Morte do colunista social Marcolino Júnior completa três anos

Pedro Augusto

Na última terça-feira (16) completou três anos da morte do colunista social do Jornal VANGUARDA, Marcolino Júnior. Ele foi brutalmente assassinado no dia 16 de abril de 2016, num motel em Caruaru, tendo o seu corpo localizado apenas dois dias depois já no distrito de Insurreição, em Sairé, também no Agreste do Estado. No desenrolar das investigações, a Polícia Civil apurou, na época, que o jornalista teria sido assassinado a facadas por Rafael Leite da Silva, hoje, com 36 anos.

Rafael acabou sendo condenado a 30 anos e cinco meses de prisão, em sessão realizada no dia 21 de junho de 2017, no Salão do Júri do Fórum de Justiça Demóstenes Batista Veras, no Bairro Universitário, em Caruaru. Apesar das várias apelações empregadas pela sua defesa durante todo o julgamento, ele foi considerado culpado pela maioria do corpo de jurados que compôs o Júri Popular. A pena atribuída ao condenado se referiu à prática de homicídio triplamente qualificado, por motivo torpe, emprego de meio cruel e recuso que impossibilitou a defesa da vítima, bem como ocultação de cadáver.

O assassino continua cumprindo pena na PJPS, enquanto Davi Fernando Ferreira Graciano, de 25 anos, que na época foi apontado pela polícia como o mandante do crime, sequer ainda foi a julgamento e segue solto. De acordo com as informações levantadas pelo semanário, no ano passado, Davi chegou a ter a sua sentença de pronúncia anunciada (quando o juiz entende que há indícios de autoria e materialidade em um determinado crime), porém a sua defesa recorreu da decisão.

Até a tarde da última quarta-feira (17), os recursos que foram impetrados, tanto pelas defesas do Davi como do Rafael, que também apelou da condenação, não haviam sido julgados pelos desembargadores da 1ª Câmara Regional de Caruaru. Segundo informações repassadas pelo Tribunal do Júri, a apresentação de recurso do Rafael ocorreu em julho de 2017, enquanto a do Davi em junho do ano passado.

Marcolino Júnior, de acordo com as investigações do delegado Márcio Cruz, teria sido vítima de latrocínio (assalto seguido de morte). “O Davi trabalhava e era a pessoa de confiança do Marcolino. Apuramos que ele se sentia injustiçado por conta da suposta má remuneração a que lhe era repassada. Além disso, possuía interesse em se beneficiar de alguma forma dos bens e das quantias em dinheiro os quais a vítima possuía. Por isso, planejou o crime. Já Rafael iria ser recompensado financeiramente pela execução”, disse, na época, as investigações.

Bastante conhecido em toda Caruaru e região, onde se concentrava a sua área de atuação, Marcelino Júnior era responsável no VANGUARDA pela coluna “Gente de Vanguarda”.

Páscoa impulsiona segmentos do comércio

Pedro Augusto

Fazendo jus à tradição do período, os clientes locais têm percorrido algumas das empresas do comércio de Caruaru, a fim de garantir os itens alimentícios que são consumidos em larga escala durante o vivenciar da Semana Santa. Desde a última segunda-feira (15) que a demanda por peixes, vinhos e chocolates nos supermercados, armazéns e frigoríficos especializados nas vendas destes tipos de produtos têm sido grande na cidade, o que vem propiciando até mesmo faturamentos redobrados para a maioria desses estabelecimentos. A procura tem sido elevada de tal forma que grande parte dos comerciantes entrevistados na segunda pelo VANGUARDA se mostrou confiante, no que diz respeito ao crescimento no faturamento em relação ao mesmo intervalo do ano passado.

Especializado na venda de peixes, o frigorífico O Pescador é uma das empresas que projetam lucrar mais em relação à Páscoa anterior. Foi o que destacou o proprietário Edmilson Leal. “Esperamos superar o faturamento de 2018 em pelo menos 10% a 20%, porque este ano o período de Páscoa caiu na primeira quinzena do mês, quando tradicionalmente as pessoas recebem, em maior escala, os seus respectivos salários. Além disso, não percebemos grandes reajustes em relação aos preços dos peixes em comparação também com o ano anterior, o que também tem incentivado maiores compras por parte dos consumidores. Para conseguirmos dar conta da alta demanda deste período, tivemos de contratar mais cinco funcionários”, disse.

De acordo ainda com o empresário, somente dois dos peixes mais consumidos no intervalo de Páscoa tiveram os seus preços acrescidos em relação ao ano anterior. “Tanto o corvina como o anchova sofreram aumentos de 10%, haja vista que as suas ofertas ficaram menores no que diz respeito a 2018. Em contrapartida, peixes como atum, dourado, cavalinha, albacora e filé de merluza permaneceram com os mesmos valores do ano passado, o que têm alavancado bastante as nossas vendas. Sem dúvidas para quem comercializa peixe, o período de Páscoa é o melhor do ano em termos de faturamento. O movimento começa a aumentar já na Quarta-feira de Cinzas com o início da Quaresma e costuma se estender até o Domingo de Páscoa. O estoque está reforçado para as vendas de última hora”, acrescentou Edmilson.

No Armazém Lacerda, a demanda por peixes também se encontra alta durante esta Semana Santa – até o próximo dia 21. Na manhã da segunda-feira, a reportagem VANGUARDA conversou com o gerente Moacir Trajano, que confirmou o faturamento redobrado. “Nossa empresa é especializada na venda de bacalhau, tipo de peixe este que sofreu reajuste de cerca de 10% em relação à Páscoa anterior devido ao preço do dólar, mas, mesmo assim, não tem deixado de ser bastante procurado pelos consumidores. Projetamos superar as vendas deste tipo de produto em pelo menos 10% em comparação com 2018. O quilo do peixe saithe está saindo por R$ 23 e o bacalhau legítimo por R$ 54. A tendência ainda é de muito movimento no decorrer da semana.”

Nos dois estabelecimentos, VANGUARDA encontrou consumidores que fazem questão de manter a tradição de consumir peixe durante a Semana Santa. A dona de casa Maria Edvânia foi uma a garantir o bacalhau do domingão de Páscoa. “Toda a minha família é católica e esse costume de celebrar o período com o consumo de peixe tem sido repassado de geração a geração. Neste ano, não achei os preços muitos caros. Deu para levar a quantidade que estava estimando”, afirmou Edvânia. “Quando saímos da loja com aquele produto que estávamos em mente é porque os valores cobrados não estavam tão altos. Páscoa é uma vez no ano e não se pode passar por ela sem aquele que peixe do nosso agrado. Consegui comprar o que queria!”, disse o aposentado José Carlos Silva.

SUPERMERCADOS

Com os seus elevados estoques de peixe, chocolate e vinho, os supermercados de Caruaru também vêm registrando boas vendas na Páscoa 2019. Numa das unidades da rede Pagmenos, por exemplo, a expectativa é de superar a lucratividade do ano passado em pelo menos 15%, conforme ressaltou o gerente Juanci da Silva. “Passamos a perceber um acréscimo maior nas vendas na última sexta-feira (12) e o bom movimento se estendeu durante o fim de semana. Neste ano, não investimos na compra de ovos, mas estamos disponibilizando várias opções em termos de chocolate no formato de barra e na caixa. Em paralelo, estamos oferecendo várias marcas de vinho com preços que agradam a todos os bolsos. Sendo assim, a lucratividade é garantida.”

Zé Ramalho, Almério e Bartho, no Espaço Difusora

Show de Zé Ramalho faz parte da turnê dos 40 anos de carreira dele. Barthô abre a festa e Almério encerra com apresentação inédita

Wagner Gil

No próximo dia 26 de abril, uma sexta-feira, Caruaru recebe um dos shows mais esperados dos últimos anos: Zé Ramalho e banda. Há vários anos sem se apresentar na Capital do Agreste – a última foi em 2014, no São João de Caruaru -, o cantor traz na bagagem sucessos que marcaram sua carreira nas últimas quatro décadas. A festa será no Espaço Difusora, a partir das 21h, e terá abertura com Barthô, que fará duas horas de show, e Almério, que encerra a noite, trazendo canções que o levaram a ganhar o Prêmio Natura de Música Popular Brasileira.

A produção do evento é de Eudes Nemézio, Josafá Almeida e o repórter que assina esta matéria. “Vamos fazer uma festa diferente, onde as pessoas poderão assistir a três grandes apresentações, sentadas. Temos ingressos para mesas, cadeira e pista”, informou Eudes. “Será uma festa diferenciada e com atendimento de bar exclusivo para quem estiver nas mesas. Estamos colocando um garçom para cada cinco mesas. O serviço de bar será do Dedim de Prosa e com preços expostos nas mesas”, completou Josafá.

As vendas de mesas só podem ser feitas através dos telefones (81) 99631-9959 ou (81) 99705-7878. Já os ingressos para pista (R$ 100,00) ou cadeira (R$ 160,00) podem ser adquiridos na Banca de Revistas Terceiro Mundo, Farmácias Maurício e na Ponto Z (Shopping Difusora).

SHOWS

Zé Ramalho fará uma apresentação diferenciada das últimas feitas em Caruaru, afinal, são mais de 15 anos sem realizar um show em um espaço fechado na Capital do Agreste. As últimas vezes que esteve na cidade foram no Parque de Eventos Luiz “Lua” Gonzaga, com repertório mais junino, devido à época. Esse show marca os 40 anos de carreira dele. Canções como ‘Chão de giz’, ‘Entre a serpente e a estrela’, ‘Avohai’, ‘Sinônimos’, Garoto de aluguel’, ‘Batendo na porta do céu’, ‘Mistério da meia-noite’ e ‘Kriptônia’ estão garantidas.

ALMÉRIO

Almério é compositor, cantor e ator teatral, com olhar peculiar sobre o mundo e o país. Ele busca em seu trabalho uma sonoridade minimalista, com ênfase para a crueza dos pífanos (uma marca profunda em sua formação musical), em harmonia com cordas e percussão. Em 2013, lançou seu primeiro CD intitulado ‘Almério’, trabalho que possibilitou apresentações em vários festivais.

BARTHÔ

Barthô é considerado um dos principais nomes das noites caruaruenses. Com 30 anos de carreira, ele promete um show diferenciado. “Esse show será de preparação. Vou deixar o público emocionado para receber Zé Ramalho. No repertório, estarão canções que marcaram a MPB nos anos 80, 90 e 2000”, disse.

Serviço
O quê: Shows de Zé Ramalho, Almério e Bartho
Quando: Dia 26 de abril (sexta-feira)
Onde: Espaço Difusora, a partir das 21h
Vendas de pista e cadeira: Banca de Revistas Terceiro Mundo, Farmácias Maurício e na Ponto Z (Shopping Difusora)
Vendas de mesas: (81) 99631-9959 e (81) 99705-7878

Ingresso de indígenas em faculdades é nove vezes maior do que em 2010

Palmas (TO) - Indígenas brasileiros fazem cursos de informática na "Oca Digital" durante os Jogos Mundiais dos Povos Indígenas.( Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Agência Brasil

Aos 35 anos, Maritana Silva dos Santos Neta vive o sonho que tem desde os 16 anos: cursar engenharia civil. Indígena do povo Tuxá de Banzaê (BA), ela sempre quis ter um curso superior no currículo e ajudar a comunidade, mas a falta de recursos sempre foi um empecilho.

“É uma grande chance para mim, que queria desde os 16 anos, mas não consegui. Terminei o ensino médio com 18 anos, mas meu pai não podia, na época, bancar os meus estudos. A parte financeira é o grande problema. Tenho primos que começaram a estudar e tiveram que trancar a matrícula pelo custo”, diz.

Com uma bolsa de 50% na Faculdade Zacarias de Goés, em Valença (BA), a estudante conseguiu começar a estudar e resolveu se mudar para a nova cidade com o marido e a filha de 8 anos.

“Eu tenho consciência que o mercado não está fácil agora para engenharia e construção, mas acredito que vai melhorar. Entrei na faculdade com foco em construções sustentáveis. Quero levar isso para minha região, para perto da minha família, para poder ajudar de alguma forma”, explica.

Maritana é uma dos 56,7 mil indígenas matriculados no ensino superior do país, número que representa 0,68% do total de 8,3 milhões de estudantes matriculados nessa etapa, de acordo com o último Censo da Educação Superior do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), de 2017. Assim como Maritana, a maioria dos indígenas (42,8 mil) está matriculada em instituições particulares de ensino superior.

Povo francês se une para reconstrução da Catedral de Notre-Dame

Equipes de polícia se aglomeram em frente à Catedral Notre-Dame. Lugares públicos são fechados

Agência Brasil

Em Paris, franceses se reuniram nessa quinta-feira (18) para manifestar solidariedade à reconstrução da Catedral de Notre-Dame, atingida por um incêndio nesta semana.

Cerca de mil pessoas participaram do encontro, em uma praça em frente à prefeitura, a algumas centenas de metros da catedral.

A prefeita de Paris, Anne Hidalgo, disse que o horrível acontecimento fez as pessoas se lembrarem da catedral como um tesouro nacional. Acrescentou que está atenta quanto à intenção do povo, que está se unindo para a reconstrução da catedral.

Pessoal e equipamentos do Corpo de Bombeiros permanecem de prontidão nas proximidades da catedral, mesmo depois de três dias do incêndio, que começou na segunda-feira (15) e destruiu o pináculo e a maior parte do teto da catedral.

Trabalhos de reparos estão em andamento nas paredes frágeis, próximas do teto rompido da estrutura.

Na terça-feira (9), o presidente francês, Emmanuel Macron, prometeu reconstruir a catedral dentro de cinco anos. O processo vai incluir a realização de uma concorrência internacional para a apresentação de ideias sobre a construção de um novo pináculo.

Uma participante da cerimônia disse que concorda com o plano de cinco anos para a reconstrução e que deseja que a catedral seja restaurada no seu desenho original, se possível.

Outro participante afirmou que não acredita na reconstrução em cinco anos por causa da gravidade dos danos.

Justiça decreta prisão de três pessoas pelas mortes na Muzema

A delegada Adriana Belém, titular da 16ª Delegacia de Polícia (Barra), pediu e a Justiça decretou a prisão temporária de três pessoas ligadas ao desabamento dos dois edifícios na comunidade da Muzema, que já deixou 20 mortos confirmados e três moradores ainda desaparecidos.

Ela explicou que o pedido à Justiça só foi possível a partir dos depoimentos de algumas testemunhas, ocorridos ontem (18), que reconheceram os três: o construtor José Bezerra Lira, o Zé do Rolo, e os vendedores Rafael Costa e Renato Ribeiro. Todos foram indiciados por homicídio com dolo eventual, por 20 vezes (número de mortos até o momento). Os três já são considerados foragidos por não terem se apresentado à Justiça, segundo a Polícia Civil.

“Nós tínhamos a informação de que seriam eles. Ontem foi o nosso primeiro contato com as vítimas, que em princípio resistiam, por motivos óbvios, mas confiaram no nosso apelo, foram lá e reconheceram. Nós pedimos a prisão desses três, que foram efetivamente reconhecidos, como o construtor e dois vendedores”, explicou a delegada.

A Muzema é uma área na zona oeste, em Jacarepaguá, controlada por milícias, que promovem a construção irregular e ilegal de imóveis, em áreas ambientais, sem nenhuma autorização da prefeitura nem engenheiro responsável. O solo na região é arenoso e os dois prédios desabaram no início da manhã do dia 12, poucos dias depois que uma chuvarada atingiu fortemente a cidade.

De acordo com a Polícia Civil, o envolvimento dos acusados com a milícia está sendo investigado pela Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco).

Opositores de Maduro preparam protestos para 1º de maio

Em meio à crise política na Venezuela, opositores do governo Nicolás Maduro, liderados pelo autoproclamado presidente interino do país, Juan Guaidó, organizam uma megamanifestação para o dia 1º de maio em todo o país. A data é internacionalmente celebrada como Dia do Trabalho.

Em uma série de publicações em sua página no Twitter, Guaidó tem convocado a população para os protestos que, segundo ele, poderão se tornar “a maior mobilização da história” do país.

“E, no 1º de maio, sabendo que hoje não há salário que dê conta, faremos a maior mobilização de nossa história para exigir que cesse a usurpação e por um governo de transição”, tuitou.

No mês passado, opositores e apoiadores de Nicolás Maduro saíram às ruas no país, em manifestações quase diárias que se tornaram parte do cotidiano do país.

Nova etapa da Campanha contra a Gripe começa nesta segunda-feira

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe entra em uma nova etapa na próxima segunda-feira (22) em todo o país. A primeira fase, que teve início em 10 de abril, vacinou crianças, gestantes e puérperas. A partir da próxima segunda, o Ministério da Saúde abrirá ao restante do público-alvo.

Dessa forma, poderão receber a vacina trabalhadores da saúde, indígenas, idosos, professores de escolas públicas e privadas, pessoas com comorbidades e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, funcionários do sistema prisional e pessoas privadas de liberdade.

De acordo com o ministério, 41,8 mil postos de vacinação estão à disposição da população. Além disso, 196,5 mil profissionais estão envolvidos, bem como a utilização de 21,5 mil veículos terrestres, marítimos e fluviais.

A doença
A influenza é uma doença sazonal, mais comum no inverno, que causa epidemias anuais, sendo que há anos com maior ou menor intensidade de circulação desse tipo de vírus e, consequentemente, maior ou menor número de casos e mortes.

No Brasil, devido a diferenças climáticas e geográficas, podem ocorrer diferentes intensidades de sazonalidade da influenza e em diferentes períodos nas unidades federadas. No caso específico do Amazonas, a circulação, de acordo com o ministério, segue o período sazonal da doença potencializado pelas chuvas e enchentes e consequente aglomeração de pessoas.

Até o final de março, antes do lançamento da campanha, foram registrados 255 casos de influenza em todo o país, com 55 óbitos. Até o momento, o subtipo predominante no país é influenza A H1N1, com 162 casos e 41 óbitos. O Amazonas foi o estado com mais casos registrados, com 118 casos e 33 mortes. Por isso, a campanha foi antecipada no estado.

Mega-Sena paga neste sábado prêmio de R$ 60 milhões

A Mega-Sena sorteia neste sábado (20) um prêmio acumulado, cuja a estimativa da Caixa pode chegar a R$ 60 milhões. A aposta simples, com seis dezenas, custa R$ 3,50.

O sorteio será realizado, a partir das 20h (horário de Brasília), no Caminhão da Sorte em Nova Petrópolis (RS).

As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) de sábado, em qualquer uma das mais de 13 mil casas lotéricas credenciadas pela Caixa em todo o país.

Resultado do pedido de isenção da taxa do Enem será divulgado hoje

Participantes que solicitaram a isenção da taxa do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) podem conferir hoje (17) se os pedidos foram ou não aceitos. O resultado estará disponível na Página do Participante.

Para consultar o resultado, será necessário informar o CPF e a senha criada na hora de fazer a solicitação.

Os estudantes que não tiverem a solicitação aceita poderão entrar com recurso no período de 22 a 26 de abril, também na Página do Participante. O resultado do recurso será divulgado no mesmo endereço, a partir de 2 de maio.

Para participar do exame, os estudantes – com ou sem isenção da taxa – devem fazer a inscrição no período de 6 a 17 de maio.

Ao todo, 3.687.527 estudantes solicitaram a isenção da taxa de inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019, de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

O prazo para pedir a isenção da taxa do Enem terminou no último dia 10. A taxa de inscrição deste ano é R$ 85.

Também nesta quarta-feira será divulgado o resultado das justificativas dos estudantes que não pagaram o Enem 2018 e que, por algum motivo, faltaram às provas. Para pedir isenção novamente este ano, esses estudantes tiveram que apresentar uma justificativa da ausência.

Estudantes isentos

Têm direito à isenção da taxa os estudantes que estão cursando a última série do ensino médio em 2019 em escola da rede pública; aqueles que cursaram todo o ensino médio em escola da rede pública ou como bolsista integral na rede privada, com renda, por pessoa, igual ou menor que um salário mínimo e meio, o que, em valores de 2019, equivale a R$ 1.497.

São também isentos os participantes em situação de vulnerabilidade socioeconômica, ou seja, membros de família de baixa renda com Número de Identificação Social (NIS), único e válido, com renda familiar por pessoa de até meio salário mínimo (R$ 499), ou renda familiar mensal de até três salários mínimos (R$ 2.994).

Enem 2019

O Enem será aplicado nos dias 3 e 10 de novembro. As notas do exame podem ser usadas para ingressar em instituição pública pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para obter bolsas de estudo em instituições particulares de ensino superior pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e para obter financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).