Gravatá discute ‘Abuso e exploração sexual na adolescência’

Dando continuidade ao projeto “Encontros Temáticos” promovido pela Secretaria de Assistência Social de Gravatá através da Executiva da Mulher, cujo objetivo é levar ao público feminino informações de interesse do gênero, com palestras de profissionais e debates em grupo; a Prefeitura promove na próxima quinta-feira (27) o sexto encontro abordando o tema: Abuso e Exploração Sexual na Adolescência.

O tema abordado, embora seja de conhecimento de todos, é de árduo e difícil combate. Por isso os profissionais que trabalham e vivenciam o assunto, reconhecem a relevância do debate e a importância em assumir e fortalecer o compromisso para lutar contra este mal que assola a sociedade.

O encontro é aberto ao público e acontece a partir das 13h30m no Centro de Formação Profissionalizante, situado na Rua Cleto Campelo, próximo ao Memorial Gravatá.

/**/

Caruaru dá início às discussões para elaboração do Plano de Habitação

A Prefeitura de Caruaru iniciou as discussões sobre o Plano Local de Habitacional de Interesse Social – PLHIS, que será elaborado nos próximos meses. A primeira reunião foi realizada na manhã desta terça-feira, 18, com a apresentação das estratégias que devem direcionar os trabalhos, desde a definição da metodologia que será utilizada até a mobilização da população para participar do plano. O trabalho está sendo desenvolvido pela empresa Alternativa, que traz uma vasta experiência no setor de projetos ligados ao Ministério das Cidades, como é o caso deste. A Secretaria de Planejamento e Gestão está coordenando o trabalho, além das secretarias de Participação Social, URB, Infraestrutura, Políticas Sociais e da Fazenda Municipal, através da Diretoria de Cadastro Imobiliário.

O objetivo desta primeira reunião foi apresentar para as representantes da Alternativa, a assistente social Sônia Silva e a pedagoga Socorro Marques, um breve diagnóstico social e explanar como acontecem as dinâmicas de mobilização social em Caruaru. Ficaram também definidas as atribuições das secretarias envolvidas e pré-agendados alguns eventos necessários para composição do material final.

O PLHIS tem suas diretrizes definidas pelo Ministério das Cidades, que divulgou recentemente a liberação recursos voltados à habitação apenas para os municípios que contemplem em seus planos de habitação a participação da sociedade civil. Segundo Socorro Marques, a mobilização social será um dos trabalhos mais estratégicos. “A minha grande alegria é ver que Caruaru já possui uma secretaria de Participação Social tão consolidada. É algo ainda difícil de encontrar, mas é também essencial neste processo. Para realizarmos este trabalho precisamos da total cooperação da gestão e o máximo de participação social. É importante que se diga que não basta nós ou o gestor do município querermos que as coisas aconteçam. Nós dependemos de parceiros e de verbas, as quais não controlamos nos âmbitos estadual e nacional. Em todos os municípios onde atuamos nós lembramos que este plano não é do prefeito, mas sim de toda a cidade”.

O plano será elaborado em três etapas. A primeira é responsável pelo desenvolvimento da proposta metodológica, com o passo a passo da elaboração do plano detalhando como será feito. Nesta etapa será realizada uma audiência pública de lançamento, que deve reunir a sociedade civil e o poder público. Será também realizada uma capacitação para a equipe técnica que vai desenvolver e acompanhar todo o processo. A equipe deve ser multidisciplinar, com participação de engenheiros, arquitetos, advogados, assistentes sociais, entre outros técnicos. Para encerrar este ciclo, será realizado um fórum para apresentar os resultados.

A segunda etapa fará o diagnóstico do setor habitacional, levando em consideração dois pontos: o técnico, para mapear o município e coletar dados institucionais pré-existentes; e o social, através da realização de nove oficinas comunitárias com total abertura para a participação da sociedade. Também encerrando com um fórum apresentando os resultados colhidos.

Na terceira etapa é a vez das estratégias de ação com o plano de atuação do que será realizado no município. Encerrando com um fórum para apresentar o projeto à sociedade, abrir para discussão e compactar o material.

Ao final de cada uma das três etapas será gerado um relatório que deve ser encaminhado para a Caixa Econômica Federal, que é o agente responsável por avaliar o PLHIS.

Segundo o secretário de Planejamento e Gestão, Kleber Macedo, a prefeitura vai ajudar com total empenho para elaborar o plano. “Temos o compromisso de fazer bem feito, pois esse trabalho vai guiar as gestões por dez anos. Este levantamento também será importante para nos ajudará na execução do Plano Diretor”.unnamed (5)

Paulo Câmara discute propostas do Projeto PE 2035

O governador eleito Paulo Câmara se reuniu na manhã desta terça-feira  (11) com os coordenadores do Projeto “Pernambuco 2035”. Ao lado de Cecília Wanderley, uma das suas coordenadoras da transição governamental, Paulo conversou por duas horas com os consultores Tânia Bacelar, Sérgio Buarque, Francisco Cunha e Alexandre Mattos. Ele se atualizou sobre o andamento do “PE 2035”, lançado pelo então governador Eduardo Campos em junho de 2013 e que teve sua primeira etapa pública no último mês de abril.

“Pernambuco 2035” é uma iniciativa conjunta do Governo de Pernambuco, com coordenação executiva da Secretaria Executiva de Desenvolvimento do Modelo de Gestão, e do Movimento Brasil Competitivo, para a formulação de um Plano Estratégico de Desenvolvimento de Longo Prazo que prepare o estado para os desafios do futuro, envolvendo a sociedade no projeto de construção de um Estado próspero, inclusivo e sustentável.

Paulo Câmara disse considerar fundamental que Pernambuco tenha um planejamento de longo prazo, que permita ao Estado manter o atual ciclo de desenvolvimento, tornando ele sustentável, ao mesmo tempo em que supere a agenda do século 20 e abra o caminho para a agenda do século 21.

“Vamos continuar melhorando a vida das pessoas, com Educação, Saúde, Segurança, Infraestrutura, levando a prosperidade a todas as regiões”, disse Paulo. O governador eleito destacou que esse esforço de planejamento vai dotar o Estado de um conjunto de propostas e projetos capazes de assegurar as transformações que Pernambuco ainda necessita.

LOA será debatida em audiência nesta quarta

A audiência pública solicitada pelo vereador Lula Tôrres (PR), presidente da Comissão de Finanças e Orçamento do Poder Legislativo, sobre a Lei Orçamentária Anual – LOA, está marcada para esta quarta-feira (12) às 10h no plenário da Câmara Municipal de Caruaru.

A audiência deverá ter a participação do contabilista Bernardo Barbosa e do secretário de Planejamento e Gestão da Prefeitura Municipal de Caruaru, Kleber Macedo Leite, além dos edis da Casa.

Raquel Lyra discute educação e cultura em reunião

Reunião no comitê de Raquel Lyra, em Caruaru, discutiu
políticas públicas para cultura e educação. Organizado pelo jornalista e
poeta Hérlon Cavalcanti, participaram do encontro artistas, professores e
mestres em ciência política, como Arnaldo Dantas, Marcos Aurélio, Ana Maria
Barros e Perpétua Dantas. Sebá, do Teatro Mamusebá, agradeceu o apoio da
deputada estadual no incentivo à cultura. “Hoje nós estamos com 120 alunos
na escola Mamusebá”, comentou.

A atriz e professora de teatro Maria Alves agradeceu o apoio de Raquel Lyra
na sua área e sugeriu propostas fora do âmbito cultural, enfatizando as
dificuldades nas localidades urbanas da cidade. Outros temas como Economia
Criativa, Modelo de Transferência da Feira e Obras Públicas também foram
levantados. “Raquel, você representa para todas essas pessoas a esperança”,
comentou o organizador Hérlon Cavalcanti.14

Fernando quer criar conselho de juventude para discutir mandato

Criar um conselho permanente de juventude, com capacidade de debater
propostas e temas durante o mandato. Este é o projeto do candidato ao
Senado pela Frente Popular, Fernando Bezerra Coelho (PSB) para estabelecer
um canal de diálogo com os jovens de Pernambuco.

A ideia foi apresentada por Fernando neste domingo, durante o debate do projeto É Nós, desenvolvido pela campanha de Fernando. Mais de 200 jovens, entre 16 e 30 anos, participaram da conversa com o candidato, que fez parte da programação do Papo de Estudante, no Chevrolet Hall.

“Vamos conversar, pelas redes sociais e pessoalmente, para que vocês façam
parte do mandato. Quero dialogar com os jovens, trocar ideias, trabalhar
junto com vocês, para que as políticas públicas possam ter foco na
juventude”, disse Fernando. Durante uma hora e meia ele respondeu às
perguntas dos estudantes sobre temas como cultura, emprego e educação. “Os
políticos perderam grande parte da credibilidade justamente porque pararam
de dialogar com as pessoas. Mas precisamos participar da política, fazer
parte dela, caso contrário outras pessoas irão decidir por nós”, disse.chall_4

Apes discute os desafios da cadeia varejista no Nordeste

A Nielsen – provedora global de informações e insights, em parceria com a Apes (Associação Pernambucana de Supermercados) realizou o 5º Evento a Clientes Nielsen no Nordeste. O objetivo foi discutir os principais desafios e oportunidades para fabricantes e a cadeia varejista na região, que vem sendo beneficiada pelo aumento do consumo de produtos supérfluos. Diante deste cenário, o Nordeste representa hoje 13,5% do PIB nacional. Um crescimento sólido e expressivo e, por este motivo, vem sendo considerado um local de boas oportunidades para fabricantes e varejistas brasileiros.

O palestrante Bernardo Canella, gerente de execução de pontos de venda da Nielsen, falou sobre a importância da chegada do produto ao consumidor, operação que vai desde o planejamento de marketing à execução no ponto de venda. Segundo ele, aproximadamente 70% das intenções de compra são feitas direto do ponto de venda e este ato se dá por diversas influências publicitárias, que vão desde o posicionamento dos produtos nos pontos de vendas, às ações que são trabalhadas para estes.

LDO segue em discussão na Câmara

Está sobe avaliação da Câmara Municipal de Caruaru a Lei de Diretrizes Orçamentárias- LDO, elaborada pela Prefeitura de Caruaru e enviada para o legislativo na ultima quinta-feira (31). As discussões à cerca do documento na Câmara iniciaram nesta terça-feira (05). Segundo a Constituição do Estado de Pernambuco o prazo para análise do projeto vai até 31 de agosto. Após esta fase a LDO deve voltar para o executivo onde a será sancionada como lei.

A LDO é um grande projeto que é elaborado anualmente onde constam as metas e prioridades da Administração Pública para 2015. Para elaborar a LDO o executivo leva em consideração os cenários locais, a distribuição dos recursos entre projetos novos, projetos em andamento, conservação do patrimônio e serviços públicos. Este projeto é elaborado com apoio de todas as secretarias do município, que seguem orientações da Secretaria de Planejamento e Gestão.

O projeto é o instrumento de conexão entre o Plano Plurianual (PPA) e o Orçamento anual, pois estabelece a ligação entre o curto prazo (orçamento) e o longo prazo (PPA). Além disto, a LDO orienta a elaboração da Lei Orçamentária Anual- LOA, responsável pela definições de gastos com as prioridades apresentadas pela LDO. A LOA será encaminhada para a Câmara Municipal de Caruaru até o mês de outubro.

Audiência pública vai discutir porte de arma para guardas municipais

O requerimento do vereador Gilberto de Dora (PSB) que pede uma audiência pública para discutir o porte de arma para a Guarda Municipal foi aprovado por unanimidade na sessão de ontem. A data ainda deve ser marcada pelo presidente da Câmara, Leonardo Chaves (PSD).

O requerimento do socialista foi feito com base na legislação vigente no Brasil. De acordo com a Lei Federal 10.826/2003, pode ser concedido o porte de arma “aos integrantes das Guardas Municipais dos municípios com mais de 50 mil e menos de 500 mil habitantes, quando em serviço”.

Gilberto ressaltou que no momento o importante é ouvir o que a população pensa. “Eu não estou sendo contra nem a favor do porte de arma para a Guarda Municipal. Quero ouvir a população e saber se ela concorda com a ideia”, explicou.