Em reunião com Armando Monteiro, Lockheed anuncia investimentos em Pernambuco‏

Em reunião com o senador Armando Monteiro (PTB), nesta terça-feira (21), em Brasília, representantes da empresa americana Lockheed Martin e de sua parceira Bravo Industries anunciaram a instalação de uma base de manutenção de turbinas aéreas em Recife. A Lockheed é uma das maiores indústrias da área de tecnologia e defesa do Mundo. Segundo os empresários, a capital pernambucana foi escolhida por ser um centro de logística e pela proximidade do Porto Digital, que agrega altíssima tecnologia ao projeto. A base de operações deve atender aeronaves de toda a América Latina e da África.

O anúncio coroa os esforços feitos desde 2015, quando o senador, então ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, e a então presidente Dilma Rousseff estiveram com os CEOs da companhia em Nova Iorque e convidaram formalmente a empresa para vir ao Brasil tratar de oportunidades de investimento e parcerias.

Para Armando, Pernambuco tem muito a ganhar com a instalação da unidade. “É um investimento importante, não só pelo valor aportado, mas também por ser uma planta de alta tecnologia, que gera empregos de grande qualificação e que vai reforçar a posição de Recife como hub de aviação”, destacou o senador.

O presidente da Bravo, JR Pereira, e o vice-presidente da Lockheed, Raymond Fajay, reafirmaram o papel de Armando na conquista dos investimentos para Pernambuco. “O senador é o patrono desse projeto, já que tudo começou quando ele estava no MDIC. Por isso, fizemos questão de vir aqui dar a boa notícia”, disse Pereira. Também participaram do encontro o vice-presidente da Bravo, Lourenço Cunha; o vice-diretor para Europa e Américas da Lockheed, John A. Lopes; e o representante da Height Securities, John Akridge.

Armando fecha com candidatura de Darita em Gravatá

darita

Em reunião, ontem, com o senador Armando Monteiro e os deputados Jorge Corte Real e José Humberto, o pré-candidato do PTB a prefeito de Gravatá, Junior Darita, recebeu o sinal verde para colocar a campanha nas ruas. “Traçamos as estratégias iniciais e senti uma confiança muito grande no nosso projeto”, disse Darita, para acrescentar: “Com essas forças políticas, consolidamos a estruturara necessária para resgatar para o povo a Gravatá que merecemos”.

Armando se disponibiliza para votar a favor de Dilma

Da Folha de São Paulo

Em tom de despedida, Armando Monteiro, ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic), fez um balanço do ano no comércio exterior e afirmou que tem a disposição de deixar a pasta para votar contra o processo de impeachment enfrentado pela presidente Dilma no Senado.

Monteiro é senador filiado ao PTB de Pernambuco. Enquanto ministro, o senador Douglas Cintra ocupa sua cadeira na Casa.

“Temos algumas tarefas para serem cumpridas. Mas se ela me liberar, terei muita disposição para votar no Senado. Espero essa posição da presidente Dilma”, afirmou Monteiro.

O ministro adiantou que na próxima sexta-feira, o Mdic anunciará uma série de medidas de incentivo para a Indústria. No entanto, não garante que será ele quem apresentará as medidas.

“O governo deve anunciar alguma medida de impacto para o setor industrial até sexta. Mas [as medidas] saem mesmo sem mim”, diz.

O Senado deve votar pela abertura ou não do processo de impeachment até a próxima semana.

/**/

Armando filia lideranças do Agreste no PTB‏

O ministro Armando Monteiro Neto (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior) participou, neste final de semana, das filiações do prefeito de Limoeiro, Thiago Cavalcanti, e do pré-candidato a prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Fernando Aragão, ao PTB. Armando deu as boas-vindas aos novos correligionários e comemorou o reforço da sigla no Agreste.
“É sempre bom receber novos quadros, e neste caso, lideranças significativas como Thiago Cavalcanti e Fernando Aragão, que darão uma valorosa contribuição ao PTB”, destacou o ministro.
Armando ainda ressaltou o aumento da representação feminina no partido. Nesta semana, ingressaram no PTB três pré-candidatas a prefeituras do Agreste: Elza Pedrosa (Sairé), Enilda Leonel (Paranatama) e Nadir Ferro (Terezinha).

Comissão de Educação aprova projeto de Armando Monteiro

A Comissão de Educação aprovou nesta terça-feira (22) projeto do senador licenciado Armando Monteiro, atualmente ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, aumentando as punições para as torcidas organizadas que promoverem tumultos e atos de vandalismo. O projeto segue agora ao exame da Comissão de Constituição e Justiça, em caráter terminativo – ou seja, se aprovado, vai direto à votação da Câmara dos Deputados.

O PLS 28/2014 muda dispositivos do Estatuto de Defesa do Torcedor (Lei 10.671, de 2003). Aumenta para até quatro anos a pena de reclusão de integrante de torcida organizada que promover conflito, rixa, agressões e atos de vandalismo e determina a dissolução judicial da torcida organizada que liderar tumultos e violências no raio de até cinco quilômetros do local do jogo.

O projeto estende a pena de reclusão ao presidente e diretor da torcida organizada e proíbe a transferência às torcidas organizadas de recursos financeiros e verbas públicas de empresas estatais e de economia mista.

“O projeto de lei tem o propósito de criar instrumentos necessários ao banimento dos arruaceiros dos estádios, a exemplo do que ocorreu em vários países da Europa”, assinala Armando Monteiro nas justificativas da proposta. O senador Douglas Cintra (PTB-PE), que assumiu o mandato de Monteiro e é membro titular da Comissão de Educação, disse, ao votar, ser preciso “proteger as famílias que as boas condições dos estádios estão levando em quantidade cada vez maior aos jogos”.

Armando aposta no avanço de acordos com os Estados Unidos

armando monteiro no senado

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro, participou nesta quinta-feira (25) de uma audiência na Comissão de Relações Exteriores (CRE) do Senado para debater o estreitamento dos laços entre o Brasil e os Estados Unidos e verificar as oportunidades de ampliação do comércio bilateral que podem ser implantadas.

Durante a abertura, Monteiro reafirmou que o país passa por um momento de ajuste e que em meio a este cenário desafiador, o comércio exterior é um dos caminhos para retomada do crescimento econômico. “Temos que reposicionar a política comercial brasileira e integrá-la a fluxos comerciais com maior dinamismo”, disse.

Em seguida, Monteiro destacou que, por conta da ampla pauta bilateral e das características da parceria, os Estados Unidos precisam estar no centro das estratégicas comerciais brasileiras. “Hoje, 75% dos bens que transacionamos com os EUA são manufaturados ou semimanufaturados. A corrente de comércio entre Brasil e EUA no ano passado foi de US$ 62 bilhões, sendo que US$ 27 bilhões são exportações brasileiras. Deste total, US$ 17 bilhões são de produtos manufaturados. Os EUA são o segundo maior parceiro econômico brasileiro, mas o primeiro destino das manufaturas brasileiras”.

O ministro destacou também que a criação de uma agenda de convergência regulatória é prioritária para ampliar acesso dos produtos brasileiros ao mercado dos EUA uma vez que o grande problema não são as barreiras tarifárias, mas as não tarifárias. “A tarifa média de entrada de bens nos Estados Unidos é relativamente baixa, de 3,5%. É preciso avançar na harmonização de normas técnicas”.

Sobre a viagem para os EUA com a presidenta Dilma Rousseff, Armando Monteiro adiantou que terá uma série de encontros com empresários americanos, brasileiros e investidores. Além das agendas em Nova Iorque e Washington, a comitiva vai a São Francisco, onde terá compromissos nas universidades de Stanford e Berkeley.

Além de falar sobre a parceria Brasil e EUA, tema da audiência, o ministro tratou também do cenário atual de comércio exterior, destacando o lançamento do Plano Nacional de Exportações, seus objetivos, diretrizes e impactos positivos que podem trazer para a economia brasileira.

Armando prepara um plano nacional para impulsionar as exportações

Com dois auditórios lotados, a presença de 16 ministros, dezenas de deputados federais e senadores, quatro governadores e de uma grande representação de prefeitos e lideranças de Pernambuco, o senador Armando Monteiro Neto recebeu nesta quarta-feira (7) do mineiro Mauro Borges o cargo de ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Ao tomar posse solenemente, anunciou que a prioridade da pasta é ampliar as exportações para garantir mais crescimento econômico e geração de empregos.

“Vamos conferir um novo status ao comércio exterior. O ministério apresentará, nos próximos dias, um arrojado plano nacional de exportação, com ampla participação do setor privado e indispensável visão integradora das diversas regiões do país”, antecipou o novo ministro, durante seu pronunciamento.

O Brasil precisa voltar a crescer, diz Armando

armandDo Blog do Magno

Em discurso que faz neste momento ao receber o cargo de ministro do Desenvolvimento, o senador Armando Monteiro disse que o Pais precisa ser mais competitivo e voltar a crescer.

Mas para isso, segundo ele, o empresariado tem que estar estimulado, ter melhores taxas de juros e mais apoios para investir e gerar empregos. O ministro falou ainda em reformas necessárias no Congresso em cima de uma agenda que possa promover o desenvolvimento industrial.

Armando se emociona ao falar no pai

Do Blog do Magno

Ao falar, há pouco, no ato de transmissão do cargo, o ministro do Desenvolvimento, Armando Monteiro, chorou ao lamentar a ausência do seu pai, ex-ministro Armando Filho, que não pode vir a sua posse por questões de saúde. Ressaltou que o vácuo só não era maior pela presença de sua mãe, Maria do Carmo, filha do ex-governador Agamenon Magalhães.

Armando 2018: hora de botar ‘o ataque’ em campo

Do Blog do Magno

“O Ministério joga no ataque, é ponta de lança, não joga na defesa”

O senador licenciado Armando Monteiro Neto (PTB) tem a chance de recomeçar hoje e pavimentar o caminho para disputar o governo do Estado em 2018, seu sonho desde o início dos anos 2000. Três meses depois de ser derrotado por Paulo Câmara (PSB), ele recebe a transmissão do cargo do ministro do Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio Exterior, Mauro Borges Lemos.

Armando ocupará uma das funções mais importantes da equipe econômica. A pasta sob o seu comando tem o orçamento de R$ R$ 1,2 bilhão para 2015, incluindo três entidades subordinadas. Já o BNDES, também vinculado ao ministério, tem um potencial de desembolso de R$ 150 bilhões. “O ministério joga no ataque”, tem dito ele.

A cerimônia será acompanhada por prefeitos, deputados, senadores, empresários e lideranças sindicais de todo o país. Em nota, o vice-governador, Raul Henry (PMDB), disse que representará Pernambuco no evento porque Paulo Câmara se dedicará às tarefas do Estado ao longo da semana

Segundo Armando, a agenda do ministério precisa ser “de crescimento e desenvolvimento”. Seu principal desafio é melhorar as exportações do Brasil, que tiveram em 2014 os piores resultados em 16 anos. “O Ministério joga no ataque, é ponta de lança, não joga na defesa”, tem repetido o ministro pernambucano.