nomes e em meio a uma crise política”, observou César.

Do Correio Braziliense

Temer minimiza ofensa de Marun a Ciro em grupo de WhatsApp

O presidente Michel Temer afirmou nesta terça-feira (24) que o ministro Carlos Marun (Secretaria de Governo) tem direito a ter opinião sobre Ciro Gomes (PDT), dois dias depois de vir a público mensagem em grupo no WhatsApp em que Marun chamava o pré-candidato de “débil mental”.

“O PMDB é um partido muito eclético. Vocês sabem disso. E cada um tem as suas opiniões”, afirmou Temer após um encontro bilateral com o presidente chileno, Sebastián Piñera, durante a cúpula da Aliança do Pacífico em Puerto Vallarta, México.

“O Marun, como emedebista antigo, mandou na verdade uma mensagem por zap por um grupo de contatos. Ele até brincou ontem [segunda] que, se ele soubesse que viria a público, teria dito outras palavras em relação a um pré-candidato à presidência da República”, disse Temer. “Mas o PMDB é assim, é um partido em que todos têm a sua opinião, e o Marun expressou a sua.”

Neste domingo (22), o jornal O Estado de S. Paulo publicou que Marun chamou Ciro de “débil mental” em grupo de WhatsApp do MDB. O ministro comentava o apoio do centrão ao ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin, e afirmou que isso tinha acontecido pelo movimento do governo para impedir a migração para “o débil mental” Ciro Gomes.

Temer afirmou ainda que as chances de o ex-ministro Henrique Meirelles ser candidato estão aumentando cada vez mais. “Ele será candidato”, afirmou.

Na manhã desta terça, Temer se reuniu com o presidente chileno, Sebastián Piñera. Ele afirmou que ambos discutiram a possibilidade de aumentar o livre comércio entre Chile e Brasil.

O presidente viaja nesta terça para Joanesburgo, África do Sul, onde participará da cúpula dos Brics (Brasil, China, Rússia, Índia e África do Sul). Segundo ele, a expectativa para a reunião é positiva.

Temer terá um encontro bilateral com o presidente chinês, Xi Jinping, com quem vai tratar sobre comércio de carne. Há ainda a possibilidade de um encontro com o presidente russo, Vladimir Putin, para debater vendas de carne.

Da Folhapress

Sesc Caruaru com programação de cinema

Na próxima quarta (25/7), o Sesc Caruaru está com programação especial para quem adora ver filme. A Unidade abrirá suas portas para duas produções nacionais: a comédia “Cilada.com” e a animação “Grilo feliz e os insetos gigantes”, sendo um para as crianças e o outro para o público de mais idade.

O longa dirigido por José Alvarenga Jr., ‘Cilada.com’ é uma comédia tipicamente brasileira. O filme conta a história de traição sofrida por Fernanda, que vê seu namorado Bruno com outra mulher. Por vingança, ela publicou na internet vídeos íntimos que gravou com ele. As imagens viralizam, o “protagonista” do vídeo faz o maior sucesso e se torna celebridade, só que da pior forma possível. Em meio a essa turbulência, ele tenta reverter a situação, mudar a imagem criada pelas pessoas que viram o vídeo e conseguir o perdão de Fernanda. A produção é voltada para público a partir de 14 anos.

“O grilo feliz e os insetos gigantes” é fruto da parceria entre pai e filho (Walvercy e Rafael Ribas) e é voltado para todos os públicos. No enredo, o grilo feliz continua a fazer a alegria dos habitantes da floresta com suas composições musicais e quer gravar um CD. Mas a descoberta de fósseis de insetos gigantes o leva para uma instigante aventura e provoca um perigoso confronto com louva-deuses comandados por Trambika.

“O filme ‘Cilada.com’ tem sessão única, a partir das 19h30. Já o ‘Grilo feliz e os insetos gigantes’ poderá ser assistido em dois momentos: às 9h30 e 15h. As exibições acontecem no Teatro Rui Limeira Rosal”, explica o instrutor de atividades artísticas do Sesc Caruaru, Edson Pedro da Silva. A entrada é gratuita e a programação faz parte do projeto Cine Sesc. A Unidade fica localizada na Rua Rui Limeira Rosal, s/nº, no bairro Petrópolis.

Sesc – O Serviço Social do Comércio (Sesc) foi criado em 1946. Em Pernambuco, iniciou suas atividades em 1947. Oferece para os funcionários do comércio de bens, serviços e turismo, bem como para o público geral, a preços módicos ou gratuitamente, atividades nas áreas de educação, saúde, cultura, recreação, esporte, turismo e assistência social. Atualmente, existem 19 unidades do Sesc do Litoral ao Sertão do estado, incluindo dois hotéis, em Garanhuns e Triunfo. Essas unidades dispõem de escolas, equipamentos culturais (como teatros e galerias de arte), restaurantes, academias, quadras poliesportivas, campos de futebol, entre outros espaços e projetos. Para conhecer cada unidade, os projetos ou acessar a programação do mês do Sesc em Pernambuco, basta acessar www.sescpe.org.br.

PSDB fica com Armando e grupo emite nota oficial

*NOTA AOS PERNAMBUCANOS*

Desde 2017, expressivas lideranças políticas reunidas no campo das Oposições em Pernambuco iniciaram um providencial diálogo com vistas à formação de uma ampla aliança, capaz de oferecer um projeto de mudança que devolva ao nosso Estado a liderança e o protagonismo perdidos nos últimos anos pela incompetência do governo Paulo Câmara.

É justo registrar, em meu nome e de todos os partidos que compõem este conjunto, o papel fundamental e extremamente construtivo desempenhado pelo PSDB, em todas as fases desse processo que culminou com a definição do nosso nome para liderar a chapa que concorrerá às eleições de outubro próximo.

Sem a sempre lúcida e decisiva contribuição do Presidente Bruno Araújo, cujo reconhecimento externei publicamente em vários momentos, não teríamos chegado a este resultado.

Agora, quando nos encaminhamos para a conclusão do processo de composição de nossa chapa, não serão episódicas e pontuais divergências que nos afastarão dos objetivos maiores que inspiraram este movimento.

O nosso palanque, tendo em vista o apoio majoritário que recebe dos partidos dessa frente, estará sempre aberto para que o candidato Geraldo Alckmin possa trazer aos pernambucanos as suas propostas, neste momento tão importante e desafiador para o nosso País.

Reafirmo finalmente a minha firme disposição de manter a unidade e a coesão da nossa frente política, através da plena integração de todas as nossas lideranças, condição essencial para o êxito desse projeto que, estou seguro, conduzirá Pernambuco a importantes conquistas no futuro.

Armando Monteiro (PTB)

Pré-candidato ao Governo de Pernambuco

/**/

Prefeitura de Caruaru lança campanha de combate ao racismo

A prefeitura de Caruaru, através da Secretaria de Políticas para Mulheres lançará nesta quarta-feira (25) a campanha “Xô Racismo e Violência, Avante Resistência”. A iniciativa tem o intuito de dar visibilidade aos alarmantes dados de violência contra mulheres negras no Brasil, bem como divulgar os contatos que as vítimas podem solicitar apoio. O evento será na sede da SPM, às 14h, e faz parte da programação da Semana da Mulher Negra de Caruaru, em alusão ao Dia Internacional da Mulher Negra Latino- Americana e Caribenha, celebrado neste dia 25 de julho.

Na oportunidade será divulgado o cartaz da campanha onde consta a divulgação dos números do Disque 100 (para denuncias de violação dos direitos humanos), e do número 180, que é a Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência. “A mulher negra passa pelo duplo preconceito, por ser mulher e negra. Por isso precisamos realizar esse recorte de gênero e raça e focar em mais politicas públicas que possam combater o racismo e prevenir e enfrentar violências”, destacou a coordenadora de Políticas para Mulheres Negras da SPM, Tamyres Cardoso.

Por um fio

O Disque 100 funciona todos os dias, durante 24 horas, com inclusão dos fins de semana e feriados. Esse contato é destinado para demandas de violações dos direitos humanos no geral, incluindo discriminação racial. A vítima ou pessoa que presenciou a discriminação pode telefonar gratuitamente de telefone fixo ou móvel (celular). Através do serviço as denúncias podem ser analisadas e encaminhadas, podendo ser acionados os órgãos competentes.

Já o número 180 tem um caráter mais específico para demandas relacionadas à violência contra a mulher. Essa central também funciona 24 horas, com ligação gratuita e através de qualquer telefone, também incluindo finais de semana e feriados. Além de receber denúncias de violência, faz a escuta de reclamações de serviços da rede de atendimento à mulher, bem como orientar as mulheres sobre seus direitos e a legislação vigente.