Bolsonaro prejudicará imagem do Brasil no exterior, diz FHC

Em evento em Lisboa, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) disse achar que o futuro governo de Jair Bolsonaro (PSL) deve ser prejudicial à imagem do Brasil no exterior. “Será um impacto, no meu modo de ver, negativo. Ele disse que o Mercosul não é prioridade, o que abala a relação do Brasil com parceiros do Sul. Foi dito que, eventualmente, o Brasil poderia cortar relações com certos países”, enumerou.

“Se formos por esse caminho, vamos levar o Brasil para uma posição como se fosse os Estados Unidos, mas sem ser os Estados Unidos. Nós não temos esta possibilidade. A China é nosso maior parceiro comercial e, se o Brasil tomar certas medidas, eles vão reagir”, previu o tucano.

As declarações foram feitas em Lisboa, durante o evento Fronteiras XXI, promovido pela Fundação Francisco Manuel dos Santos e a emissora RTP 3. O programa, transmitido pela TV e na internet, vai ao ar no próximo dia 7.

FHC destacou ainda seu próprio desconhecimento quanto ao presidente eleito. “Parece que [Jair Bolsonaro] foi parlamentar por 27 anos. Eu fui presidente durante oito, fui ministro durante dois, fui senador por mais não sei quanto tempo e não o conheço. Nunca o vi ou ouvi. Ouvi só agora, recentemente. Não tenho conhecimento pessoal para julgá-lo”, disse.

Apesar do discurso de tom autoritário do capitão reformado, FHC diz que o Brasil não vai se tornar uma ditadura. “O Congresso é forte, os tribunais são fortes. As Forças Armadas são bastante treinadas no sentimento democrático e de respeito à Constituição”, avaliou.

Em conversa com a Folha de S.Paulo após o evento, o tucano afirmou que o mundo ocidental vive uma onda de conservadorismo, mas que ainda é cedo para dizer se Bolsonaro faz parte da extrema-direita. “Eu quero ver o que ele vai fazer. Uma coisa é o que as pessoas dizem na campanha, outra coisa é o que fazem. Se for [extrema-direita], contará com a minha oposição”, considerou.

Em reflexão sobre sua própria sigla após as eleições, o ex-presidente afirmou que, “como a maior parte doEm evento em Lisboa, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) disse achar que o futuro governo de Jair Bolsonaro (PSL) deve ser prejudicial à imagem do Brasil no exterior. “Será um impacto, no meu modo de ver, negativo. Ele disse que o Mercosul não é prioridade, o que abala a relação do Brasil com parceiros do Sul. Foi dito que, eventualmente, o Brasil poderia cortar relações com certos países”, enumerou.

“Se formos por esse caminho, vamos levar o Brasil para uma posição como se fosse os Estados Unidos, mas sem ser os Estados Unidos. Nós não temos esta possibilidade. A China é nosso maior parceiro comercial e, se o Brasil tomar certas medidas, eles vão reagir”, previu o tucano.

/**/

Goiana: Justiça determina que Prefeitura refaça concurso

Em resposta ao pleito do Ministério Público de Pernambuco, o juiz da 1ª Vara de Goiana, Marcos Garcez de Menezes Junior, decretou, em efeito liminar, a nulidade do concurso público para preenchimento de vagas na Prefeitura Municipal de Goiana, expresso no edital de Seleção Simplificada – Edital nº 001/2018.

De acordo com o MPPE, a Ação Civil Pública para anular o edital foi motivada pelas “inúmeras ilegalidades nele contidas”. Entre as supostas irregularidades estão a ausência de vagas para candidatos portadores de necessidades especiais; a falta de publicidade; o salário definido para os professores abaixo do piso salarial da categoria; omissão de isenção de taxa de inscrição para os hipossuficientes; recursos administrativos interpostos pelos candidatos não foram devidamente respondidos; ocorreram duas publicações de resultados diferentes sem nenhuma justificação; diversos candidatos que apresentaram títulos tiveram a pontuação zerada na relação de habilitados; a ausência de número de inscrição de alguns candidatos existentes na relação final; a classificação dos candidatos não obedeceu a critérios objetivos; dentre outras.

A sentença judicial determinou que a Prefeitura de Goiana elabore um novo processo seletivo simplificado, corrigindo as falhas apontadas pelo MPPE. Também é necessário que haja ressarcimento do valor de inscrição pago pelos candidatos no prazo de 45 dias, devidamente atualizado, ou que a quantia seja aproveitada para a futura inscrição dos mesmos no novo processo de seleção.

Folhape

Pedidos de falência caem 14,8% no acumulado do ano, diz Boa Vista SCPC

Os pedidos de falência recuaram 14,8% no acumulado do ano (janeiro a outubro de 2018 comparado ao mesmo período de 2017), segundo dados com abrangência nacional da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Mantida a base de comparação, as falências decretadas registraram alta de 12,5% e os pedidos de recuperação judicial subiram 6,3%. As recuperações judiciais deferidas apontaram queda de 0,4%.

Na comparação mensal os pedidos de falência subiram 18,9% em relação a setembro, assim como os pedidos de recuperação judicial (12,8%), falências decretadas (25,8%) e recuperações judiciais deferidas (5,7%).

De acordo com os resultados acumulados do ano, os pedidos de falência continuam recuando. O movimento de queda está atrelado a melhora nas condições econômicas desde o ano passado, que permitiu às empresas apresentarem sinais mais sólidos nos indicadores de solvência. A continuidade desse recuo dependerá de uma retomada mais acelerada da atividade econômica nos próximos períodos.

Metodologia

O indicador de falências e recuperações judiciais é construído com base na apuração dos dados mensais registrados na base de dados da Boa Vista SCPC, oriundos dos fóruns, varas de falências e dos Diários Oficiais e da Justiça dos estados.

Sine Fácil chega a 2 milhões de instalações

Lançado pelo Ministério do Trabalho em maio de 2017, o aplicativo Sine Fácil superou a marca dos 2 milhões de downloads (2.006.181*) e chegou a mais de 840 mil trabalhadores encaminhados para seleções em todo o país. Pessoas como a recepcionista goiana Andressa Carneiro Rios, 23 anos. Apenas um mês depois da instalação do app, foi chamada para a primeira entrevista de emprego. “Eu acreditava que era possível conquistar uma oportunidade pelo Sine Fácil. Eu consegui a vaga de trabalho na primeira entrevista que marquei. Achei bem tranquilo o processo”, conta.

Ela conheceu a ferramenta depois que foi à unidade do Sistema Nacional de Emprego (Sine) no Serviço Integrado de Atendimento ao Cidadão de Goiás, conhecido como Vapt-Vupt. O trabalho em que Andressa está hoje surgiu após cinco meses de desemprego. “A espera foi preocupante, principalmente porque o mercado de trabalho não está fácil. Deu certo pelo aplicativo. Acredito que ele facilita e ajuda quem está desempregado ou precisa de uma colocação profissional”, afirma a recepcionista.

Na palma da mão – A ferramenta já alcançou mais de 11 mil avaliações cinco estrelas, na loja do sistema Android. Pelo app, o usuário pode cadastrar currículo, consultar vagas, saber o resultado de processos seletivos e acompanhar o pagamento do Seguro-Desemprego – tudo na palma da mão.

Segundo a coordenadora da Rede de Atendimento, unidade vinculada à Secretaria de Políticas Públicas de Emprego (SPPE) do Ministério do Trabalho, Letícia Moreira, os 2 milhões de instalações apontam um caminho a seguir. “Esse marco demonstra muito mais que uma excelente aceitação do aplicativo e suas respectivas facilidades. Ele revela uma incessante busca por melhorias, uma vez que o usuário, ao acessar a ferramenta, anseia concretizar alguma mudança, ter uma chance. Por isso, continuamente, buscamos melhorias tanto no aplicativo, quanto nas ações de intermediação de mão de obra na Rede Sine, pois sabemos a importância que um sistema público de emprego tem para os usuários”, explica.

Como funciona – Para contar com a praticidade do app, o trabalhador deve acessar a loja de aplicativos do seu smartphone e baixar o Sine Fácil – disponibilizado para Android e iOS. No primeiro acesso será necessário efetivar o cadastro com um código QR, que é um código de barras em 2D para ser escaneado, disponível nas unidades de atendimento da rede Sine, no portal Emprega Brasil, no documento que o trabalhador recebe no ato da rescisão contratual (TRCT), no formulário de solicitação do Seguro Desemprego ou por meio do portal cidadão.br, no próprio aplicativo.

Caso já tenha utilizado os serviços do Sine, basta atualizar as informações no cadastro. É importante que os dados para contato, como e-mail e telefone, estejam válidos, pois eles aumentam as chances de ser contatado pelas empresas para participar de processos seletivos.

*Até o dia 1º de novembro de 2018.

Filmes produzidos em todo o país serão exibidos na II Mostra Sesc de Cinema

O Sesc Pernambuco realiza em novembro a segunda edição da Mostra Sesc de Cinema, promovido pelo Departamento Nacional. O objetivo é promover a difusão da produção cinematográfica brasileira que não chega ao circuito comercial de exibição. O Sesc Arcoverde é uma das unidades do agreste que vai receber a programação. As exibições vão acontecer no Teatro Geraldo Barros, a partir da próxima terça-feira (6/11) até o dia 9, em dois horários: às 14h30 e às 19h30.

Entre os destaques as produções pernambucanas “Fantasia de Índio”, de Manuela Andrade, e “Aurora 1964”, de Diego Di Niglio. A cidade recebe os filmes das regiões Nordeste, Norte e Sul. A grade traz “Òrun Àiyé – A Criação do Mundo” (BA), de Jamile Coelho e Cíntia Maria; “Garoto VHS” (SC), de Carlos Daniel Reichel; “Nham Nham – a Criatura” (SC), de Lucas de Barros; “Galeria Rua” (PI), de Jonathan Dourado; “Os Desejos de Miriam” (AL), de Nuno Balducci; “Atrito” (PB), de Diego Lima, “A História de Zahy” (PA), de Otoniel Oliveira. Além de “Dom Kimura” (AM), de Flávia Abtibol; “Romana” (TO), de Helen Lopes; “Metempsicose” (AC), de Ítalo Rocha e Marcelo Zuza e “Lamparina da Aurora” (MA), de Frederico Machado.

“Os filmes de curta e longa metragem foram selecionados em todo o país para a Mostra Sesc de Cinema 2017/2018 que pretende contribuir com o campo audiovisual, sendo um espaço de lançamento e promoção de artistas de todas as regiões do país. Ao trazê-los para Pernambuco, damos a oportunidade de o público possa ter contato com o que há de mais novo na produção cinematográfica brasileira”, afirma a instrutora de atividades artísticas do Sesc Pernambuco, Naruna Pereira.

A cidade de Caruaru vai receber a Mostra de 5 a 9 de novembro, no Teatro Rui Limeira Rosal e Garanhuns entre os dias 5 e 9, no Salão Jaime Pincho. A programação completa pode ser conferida no site do Sesc (www.sescpe.org.br).

Sesc – O Serviço Social do Comércio (Sesc) foi criado em 1946. Em Pernambuco, iniciou suas atividades em 1947. Oferece para os funcionários do comércio de bens, serviços e turismo, bem como para o público geral, a preços módicos ou gratuitamente, atividades nas áreas de educação, saúde, cultura, recreação, esporte, turismo e assistência social. Atualmente, existem 20 unidades do Sesc do Litoral ao Sertão do estado, incluindo dois hotéis, em Garanhuns e Triunfo. Essas unidades dispõem de escolas, equipamentos culturais (como teatros e galerias de arte), restaurantes, academia, quadras poliesportivas, campos de futebol, entre outros espaços e projetos. Para conhecer cada unidade, os projetos ou acessar a programação do mês do Sesc em Pernambuco, basta acessar www.sescpe.org.br.

Serviço – Mostra Sesc de Cinema em Arcoverde
Data: de 6 a 9 de novembro de 2018
Local: Teatro Geraldo Barros do Sesc Arcoverde
Entrada gratuita
Informações (87) 3821.0864

Programação
Terça a sexta (6 a 9/11) – 14h30
“Òrun Àiyé – A Criação do Mundo”, de Jamile Coelho e Cíntia Maria (classificação livre)
“Garoto VHS”, de Carlos Daniel Reichel (classificação livre)
“Nham Nham – a Criatura”, de Lucas de Barros (classificação livre)

Terça (6/11) – 19h30
“Òrun Àiyé – A Criação do Mundo”, de Jamile Coelho e Cíntia Maria (classificação livre)
“Galeria Rua”, de Jonathan Dourado (classificação 10 anos)
“Os Desejos de Miriam”, de Nuno Balducci (classificação 16 anos)
“Atrito”, de Diego Lima (classificação 16 anos)

Quarta (7/11) – 19h30
”A História de Zahy”, de Otoniel Oliveira (classificação livre)
“Dom Kimura”, de Flávia Abtibol (classificação livre)
“Romana”, de Helen Lopes (classificação livre)

Quinta (8/11) – 19h30
“Metempsicose”, de Ítalo Rocha e Marcelo Zuza (classificação 10 anos)
“Lamparina da Aurora”, de Frederico Machado (classificação 16 anos)

Sexta (9/11) – 19h30
“Fantasia de Índio”, de Manuela Andrade (classificação livre)
“Aurora 1964”, de Diego Di Niglio (classificação 12 anos)

CNDL/SPC Brasil divulgam pesquisa e projeção de vendas

O Natal de 2018 sentirá os reflexos da recuperação econômica ou o desemprego elevado fará com que o brasileiro comemore as festas de fim de ano com o pé no freio?

Para responder a essa e outras perguntas, o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) divulgam no dia 8 de novembro, quinta-feira desta semana, às 10h30, em encontro com jornalistas em São Paulo, o resultado da Pesquisa Nacional de Expectativas de Compras para o Natal 2018.

A economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, e o superintendente de finanças, Flávio Borges, comentarão em bate papo com os jornalistas o resultado do estudo, realizado com consumidores de todas as idades e classes sociais nas 27 capitais e revela informações como:

– Expectativa de vendas e de consumo;

– Projeção de valores movimentados na economia;

– Impacto da recuperação econômica e da crise nas compras de Natal;

– Projeção de brasileiros que irão às compras;

– Gasto médio do brasileiro com os presentes;

– Percepção do consumidor brasileiro em relação aos preços;

– Produtos mais procurados e presentes mais desejados na data;

– Locais preferidos para realizar as compras;

– Formas de pagamento e endividamento;

– Perfil e comportamento do consumidor nas compras de Natal (detalhamento por gênero, faixa etária e classe social);

– Compras de Natal pela internet;

– Balanço do comércio varejista em 2018 e perspectivas para 2019 com novo governo;

– Dados comparativos com Natais de anos anteriores e demais datas comemorativas

MBA aumenta salário em até 27%, enquanto inglês em até 16%

A exigência por profissionais cada vez mais especializados e com múltiplas competências é uma constante em um mercado de trabalho marcado por frequentes avanços tecnológicos, surgimento de novos cargos e mudança nas relações de trabalho. Entre as diversas variáveis, é difícil escolher em que investir para atualizar o conhecimento e obter sucesso, tanto para quem está começando a carreira quanto aqueles que estão em processo de recolocação. A DNA Outplacement (www.dnaoutplacement.com/br), junto à DNA OPM, empresa do mesmo grupo, indica em estudo o que tem mais peso para o contratante.

O MBA é um dos fatores que proporcionam maior retorno aos brasileiros. Se o curso for feito no próprio país, o incremento mensal no salário pode chegar a 19%; se for nos EUA, chega a atingir 27%. Assim, um Diretor que ganha, em média, R$ 32 mil de salário bruto por mês, por exemplo, passaria a receber cerca de R$ 38 mil, no primeiro caso, e R$ 40,5 mil se estudar fora. “É um investimento com uma ótima taxa de retorno”, afirma Hugo Liguori, Diretor Regional da consultoria no Brasil. A pesquisa ainda apurou que o acréscimo no rendimento para os brasileiros com MBA é maior que em alguns países da América do Sul, como Peru (17%) e Chile (15%).*

Para o currículo dos mais jovens, a pós-graduação também é bastante valorizada por oferecer um conhecimento mais específico ao profissional, segundo Liguori. Já no caso de profissionais que queiram mudar de carreira, o ideal é procurar um curso de especialização, mais rápido e voltado à parte prática, do que investir em uma graduação, que dura no mínimo quatro anos e tem carga teórica muito maior. “Não vale a pena fazer outro bacharelado se já tem curso superior. Ter muitas faculdades no currículo não gera tanto apelo ao mercado quanto algo mais direcionado”, indica.

O domínio de idiomas também é uma vantagem para os profissionais. O estudo da DNA Outplacement aponta que o inglês é o mais requisitado, com incremento de 16%, em média, no salário. Em seguida vêm o espanhol; o alemão – 10% do PIB brasileiro vêm de empresas alemãs –; o francês, já que muitas companhias desta origem se instalam no país; e o mandarim, devido à abrangência dos investimentos chineses. O impacto no rendimento mantém a proporção de 15% a 20%. “Saber mais de uma ou até duas línguas é um atrativo em qualquer momento da carreira, gerando oportunidades diferenciadas ao profissional”, destaca o especialista.

Se o aprendizado do idioma for feito durante uma experiência fora do Brasil, as vantagens aumentam ainda mais. Os intercâmbios estudantis têm valorização e importância – principalmente para quem está entrando no mercado de trabalho. A experiência sinaliza iniciativa, coragem para encarar novos desafios e sair da zona de conforto, além de estimular a socialização com pessoas desconhecidas, o que ensina a lidar com questões interculturais.

Investir em trabalho voluntário também tem grande peso para o profissional, que demonstra empatia e pode ser uma influência positiva em cargos de liderança e gestão de equipe, por exemplo, e reflete ainda mais para aquele que deseja trabalhar em uma empresa com valores fortes e pegada mais social.

Por fim, o tempo de trabalho e cargos também são significativos. Uma longa passagem por uma única companhia é interessante se houve promoções periodicamente, porém a diversificação ajuda o profissional a ter uma visão mais ampla – segundo a DNA, a média é passar por quatro companhias diferentes antes de alcançar uma posição mais alta na carreira.

É fundamental que o profissional faça uma boa análise do mercado, defina seus objetivos a curto, médio e longo prazos e avalie o que já consegue oferecer, para depois investir em determinada habilidade que deseja desenvolver, eventualmente com a ajuda de uma empresa especializada. “Não podemos esquecer que o lado emocional e o psicológico são particularmente relevantes e, às vezes, o suporte nessa área deve ser ainda maior. Por isso, um programa de outplacement pode ajudar, já que engloba tanto esses aspectos quanto os profissionais”, declara Hugo Liguori.

*Valores calculados com base na cotação U$ 1 = R$ 3,75, de 11/10/2018.

Sobre a DNA Outplacement

Consultoria-boutique voltada a executivos, gerentes e subgerentes em processo de recolocação profissional. Os programas de outplacement são baseados em três pilares: Pragmatismo, Eficácia e Visão de mercado. Foi fundada em 2013, no Chile, por três sócios com experiência como headhunters. Chegou ao Brasil em 2016. www.dnaoutplacement.com/br.

Cartórios eleitorais retomam atividades a partir desta segunda (05)

Cartórios eleitorais de todo o país retomam hoje (5) serviços como a emissão da primeira via do título de eleitor, chamada de alistamento eleitoral e a transferência do documento, que deve ser solicitada pelo eleitor quando muda de um município para outro. As unidades também voltarão a expedir certidões de quitação eleitoral, que atestam que o cidadão está em dia com a Justiça Eleitoral, isto é, que compareceu às urnas nas eleições mais recentes ou que comunicou, dentro do prazo determinado, o motivo de sua ausência a um dos postos de justificativa montados para essa finalidade.

O atendimento também se estende a eleitores que precisem regularizar sua situação. O eleitor que não votou nem apresentou justificativa no primeiro e segundo turnos do pleito (7 e 28 de outubro) têm 60 dias, a contar de cada turno, para preencher o Requerimento de Justificativa Eleitoral – Pós-eleição e escolher de que forma o documento deve chegar ao juiz da zona eleitoral na qual está inscrito: se será entregue pessoalmente ao cartório, enviado pelos correios ou via internet, por meio do Sistema Justifica. Os prazos finais são, respectivamente, 6 e 28 de dezembro.

O eleitor deve estar atento a possíveis inconsistências em sua ficha cadastral, já que podem impedir que o Requerimento de Justificativa Eleitoral seja completado. Independentemente de se aplicar ao seu caso ou não, todo eleitor poderá atualizar seus dados pessoais nos cartórios eleitorais, também a partir desta segunda-feira (5), quando o Cadastro Nacional de Eleitores será reaberto.

Serviços como alistamento, transferência de título e atualização de informações podem ser agilizados por um pré-atendimento disponível na internet, o Título Net.

Eleitores em situação irregular

Quem não votou nem justificou nos dias 7 e 28 de outubro deverá preencher dois requerimentos, um para cada turno. Em ambos os pedidos, deverá anexar documentação que comprove a razão de suas faltas.

Eleitores inscritos em zonas eleitorais do exterior que se ausentaram de seu domicílio eleitoral na data da eleição ou que não votaram também devem justificar seu não comparecimento. Nesse caso, precisa remeter o Requerimento de Justificativa Eleitoral – Pós-eleição com uma cópia de documento oficial brasileiro de identidade e do comprovante contendo os motivos alegados para justificar sua ausência. Os papéis devem ser encaminhados diretamente ao juiz da zona eleitoral correspondente. A justificativa também pode ser entregue nas missões diplomáticas ou repartições consulares localizadas no país em que o eleitor estiver. Outra possibilidade é o envio pelo Sistema Justifica, que obedece ao mesmo prazo.

Já os cidadãos brasileiros que tiverem permanecido fora do país nos dias do pleito têm até 30 dias, contados de seu retorno ao Brasil, para justificar a ausência no cartório eleitoral ou pelo Sistema Justifica.

A situação irregular do eleitor implica diversas consequências, que vão além do âmbito eleitoral. O cidadão que deixar de votar em três eleições consecutivas – cada turno corresponde a uma eleição – e não justificar sua ausência nem quitar a multa devida tem seu registro do título eleitoral cancelado.

Além disso, ele fica impedido de obter passaporte ou carteira de identidade, de receber salários de função ou emprego público e obter alguns tipos de empréstimos. O eleitor em situação irregular também fica proibido de ser investido e nomeado em concurso público, renovar matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo e obter certidão de quitação eleitoral ou qualquer documento perante repartições diplomáticas a que estiver subordinado.

A regra só não é válida para eleitores cujo voto é facultativo (analfabetos, maiores de 16 e menores de 18 anos e maiores de 70 anos) e aos portadores de deficiência física ou mental, que torne impossível ou demasiadamente custoso o cumprimento das obrigações eleitorais.

Quem não votou nem justificou nos dias 7 e 28 de outubro deverá preencher dois requerimentos, um para cada turno. Em ambos os pedidos, deverá anexar documentação que comprove a razão de suas faltas.

 

Agenda digital melhora comunicação da escola com pais e desempenho dos alunos

É no bolso dos pais que começa uma nova era digital na educação: não na carteira, mas no celular. Com apenas uma mensagem enviada por semana para os responsáveis pelos alunos, é possível melhorar o desempenho desses de 10% a 30%, segundo pesquisas do instituto inglês Education Endowment Foundation (EEF) e da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos. No Brasil, o aplicativo escolar EducareBox (www.agendadigitaleducarebox.com) tem sido utilizado com esse objetivo em 18 instituições em MG e a startup começa a expandir a atuação para o restante do país.

Uma agenda digital não só faz os envios desses SMSs semanais, como funciona por meio de um app em que é possível acompanhar todas as informações sobre a vida escolar dos alunos. Aviso de provas, trabalhos e faltas, horário de aulas, programação de atividades e deveres de casa ficam acessíveis de forma simples e consolidados num único ambiente. “É uma ferramenta para melhorar a comunicação e garantir que os pais estejam realmente informados sobre o dia a dia na escola e possam ser mais proativos na educação dos filhos”, diz Caio Gazzola, sócio-fundador do EducareBox.

Com o acompanhamento próximo, as escolas ganham respaldo nas atividades com os alunos e percebem uma melhora de desempenho. Mesmo no caso dos pais que não instalem o aplicativo escolar, Caio explica que as informações são resumidas e enviadas por um SMS semanal.

A dificuldade de interação com a família era justamente o problema a ser sanado na unidade de Curvelo do Colégio Tiradentes da Polícia Militar. “Os pais não tinham tempo de ver os bilhetes, ou estes simplesmente não chegavam. A conexão da família com a escola ficava prejudicada”, conta o diretor pedagógico Gladson Macedo. No modelo tradicional, com agenda física, a conversa não era efetiva, ficava em cerca de 15%; com o EducareBox, a média subiu para 57%.

“Essa equação foi solucionada com maestria. Hoje a reclamação é de alguns alunos quando têm uma nota ruim e não conseguem esconder”, brinca Antonine Bicalho, professor de Matemática e vice-diretor da escola Kennedy, em João Monlevade. Ele exemplifica a melhora no contato com uma pesquisa de opinião feita junto aos responsáveis de uma turma com 40 alunos. “Só no primeiro dia tivemos 18 respostas. Se fosse no papel, não chegaríamos a esse total”, diz.

Quando há uma barreira a mais, como a distância, o app se torna essencial, como conta Cláudia Tavares, coordenadora da unidade Cruzeiro do Colégio Rui Barbosa, que fica na Toca da Raposa, centro de treinamentos do Cruzeiro Esporte Clube. Os alunos são jogadores de base do clube e, na sua maioria, os pais moram em outras cidades. “O contato presencial não é comum, então a agenda digital é fundamental”, explica Cláudia.

App ajuda na gestão pedagógica da escola

Além de facilitar a comunicação entre responsáveis e escola, o EducareBox permite digitalizar toda a gestão acadêmica da instituição, desde o registro de presença até a documentação de aulas. No Kennedy, por exemplo, no lugar de cada professor fazer a chamada durante sua aula, um representante passa por cada turma com o tablet e faz o registro direto no aplicativo uma única vez por dia. “Tivemos um ganho de tempo significativo que pode ser dedicado ao ensino”, conta Antonine.

Com todas as informações geradas pelos alunos e pela própria escola disponíveis para fácil acesso, um benefício extra para a coordenação é fazer análises de áreas de dificuldade no aprendizado, assim como reavaliar planejamentos acadêmicos. A expectativa da empresa é estar presente em 200 instituições até o final de 2019.

Sobre o EducareBox

Agenda digital para escolas. Por meio de um aplicativo escolar, o EducareBox facilita o contato entre instituições de ensino e os responsáveis pelos alunos, com notificações e aviso sobre eventos importantes. Além disso, o sistema da empresa permite digitalizar toda a documentação acadêmica das escolas e a gestão pedagógica. Melhora o aprendizado dos alunos, fidelização dos pais e facilita o trabalho dos professores. www.agendadigitaleducarebox.com.

Mais de 227 mil jovens tiveram oportunidade como aprendizes no primeiro semestre

Somente no primeiro semestre de 2018, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho, ocorreu a contratação de 227.626 jovens aprendizes em todo o Brasil. No ranking de admissões dessa mão de obra, ocupam os 10 primeiros lugares as seguintes capitais: São Paulo (22.721), Rio de Janeiro (12.188), Belo Horizonte (5.114), Goiânia (5.099), Brasília (4.958), Fortaleza (4.618), Porto Alegre (3.750), Curitiba (3.650), Salvador (3.645) e Recife (2.777).

Se comparado com o mesmo período de 2017, os municípios que mais ampliaram a admissão de jovens aprendizes foram Itatiaia, no Rio de Janeiro (838,5%), Itápolis, em São Paulo (618,2%), Palmeiras de Goiás, no estado goiano (516,7%), Pradópolis (509,1%) e São Manuel (427,3%), ambos de São Paulo.

Legislação – Menores de 16 anos só podem trabalhar no país na condição de aprendizes. É o que garante a Constituição Federal de 1988, ressalvando a participando de adolescentes no mercado de trabalho, a partir dos 14 anos. Com o passar do tempo, a contratação desse público foi incentivada por uma série de leis, entre elas a do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) que prevê a aprendizagem como um direito.

De acordo com a legislação, todas as empresas de médio e grande portes devem manter em seus quadros de funcionários adolescentes e jovens entre 14 e 24 anos na modalidade de aprendiz. Para os aprendizes com deficiência não há limite máximo de idade. As cotas variam de 5% a 15% por estabelecimento, excluídas as funções que não entram para o cálculo da cota de aprendizagem. O Brasil já contabiliza mais de 3 milhões aprendizes contratados desde 2005, quando a lei foi regulamentada pelo Decreto 5598.

Setores e ocupações – Entre os setores que mais contrataram aprendizes no primeiro semestre do ano estão o de Serviços, com 93.879 admissões, Indústria da Transformação, com 60.475, e o comércio, com 57.444. As ocupações com mais oportunidades para os jovens foram as de auxiliar de escritório e assistente administrativo. Mais de 50% de todas as contratações ocorreram nessas áreas. Tiveram destaque também as funções de vendedor do comércio varejista, repositor de mercadoria e mecânico de manutenção de máquinas.

Gênero – Do total de aprendizes contratados no primeiro semestre do ano, 118.520 são do sexo masculino (52,07%) e 109.106 do sexo feminino (47,93%). Em três unidades da federação o número de mulheres contratadas superou o de homens: Amapá, Pernambuco e Rio Grande no Norte.

O Contrato de Aprendizagem é um acordo de trabalho especial, ajustado por escrito, com anotação na carteira de trabalho, e prazo determinado de até dois anos. O aprendiz tem direitos trabalhistas e previdenciários, e sua remuneração é baseada no salário mínimo, mas proporcional ao número de horas cumpridas. A jornada de trabalho permitida é de no máximo seis horas diárias para aqueles que ainda não concluíram o Ensino Fundamental e oito horas diárias para os que já o concluíram.