Avião de empresário explode ao aterrizar em fazenda no Norte de Minas

Uma aeronave de pequeno porte caiu, na manhã desta segunda-feira, em uma fazenda de Jequitaí, no Norte de Minas Gerais. Quatro pessoas morreram, entre elas um empresário e pecuarista do estado e a esposa.

O Corpo de Bombeiros de Pirapora diz que o acidente ocorreu por volta das 7h, mas a corporação foi acionada pouco antes das 8h. A Polícia Militar (PM) informou que a aeronave foi parcialmente carbonizada. Bombeiros fizeram o rescaldo do fogo e o local foi isolado para a perícia. Um helicóptero de resgate chegou a ser acionado.

Os bombeiros confirmaram que os mortos são Adolfo Geo, a esposa Margarida Giannetti Geo, o piloto Marco Aurélio e o co-piloto, identificado apenas como Oliver. Geo era um dos sócios da empreiteira ARG e possuía fazendas de gado no Norte do estado.

A aeronave havia decolado do Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte. Até o momento há duas versões para o acidente que circulam nas redes sociais. Em uma, um pneu da aeronave furou no pouso, uma das asas tombou para o lado e bateu no chão, causando a explosão. Na outra versão, o piloto teve problemas na aterrissagem, tentou arremeter, bateu no pivô no fim da pista e o avião explodiu.

Estado de Minas

PF e PM fazem maior apreensão de cocaína em três estados do Nordeste

A Polícia Federal apreendeu cinco toneladas e 560 quilos de pasta de cocaína numa operação realizada em três estados do Nordeste. Três pessoas, suspeitas de envolvimento com tráfico de drogas, foram presas. As apreensões ocorreram em Juazeiro da Bahia, em Petrolina, Pernambuco e em Natal, no Rio Grande do Norte. A ação foi coordenada pelas polícias Federal e Miltar na última sexta-feira (23) e sábado (24). De acordo com a PF, a droga estava escondida em uma carga de tonéis, transportada de São Paulo.

Na sexta (23), o efetivo da PF montou uma barreira policial na BR-407 e abordou a carreta suspeita de fazer o transporte do entorpecente. Uma Scania, branca, com placas NHM1636, de Maceió, que era guiada por Weberson Silva Santana e tinha um outro veículo como batedor, um caminhão Ford baú, prata, placa MIF-6976, de Itajaí, Santa Catarina, conduzido por Alef Santos Andrade e José Cristiano de Oliveira.

Ao ser feita uma busca minuciosa no interior dos dois veículos onde foram encontrados 14 (quatorze) tonéis que continha em seu interior uma tonelada e 496 seis quilos de pasta base de cocaína. Considerada a maior apreensão deste tipo de droga já realizada na Bahia. Todos os três suspeitos foram presos em flagrante e vão responder pelos crimes de tráfico drogas e associação para o tráfico, de acordo com os artigos 33 e 35 da Lei 11.343/2006, cujas penas, somadas, podem chegar a 25 anos de reclusão. Segundo a PF, dois desses motoristas são residentes na cidade de Caruaru, agreste pernambucano.

Em prosseguimento dessa ação, foram realizadas diligências e localizados, na manhã do último sávado (24), em dois depósitos onde a quadrilha armazenava drogas para distribuição e também, possivelmente, para exportação. Um dos depósitos ficava na cidade de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, e o outro em Natal, no Rio Grande do Norte. Nos dois locais, foram apreendidos mais pasta base de cocaína.

Em Petrolina, os policiais federais de Juazeiro da Bahia em operação conjunta com Policiais Militares se deslocaram ao bairro Jardim Amazonas e num galpão situado próximo à avenida Transnordestina, nº 460, fizeram buscas, onde foram encontrados mais duas toneladas e 660 quilos do entorpecente. A cocaína estava escondida em uma parede falsa, que teve de ser quebrada para a retirada da droga. Após realizarem o trabalho de quebrar a estrutura da parede e conseguirem recolher toda a droga, tudo foi encaminhado à delegacia da Polícia Federal em Juazeiro-BA. Os policiais não encontraram ninguém no local. Além da droga, também foram apreendidos um caminhão Baú Ford de cor branca e placas FCB-5397 e uma empilhadeira. Segundo a PF, essa também foi a maior apreensão deste tipo de droga já realizada em Petrolina.

Já em Natal, no Rio Grande do Norte, os policiais descobriram um galpão localizado no bairro de Cajupiranga, município de Parnamirim, onde encontraram após buscas com a utilização de cães farejadores, uma tonelada e 390 quilos de pasta base de cocaína. A droga estava escondida no subterrâneo de um galpão, que precisou ser escavado e as placas de concretos retiradas para ter acesso ao local onde a droga se encontrava. Todo material foi levado para a sede da PF em Natal. Ninguém foi encontrado no local. Essa também foi a maior apreensão deste tipo de droga já realizada em Natal. Agora, as investigações seguem para identificar outras pessoas envolvidas no crime, tanto no ponto de origem quanto no de destino.

Diario de Pernambuco

Operação Lava Jato em SP denuncia Lula por lavagem de dinheiro

O ex-presidente Lula está sendo denunciado no âmbito da Operação Lava Jato, em São Paulo, pelo crime de lavagem de dinheiro. Segundo a investigação, ele teria recebido R$ 1 milhão para intermediar discussões entre o governo de Guiné Equatorial e o grupo brasileiro ARG para instalação da empresa no país.

De acordo o Ministério Público Federal, Lula recebeu a quantia em forma de uma doação da empresa ao Instituto Lula, entre setembro de 2011 e junho de 2012.

Além de Lula, o MPF denunciou ainda o controlador do grupo ARG, Rodolfo Giannetti Geo, pelos crimes de tráfico de influência em transação comercial internacional e lavagem de dinheiro. Como Lula tem mais de 70 anos, o crime de tráfico de influência prescreveu em relação a ele.

g1

Geração de empregos nos pequenos negócios já supera expectativa de 2018

A geração de empregos nos pequenos negócios, nos últimos 10 meses, já superou a expectativa de todo ano, com a criação de 64.696 novos postos de trabalho em outubro, atingindo a marca de 650,4 mil vagas em 2018. Conforme levantamento do Sebrae, com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), os números representam 80% dos empregos gerados no país, cinco vezes mais que as médias e grandes corporações, que no mês passado extinguiram 6.610 vagas. O saldo positivo nas micro e pequenas empresas foi registrado em todas regiões do país.

“Temos acompanhado de perto a força empregadora das micro e pequenas empresas, que, mesmo num cenário de mudanças na condução política do país, continuam gerando vagas. Neste cenário, é importantíssimo que o novo governo direcione ações para as MPE e implemente melhorias no ambiente de negócios”, analisa o presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos.

Com o resultado, a previsão de que os pequenos negócios fechem 2018 com um saldo entre 550 mil e 600 mil empregos, o maior dos últimos três anos. De janeiro a outubro de 2018, os pequenos negócios geraram um volume de empregos 31,2% acima do saldo de postos de trabalho gerados pelos empresários de mesmo porte no mesmo período do ano passado. Os pequenos negócios do setor de Serviços, mais uma vez, foram o destaque com a abertura de mais de 30 mil vagas em outubro.

No Comércio foram criados 28,6 mil novos postos de trabalho, enquanto que na Construção Civil o saldo positivo foi de 5.990 vagas e na Indústria, 8.523 novas contratações. No acumulado de 2018 até outubro, a geração de empregos foi sustentada pelos pequenos negócios do setor de Serviços, que responderam pela criação de 374,7 mil novos postos de trabalho no país, 58% do total de empregos gerados neste ano.

O segundo setor com melhor desempenho foi a Construção Civil, tendo registrado saldo acumulado de 102 mil empregos em 2018. As micro e pequenas empresas do estado de São Paulo puxaram a geração de vagas em outubro de 2018, criando quase 16 mil postos de trabalho, mas todas as regiões do país registraram saldos positivos de empregos no mês passado, destacando-se a região Sudeste (24,1 mil) e a região Sul (20,1 mil).

Municípios do Agreste recebem GERES Itinerante

A V Gerência Regional de Saúde, com sede em Garanhuns, vem cumprindo uma agenda de visitas aos 21 municípios de sua abrangência, no projeto GERES Itinerante, onde a gestora regional, Catarina Tenório, reúne-se com prefeitos e secretários municipais de saúde, e suas equipes de coordenadores para analisar os indicadores dos municípios e planejar ações para melhoria contínua.

“Apresentamos os dados estatísticos e metas estabelecidas pelo Ministério da Saúde e Secretaria Estadual de Saúde, analisamos estes indicadores e buscamos estratégias para os resultados desejados. Esta ação tem impacto direto na saúde regional como um todo.” – Afirma a gestora regional.

Na última semana o município visitado foi Teresinha. A GERES esteve representada por Catarina Tenório e suas coordenações: Janaína Ramos (Atenção à Saúde), Conceição Santana (Vigilância em Saúde), Fátima Godoy e Adriana Santos (Planejamento e Regulação), Doracy Santos (PNI), entre outros apoiadores.

Recentemente a GERES Itinerante esteve em São João, Águas Belas e Lajedo. “Vale ressaltar que as coordenações da GERES estão constantemente visitando os municípios, e fazemos da “GERES Itinerante” o Forum onde analisamos estes dados junto aos gestores municipais” – finaliza Catarina Tenório.

Operação Lei Seca: Experiência de Pernambuco será modelo para Mato Grosso do Sul

Pioneiro no País na implantação de uma vigilância sentinela de Acidentes de Transporte Terrestre, com a notificação obrigatória em 17 unidades de saúde, e com o título de ser, proporcionalmente, a maior Operação Lei Seca (OLS) do Brasil, com nove equipes atuando diariamente, Pernambuco servirá de inspiração para a implantação da estratégia no Mato Grosso do Sul (MS), na região Centro-Oeste.

Na noite do último domingo (25/11), o secretário de Saúde do Mato Grosso do Sul, Carlos Alberto Coimbra, e a secretária adjunta, Gyselle Tannous, acompanhados pelo secretário estadual de Saúde, Iran Costa, e pelo coordenador da OLS em Pernambuco, Fábio Bagetti, puderam observar o trabalho de fiscalização em três pontos da OLS, instalados na zona Sul do Recife. A visita permitiu conhecerem as ações para o enfrentamento aos acidentes de trânsito associados aos crimes de embriaguez no volante e as estratégicas aplicadas em Pernambuco para a redução das autuações por alcoolemia. Na manhã desta segunda (26/11), o secretário sul-mato-grossense vai ter reunião na sede da Secretaria Estadual de Saúde, no Bongi, para conhecer os dados da Operação Lei Seca em Pernambuco.

“Viemos ver a experiência pernambucana e a intenção é replicar a operação, neste formato, no Mato Grosso do Sul. Também fomos ao Rio de Janeiro e isso permite uma troca rica de informações entre os projetos, tanto na área da prevenção, quanto no enfrentamento aos acidentes de transporte por meio das fiscalizações e testes de alcoolemia”, comentou Carlos Alberto Coimbra. Em Pernambuco, a OLS está sob a coordenação da Secretaria Estadual de Saúde desde 2011 e tornou-se uma das mais bem sucedidas políticas públicas de saúde para a redução de acidentes de trânsito por alcoolemia.

“Ano a ano estamos aumentando o número de condutores abordados na Operação e há uma diminuição das notificações pelo uso da bebida alcoólica, ou seja, o percentual de multas por alcoolemia do total de condutores abordados está sempre em queda. Isso evidencia uma mudança de cultura nos motoristas e motociclistas sobre o hábito de beber e dirigir. A Operação Lei Seca se consolidou como responsável por uma mudança de comportamento. Neste ano, do total de abordagens ainda não chegamos a 1% dos que foram autuados por dirigir após a ingestão de bebida”, ressalta o secretário de Pernambuco, Iran Costa.

“A vigilância nas unidades sentinelas também é primordial para prevenir os acidentes na medida em que se conhece o perfil das vítimas e os locais georreferenciados dos acidentes, dando subsídios ao planejamento de ações intersetoriais e contribuindo com a adequação e qualificação da rede de atenção integral a estas vítimas”, complementa.

As fiscalizações diárias, que contam também com ações educativas protagonizadas por pessoas com deficiência causada pela combinação de álcool e volante, já surtiram efeito considerável, diminuindo em 34,5% os registros de crimes de trânsito entre 2015 e 2017. O número de multas por alcoolemia também tiveram impacto positivo, diminuindo em 9% nos três anos comparados.

COMBATE ÀS ARBOVIROSES – Com a visita do secretário do Mato Grosso do Sul a Pernambuco, os dois Estados formalizam, nesta segunda-feira (26/11), parceria para o combate aos focos do mosquito Aedes Aegypti. O Estado do centro-oeste vai ceder à Pernambuco aplicativo de celular, que possibilita o mapeamento em tempo real dos locais com focos do mosquito e de informações

Artigo – A sombra do suicídio entre os jovens

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) indicam que o suicídio é a segunda causa de morte entre os jovens no mundo. Julio Jacobo Waiselfisz, sociólogo e coordenador do Mapa da Violência no Brasil, endossou esses dados ao apresentar em um de seus estudos que o número de suicídios aumentou em 65% na faixa etária dos 10 aos 14 anos, e em 45% dos 15 aos 19 anos, no período entre os anos 2000 e 2015. Os números são alarmantes e a situação exige atenção da sociedade.

Os motivos desse aumento de suicídios são multifatoriais: um cérebro adolescente em formação, com as incertezas próprias desta idade, aliado a uma criação super protetora. Soma-se a isso a obrigatoriedade de ser feliz a qualquer custo em um mundo onde a mesma tecnologia que une também afasta as pessoas. Difícil administrar, certo?

Diante de tantas incertezas, a ansiedade e a depressão podem bater à porta e, para muitos deles, o suicídio é a saída na ânsia de exterminar o sofrimento e o desespero. Diante dessa situação, cabe aos pais lembrar da importância de transmitir segurança aos filhos durante a vida. Felizes deles também se puderem contar com o limite, com o modelo dos pais diante das ameaças do mundo.

O suicídio entre os jovens é uma forma de fugir do mundo, resultado da ausência de objetivos. A vida perde o sentido e eles deixam de acreditar. Se um adolescente se suicida por desesperança, a sociedade na qual ele vive certamente também está adoecida.

Caso a depressão já esteja instalada, torna-se indispensável procurar um profissional para o tratamento de transtorno da personalidade instalada no psiquismo desse adolescente. Aos educadores, cabe a contribuição de fazer com que os alunos desviem temporariamente o olhar da tela do celular, contemplem a natureza e entusiasmem-se por ela, criando assim uma visão sistêmica da vida que apresenta desafios, mas que também traz oportunidades de crescimento.

Acima de tudo é necessário desenvolver a consciência de que todo desejo pede realização, mas que nem todo desejo poderá ser realizado. Pois é neste ponto que surge a frustração.

E não para por aí. É preciso ensinar os princípios da Inteligência Emocional, para adiar a necessidade de satisfação e aumentar a tolerância quando as frustrações surgirem.

E neste âmbito, dois instintos devem ser levados em consideração: de vida (Eros) e o de morte (Thanatos). Quando o instinto de morte prevalece a vida corre perigo. Devemos cuidar dos nossos jovens para não lhes faltar o principal: amor. Suicídio é a falência do amor.

Autor: Ivo Carraro é psicólogo e professor do Centro Universitário Internacional Uninter.

/**/

Diretores da Compesa monitoram obra da Adutora do Agreste em Pesqueira

Os diretores de Interior e de Meio Ambiente da Compesa, Marconi Azevedo e Aldo Santos, acompanharam na sexta-feira, 23, em Pesqueira, o serviço de substituição de cem metros de tubulação da Adutora do Agreste, que estourou, semana passada, às margens da BR 232. O trabalho está em ritmo acelerado para que o município volte a receber água do Rio São Francisco, a partir da interligação da Adutora do Moxotó com a Adutora do Agreste, e para que tenha início a fase de testes do trecho de 30 quilômetros entre Pesqueira e Belo Jardim. A expectativa é que a substituição de parte da tubulação seja finalizada até o final de novembro. “Enquanto isso, estamos fazendo uma varredura na adutora até Belo Jardim, substituindo válvulas e reforçando juntas. A meta é que quando a tubulação comece a receber água, não tenhamos muitos vazamentos que provoquem paralisações no sistema”, explicou Marconi Azevedo.

Durante a inspeção, a diretoria da Compesa esteve acompanhada do deputado Estadual Aluísio Lessa, do ex-prefeito de Belo Jardim, João Mendonça, de lideranças e de representantes do parque industrial de Belo Jardim que também dependem da água para garantir a produção.

A água do Rio São Francisco chegará em um momento crucial para Belo Jardim e demais municípios abastecidos pelo Sistema Bitury: Sanharó, Tacaimbó e São Bento do Una. A barragem, que tem capacidade para acumular 17 milhões de metros cúbicos de água, entrou em pré-colapso esta semana. A Compesa instalou uma bomba sobre um flutuante para captação máxima, mas a vazão não é suficiente para atender os 150 mil moradores desses municípios que integram o Sistema. Durante a visita, ficou definido que o Sistema Tabocas-Piaça vai atender exclusivamente caminhões-pipas da Compesa e das indústrias de Belo Jardim. O ponto de captação será na Estação de Tratamento de Agua de Belo Jardim. “Estamos confiantes de que essa alternativa será utilizada por pouco tempo porque a água do Velho Chico está prestes a chegar a Belo Jardim e vai tirar as cidades do colapso”, afirmou o diretor da Compesa.

Ao todo, dez municípios do Agreste serão beneficiados pela água do Rio São Francisco através da interligação da Adutora do Moxotó com a Adutora do Agreste. Arcoverde já está com o fornecimento regularizado e livre do colapso. Pesqueira, Belo Jardim, Sanharó e Tacaimbó serão os próximos beneficiados.

A Compesa investiu 85 milhões na construção da Adutora do Moxotó, que capta água do Rio São Francisco direto da Barragem de Rio da Barra, em Sertânia, e se une à Adutora do Agreste, em Arcoverde. Uma solução concebida pela Compesa e aprovada pelo governador Paulo Câmara para dar utilidade à tubulação já implantada da Adutora do Agreste e livrar 400 mil pessoas da falta de água em períodos de seca, como este agora.

Agenda digital melhora comunicação da escola com pais e desempenho dos alunos

É no bolso dos pais que começa uma nova era digital na educação: não na carteira, mas no celular. Com apenas uma mensagem enviada por semana para os responsáveis pelos alunos, é possível melhorar o desempenho desses de 10% a 30%, segundo pesquisas do instituto inglês Education Endowment Foundation (EEF) e da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos. No Brasil, o aplicativo escolar EducareBox (www.agendadigitaleducarebox.com) tem sido utilizado com esse objetivo em 18 instituições em MG e a startup começa a expandir a atuação para o restante do país.

Uma agenda digital não só faz os envios desses SMSs semanais, como funciona por meio de um app em que é possível acompanhar todas as informações sobre a vida escolar dos alunos. Aviso de provas, trabalhos e faltas, horário de aulas, programação de atividades e deveres de casa ficam acessíveis de forma simples e consolidados num único ambiente. “É uma ferramenta para melhorar a comunicação e garantir que os pais estejam realmente informados sobre o dia a dia na escola e possam ser mais proativos na educação dos filhos”, diz Caio Gazzola, sócio-fundador do EducareBox.

Com o acompanhamento próximo, as escolas ganham respaldo nas atividades com os alunos e percebem uma melhora de desempenho. Mesmo no caso dos pais que não instalem o aplicativo escolar, Caio explica que as informações são resumidas e enviadas por um SMS semanal.

A dificuldade de interação com a família era justamente o problema a ser sanado na unidade de Curvelo do Colégio Tiradentes da Polícia Militar. “Os pais não tinham tempo de ver os bilhetes, ou estes simplesmente não chegavam. A conexão da família com a escola ficava prejudicada”, conta o diretor pedagógico Gladson Macedo. No modelo tradicional, com agenda física, a conversa não era efetiva, ficava em cerca de 15%; com o EducareBox, a média subiu para 57%.

“Essa equação foi solucionada com maestria. Hoje a reclamação é de alguns alunos quando têm uma nota ruim e não conseguem esconder”, brinca Antonine Bicalho, professor de Matemática e vice-diretor da escola Kennedy, em João Monlevade. Ele exemplifica a melhora no contato com uma pesquisa de opinião feita junto aos responsáveis de uma turma com 40 alunos. “Só no primeiro dia tivemos 18 respostas. Se fosse no papel, não chegaríamos a esse total”, diz.

Quando há uma barreira a mais, como a distância, o app se torna essencial, como conta Cláudia Tavares, coordenadora da unidade Cruzeiro do Colégio Rui Barbosa, que fica na Toca da Raposa, centro de treinamentos do Cruzeiro Esporte Clube. Os alunos são jogadores de base do clube e, na sua maioria, os pais moram em outras cidades. “O contato presencial não é comum, então a agenda digital é fundamental”, explica Cláudia.

App ajuda na gestão pedagógica da escola

Além de facilitar a comunicação entre responsáveis e escola, o EducareBox permite digitalizar toda a gestão acadêmica da instituição, desde o registro de presença até a documentação de aulas. No Kennedy, por exemplo, no lugar de cada professor fazer a chamada durante sua aula, um representante passa por cada turma com o tablet e faz o registro direto no aplicativo uma única vez por dia. “Tivemos um ganho de tempo significativo que pode ser dedicado ao ensino”, conta Antonine.

Com todas as informações geradas pelos alunos e pela própria escola disponíveis para fácil acesso, um benefício extra para a coordenação é fazer análises de áreas de dificuldade no aprendizado, assim como reavaliar planejamentos acadêmicos. A expectativa da empresa é estar presente em 200 instituições até o final de 2019.

Sobre o EducareBox

Agenda digital para escolas. Por meio de um aplicativo escolar, o EducareBox facilita o contato entre instituições de ensino e os responsáveis pelos alunos, com notificações e aviso sobre eventos importantes. Além disso, o sistema da empresa permite digitalizar toda a documentação acadêmica das escolas e a gestão pedagógica. Melhora o aprendizado dos alunos, fidelização dos pais e facilita o trabalho dos professores. www.agendadigitaleducarebox.com.

CIEE registra crescimento de vagas abertas no 3° trimestre

O Centro de Integração Empresa-Escola – CIEE registrou no 3° trimestre do ano, entre os meses de julho e setembro, média de 15,9% de crescimento no número de vagas abertas em relação ao mesmo período do ano passado. O índice engloba tanto vagas de estágio quanto aprendizagem.

No mesmo período, o número de contratos assinados cresceu em média 5,83% e registrou o melhor trimestre do ano até o momento, prova de que as empresas estão procurando novos talentos apesar da lenta retomada da economia. A entidade acumulou, entre janeiro e outubro desse ano, crescimento de 8,28% no volume de contratos.

“As companhias voltaram a recrutar com o objetivo de preparar a sua estrutura, isso inclui a capacitação de novos talentos, para atender o aumento da demanda que é esperado nos próximos meses” explica Marcelo Gallo, superintendente Nacional de Operações do CIEE.

Atualmente são administrados contratos de 230 mil estagiários e 85 mil aprendizes.

Sobre o CIEE

Desde sua fundação, há 54 anos, o CIEE se dedica à capacitação profissional de estudantes por meio de programas de estágio. Em 2003, abriu uma nova frente socioassistencial com a aprendizagem. Atualmente, administra o estágio de 200 mil estudantes e a aprendizagem de 100 mil adolescentes e jovens. Em paralelo, mantém uma série de ações socioassistenciais voltadas à promoção do conhecimento e fortalecimento de vínculos de populações vulneráveis.

Acompanhe o CIEE pelas mídias sociais: Facebook,Instagram, Twitter, YouTube, Linkedin e www.ciee.org.br