Universidades terão incentivo de R$ 10 milhões para prevenir e controlar a obesidade

Uma chamada pública do Ministério da Saúde incentiva as Universidades, públicas ou privadas, a desenvolver projetos com ações de prevenção, diagnóstico e tratamento da obesidade no Sistema Único de Saúde. Ao todo, serão disponibilizados R$ 10 milhões para o desenvolvimento de pesquisa, extensão e formação de trabalhadores na atenção básica, nível de atenção com capacidade para resolver 80% dos problemas de saúde do brasileiro. Ao todo, serão selecionadas 27 Universidades que desenvolverão esses projetos contra a obesidade. O objetivo do Ministério é qualificar a assistência e o cuidado para a prevenção e controle da obesidade, que já afeta 18,9% da população adulta nas capitais brasileiras.

Os projetos deverão ter a duração de dois anos, contados a partir da data de assinatura da proposta, além de obedecer a requisitos técnicos descritos no Edital. A coordenadora de Alimentação e Nutrição, do Ministério da Saúde, Michele Lessa, considera a ação indispensável para qualificar o atendimento no SUS. “Esse edital é muito importante. Com esse incentivo, podemos levar aos rincões do país estratégias efetivas e inovadoras para o enfrentamento da obesidade”, enfatiza a coordenadora.

Os recursos para as Universidades foram determinados conforme análise de critérios socioeconômicos e geográficos, além da cobertura de equipes do Núcleo de Atenção à Saúde da Família na Atenção Básica (NASF-AB). As instituições que atuam nos estados do Espírito Santo, Acre, Amapá, Alagoas, Roraima, Rondônia, Sergipe e o Distrito Federal, estão classificadas na faixa A, e receberão até R$ 250 mil. As que atuam no Amazonas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Goiás, Pará, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul, estão classificadas na faixa “B” e receberão até R$ 350 mil. Já as da faixa “C”, que estão nos estados do Ceará, Maranhão, Minas Gerais, Piauí, Santa Catarina, São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e Paraná, terão disponível até R$ 500 mil.

A chamada pública “Enfrentamento e Controle da Obesidade no âmbito do SUS” está aberta no site do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), até o dia 16 de setembro de 2018. “A prevenção é uma das prioridades do Ministério da Saúde, pois é um dos principais meios para evitar o desenvolvimento de outras doenças”, ressaltou Michele Lessa.

MUDANÇA DE HÁBITOS
O incentivo para uma alimentação saudável e balanceada e a prática de atividades físicas é prioridade do Governo Federal. O Ministério da Saúde adotou internacionalmente metas para frear o crescimento do excesso de peso e obesidade no país. Durante o Encontro Regional para Enfrentamento da Obesidade Infantil, realizado em março, em Brasília, o país assumiu como compromisso deter o crescimento da obesidade na população adulta até 2019, por meio de políticas intersetoriais de saúde e segurança alimentar e nutricional; reduzir o consumo regular de refrigerante e suco artificial em pelo menos 30% na população adulta, até 2019; e ampliar em no mínimo de 17,8% o percentual de adultos que consomem frutas e hortaliças regularmente até 2019.

Outra ação para a promoção da alimentação saudável foi a publicação do Guia Alimentar para a População Brasileira. Reconhecida mundialmente pela abordagem integral da promoção à nutrição adequada, a publicação orienta a população com recomendações sobre alimentação saudável e consumo de alimentos in natura ou minimamente processados. Em parceria com a Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação (ABIA), o Ministério também conseguiu retirar mais de 17 mil toneladas de sódio dos alimentos processados em quatro anos. O país também incentiva a prática de atividades físicas por meio do Programa Academia da Saúde com mais 3.800 polos habilitados.

Obras paralisadas também fazem parte do cenário local

Obras do Hospital da Mulher se encontram paralisadas Foto: Pedro Augusto

Hospital São Sebastião

Pedro Augusto

De acordo com o levantamento da Confederação Nacional da Indústria (CNI), que foi divulgado no último mês e tomou como parâmetro os dados do Ministério do Planejamento, hoje existem 2.796 obras paralisadas em todo o país. Segundo ainda o estudo, a crise econômica piorou a situação, mas não justifica “tantas obras paradas Brasil afora, tampouco essa é uma situação nova no território nacional”. Incluída neste contexto, na Capital do Agreste pelo menos três obras inacabadas permanecem sem prazo de conclusão evidenciando ainda mais a má utilização do dinheiro público: o Complexo da Polícia Científica, o Hospital da Mulher e o Hospital São Sebastião.

Tendo como responsáveis o Governo do Estado, as intervenções dos três empreendimentos permanecem se arrastando ou totalmente paralisados, já há longos anos, acarretando na falta de prestação de serviços importantes para a população de Caruaru e de toda a região Agreste. Em visita esta semana aos endereços dos espaços citados, a equipe de reportagem do VANGUARDA comprovou o cenário de abandono que tem se sobressaído nas unidades que ainda não foram inauguradas ou reinaugurada – esta última se referindo ao São Sebastião – pelo governo.

Nelas, o mato, o lixo e a fedentina já são “inquilinos” de longas datas, causando ainda mais revolta nos populares que residem, trabalham e transitam pelas suas imediações. O feirante José das Garças, que comercializa frutas e verduras na Avenida Brasil, no Bairro Universitário, onde deveria já estar funcionando há tempos o Complexo da Polícia Científica, foi um dos a criticar esta obra parada.

“Isso é um absurdo! Não só a população em geral, mas, principalmente, os órgãos de segurança vêm se prejudicando bastante devido a não inauguração deste espaço. Se não fosse a visita constante de alguns policiais aposentados, o local já estaria sendo utilizado como ponto de drogas há muitos anos! Soube pelos próprios policiais que o governo deixou de pagar à construtora que vinha tocando as obras e ela acabou dando no pé!”, criticou José. O ambulante reside há mais de 10 anos no bairro vizinho, São João da Escócia, e vem acompanhando o arrastar das obras do complexo há pelo menos sete.

Elas foram iniciadas em outubro de 2011 e, de acordo com o cronograma do Governo do Estado, deveriam ter sido finalizadas no prazo máximo de 300 dias. No espaço, deveriam estar sendo prestados, desde esta época, os serviços do Instituto de Criminalística, do Instituto Médico Legal e do Instituto Tavares Buril. De acordo com a pesquisa feita pelo VANGUARDA, desde 2013 que nenhum investimento tem sido empregado no local. De início, a construção do complexo iria custar R$ 4 milhões ao governo. Ele seria a solução para os problemas enfrentados pela Polícia Científica, já há décadas, no tocante a melhores condições de trabalho.

Hospital da Mulher

Com a sua construção iniciada no dia 13 de maio de 2013, o Hospital da Mulher de Caruaru, na Avenida José Rodrigues de Jesus, no Bairro Indianópolis, estava previsto para ser inaugurado, de acordo com a estimativa do Governo do Estado, no dia 7 de julho de 2014. Se já estivesse funcionando, a unidade ofereceria os serviços de urgência e emergência 24h, em média e alta complexidade, nas especialidades de ginecologia e obstetrícia. Em paralelo, ainda disponibilizaria atendimentos ambulatoriais nas especialidades de ginecologia, mastologia, oncologia, obstetrícia, pediatria e neonatologia.

Segundo um vigilante, que trabalha no local e preferiu não ter o nome revelado, uma construtora chegou a dar andamento às obras no ano passado, porém as paralisou também devido à falta de pagamento por parte do Governo do Estado. “Já faz muito tempo que este espaço se encontra assim: praticamente abandonado. Se não fosse o nosso trabalho como segurança, o local já teria sido invadido. Se não há dinheiro, não há obra. Daqui a pouco, o governo vai ter de construir outra estrutura, porque essa de agora já está entregue ao mato e cada vez mais desgastada. Uma verdadeira vergonha para o governador Paulo Câmara!”, afirmou.

São Sebastião

Diferentemente das duas unidades citadas, o Hospital São Sebastião chegou a ser inaugurado funcionando por vários anos na Avenida Agamenon Magalhães, no Bairro Maurício de Nassau. Mas desde 2004, quando foi iniciada uma série de reformas, que ele se encontra de portas fechadas. No intuito de garantir a reabertura, em agosto do ano passado, a Prefeitura de Caruaru chegou a solicitar, junto ao governo, a municipalização do espaço. Porém, tal proposta acabou sendo rechaçada com a justificativa de que uma Organização Social ficaria à frente da gestão do São Sebastião.

O HSS, segundo a estimativa da Secretaria Estadual de Saúde, deveria ter sido reinaugurado no último mês de dezembro. Entretanto, passados todos esses meses, o que se vê no local são portas fechadas, entulhos acumulados e menores utilizando drogas no seu entorno. Um mototaxista, que atua numa praça em frente ao hospital e também preferiu não ter o nome revelado, disse que não é de hoje que a unidade só tem contado com a atuação de vigilantes. “Essa história de que tem havido reparos no local é balela! O governo atual, simplesmente, deu às costas para o São Sebastião e a população é que se vire para buscar os serviços de saúde nas unidades superlotadas”, criticou.

Sabedor da situação de descaso do São Sebastião, no último dia 9 de julho o Ministério Público de Caruaru, através da 4ª Promotoria de Justiça de Defesa da Cidadania, ingressou, junto à Justiça, a Ação Civil Pública nº 0004817-64.2018.8.17.248 contra o Governo do Estado, com o objetivo de garantir a reabertura e, consequentemente, o funcionamento desta unidade que não presta serviços à população há 14 anos. A ação solicita ainda ao governo o saneamento de inúmeras irregularidades estruturais, administrativas e higiênico-sanitárias do Hospital Regional do Agreste. Até o fechamento desta matéria, ambos os envolvidos aguardavam o pronunciamento do Judiciário.

Respostas

Por meio de nota, a Secretaria de Defesa Social de Pernambuco se pronunciou a respeito do Complexo da Polícia Científica de Caruaru. “A SDS informa que a entrega do complexo à população está prevista para 2019. Atualmente, está sendo realizada uma readequação no projeto da unidade, no intuito de alinhá-lo às novas tecnologias existentes, garantindo o melhor funcionamento dos serviços prestados pela Polícia Científica. A expectativa é que, assim que finalizado o novo projeto, seja lançado edital visando à conclusão das obras. Essa licitação ocorrerá neste segundo semestre de 2018.”

“Também é importante ressaltar que o Instituto de Medicina Legal (IML) de Caruaru, ampliado no início do ano, está funcionando normalmente, assim como o Instituto de Criminalística da cidade. Ambos, inclusive, receberam reforço de novos policiais oriundos do último concurso, ampliando a quantidade de equipes nas ruas e o atendimento às ocorrências”, finalizou o texto da SDS.

Já no que diz respeito às não conclusões das obras do Hospital da Mulher e do São Sebastião, também por meio de nota, a Secretaria Estadual de Saúde justificou que: “Caruaru, polo e referência em Saúde para as outras cidades do Agreste pernambucano, vem recebendo, nos últimos anos, o maior investimento em saúde pública da região. A cidade recebeu, dentro do planejamento da rede de assistência do Agreste, a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA), inaugurada em 2010; a Unidade Pernambucana de Atenção Especializada (UPAE), em 2013; e o Hospital Mestre Vitalino (HMV), a maior e mais moderna unidade de saúde do Interior, inaugurado em 2014. Ao todo, essas obras receberam investimentos de mais de R$ 135 milhões.”

“A Secretaria Estadual de Saúde (SES) está trabalhando para colocar em funcionamento o Hospital São Sebastião e o Hospital da Mulher do Agreste. A SES esclarece, ainda, que diante da grave crise que atinge todo o país, a prioridade foi a manutenção e qualificação dos serviços já ofertados à população. O Estado, que tem uma das maiores redes próprias do país, garantiu o funcionamento de todas as unidades de saúde, inclusive com incremento nos atendimentos à população. Importante destacar que Pernambuco é um dos estados que mais investem recursos próprios na saúde, ocupando o 1° lugar do Nordeste em investimentos estaduais no setor”, complementou o texto.

Shopping sedia Pernambucano de Futebol de Botão

O Caruaru Shopping estará sediando, neste fim de semana, dias 18 e 19 de agosto, a terceira etapa do Campeonato Pernambucano de Futebol de Botão, Modalidade Dadinho 9×3. Os jogos acontecerão em frente à Praça de Alimentação Gourmet e estarão participando equipes da AABB Caruaru, do Sport Recife, do Santa Cruz, do Ibis, do Central e da Unimesa. A realização é da Federação Pernambucana de Futebol de Mesa (FPEFM).

O primeiro dia, sábado, será de diversão. Os jogos serão abertos ao público, de acordo com o funcionamento do centro de compras e convivência, isto é, das 10h às 22h. Já o campeonato oficial ocorre no domingo, das 10h às 20h.

A ideia dos organizadores do evento é atrair mais adeptos para o futebol de mesa. “No sábado, a brincadeira será com o público. Quem quiser vai poder enfrentar os atletas pernambucanos e, quem sabe, tornar-se um excelente jogador. Já no domingo acontece a disputa propriamente dita, com profissionais de alto nível”, explicou Will Barreto, um dos representantes da Federação Pernambucana de Futebol de Mesa.

O Caruaru Shopping fica localizado na Avenida Adjar da Silva Casé, 800, no Bairro Indianópolis.

Prefeitura de Caruaru oferece Curso de Sustentabilidade na Administração Pública

O Ministério do Meio Ambiente e o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (ONU Meio Ambiente) e a Prefeitura de Caruaru, por meio da Secretaria de Urbanismo e Obras, realizam, nos dias 20 e 21 de agosto, o Curso de Sustentabilidade na Administração Pública.

O objetivo do curso é levar para o conhecimento dos participantes o Programa Agenda Ambiental na Administração Pública (A3P do Meio Ambiente) e promover a prática de sustentabilidade, visando a proteção do meio ambiente e consequente economia de recursos.

O curso será realizado na Câmara de Dirigentes Lojistas de Caruaru (CDL), localizada na Rua Floriano Peixoto, nº 85, Nossa Senhora das Dores, e será destinado para representantes dos executivos municipal, estadual e federal, com um total de 50 vagas disponíveis.

Para se inscrever, basta acessar o link abaixo: https://docs.google.com/forms/d/1qpC-1hzY5GFNTjHUe9okadApGdHBjxtYX_8_POqAg40/viewform?edit_requested=true

Programação:

1º dia

8h- Abertura

8h30 – Apresentação da A3P

8h45 – Uso racional dos recursos naturais

10h15 – Uso racional dos recursos naturais

12h – Almoço

13h30- Construções sustentáveis

14h30 – Gestão de resíduos

15h30- Café

16h – Gestão de resíduos

17h30 – Avaliação/encerramento

2º dia

8h – Licitações sustentáveis

9h15 – Simbolização e capacitação do servidor

10h30 – Qualidade de vida no ambiente de trabalho

12h – Almoço

13h30 – Fortalecimento da gestão municipal (FGM) – gestão de projetos

14h – Proposta de construção de projetos

15h- Café

15h30 – Trabalho em grupo: elaboração de projetos para FGM

16h30 – Apresentação dos trabalhos

17h30 – Avaliação/encerramento

Serviço:

O que? Curso de Sustentabilidade na Administração Pública

Quando? 20 e 21 de agosto

Onde? Câmara de Dirigentes Lojistas de Caruaru (CDL), localizada na Rua Floriano Peixoto, nº 85, Nossa Senhora das Dores

Horário? 8h

Suspeito de golpe morre no Recife

O estudante de Fisioterapia Maxwell Darley da Silva, de 23 anos, morreu na madrugada da última segunda-feira (13), no Hospital da Restauração (HR), no Recife. O universitário era suspeito de aplicar um golpe de cerca de R$ 70 mil em 40 colegas de turma de uma faculdade particular de Caruaru.

Ele foi internado no HR, na última segunda-feira (6), após tentar se matar em casa e ser socorrido pelo pai. Maxwell foi levado para o Hospital Regional do Agreste (HRA), no Bairro Indianópolis, em Caruaru, mas, por estar em estado muito grave, foi transferido em coma para o hospital no Recife.

De acordo com os estudantes lesados, Maxwell era responsável pelo setor financeiro da comissão de formatura e, de uns meses para cá, vinha ostentando bastante em festas e viagens. Ao saber da descoberta dos alunos, o suspeito teria tentado cometer suicídio com a ingestão de medicamentos.

Mototaxista é morto pelo cunhado em Caruaru

Pedro Augusto

Um crime de proximidade (homicídio por motivo banal) foi registrado na tarde da última quarta-feira (15), na Rua da Sé, no Bairro Centenário, em Caruaru. A vítima fatal da vez atendia pelo nome de Adilson José Paixão da Silva, de 41 anos. Ele era mototaxista e residia no local, onde foi executado de forma brutal, pelo próprio cunhado Romildo Feitosa da Silva, de 40 anos.

De acordo com informações repassadas por familiares, o autônomo estava tentando defender a irmã, que há meses vinha sofrendo espancamentos por parte do suspeito, quando acabou sendo atingido com dois golpes de faca. Adilson ainda chegou a ser socorrido por policiais militares, mas não resistiu aos ferimentos. Após o levantamento cadavérico do Instituto de Criminalística, o seu corpo foi encaminhado ao IML de Caruaru.

Contido na tentativa de fuga pelos vizinhos, o assassino acabou sendo linchado e escapou da morte devido à intervenção da Polícia Militar. Ele está internado no Hospital Regional do Agreste. Autuado em flagrante pelo crime de homicídio qualificado (quando se há a intenção de matar), Romildo será apresentado em audiência de custódia tão logo receba alta médica.

De acordo com a irmã da vítima, que preferiu não ter o nome revelado, o suspeito vinha praticando espancamentos havia pelo menos dois meses. “De uns tempos para cá, ele vinha cheirando cola e batendo em mim e nos nossos filhos. Por não aguentar mais esta situação, hoje (última quarta-feira), o Adilson foi tirar satisfação e acabou sendo assassinado”, relatou a mulher.

Este foi o segundo homicídio contabilizado, no mês de agosto, em Caruaru. Até o fechamento desta matéria, 113 crimes de morte já haviam sido computados, em 2018, na cidade.

Bezerros

Também na quarta-feira, um crime brutal acabou sendo registrado no Agreste do Estado. Em Bezerros, o ex-presidiário José Henrique da Silva, o “Didi”, de 20 anos, foi morto a tiros no Bairro Cohab. O corpo da vítima foi encontrado com 12 perfurações de bala, em um matagal que fica localizado nas proximidades da “Boca da Baleia”. José Henrique, segundo informações repassadas pela polícia, já havia sido preso por tráfico e porte ilegal de arma de fogo. O cadáver do jovem foi levado para o IML de Caruaru.

Agora é matar ou morrer na Terceirona

Com desempenhos medíocres no ano passado, quando acabaram sendo rebaixados, Náutico e Santa Cruz terão a oportunidade de tentar retornar à Série B do Brasileirão. Donos de boas campanhas na primeira fase, tanto o Timbu quanto a Cobra Coral entram em campo, neste fim de semana, pelas quartas-de-final da Terceirona.

O atual campeão pernambucano visita o Bragantino, no sábado (18), a partir das 16h, no Estádio Nabi Abi Chedid, já o Mais Querido recebe o Operário-PR, no mesmo dia, mas a partir das 17h, no Estádio do Arruda.

Nos outros duelos do mata-mata, o Botafogo-PB enfrenta o Botafogo-SP, neste domingo (19), a partir das 19h, no Estádio Almeidão, enquanto o Cuiabá mede forças com o Atlético-AC, nesta segunda-feira (20), às 21h, na Arena Pantanal.

De acordo com o regulamento, os times vencedores dos quatro confrontos diretos não só avançarão para as semifinais como também estarão automaticamente classificados para a Segundona 2019. Os jogos de volta das quartas estão marcados para acontecer no próximo fim de semana.

/**/

Sesc Pesqueira abre inscrições para turmas de teatro e música

O Sesc Pesqueira está com inscrições abertas para turmas de teatro e música. Há vagas disponíveis para idosos e crianças a partir de 6 anos. Os interessados nas aulas de música podem se inscrever até o dia 31 de agosto, e as de teatro, até setembro, no Ponto de Atendimento. O público geral investe é de R$ 24. Trabalhadores do comércio de bens, serviços e turismo têm desconto e pagam R$ 12. Pessoas de baixa renda podem requisitar gratuidade.

Na linguagem de música, são disponibilizadas turmas de percussão para crianças a partir de seis anos (terças – 10h às 12h); musicalização para crianças entre 6 e 12 anos (sextas – 9h às 11h); canto coral para a 3ª idade (sextas – 15h às 17h); canto coral livre (segundas – 19h às 21h); flauta para crianças de 6 a 12 anos (quintas – 10h às 12h); e violão para crianças a partir de 10 anos (segundas – 16 às 18h, terças – 8h às 10h e quartas – 16h às 16h). A linguagem de teatro terá turmas para crianças entre 7 e 12 anos (segundas e quartas – 15h30 às 17h30) e para a 3ª idade (terças – 15h30 às 17h30).

Para a matrícula, é importante que os interessados levem cópia dos documentos pessoais e uma foto 3×4. O Sesc Pesqueira está localizado na Avenida Luiz de Almeida Maciel, s/nº, no bairro Baixa Grande. O atendimento ao público é realizado de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h. Para requerer a isenção da mensalidade, é preciso comprovar renda familiar de até três salários mínimos, com prioridade para os trabalhadores do comércio de bens, serviços e turismo e seus dependentes, além de estudantes da rede pública.

Sesc – O Serviço Social do Comércio (Sesc) foi criado em 1946. Em Pernambuco, iniciou suas atividades em 1947. Oferece para os funcionários do comércio de bens, serviços e turismo, bem como para o público geral, a preços módicos ou gratuitamente, atividades nas áreas de educação, saúde, cultura, recreação, esporte, turismo e assistência social. Atualmente, existem 19 unidades do Sesc do Litoral ao Sertão do estado, incluindo dois hotéis, em Garanhuns e Triunfo. Essas unidades dispõem de escolas, equipamentos culturais (como teatros e galerias de arte), restaurantes, academias, quadras poliesportivas, campos de futebol, entre outros espaços e projetos. Para conhecer cada unidade, os projetos ou acessar a programação do mês do Sesc em Pernambuco, basta acessar www.sescpe.org.br.

Preços de frutas e verduras caem nas principais centrais de abastecimento do país

Os hortifrutis mais comercializados nas Ceasas registraram queda generalizada no último mês. É o que aponta a análise do 8º Boletim Prohort, divulgado nesta quinta-feira (16) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). A notícia para o consumidor é reflexo da boa oferta desses itens nos mercados, gerada pela maior quantidade de produtos e pela constância no abastecimento, não havendo registro de escassez de nenhuma fruta ou hortaliça.

Dentre as hortaliças as maiores quedas foram registradas pela cebola, chegando a ficar 54,6% mais barata na Ceasa em Belo Horizonte. O tomate também teve queda de mais de 50% em Goiânia. Já nas frutas o principal recuo foi da melancia, ficando 47% mais em conta no Rio de Janeiro. Apenas a maçã registrou estabilidade tanto nas cotações como na comercialização.

Embora as quedas nos preços sejam positivas ao consumidor, por não causarem grandes impactos na inflação, essas cotações afetam de maneira negativa os produtores. Com os baixos valores comercializados, o agricultor nem sempre consegue arcar com o custo de produção, o que pode refletir numa menor área das culturas para os próximos meses, a fim de diminuir os prejuízos registrados.

O levantamento é feito mensalmente pelo Programa Brasileiro de Modernização do Mercado Hortigranjeiro (Prohort) da Conab, a partir de informações fornecidas espontaneamente pelos grandes mercados atacadistas do país. Para a análise do comportamento dos preços de julho, foram considerados os entrepostos dos estados de SP, MG, RJ, ES, CE, PE e GO.

Empresas brasileiras estão otimistas e projetam crescimento para 2018

Mesmo com o cenário desafiador, em decorrência da incerteza associada com o momento político-econômico, as empresas brasileiras de médio porte continuam mostrando otimismo e apostam na melhoria de seu desempenho para este ano. Isso é o que mostra o Growth Barometer, estudo realizado pela consultoria EY (Ernst & Young) com executivos de mais de uma centena de empresas brasileiras. Globalmente, foram ouvidos 2.766 executivos em 21 países.

De acordo com o conteúdo, 57% das empresas que participaram da pesquisa esperam um crescimento entre 6-10% em 2018, dois pontos percentuais abaixo do mesmo levantamento realizado globalmente. Enquanto 38% das empresas brasileiras planejam crescer entre 0-5%, apenas 3% preveem aumento entre 11-25%.

O levantamento aponta que as forças disruptivas, elencadas pelos entrevistados brasileiros, exercem impacto importante em seus negócios. O impacto da convergência da indústria está no topo da lista para 33% dos participantes, seguido pela implementação da digitalização (24%), enquanto 23% destacam as mudanças demográficas.

Ainda que com maior cautela, as empresas não deixaram de investir em pessoas e inovações tecnológicas buscando crescimento de mercado local. “Os executivos brasileiros estão concentrando seus esforços principalmente no território nacional e não estão de braços cruzados diante das incertezas. Essa movimentação reflete a leve recuperação do cenário econômico no Brasil e a expectativa de um futuro mais promissor.”, afirma Leonardo Donato, líder de mercados emergentes da EY no Brasil e América Latina.

O estudo ainda ressalta que entre as principais preocupações dos entrevistados brasileiros são o fluxo de caixa insuficiente (29%) e a disponibilidade de crédito (20%). A situação também se repete nos demais países participantes do estudo. Mesmo neste ambiente de incertezas, mais de um terço (35%) das empresas brasileiras planejam fazer novas contratações, enquanto 60% devem manter seu nível de funcionários nos próximos 12 meses, e apenas 4% preveem reduzir suas contratações.

Outro dado muito importante é que para 94% dos participantes, no Brasil, o uso de processos de automatização robótica (RPA) estará implementada nos próximos cinco anos, porcentagem bem acima da expectativa registrada no levantamento anterior, em 2017, quando apenas 10% dos participantes planejavam a adoção desse tipo de tecnologia nos próximos dois-cinco anos. A pesquisa também indica que o RPA é visto como um ganho de eficiência em certos processos e como complemento das competências humanas, não como um substituto.