Cai o número de jovens com planos de saúde no Brasil

A saúde suplementar no Brasil está em alerta. Funcionando com a mesma dinâmica do sistema previdenciário brasileiro (o solidário), no qual os mais jovens contribuem para os mais velhos, a saída de 3 milhões de pessoas com idade entre 0 e 39 anos dos planos de saúde, nos últimos quatro anos, preocupa o setor. Isso porque, no período, o contingente de idosos aumentou consideravelmente, com mais de 280 mil novos usuários acima dos 40 anos. Percentualmente falando, os mais jovens representavam 63,54% dos usuários em 2014. Hoje esse percentual é de 60,85% do total de usuários, segundo dados da ANS de junho. Já o grupo dos mais velhos saiu de 36,46% (2014) para 39,15% (2018). Diante de uma realidade de custos maiores, visto que idosos utilizam mais o plano de saúde, e da saída do contingente jovem e com pouco uso do serviço, o preço dos planos tende a subir ainda mais.

O principal motivo para a queda no total de jovens é a elevação do desemprego, cuja taxa já é de 12,3% até julho. “Será insustentável o setor só concentrar a população de maior sinistralidade. O serviço será muito caro e, portanto, inacessível à maioria dos cidadãos”, analisa o especialista em direito da saúde, Elano Figueiredo, que completa afirmando que o planejamento com incentivos, públicos e privados, para a maior participação dos jovens é urgente. “Somos um país que só vive o hoje e não se discute e nem se planeja o amanhã”, ressalta o especialista.

De acordo com o superintendente executivo do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS), Luiz Augusto Carneiro, não só a população mais idosa é impactada com essa questão, mas todo o sistema. “Existe um mecanismo que conhecemos como pacto intergeracional. Aplicado desde sempre ao mercado, ele determina, basicamente, que as pessoas mais jovens, em tese mais saudáveis, paguem um pouco a mais do que seria indicado pelo seu perfil de uso dos serviços de saúde e, em contrapartida, os beneficiários nas últimas faixas etárias paguem um pouco menos”, explica Carneiro. Ainda segundo ele, em um eventual repasse do aumento dos custos, os beneficiários em todas as faixas etárias irão sentir o impacto e correm risco de não ter condições de se manter no plano.

“Apesar de o problema só crescer nesses últimos anos de crise, quando os mais jovens, que se consideram saudáveis, abrem mão de uma assistência médica particular, ainda não temos uma alternativa concreta para trazer esse público de volta, com preços mais atrativos”, comenta o economista-chefe da Associação Brasileira de Planos de Saúde (Abramge), Marcos Novais. Segundo ele, a incorporação de mais exigências por parte da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), a exemplo de novos procedimentos que encarecem a atuação das operadoras, não ajuda o mercado a propor preços mais atrativos para que todos possam ter acesso aos planos de saúde. “Precisamos reduzir nossos custos, pois se nossos custos forem altos, os preços serão altos”, sentencia.

Já Luiz Augusto Carneiro, do IESS, é enfático quando diz que a solução para não haver repasse de custos para a população está na reformulação no sistema de saúde suplementar que vise prevenção e maior eficiência, com inserção de indicadores de qualidade hospitalar; mudança de modelo de pagamento; melhor análise de custo efetividade para a inserção de novas tecnologias; e evitar erros e práticas abusivas. ” Se o setor não reparar nos diferentes alertas, não serão apenas os beneficiários nas últimas faixas etárias que irão sentir esse aumento e não ter condições de manter o plano, mas todos”, ressalta.

A reportagem procurou a ANS, mas até o fechamento desta edição, a agência, que ficou de se pronunciar por meio de nota oficial, não tinha enviado seu posicionamento sobre a problemática.

Folhape

Venda de móveis e eletrodomésticos sofre maior queda do setor varejista em julho

As vendas do comércio varejista nacional tiveram um recuo de 0,5% em julho deste ano, na comparação com o mês de junho, informou o IBGE nesta quinta-feira (13). Na relação com o mesmo mês de 2017, a variação negativa chega a 1%.

O resultado é reflexo da queda das vendas em cinco das oito atividades pesquisadas pelo instituto. O destaque veio dos setores de móveis e eletrodomésticos, que, em junho cresceram 4,8% ante maio, e agora, nos dados de julho sobre junho, apresenta variação negativa de 4,8%.

O segundo pior resultado veio das vendas de artigos de uso pessoal e doméstico, com retração de 2,5%. Tecidos, vestuários e calçados tiveram o terceiro pior resultado (-1%) das atividades analisadas. Os três grupos com os piores desempenhos representam juntos 30% do total do varejo.

Em movimento oposto ao dos móveis e eletrodomésticos, que subiram em junho e caíram em julho, as vendas do grupo de hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo tiveram alta de 1,7% após apresentar queda de 3,6% no mês passado.

Combustíveis e lubrificantes apresentaram variação positiva de 0,4% nas vendas, e os artigos farmacêuticos, médicos e de perfumaria tiveram alta de 0,1%. Vendas do setor de móveis e eletrodomésticos caem 4,8% em julho Ricardo Borges/Folhapress Beliche à venda

Folhapress

Facebook diz que 1 bilhão de perfis falsos foram removidos para impedir interferência eleitoral

Em nota publicada em seu perfil no Facebook, Mark Zuckerberg, fundador da rede social, disse que a empresa hoje foca em evitar interferências eleitorais por desinformação e contas falsas. Segundo ele, entre outubro e março deste ano, o Facebook removeu cerca de 1 bilhão de perfis fakes na rede social.

Zuckerberg mencionou que o Facebook removeu uma rede de 196 páginas administradas por 87 perfis falsos no Brasil, que estariam disseminando notícias mentirosas e desinformação. Entre os conteúdos removidos estão páginas ligadas a apoiadores de Jair Bolsonaro (PSL), ao Movimento Brasil Livre (MBL) e a Flávio Rocha, ex-candidato à Presidência pelo PRB, que disseram que as remoções são censura à opinião política dos perfis que as mantinham.

A remoção das páginas se tornou objeto de representação oferecida à procuradora-geral da República Raquel Dodge pelo procurador Ailton Benedito de Souza, do Ministério Público de Goiás. O procurador embasou pedido contra o Facebook alegando restrição de liberdade de expressão após audiência com representantes do MBL e do PSL (partido de Jair Bolsonaro).

A nota escrita por Zuckerberg é a primeira de uma série que o executivo pretende publicar até o fim do ano.

Folhapress

/**/

Justiça leiloa bens de Sérgio Cabral nesta quinta-feira

A mansão, quatro apartamentos, uma sala comercial, três carros, uma lancha e seis relógios suíços do ex-governador do Rio Sérgio Cabral (MDB), apreendidos pela Justiça Federal, vão a leilão na tarde desta quinta (13).

Após a última oferta, em 4 de setembro, foi vendido apenas um jet-ski e um jet-boat. O leilão será no auditório da Justiça Federal, no centro do Rio. Os lances poderão ser registrados na internet.

O Marcelo Bretas, titular da 7ª Vara Federal Criminal, responsável pelos desdobramentos da Operação Lava Jato, no estado, determinou a venda.

O mais valioso dos bens é a mansão de dois andares da família em Mangaratiba, no litoral sul do Rio de Janeiro. A casa foi avaliada em R$ 8 milhões, mas não recebeu ofertas e teve o valor reduzido para R$ 6,4 milhões.

Com 462 metros quadrados construídos em um terreno de 1 mil metros quadrados, a mansão tem duas piscinas, área de churrasqueira, cinco suítes e mais dois quartos.

Os lances podem ser feitos à vista ou a prazo, com uma entrada de 25% e o parcelamento do restante em até 30 vezes. Lances à vista têm preferência sobre lances a prazo, caso o valor oferecido seja o mesmo.

Agência Brasil

Pernambuco registra 287 homicídios no mês de agosto

15/08/2017. Credito: Gabriel Melo/ Esp.LOCAL/ Pauta: Homicidio na rua Sete de Setembro no centro do Recife no Ed Queen Anne.REPORTER: Rosalia Rangel Na foto: Carro do IML chegando ao local

Pernambuco registrou 287 Crimes Violentos Letais Intensionais (CVLI) no mês de agosto. Mas a Secretaria de Defesa Social (SDS) informa que este foi o mês considerado menos violento em uma série histórica de 38 meses ou três anos e dois meses. Agosto de 2018 teve redução de 30% em relação a agosto do ano passado (411). O que consolidou o mês como o 9º consecutivo de declínio nos CVLIs, no comparativo com o ano anterior.

Já no acumulado de janeiro a agosto deste ano (2.913 óbitos), são 819 vidas poupadas ou 22% de queda quando confrontamos com o mesmo período de 2017 (3.732). Ao todo, 93 municípios não registraram assassinatos e todas as regiões do Estado apresentaram recuo nos crimes contra a vida. Quinze cidades não conheceram homicídios em 2018 (lista completa no final deste texto).

“As estatísticas de agosto foram reflexo de fortes investimentos nas forças de segurança, como a contratação de 5,5 mil policiais, compra de 700 motocicletas, 1,3 mil viaturas, implantação de novas unidades das polícias Militar, Civil, Científica e Corpo de Bombeiros em todo o Estado, além de novas linhas de atuação adotadas pelo Pacto pela Vida”, diz o secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua. Segundo ele, para atingir esse patamar, foi priorizado o combate aos grupos de extermínio. “Somente no mês passado, 185 homicidas foram presos e retirados de circulação. Ressalte-se ainda a consistência da queda nos homicídios, pelo nono mês seguido. Conseguimos, do 2º semestre de 2017 para cá, sair da casa das cinco centenas de mortes para duas centenas e hoje podemos mirar 2013, o ano de melhores resultados do PPV. O mês passado, por exemplo, teve menos assassinatos que dezembro de 2013 (289) e dois a mais em relação a março daquele mesmo ano. Não comemoramos, porque há muito trabalho por fazer. E a motivação da tropa nos dá a confiança de que podemos fazer a criminalidade recuar mais”, avalia o secretário.

REGIÕES – Em agosto de 2018, todas as regiões apresentaram declínio no número de CVLIs, no comparativo com o mesmo mês de 2017. O maior destaque foi o Agreste, com 48% de redução (caiu de 109 para 57 homicídios), seguido pela Zona da Mata (-33%, passando de 83 para 56) e Sertão (-27%, de 56 para 41). A RMR (exceto Capital) teve uma queda mais tímida, de 14% (saiu de 114 para 98). O Recife manteve seu histórico recente de retração nos crimes contra a vida: -29%. Em agosto passado, a cidade computou 35 óbitos, contra 49 no mesmo mês do ano anterior.

“Nas 61 cidades do Sertão Pernambucano que compõem a Diretoria Integrada do Interior 2 (Dinter 2), incluindo Petrolina, Salgueiro, Serra Talhada e Arcoverde, não houve nenhum homicídio nos dias 09,10,14,16,20,21 e 30 de agosto. Na Diretoria Integrada do Interior 1 (Dinter 1), composta por 109 municípios do Agreste e Zona da Mata, esse mesmo cenário se verificou no dia 31 de agosto. No Recife, a Área Integrada de Segurança 5 ( abrangência de 31 bairros, entre eles Apipucos, Casa Amarela, Casa Forte, Jaqueira, Tamarineira, Parnamirim, Vasco da Gama, Nova Descoberta, Bomba do Hemetério e Morro da Conceição) teve o menor número de homicídios em uma série histórica de 54 meses. Com cinco vítimas em um período de 31 dias, essa área retornou ao patamar de fevereiro de 2014”, destacou Antônio de Pádua.

Quando fazemos um recorte dos primeiros oito meses de 2018, em confrontação com o mesmo período de 2017, o Agreste continua liderando o ranking das regiões com resultados mais significativos na diminuição dos homicídios, com retração de 31% (681 em 2018, contra 992 no ano anterior). A Região Metropolitana do Recife (exceto Capital) reduziu 18% (888 contra 1083); a Zona da Mata caiu 17% (590 contra 712) e o Sertão teve declínio de 13% (360 contra 413). O Recife, na mesma metodologia, baixou 26% (394 contra 532).

MOTIVAÇÕES E SITUAÇÃO PENAL DAS VÍTIMAS – Conforme levantamento feito pela SDS, dos 287 assassinatos em agosto de 2018, 70,38% foram motivados pelo tráfico de drogas, acerto de contas e outras atividades criminais. Em seguida, vêm os conflitos na comunidade (16,03%), os conflitos afetivos ou familiares (exceto feminicídio), com 4,88%, os latrocínios (2,79%) e, por fim, os feminicídios (2,44%). Houve 7 feminicídios no mês passado, contra 9 em agosto de 2017. No acumulado de 2018, 48 mulheres foram mortas pela condição de mulher, contra 57 no mesmo período do ano anterior (redução de 15,8%). Das 287 vítimas de CVLI no mês anterior, 32% ou 91 delas já tinham passagem pelo sistema de justiça criminal.

Confira os 93 municípios e 1 distrito sem registro de homicídios em agosto de 2018:

Gravatá, Belo Jardim, Pesqueira, Brejo da Madre de Deus, Ribeirão, São Bento do Uma, Santa Maria da Boa Vista, Rio Formoso, Aliança, Trindade, São José da Coroa Grande, Glória do Goitá, Salgueiro, Canhotinho, Água Preta, João Alfredo, Cabrobó, Sertânia, Macaparana, Tupanatinga, Itaíba, Feira Nova, Capoeiras, São João, Lagoa do Carro, Jupi, Venturosa, São Vicente Férrer, Santa Maria do Cambucá, Lagoa dos Gatos, Primavera, Joaquim Nabuco, Afogados da Ingazeira, Exu, Parnamirim, Jataúba, Riacho das Almas, Passira, Corretes, São José do Egito, Bodocó, Jurema, Inajá, Tacaibó, Camocim de São Felix, Cortês, Saloá, Chã Grande, Orocó, Sairé, Jatobá, São Benedito do Sul, Belém de Maria, Jucati, Carnaubeira da Penha, Alagoinha, Santa Cruz, Triunfo, Betânia, Ferreiros, Manari, Tacaratu, Serrita, Machados, Brejão, Cumaru, Buenos Aires, Frei Miguelinho, Lagoa do Ouro, Paranatama, Itapetim, Dormentes, Palmeirina, Terezinha, Vertente do Lério, Carnaíba Santa Terezinha, Tuparetama, Santa Filomena, Moreilândia, Calcado, Iguaraci, Afrânio, Ibirajuba, Camutanga, Cedro, Itacuruba, Terra Nova, Calumbi, Brejinho, Quixabá, Salgadinho e mais o distrito de Fernando de Noronha.

Confira os 15 municípios e 1 distrito sem registro de homicídios em 2018:

Jataúba, Carnaubeira da Penha, Santa Cruz, Serrita, Buenos Aires, Santa Terezinha, Tuparetama, Santa Filomena, Ibirajuba, Cedro, Itacuruba, Calumbi, Brejinho, Quixabá e Salgadinho, além do distrito de Fernando de Noronha.

Diario de Pernambuco

Pesquisa contemplará reflexos emocionais de cirurgia de Bolsonaro

O diretor do Datafolha, Mauro Paulino, afirmou, nesta quinta-feira (13), que o levantamento a ser divulgado na sexta-feira (14), pelo instituto, contemplará possíveis reflexos emocionais da nova cirurgia do candidato ao Planalto pelo PSL, Jair Bolsonaro. “Datafolha está em campo, iniciando as entrevistas com eleitores de todo o País”, escreveu o diretor no Twitter.

De acordo com Paulino, a pesquisa que será divulgada na sexta, às 19h, “será também a primeira após o lançamento de (Fernando) Haddad”, confirmado como cabeça de chapa do PT no lugar do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso em Curitiba e impedido pela Justiça de disputar o pleito.

Diario de Pernambuco

Ministério do Trabalho libera terceiro lote de pagamento do Abono Salarial 2017

Começou, nesta quinta-feira (13), o pagamento do Abono Salarial ano-base 2017 para trabalhadores da inciativa privada nascidos em setembro e para servidores públicos com final de inscrição 2. Este é o terceiro lote de liberação do benefício, que vai destinar R$ 1,4 bilhão para 1,9 milhões de trabalhadores.

Quem nasceu entre julho e dezembro recebe o abono ainda este ano. Os nascidos de janeiro a junho poderão efetuar o saque em 2019 (veja tabelas abaixo). O prazo final de recebimento para todos os trabalhadores favorecidos pelo programa é 28 de junho de 2019. Ao todo, serão pagos R$ 18,1 bilhões a 23,5 milhões de trabalhadores.

Tem direito ao abono salarial ano-base 2017 quem estava inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos, trabalhou formalmente por pelo menos 30 dias em 2017 com remuneração mensal média de até dois salários mínimos e teve seus dados informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

A quantia concedida é proporcional ao tempo trabalhado formalmente em 2017. Quem esteve empregado o ano todo recebe o valor cheio, que equivale a um salário mínimo (R$ 954). Quem trabalhou por apenas 30 dias recebe o valor mínimo, que é de 1/12, e assim sucessivamente

Trabalhadores da iniciativa privada devem procurar a Caixa Econômica Federal. A consulta pode ser feita pessoalmente, pela internet (https://servicossociais.caixa.gov.br/internet.do?segmento=CIDADAO01) ou pelo telefone 0800-726 02 07. Para servidores públicos, a referência é o Banco do Brasil, que também fornece informações pessoalmente, pela internet (https://www.bb.com.br/pbb/pagina-inicial/setor-publico/governo-federal/gestao/gestao-de-recursos/pagamento-de-ordens-bancarias,-salarios-e-beneficios/pasep/aplicativo-bb-pasep#/) ou pelo telefone 0800-729 00 01.

“Nosso plano de governo é coletivo e tem o Lula como principal liderança”

O candidato à presidência da República, Fernando Haddad, afirmou, ontem (12/09), durante entrevista em São Paulo, que uma das prioridades de seu governo será melhorar a qualidade do ensino médio do País. O ex-ministro da educação de Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que, para que isso ocorra, o seu objetivo será equiparar o nível do ensino médio com o das escolas federais públicas, as melhores do Brasil na sua avaliação.

“O ensino médio vai reagir. Pela constituição, ele é de responsabilidade dos estados, mas não é por isso que a União vai deixar de interferir no sistema para promovê-lo do ponto de vista da qualidade. As nossas escolas federais públicas são as melhores do país. Todas as escolas federais do ensino médio vão ter que estabelecer um protocolo de cooperação com as estaduais que tiverem com desempenho insatisfatório. Queremos oferecer a elas o que nós temos de melhor”, disse o candidato momentos antes de participar de um encontro com estudantes prounistas e cotistas na capital paulista.

Questionado por jornalistas sobre qual será o papel do Lula em seu mandato, Haddad destacou que o ex-presidente validou todos os pontos de seu plano de governo. “Nós fizemos um programa de governo muito detalhado no sentido de que a sociedade saiba o que será feito a partir do dia primeiro de janeiro. Nosso plano de governo é coletivo e tem o Lula como principal liderança e inspiração. Ele validou cada ponto do programa comigo para que nós não tenhamos dúvidas do que vamos fazer pelo Brasil”.

Para Haddad, o projeto do PT e da Coligação “O Povo Feliz de Novo” é o melhor para acabar com a crise instaurada hoje no país. “Haverá reforma tributária para favorecer os mais pobres. Reforma bancária para obrigar os bancos a abaixarem os juros. Retomada de obra pública, federalização de crimes, ensino médio com apoio federal, Mais Médicos de média complexidade. Tudo o que está no nosso plano de governo foi discutido à exaustão durante um ano para que não pairassem dúvidas”, reiterou o candidato.

TRF da 4ª Região e MT firmam parceria para uso do SEI

O sistema que vem mudando o conceito de gestão e o modo de trabalhar no serviço público, tornando os processos totalmente eletrônicos, será incorporado às ações do Ministério do Trabalho.

Trata-se do Sistema Eletrônico de Informações (SEI), criado em 2009 pelo Tribunal Federal Regional da 4ª. Região (TRF-4) e em uso atualmente por mais de 300 órgãos públicos em todo o país.

Para cessão do SEI ao Ministério do Trabalho, o presidente do TRF-4, desembargador federal Thompson Flores, e o ministro do Trabalho, Caio Vieira de Mello, assinarão nesta segunda-feira (17), em Brasília, às 14h3O, um Termo de Cooperação Técnica, pelo qual todas as funcionalidades inovadoras do sistema serão adaptadas à rotina da Pasta.

Para a efetivação da parceria, o ministro Vieira de Mello visitou em agosto passado o desembargador federal Thompson Flores, em Porto Alegre.

O direito de uso do SEI é cedido gratuitamente e permite a gestão eletrônica e simultânea das atividades administrativas, com a atuação dos setores envolvidos em tempo real, promovendo agilidade, sustentabilidade e economia de recursos.

Segundo o TRF-4, já são quase RS$ 2 bilhões economizados pelos órgãos, montante que seria gasto somente com a compra de sistemas. A economia também se reflete no meio ambiente, já que a utilização do sistema elimina, por exemplo, a utilização de papel, da tinta para impressão e do transporte para movimentar os documentos.

O sistema vem mudando o conceito de gestão e o modo de trabalhar no serviço público, tornando os processos totalmente eletrônicos, do início ao fim, por meio de funcionalidades inovadoras. Tanto que, atualmente, já se fala em “mandar um SEI”, ao referir-se aos processos administrativos da administração pública.

A inovação já chegou também ao Executivo e ao Legislativo. A cidade de São Paulo, que tem a maior prefeitura da América Latina, utiliza o sistema.

Os principais benefícios do SEI, segundo o TRF-4, são os seguintes: o sistema acaba com o vai-e-vem de documentos físicos entre setores, porque possibilita a tramitação simultânea e porque possui funcionalidades eficazes de acesso externo aos interessados; rapidez de tramitação; mais transparência às ações administrativas e confiabilidade às informações gerenciais produzidas; menos burocracia, porque, no meio eletrônico, os procedimentos estão sistematizados e disponíveis para consulta.

Porto Digital recebe evento sobre o mercado do jeans em Caruaru

Nesta sexta (14), a partir das 12h, o Armazém da Criatividade – unidade avançada do Porto Digital em Caruaru – sedia a 2ª edição do Denim Meeting. O evento, que teve sua estreia em 2017, recebeu dezenas de marcas e centenas de empresários, designers e estudantes que conferiram as principais novidades no mercado de moda jeans brasileiro e mundial. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo link: http://bit.ly/denim-meeting-pe

Com o conceito “Conexões com propósito – do fio da meada ao produto final para o fortalecimento do setor”, o Denim Meeting Caruaru contará com a presença dos principais players brasileiros que integram a cadeia do denim no Brasil. O principal objetivo é levar para o 2º maior polo produtivo de jeans do País, uma comitiva de especialistas reconhecidos no setor, que atendam às necessidades da região, com apresentações que proponham ferramentas e novas tecnologias para o aumento da produtividade com qualidade dos produtos jeanswear brasileiros.

Serviço
Denim Meeting Caruaru
Local: Armazém da Criatividade – Polo Caruaru – Rodovia BR 104, Km 62 – Nova Caruaru
Horário: 12h às 20h
Evento gratuito