Jovem com Síndrome de Down se forma em Fotografia pela UNINASSAU

A noite da última segunda-feira (18) foi de muita alegria para a família de Nicholas Filinkoski. Com 23 anos, o jovem, que é portador da Síndrome de Down, pegou o diploma do curso de graduação em Fotografia pela UNINASSAU. O evento de colação de grau aconteceu
no Centro de Convenções, em Olinda.

De acordo com a mãe do estudante, a empresária Elena Filinkoski, a paixão por fotografia esteve presente desde os primeiros anos de vida do filho. “Tínhamos uma câmera daquelas analógicas e, desde pequeno, ele gostava de brincar com ela. Depois, compramos uma
de presente só para o Nicholas e ele não parou mais de fotografar”, comenta Elena, que entende a fotografia como uma ferramenta importante para que o filho possa se expressar.

A mãe do jovem explica que, ao concluir o ensino médio, Nicholas decidiu que faria fotografia e ele contou com o apoio da família. “Eu matriculei o Nicholas e ele ficou muito feliz. Todas as noites, durante estes últimos dois anos, nós íamos de Piedade (bairro de Jaboatão dos Guararapes, cidade na Região Metropolitana do Recife), onde moramos, até a faculdade. Eu ficava esperando até o fim das aulas para voltar com ele para casa”, lembra Elena, que chegou a se matricular em algumas disciplinas para ajudar o filho. “É que eu queria que ele se formasse com o mérito dele. Não queríamos que fizessem
por ele. Ele tinha que fazer e eu ficava na sala só ajudando”, explica.

Nicholas se formou em uma turma com 14 alunos. Para o Coordenador do curso de Fotografia da UNINASSAU, André Ferreira, ele sempre foi um excelente aluno. “As dificuldades que ele tinha, todos os alunos tinham. Ele sempre foi muito comprometido e determinado. Sempre prestava atenção nas aulas e tinha notas boas”, pontua.

SUPERAÇÃO

Após pegar o diploma, o estudante ficou bastante emocionado. “Vou ficar com saudade da Faculdade, mas também fico feliz por me formar e iniciar uma nova etapa na minha vida”, afirma Nicholas.

Para a família de Nicholas, a formatura é um grande passo na vida do jovem. “Ele termina a faculdade, mas continuará sempre estudando e está cheio de planos. No fim deste mês, ele vai inaugurar uma exposição, em um shopping do Recife, com fotografias de outros
portadores da mesma síndrome que ele. A formatura representa o fim de um ciclo e o início de outro”, comemora a mãe do jovem.

Natural do Rio de Janeiro, é jornalista formado pela Favip. Desde 1990 é repórter do Jornal VANGUARDA, onde atua na editoria de política. Já foi correspondente do Jornal do Commercio, Jornal do Brasil, Folha de S. Paulo e Portal Terra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.