Tia do estudante de medicina morto no Paraguai diz que laudo aponta morte súbita

O corpo do estudante de medicina Anderson Araújo, encontrado morto em um apartamento no Paraguai, deverá chegar ao Recife nesta quinta-feira (6) de acordo com informações repassadas por uma tia do rapaz. Ainda segundo ela, o laudo apontou para morte súbita, já que não houve ingestão de substâncias tóxicas ou álcool nas 48 horas que antecederam a morte.

O corpo será transportado de carro até a metade do percurso, por questão de custos. Ao passar da fronteira entre Paraguai e Brasil, a família vem de avião para o Recife. Velório e enterro devem ocorrer no Parque dos Arcos, em Caruaru, cidade do Agreste de Pernambuco onde a família do rapaz vive. O horário ainda não foi confirmado.

A família de Anderson recebe orientações – sobre liberação e repatriação do corpo – do consulado brasileiro em Salto do Guaíra, que foi notificado pelas autoridades do Paraguai.

As investigações do caso, de acordo com o Ministério das Relações Exteriores (Itamaraty), ficarão a cargo do governo e da polícia paraguaios. “Em atenção à Lei de Acesso à Informação e em respeito à privacidade do cidadão, esta assessoria não está autorizada a fornecer informações de cunho pessoal sobre o caso”, dizia a nota do Itamaraty.

Entenda o caso
O estudante de medicina pernambucano Anderson Araújo, 36 anos, foi encontrado morto na terça-feira (4) no condomínio Towers Residencial, localizado em Salto del Guairá, no Paraguai. Cursando o sexto período de medicina na Universidade Sudamericana, Anderson era do município de Caruaru, Agreste do Estado, e estava no Paraguai para estudar. Segundo a tia do rapaz, Thamar Lígia Barbosa, ele pretendia retornar ao país no dia 15 de dezembro para celebrar as festividades de fim de ano.

“Não conseguimos entender o que aconteceu. Ele era um rapaz muito tranquilo. Estamos muito abalados com tudo isso”, afirmou. “Uma colega tinha falado com ele na quarta-feira (28), no dia seguinte os colegas estranham a ausência dele. Dias depois os vizinhos notaram um mau cheiro vindo do apartamento e chamaram a polícia, que o encontrou morto”, comentou. Anderson tinha planos de transferir o curso de medicina para o Recife. Divorciado, ele deixa uma filha de 15 anos.

Folhape

Pedro Augusto é jornalista e repórter do Jornal VANGUARDA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.