Presidente do TSE recebe representantes do Google para tratar de desinformação na Internet

Na manhã desta terça-feira (4), a presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, recebeu, em seu gabinete, representantes do Google, que fizeram um relato das ações que estão sendo realizadas para combater a desinformação gerada por terceiros na plataforma.

A reunião, que ocorreu a pedido do Google, contou com a participação do vice-presidente global da plataforma, Kent Walker; do gerente de Relações Governamentais Brasil, Marcos Joaquim Pereira; e dos diretores de Relações Governamentais e Políticas Públicas para Mercados Emergentes e para América Latina, respectivamente, Doron Avni e Pedro Less.

Na ocasião, o vice-presidente global do Google apresentou as medidas contra desinformação que a ferramenta vem adotando; citou, como exemplo, o uso da inteligência artificial para identificar perfis falsos e também para checar a procedência de notícias que “viralizaram”.

Kent Walker destacou que a plataforma já trabalha na tentativa de construir um algoritmo que não impulsione fake news e reforçou a importância de se investir na educação dos usuários no combate à desinformação. “As fake news estão cada vez mais sofisticadas. É preciso treinar as pessoas para não acreditarem em tudo o que elas leem ou assistem”, afirmou.

Os representantes do Google também se colocaram à disposição para contribuir para o Grupo de Trabalho (GT), instituído pela a Portaria TSE nº 382/2019, que tem o objetivo de elaborar propostas de novas linhas de atuação da Corte sobre desinformação e eleições.

Rosa Weber

A ministra Rosa Weber agradeceu a visita dos representantes do Google e reafirmou que “desinformação se combate com informação”. Ela também reforçou a importância da educação para jovens e adultos, no que se refere ao manuseio das novas tecnologias.

Acompanhada por um grupo de assessores – composto pelo secretário-geral da Presidência, Estêvão Waterloo; o diretor-geral, Anderson Vidal Corrêa; o juiz e coordenador do GT da Desinformação, Ricardo Fioreze; a assessora de Comunicação, Ana Cristina Rosa; e o assessor especial, Rogério Galloro –, a presidente do TSE reconheceu a difícil missão das plataformas no combate à desinformação sem invadir o limite da liberdade de expressão. “Entendo que as plataformas podem conter excessos, mas sabemos que há um bem maior a ser preservado, que é a liberdade de expressão”.

Rosa Weber destacou que o Seminário Internacional Fake News e Eleições, promovido pelo Tribunal no último mês de maio, foi uma ação de fechamento das Eleições 2018. A partir do evento, foi criado o GT com a finalidade de sistematizar as propostas surgidas no evento e sugerir estratégias de ação com vistas às Eleições de 2020 e de 2022. A ministra também informou que as propostas do Grupo serão recebidas por ela na próxima quinta-feira (6).

Natural do Rio de Janeiro, é jornalista formado pela Favip. Desde 1990 é repórter do Jornal VANGUARDA, onde atua na editoria de política. Já foi correspondente do Jornal do Commercio, Jornal do Brasil, Folha de S. Paulo e Portal Terra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.