Bolsonaro será diplomado nesta segunda-feira; agenda inclui reuniões com partidos

O presidente eleito Jair Bolsonaro chega à Brasília na manhã desta segunda-feira (10) e deve permanecer por três dias para agenda de transição, que inclui a diplomação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A cerimônia oficializa que Bolsonaro e seu vice Hamilton Mourão estão aptos a tomarem posse em 1º de janeiro. O evento está previsto para 16h. Cerca de 700 pessoas foram convidadas. A sessão solene será iniciada pela presidente do TSE, a ministra Rosa Weber, que assina os diplomas da chapa eleita. Em seguida, a presidente da corte indica outros dois ministros para conduzirem a cerimônia.

Na terça-feira (11), todos os compromissos oficiais serão no gabinete de transição, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB). O primeiro deles, às 9h, é uma reunião com representantes do setor militar. Bolsonaro encontra ainda o governador eleito de Santa Catarina, comandante Moisés (PSL).

Às 16h30, a equipe de transição se reúne com a bancada do PSD, dando início aos diálogos com outros partidos. Na tarde de quarta-feira (12), o presidente eleito e o futuro ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, recebem ainda o PP e o PSB. O governador eleito do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), também comparece ao gabinete de transição.

Uma das reuniões marcadas para quarta-feira, porém, deve focar na resolução de conflitos internos do PSL, partido de Bolsonaro. O encontro com a bancada foi convocado na semana passada, após vazarem imagens de uma discussão no WhatsApp entre parlamentares eleitos da sigla.

A deputada federal Joice Hasselman (SP) acusava o colega Eduardo Bolsonaro, filho do presidente eleito, de não se mobilizar o suficiente na articulação parlamentar. Ele rebateu, afirmando que Joice não estava a par do trabalho estratégico.

O que era pra ser uma questão interna, porém, ganhou repercussão ainda maior quando a discussões migraram para as redes sociais. Joice acusou o senador eleito Major Olímpio de ter vazado a conversa; enquanto Olímpio disse não haver racha no partido pois a deputada está isolada.

Confira a agenda completa do presidente eleito para a próxima semana:

Segunda-feira (10/12)

10h – Voo Rio de Janeiro (Aeroporto Internacional Tom Jobim) – Brasília
12h – Almoço na Granja do Torto
16h – Cerimônia de diplomação
Local: Tribunal Superior Eleitoral

Terça-feira (11/12)

9h – Encontro com representantes da Polícia Militar e Brigada Militar
Local: Gabinete de transição – CCBB
10h – Despachos internos
Local: Gabinete de transição – CCBB
14h30 – Encontro com Comandante Moisés (PSL), governador eleito de Santa Catarina
Local: Gabinete de transição – CCBB
16h30 – Reunião com Onyx Lorenzoni e bancada do PSD
Local: Gabinete de transição – CCBB

Quarta-feira (12/12)

9h – Visita ao Comando de Operações Táticas da Polícia Federal
11h – Reunião com Onyx Lorenzoni e bancada do DEM
Local: Gabinete de transição – CCBB
12h – Almoço com turma da Academia Militar dos Agulhas Negras (AMAN) de 1977
Local: Clube do Exército
14h30 – Encontro com Eduardo Leite (PSDB), governador eleito do Rio Grande do Sul
Local: Gabinete de transição – CCBB
15h – Reunião com Onyx Lorenzoni e bancada do PSL
Local: Gabinete de transição – CCBB
16h30 – Reunião com Onyx Lorenzoni e bancada do PP
Local: Gabinete de transição – CCBB
17h30 – Reunião com Onyx Lorenzoni e bancada do PSB
Local: Gabinete de transição – CCBB

Fonte: Congresso em Foco
Crédito: Rafael Carvalho

Inadimplência do consumidor cresce 6,03% em novembro

O encerramento do ano se aproxima e a inadimplência do consumidor segue em patamares recordes. Dados apurados pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) apontam que o volume de consumidores com contas em atraso e registrados em listas de inadimplentes cresceu 6,03% no último mês de novembro na comparação com igual mês do ano passado. Trata-se do crescimento mais acentuado para os meses de novembro desde 2011, quando a alta observada fora de 8,10%. Nos demais anos as altas haviam sido de 0,2% em 2017; 0,7% em 2016; 4,4% em 2015; 3,4% em 2014; 4,0% em 2013 e 3,9% em 2012.

Na variação mensal, isto é, na passagem de outubro para novembro, sem ajuste sazonal, também houve uma aceleração no volume de atrasos, com crescimento de 1,9% no período. O país encerrou novembro com aproximadamente 63,1 milhões de brasileiros com o CPF negativado em virtude de atrasos no pagamento de contas. Isso faz com todo esse contingente de consumidores enfrente dificuldades para obter crédito, seja por meio de financiamentos e empréstimos em instituições financeiras ou compras a prazo no comércio, por exemplo.

Na avaliação do presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Junior, apesar de a recessão ter chegado ao seu fim, a inadimplência do consumidor continua elevada, pois a recuperação econômica segue lenta e não se refletiu em melhora nos níveis de renda e nem em queda considerável do desemprego. “Os dois pilares fundamentais, que são emprego e renda, ainda enfrentam percalços. Por isso que o fim da recessão não foi o suficiente para melhorar as finanças do brasileiro. O ambiente econômico vem esboçando uma retomada gradual e bastante lenta e frustrou as expectativas de que o ano de 2018 seria o da consolidação dessa recuperação”, explica o presidente

Norte tem a população mais inadimplente do país: 47% dos adultos da região não conseguem quitar compromissos

A região que mais contribuiu para a alta da inadimplência em novembro foi o Sudeste, cujo crescimento foi de 12,5% no período. No Sul, a alta foi de 2,1%, seguido do Nordeste (1,6%) e do Norte (1,4%). A única região a ter queda na quantidade de brasileiros inadimplentes foi o Centro-Oeste, cuja recuo verificado foi de -2,7%.

No geral, a região brasileira em que há mais consumidores com contas em atraso, de modo proporcional à população, é o Norte: são mais de 5,65 milhões de pessoas adultas com o nome inseridos em cadastros de devedores, o que representa 47% da população de seus Estados. Em segundo lugar está o Centro-Oeste, onde 43% dos adultos estão inadimplentes, formando um contingente de 5,09 milhões de consumidores com atraso nas contas. No Nordeste são 17,22 milhões de inadimplentes, ou 42% de sua população adulta negativada. O Sudeste possui, numericamente, a maior população de inadimplentes no país: 26,72 milhões. No entanto, esse número representa 40% dos consumidores. No Sul, 37% da população de adultos estão inadimplentes ou 8,41 milhões de pessoas com o CPF restrito.

Inadimplência cresce mais entre população mais velha e cai 22% entre os que têm de 18 a 24 anos

Dados do indicador também revelam que o crescimento da inadimplência é mais expressivo conforme aumenta a idade do consumidor. Em novembro, aumentou em 11,8% o volume de idosos com idade entre 65 e 84 registrados como inadimplentes. As altas também foram elevadas em outras faixas etárias como a que vai dos 50 aos 64 anos (8,5%), acima de 85 anos (7,7%) e dos 40 aos 49 anos (7,1%). Considerando as pessoas de 30 a 39 anos, houve um aumento de 3,9% no volume de inadimplentes.

Entre a população mais jovem, a inadimplência apresentou retração em novembro, como a queda de -22,3% entre devedores de 18 a 24 anos e a de -4,0% levando em conta os consumidores de 25 a 29 anos.

Dívidas em nome de pessoas físicas crescem 4,77% em um ano. De todas as pendências, dívidas com instituições financeiras respondem por 51%

Outro dado do indicador é o volume de dívidas em nome de pessoas dívidas. Nesse caso, houve uma alta de 4,77% em novembro frente o mesmo mês de 2017. O dado representa uma forte aceleração do crescimento das dívidas, uma vez que em novembro do ano passado, a quantidade de dívidas havia caído 3,8%.

A abertura do indicador por setor da economia revela que as dívidas bancárias, que englobam cartão de crédito, cheque especial, financiamentos e empréstimos, foi a líder no ranking de crescimento, com alta de 10% no período. Em seguida surgem os atrasos com serviços de internet, TV por assinatura e telefonia, cuja alta foi de 9%. Já as contas básicas para o funcionamento da residência, como água e luz, cresceram 7,1% no volume de atrasos. O único setor a apresentar queda na quantidade de dívidas não pagas foi o comércio, que teve recuo de 6,6%.

De modo geral, as dívidas com instituições financeiras continuam ocupando a maior fatia do total de dívidas que estão em atraso no país: 51% das pendências são devidas a essas empresas. Logo depois vem os serviços de comunicação (15%), crediário no comércio (17%) e contas de água e luz (9%).

Metodologia

O indicador de inadimplência do consumidor sumariza todas as informações disponíveis nas bases de dados às quais o SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) e a CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) têm acesso. As informações disponíveis referem-se a capitais e interior das 27 unidades da federação. A estimativa do número de inadimplentes apresenta erro aproximado de 4 p.p., a um intervalo de confiança de 95%. Baixe a íntegra do indicador e a série histórica em https://www.spcbrasil.org.br/imprensa/indices-economicos

Novo chefe da PRF aposta em inteligência, mas policiais pedem efetivo

Indicado pelo futuro ministro da Justiça Sérgio Moro para o comando da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na última sexta-feira (09), o atual superintendente da unidade do Paraná, Adriano Furtado, e a Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FenaPRF) concordam que uma das demandas mais urgentes da corporação é a de pessoal.

A PRF não tem hoje, segundo eles, efetivo suficiente para as tarefas às quais tem sido acionada com frequência. Além de organizar o tráfego nas rodovias federais, a corporação é usada para barrar o tráfico de drogas, armas e contrabando na fronteira e combater crimes violentos como roubo de cargas nas estradas.

“Nós temos um concurso aberto com um número de vagas [500] que não atenderia às necessidades da instituição hoje”, reconhece Furtado. Convidado por Moro na última terça-feira (4) para o cargo, Furtado aposta em aprimorar a tecnologia e o trabalho de inteligência integrado com as outras polícias. Estas ferramentas, segundo o novo diretor, já vêm sendo incentivadas pela atual gestão da PRF, e também são prioridade de Moro.

“Isso agrada muito o ministro, e é um comportamento que a instituição tem e ele quer levar para sua equipe”, afirma Furtado.

A PRF tem um efetivo de aproximadamente 10 mil pessoas, e poderia, por lei, dispor de até cerca de 13 mil. O presidente da FenaPRF, Deolindo Carniel, afirma que o déficit de 3 mil agentes é compensado pela coesão interna da corporação. “A PRF tem uma carreira única e uma linha de comando geral. Então ela é muito fácil de mobilizar para ações que exigem uma resposta rápida”, diz Carniel. Ao anunciar Furtado para o comando da PRF, em Brasília, Moro lembrou o papel que a polícia teve na segurança das estradas durante a greve dos caminhoneiros, em maio deste ano.

O novo diretor
Policial de carreira, Adriano Furtado tem 43 anos de idade e está há 24 na corporação. Ele já atuou em coordenações nacionais em Brasília – experiência valorizada por Moro -, foi chefe de gabinete da Direção Geral e comanda a PRF no Paraná desde 2016. Para Carniel, da FenaPRF, Furtado “reúne várias capacidades técnicas que são necessárias a um bom gestor”.

O futuro diretor-geral contou ter aceitado na última terça-feira (4), em uma reunião em Brasília, o convite de Moro, a quem só conhecia em “situações institucionais” antes da indicação.

Ministro do Supremo, Alexandre de Moraes nega pedido de liberdade a Pezão Pezão

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes negou habeas corpus ao governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão. Preso desde de 29 de novembro, na operação “Boca de Lobo”, Pezão é acusado de comandar a organização criminosa e de manter o esquema de recebimento de propina que vigorou no governo de seu antecessor, Sérgio Cabral, preso há dois anos.

Para Moraes, não houve ilegalidade na prisão de Pezão, já que há indícios de que o esquema continuou em funcionamento mesmo após o início das investigações, o que constitui ameaça à ordem pública. Além disso, os prejuízos potenciais às contas públicas do esquema de pagamento de propina agravam o caso.

Na análise do Habeas corpus, o ministro do STF rejeitou ainda as alegações da defesa de que não haveria indício de prática criminosa por parte do ex-governador e de que a comprovação de autoria dos crimes estaria baseada apenas nas declarações de colaboradores, sem provas concretas.

“Para se chegar a esses entendimentos, seria indispensável aprofundada análise das provas constantes dos autos, providência ainda não adotada nem mesmo pela instância de origem e, de todo modo, incompatível com esta via processual”, afirma o ministro em sua decisão.

Agência Estado

Com classe dividida, líderes de caminhoneiros decidem não aderir à paralisação

Líderes dos caminhoneiros, em reunião comandada por Wallace Landin, conhecido como Chorão e um dos principais representantes do setor, decidiram não aderir a uma eventual nova paralisação da categoria neste momento.

Os trabalhadores avaliavam a medida após o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luiz Fux suspender as multas para empresas que não cumprissem as tabelas de preço mínimo para o frete.

Em reunião com lideranças da categoria em Catalão (GO) neste domingo (9), houve consenso de que esse não era o melhor momento para uma nova paralisação.
Ao grupo, Chorão disse que a decisão não cabia a ele, e sim a todos os presentes.

Entre os motivos apontados pelos participantes para não parar agora estão a promessa de que a AGU (Advocacia Geral da União) entrará com recurso contra a liminar de Fux e a iminente posse do governo de Jair Bolsonaro (PSL), do qual esperam boa vontade.

Além disso, participantes lembraram que o final de ano é de baixo movimento do setor, o que deixa os caminhoneiros em maior dificuldade financeira e diminui o efeito de uma eventual paralisação. Durante a discussão, caminhoneiros afirmaram que a responsabilidade por fazer a tabela do frete ser cumprida também é da categoria, que precisa negar ofertas com valor abaixo do exigido pela tabela.

Por outro lado, os caminhoneiros presentes no encontro esperam que aconteçam pelo país alguns movimentos isolados nos próximos dias. “Catalão não vai aderir a esse movimento, que deve ser isolado. Vão dizer que Catalão é frouxo. Nós já mostramos que aqui não tem frouxo nenhum, nós já fechamos a pista, se precisar a gente vai parar, não vai carregar frete abaixo do preço”, disse Chorão na reunião.

À reportagem, ele disse acreditar que a multa não é a única forma de fazer a tabela do frete ser cumprida. Ele espera que a ANTT (Agência Nacional dos Transportes Terrestres) passe a exigir de todos os caminhoneiros uma DTE (Documento de Transporte Eletrônico), que seria obrigatória em todo transporte de mercadorias.
Esse documento só seria obtido se o preço praticado estivesse dentro do exigido pela lei –caso contrário, o sistema eletrônico poderia travar sua emissão.

“Nós, da categoria, temos de lutar por nossos direitos. Não precisa fechar rodovia, não precisa fazer nada. É só não levar carga abaixo do piso mínimo.”

A Abcam (Associação Brasileira de Caminhoneiros) disse estar monitorando se haverá paralisação da categoria, que segue dividida sobre se deve ou não tomar a medida neste momento. A medida provisória editada pelo governo de Michel Temer em maio que instituiu a tabela do frete foi aprovada pelo Congresso em julho e sancionada pelo presidente em agosto.

Na decisão que suspendeu as punições para quem não a seguir, Fux atendeu a um pleito da CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil) para analisar com urgência um pedido de medida cautelar que visava suspender a tabela do frete. O magistrado destacou, na decisão, informações do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento que afirmam que o tabelamento gerou “entraves e prejuízos”.

Folhapress

‘Ele tem que explicar’, diz Bolsonaro sobre ex-assessor citado em relatório do Coaf

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL-RJ) afirmou a jornalistas no início da tarde do domingo (9) que Fabrício Queiroz, ex-assessor de seu filho Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), deve explicações sobre as movimentações financeiras atípicas identificadas em relatório do Coaf.

O órgão citou repasses entre Fabrício e outros assessores do senador eleito. Questionado se vê isso com naturalidade, o presidente disse: “Ele tem que explicar, pode ser, pode não ser”.

Ainda assim, Bolsonaro sugeriu que os valores transferidos entre os assessores foram de baixo valor, ressaltando que as movimentações mais altas aconteceram com a mulher e as duas filhas. “Um ao longo de um ano transferiu 800 reais. O outro transferiu 1.500 reais, poxa.”

O presidente eleito voltou a dizer que não conversou com o ex-assessor, de quem é amigo há décadas. Bolsonaro falou à imprensa em frente à sua residência na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio. Segundo pessoas de seu entorno, ele saiu de casa para ir ao banco e tomar água de coco.

No sábado (8), por meio de videoconferência com a Cúpula Conservadora das Américas, o presidente eleito disse que pretende apresentar ao Congresso uma proposta de mudança do sistema eleitoral. Neste domingo (9), afirmou que quer apresentar um projeto de lei modificando “um pouquinho” a forma de votação. “Como se fosse um voto impresso. Poderia ter uma fórmula mais atualizada do que essa.”

Bolsonaro disse que deseja uma urna eletrônica que, em caso de desconfiança, permita a comprovação do voto. Sobre atritos no partido (seu filho Eduardo Bolsonaro e Joice Hasselmann brigaram recentemente em um grupo de Whatsapp), o presidente eleito minimizou. “Três ou quatro deputados se digladiando ali. O resto, 90%, está sem problemas. Até porque, se não me engano, são 48 deputados novos. Eles não conhecem Brasília”, disse.

Bolsonaro também reforçou que até o dia 19 de janeiro não fará nova cirurgia. Ele afirmou que a data ainda será estudada, pois quer ir ao Fórum Econômico Mundial, que acontecerá em Davos, na Suiça, dos dias 22 a 25 de janeiro.

/**/

Sebrae lança Projeto de Empreendedorismo Feminino em 10 estados e no DF

O Sebrae lançou na sexta-feira (7) o Projeto Nacional de Empreendedorismo Feminino, que vai ser aplicado em 11 estados brasileiros e que tem como finalidade integrar redes locais, nacionais e internacionais de empresárias. O lançamento aconteceu durante o encontro “Mulheres Inspiradoras e Suas Realizações”, realizado na sede da instituição, em Brasília. Durante o evento, foi assinado um convênio entre o Sebrae e a Rede Mulher Empreendedora.

O Projeto Nacional Sebrae de Empreendedorismo Feminino vai ser desenvolvido, durante 24 meses, de forma piloto nos estados de Rondônia, Roraima, Bahia, Maranhão, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Distrito Federal, Goiás, Santa Catarina e Paraná. A intenção é focar na sensibilização, articulação, relacionamento e atendimento de negócios liderados por mulheres. Por este motivo, a proposta é desenvolver o projeto não apenas para o público externo, mas também dentro do próprio Sebrae.

A realização tanto do evento, quanto do projeto integra o compromisso que o Sebrae firmou em agosto deste ano, quando assinou a Carta dos Princípios do Empoderamento Feminino. Idealizada pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pelo Pacto Global das Nações Unidas, o documento prevê que instituições e empresas se esforcem para aumentar as contribuições para fortalecer a presença das mulheres nos negócios de todo o mundo. “Em 2018 fizemos várias ações para fortalecer o empreendedorismo feminino e agora estamos lançando este importante projeto nacional, que começou em Mato Grosso do Sul e atraiu o interesse de outros estados”, explicou a diretora técnica do Sebrae, Heloisa Menezes.

Segundo Heloisa, nos últimos anos houve um crescimento no número de mulheres nos negócios, mas ainda há muito a ser alcançado, já que o Brasil está longe dos melhores níveis no ranking internacional. “É preciso capacitar ainda mais as mulheres, pois apesar de serem maioria, ainda recebem abaixo dos homens e pagam mais juros”, afirmou a diretora. Conforme a gerente de projetos da ONU Mulher, Adalgisa Soares, os indicadores globais confirmam os dados de Heloisa. “Ações como essa que o Sebrae está fazendo ajudam na diminuição desses índices”, disse.

As palestrantes convidadas abordaram suas experiências como empreendedoras. Janete Vaz, uma das sócias do Laboratório Sabin, em Brasília, explicou que o papel da mulher é bem maior. “Temos que saber como administrar filhos, empresa e a casa, é difícil conciliar tudo isso”, ressaltou a empresária. Outra palestrante, e empresária e investidora Camila Farani, um dos ‘‘tubarões’’ do Shark Tank Brasil, falou sobre seus negócios e a forma de como se reergueu, depois de passar dificuldades com os primeiros empreendimentos. “Não tinha vergonha de dividir minhas preocupações”, disse ela, aconselhando as empreendedoras a procurar o Sebrae sempre que houver necessidade.

Durante o lançamento do projeto, o Sebrae e a Rede Mulher Empreendedora assinaram um convênio para a troca de experiências. “Ficamos felizes em repassarmos nossos conhecimentos de 10 anos e também receber a experiência do Sebrae”, afirmou a diretora da instituição, Célia Kano, uma das diretoras da Rede.

AETPC participa de eleição do Comut

Foi realizada na tarde da sexta-feira (7), a eleição para à presidência do Conselho Municipal de Transporte de Caruaru (Comut).

Na ocasião, em chapa única, foram eleitos por unanimidade o presidente coronel Gilmar Oliveira, atual presidente da Destra, o vice-presidente o advogado Josué Ferreira, representante da OAB, o primeiro-secretário, Francisco de Assis, representa da URB e o segundo-secretário Hendrickson Lima, representante da Coper/leste, para o biênio 2019/2020.

Na última segunda-feira (3), os 15 novos membros do COMUT, tomaram posse na Autarquia Municipal de Defesa Social, Trânsito e Transporte (Destra).

O ex-presidente do Comut e atual diretor institucional da Associação das Empresas de Transporte de Passageiros de Caruaru ( AETPC), Ricardo Henrique, agradeceu pelos quatros anos à frente do Conselho e desejou sorte ao novo presidente. “Estaremos juntos, empenhados no fortalecimento do Conselho e trabalhando pelas demandas voltadas à mobilidade “, disse.

Adilson Ramos anima o Pré-Réveillon do Sesc Arcoverde

O Sesc Arcoverde já começou a se despedir de 2018, um ano repleto de atividades culturais, recreativas, esportivas, de cunho educacional, que atraíram centenas de pessoas. E para celebrar os resultados e a chegada do ano novo, a Unidade programou para o sábado (15/12) o Pré-Réveillon. Na programação, estão a Orquestra Metais Nobres e o cantor Adilson Ramos, que promete embalar o público com as suas mais famosas canções românticas.

O Pré-Réveillon do Sesc, que já é tradição na cidade, está previsto para começar às 22h, no Salão de Festas da Unidade. A primeira atração será a Orquestra Metais Nobres, grupo de Arcoverde que vai executar vários estilos musicais, inclusive o frevo. Em seguida, o carioca radicado em Pernambuco Adilson Ramos sobe ao palco para embalar os românticos com canções como “Sonhar Contigo”, “Olga” e “Só Liguei Porque Te Amo”. “Será uma noite especial porque vamos comemorar nossas conquistas com o público que tanto confiou em nosso trabalho durante todo o ano”, afirma Águida Cardeal, gerente do Sesc Arcoverde.

Os interessados em reservar uma mesa podem procurar o Ponto de Atendimento da Unidade. A mesa para quatro pessoas custa R$ 180, mas os trabalhadores do comércio de bens, serviços e turismo e seus dependentes têm desconto e pagam R$ 120.

Sesc – O Serviço Social do Comércio (Sesc) foi criado em 1946. Em Pernambuco, iniciou suas atividades em 1947. Oferece para os funcionários do comércio de bens, serviços e turismo, bem como para o público geral, a preços módicos ou gratuitamente, atividades nas áreas de educação, saúde, cultura, recreação, esporte, turismo e assistência social. Atualmente, existem 20 unidades do Sesc do Litoral ao Sertão do estado, incluindo dois hotéis, em Garanhuns e Triunfo. Essas unidades dispõem de escolas, equipamentos culturais (como teatros e galerias de arte), restaurantes, academias, quadras poliesportivas, campos de futebol, entre outros espaços e projetos. Para conhecer cada unidade, os projetos ou acessar a programação do mês do Sesc em Pernambuco, basta acessar www.sescpe.org.br.

Muita emoção na gravação dos filmes da Paixão de Cristo em Pernambuco

As gravações dos filmes de divulgação da temporada 2019 da Paixão de Cristo de Nova Jerusalém, em Pernambuco, terminaram na madrugada deste domingo (9). As últimas gravações foram feitas com os atores Ricardo Tozzi (Herodes) e Juliano Cazarré (Jesus).

Além deles, estiveram nos palcos da cidade-teatro os artistas do elenco principal Priscila Fantin (Maria), Gabriel Braga Nunes (Pilatos), Bruno Lopes (Apóstolo João) e as atrizes pernambucanas Nínive Caldas (Madalena) e Rafaella Carvalho (Herodíades). O espetáculo será realizado de 13 a 20 de abril.

Ao longo da semana, as cenas foram produzidas nos diversos palcos da Nova Jerusalém e foram marcadas por muita emoção. Os artistas, que ficaram hospedados na Pousada da Paixão, dentro da cidade-teatro, se mostraram muito felizes com o convite para fazer parte da encenação que já foi assistida por mais de 3 milhões de pessoas.

Para Juliano Cazarré, a participação na Paixão de Cristo será um marco em sua carreira. “É o maior papel que eu vou interpretar na minha vida. A figura de Jesus me inspira muito. Fazer esse papel era um sonho mesmo e está se tornando realidade’, afirmou Juliano Cazarré, que fica em Nova Jerusalém até este domingo, dia 9.

Fazendo o papel principal, Cazarré entrou em cena todos os dias sempre consciente do desafio que tem pela frente. “Estou estudando o texto da peça, a Bíblia e outros livros relacionados a Jesus. Espero receber essa missão, de trazer algo que é maior do que eu. Eu só quero dizer: ‘Jesus, vem, e faz o que o Senhor quiser. Eu quero ser teu instrumento'”, disse.

Priscila Fantin também expressou sua satisfação pela oportunidade de fazer Maria. “Eu estou muito honrada de estar interpretando uma personagem tão famosa. Sei que o público aqui chega a milhares de pessoas e eu nunca pensei em me apresentar para um público tão grande. Estou bem ansiosa”, destacou a atriz.

“Recebi o convite com imensa alegria. Desde que comecei a carreira, há 25 anos, ouvia falar da encenação e tive as melhores referências. Algumas vezes conversamos sobre essa possiblidade, mas estava sempre fazendo novela e nunca tinha agenda. Era um desejo que eu tinha há muito tempo”, revelou Gabriel Braga Nunes.

Outro que falou da emoção de participar da encenação foi Ricardo Tozzi. “Eu acho que esse é um espetáculo no qual a gente coloca todo o amor porque estamos falando de Deus, da nossa história. Eu sou muito espiritualizado. É uma honra, um sonho. Estou muito ansioso”, disse o ator.

Bruno Lopes, por sua vez, confessa que foi impactado logo ao chegar em Nova Jerusalém. “Desde quando entramos na Pousada, sentimos um vuco-vuco aqui dentro e ficamos sentindo a atmosfera. É uma sensação única de estar aqui”, afirma.

A pernambucana Nínive Caldas, que já viveu vários personagens na Paixão de Cristo, retorna agora para fazer o seu papel de maior destaque na encenação. “Essa personagem tem um elo muito forte. E ela representa a força feminina, o sagrado feminino. Estou muito feliz, foi um grande presente. Quero entregar um lindo trabalho para os pernambucanos”, disse.

Além dos artistas convidados, o elenco é formado também por mais de 50 atores e atrizes pernambucanos, entre os quais se destacam Ricardo Mourão (Caifás), Júlio Rocha (Pedro) e José Barbosa (Judas) e muitos outros. A encenação conta com a direção artística dos pernambucanos Carlos Reis e Lúcio Lombardi, que desde 1997 conduzem a montagem do espetáculo. A produção executiva e a coordenação geral estão a cargo de Robinson Pacheco, filho de Plínio Pacheco, idealizador e construtor da cidade teatro de Nova Jerusalém.