Marília pode ter filiação ao PT impugnada

Um dia depois de o PT oficializar a filiação da vereadora Marília Arraes, alguns petistas se articulam para pedir a impugnação partidária dela. O argumento deles se baseia no estatuto da legenda, mais precisamente no artigo 140. Segundo o documento, um dos pré-requisitos para se candidatar pelo partido é estar filiado há, no mínimo, um ano. Dessa forma, a ex-socialista não poderia disputar a reeleição se estiver no PT. Os mais resistentes ao ingresso de Marília têm até o período das convenções, que vai de 20 de julho a cinco de agosto, para entrar com o recurso no diretório municipal. Eles querem que o regimento seja aplicado.

Ontem, na Câmara de Vereadores, Marília disse estar focada em conquistar mais um mandato na Casa José Mariano. Os novos correligionários também exaltaram o projeto de reeleição dela em 2016. Em entrevista a jornalistas, o presidente estadual do PT, Bruno Ribeiro, disse que Marília não era plano A ou B para a disputa, conforme tem se ventilado, mas é simplesmente candidata à reeleição. “Estamos tratando, no momento, da candidatura de uma pessoa que tem tudo a ver com o PT”, afirmou. O mesmo fizeram o presidente da Sudene e ex-prefeito do Recife, João Paulo (PT), o senador Humberto Costa (PT) e a deputada estadual Teresa Leitão (PT).

Antes de aportar no PT, após a promulgação da janela da infidelidade, que prevê a troca de partido em até 30 dias sem perda de mandato, Marília cogitou a possibilidade de ir para o Psol. No entanto, escolheu a cúpula petista por, de acordo com ela, identificação com a atuação do PT, definido por ela como o maior partido das Américas. “Por essas e outras, por não estar à procura de caminhos fáceis e soluções pragmáticas para minha vida pública, decidi ingressar na infantaria do Partido dos Trabalhadores neste momento de crise e de bombardeio covarde à sua história de luta, que se confunde com a minha já que se deu no campo em que sempre estive. E é por isso que eu estou aqui, do lado do povo, do lado do PT”. Mas, se quiser ser reconduzida à Câmara, Marília terá, ao que parece, que optar por outra legenda.

Ex-secretário se filia a Rede de Sustentabilidade

unnamed

Após 20 anos como simpatizante e militante do Partido Verde, o ex Secretario do Meio Ambiente da Cidade do Recife na gestão de João da Costa, o advogado ambientalista e professor universitário Marcelo Rodrigues, desfiliou-se do PV, e ingressou na Rede Sustentabilidade de Marina Silva, nesse último dia 07 de outubro, reforçando o partido em Caruaru para o pleito que se avizinha.

Segundo Marcelo Rodrigues: “Vim a convite dos camaradas de Caruaru, e com o aval do ex-Deputado Roberto Leandro, acreditando que podemos fazer a diferença nas eleições, e com uma grande possibilidade de candidatura própria, atendendo a uma exigência da executiva estadual e nacional”.

Ainda em relação a troca de partido, disparou: “temos uma grande líder, Marina Silva, e muitos desafios para consolidar o partido em nossa cidade, mas é estimulante construir uma história com os novos camaradas na Rede, e espero contribuir de forma positiva em minha nova casa.”

/**/

Em ato de filiação ao PMDB, Marta afirma que Temer vai reunificar o país

asasassa

Senadora disse que relação com o PT era conflituosa e sem perspectiva de melhoria (Foto: Agência Brasil)

Da Agência Brasil

A senadora da República, Marta Suplicy, filiou-se hoje (26) ao PMDB em cerimônia no Teatro da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (Tuca). O evento contou com liderança nacionais do partido como o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (RJ), o presidente do Senado, Renan Calheiros (AL), e do presidente da República em exercício, Michel Temer.

“O PMDB soube devolver a nós o que há de mais valioso na vida, a liberdade, o direito de ir e vir, de mudar de ideia. Isso já foi mencionado, e foi uma das coisas que eu mais gostei do PMDB. Eu senti que eu caibo por causa disso, é um partido amplo”, disse a senadora em seu discurso.

Marta falou também sobre a sua saída do PT, em abril. Segundo ela, a relação com o partido era conflituosa e sem perspectiva de melhora. “Vocês sabem que tem algumas decisões na vida que são muito difíceis, não são fáceis de serem tomadas. Mas eu sempre tive como norma que diante de relações conflituosas sem a menor perspectiva de melhora, e que ferem os nossos princípios, o melhor caminho a se tomar, por mais doído que seja, é o do rompimento”, disse.

A senadora disse que decidiu ingressar no PMDB após uma conversa com Michel Temer, a quem Marta chamou de líder conciliador. No seu discurso ela criticou a corrupção e disse que Temer poderá reunificar o país.

“A gente quer um Brasil livre da corrupção, livre das mentiras, livre daqueles que usam a política como meio de obter vantagens pessoais. Afinal, estou no PMDB do Doutor Ulysses, que democratizou o país. E no PMDB do doutor Michel, que vai reunificar o país”.

Marta disse ainda que manterá o foco da sua atuação nas pautas sobre as mulheres e os desassistidos. E pediu apoio ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha, para a aprovação do projeto de lei de cotas para mulheres no Legislativo. “Passou no Senado mas, sem a cooperação do presidente da Câmara, nós não conseguiremos”.

A senadora Marta Suplicy deixou o PT em abril deste ano, onde estava desde 1981. Nesse período, foi deputada federal, prefeita de São Paulo, ministra do Turismo, durante o segundo mandato do governo Lula, e ministra da Cultura na gestão da presidente Dilma Rousseff.

Tucanos em Caruaru desmoralizados 

Do Blog do Magno

Em nota, a direção estadual do PSDB desmoralizou o diretório municipal de Caruaru, que se insurgiu contra uma eventual filiação de João Lyra Neto. Reiterou que o partido em Caruaru não tem autonomia para vetar ninguém é que interessa e muito ao comando estadual o ingresso do ex-governador. Se os tucanos caruaruenses insistirem em dizer ao contrário o diretório será dissolvido.

Irmãos Ciro e Cid Gomes defendem filiação ao PDT

Da Folhapress

Pela primeira vez, os irmãos Cid e Ciro Gomes (PROS) defenderam abertamente junto a aliados a filiação dos membros do grupo político capitaneado por ambos ao PDT.

Em reunião nesta semana em Fortaleza com políticos aliados, os irmãos Gomes -ambos ex-governadores do Ceará- afirmaram que o grupo deve priorizar a construção de um projeto nacional.

E defenderam a filiação ao PDT, alegando que este seria um partido com mais estrutura para uma candidatura presidencial em 2018.

Na ocasião, Ciro lançou o irmão Cid como candidato ao Planalto. Este, por sua vez, retribuiu a gentileza ao irmão: “Meu candidato é Ciro Gomes”.

Esta foi a primeira de pelo menos três reuniões que os irmãos Gomes devem conduzir junto a políticos aliados. A saída do PROS e filiação de ambos ao novo partido deve acontecer apenas em setembro.

A definição ainda deve passar pelo crivo de todo o grupo que reúne cerca de 80 prefeitos, 11 deputados estaduais e três federais. Entre parte dos aliados, há o temor de uma possível perda de mandato por infidelidade partidária.

À reportagem o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, confirmou que a filiação de Cid e Ciro Gomes já está selada, assim como a do prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, que vai disputar a reeleição.

“É a concretização de um namoro antigo, que já vinha de muito tempo”, diz Lupi, que apoiou Ciro Gomes na disputa presidencial de 2002 e ensaiou filiar os irmãos em 2003, quando estes deixaram o PPS, e em 2013, quando romperam com o PSB.

Segundo Lupi, a ideia é trazer todo o grupo político ligado aos irmãos atualmente filiado ao PROS, que possui cerca de três mil filiados no Ceará. Mas, para isso, ainda faltariam resolver pendências locais junto aos aliados.

Lupi ainda afirma que é certo que o PDT terá candidatura presidencial em 2018 e aponta Cid, Ciro e o senador Cristóvão Buarque (DF) como potenciais candidatos.

Caso a filiação ao PDT se concretize, este será o sétimo partido dos irmãos Gomes.

PRP tem novos filiados em PE

PP

O Partido Republicano Progressista – PRP ganhou cinco novos filiados, nesta terça-feira (11). Todas as filiações foram concretizadas no gabinete do deputado João Eudes, que presenciou, abonou e deu as boas vindas aos novos integrantes do PRP no Estado.

A primeira filiação do dia foi do pré-candidato a prefeito da cidade de Garanhuns pelo partido, Walter Couto. Em seguida, foi a vez do grupo do município de Água Preta, liderado pelo ex. prefeito Paulo Barreto e o atual vice-prefeito, Thiago Barreto. Reunidos com o deputado João Eudes, o Secretário do PRP, Jefferson Alcoforado e o Assessor Jurídico Emílio Duarte, Paulo Barreto, o irmão Márcio Barreto (ambos ex. PMN), além de Teo Wanderley (sem partido) e Júnior Calazans (ex. PR), assinaram a filiação partidária, abonados pelo deputado e o presidente interino do PRP, Gustavo de Paula.

Após a efetivação da parceria política, o deputado João Eudes garantiu que o partido dará apoio incondicional aos novos perrepistas e ao futuro pré-candidato na disputa pela prefeitura de Água Preta, que será definido entre os integrantes da família Barreto.

Grupo de empresários ingressa no PSDB de Caruaru e partido se tornará diretório

asasasasas

Os novos filiados farão parte da composição da Executiva tucana na Capital do Agreste (Foto: Divulgação)

Após cerca de um ano de conversas, um grupo de empresários de Caruaru acertou, enfim, sua filiação ao PSDB local. A partir de agora, nomes conhecidos como Manoel Santos, Jackson Carvalho, Alberes Lopes, Manoel Florêncio, Michel Jean, Paulo de Tarso e Diogo Bezerra, somado a outros que estão em articulação na área médica e sindical, farão parte da composição da Executiva, do diretório, dos conselhos e dos órgãos partidários que a sigla dispõe em sua estrutura.

Os novos filiados se reuniram no fim de semana com os principais membros da Executiva Estadual do PSDB, a exemplo dos deputados federais Bruno Araújo e Betinho Gomes e da presidente da Jucepe, Terezinha Nunes. Na ocasião, foi dado o aval para a construção do projeto majoritário e proporcional da legenda na cidade e a realização de uma convenção municipal, marcada para o dia 10 de maio, na Câmara de Vereadores, que transformará o partido em diretório.

“São nomes aprovados pela sociedade, e o fato de a legenda não ter dono nos deixa confortáveis no contexto político para novas filiações”, disse o presidente do PSDB local, Raffiê Dellon.

Para Manoel Santos, que assumirá a Secretaria-Geral da sigla, o momento é de construção. “Vamos construir um partido no qual seus filiados possam decidir e escolher. É o momento de a sociedade assumir responsabilidades e dar sua contribuição para a melhoria ética no meio político”, opinou.

José Augusto Maia nega ida para o PEN

O deputado federal José Augusto Maia (Pros) negou nesta terça-feira (17), em nota enviada à imprensa, uma possível ida para o PEN (Partido Ecológico Nacional). Ele, porém, admitiu ter recebido vários convites para trocar de legenda.

“Não só o PEN, mas vários partidos já me enviaram convite para engrossar suas fileiras. Sou deputado federal, represento o segundo maior polo de confecções do Brasil, tenho uma base política importante nos municípios do meu Agreste. Porém, não firmei compromisso com nenhum outro partido”, assegurou.

Segundo ele, abandonar o Pros a essa altura do processo eleitoral significaria o fim de sua candidatura à reeleição. “E essa hipótese, em momento algum, esteve nos meus planos até agora”, concluiu.

Paulo de Tarso se filia ao PSDB

O médico ortopedista e o presidente tucano Raffiê Dellon (Foto: Divulgação)

O médico ortopedista e o presidente da legenda, Raffiê Dellon (Foto: Divulgação)

O PSDB de Caruaru ganhou no fim de semana um reforço para os seus quadros de filiados. Trata-se do médico ortopedista Paulo de Tarso, que afirmou ter ingressado nas fileiras tucanas por ser “um simpatizante do partido”.

“Fiquei muito feliz com o convite de Raffiê [Dellon] para fazer parte de um partido que tanto colaborou para os avanços sociais do país. Chego para somar e já vejo que muito está sendo feito para transformar o PSDB local num partido com vida”, comentou Paulo, que acertou sua filiação após almoçar com o presidente da sigla no município, Raffiê Dellon.

PSB muda programa de televisão para apresentar Marina Silva

Do PE247

A aliança entre a ex-senadora Marina Silva e o governador de Pernambuco e presidenciável Eduardo Campos promoveu um verdadeiro frisson na estratégia montada pelo PSB. O primeiro impacto já poderá ser visto nesta quinta-feira (10), quando o partido veiculará a sua inserção partidária em cadeia nacional de rádio e televisão. O roteiro, que previa Campos como destaque, foi refeito de maneira a inserir e apresentar Marina como a mais nova estrela filiada ao PSB. Na nova edição do programa de dez minutos que está sendo montado pela equipe de marketing da pré-campanha socialista, estão sendo incluídas imagens do ato de filiação da ex-verde, explicando a coligação democrática montada para abrigar a nova integrante e seus seguidores.

De acordo com o secretário estadual de Imprensa, Evaldo Costa, a nova edição contará com trechos dos discursos feitos por Campos e Marina durante o evento de filiação no último sábado (5). O governador pernambucano vem estrelando as inserções partidárias do PSB, tanto em nível nacional como nos espaços estaduais destinados ao partido. A estratégia é tornar o nome de Eduardo Campos o mais conhecido possível pelo eleitorado brasileiro. Agora, com o ingresso de Marina na nova legenda e com o capital eleitoral de cerca de 20 milhões de votos que ela teve na última eleição presidencial, em 2010, fortalecer a imagem do governador fazendo a ligação com a ex-senadora se tornou inevitável.

Este e outros assuntos, em especial a base para a formatação de um programa de governo que abriga as ideias e projetos do PSB e da Rede – partido que Marina ainda tenta viabilizar, mesmo estando filiada à legenda socialista – será discutida ao longo desta segunda-feira (7), entre Campos e a ex-senadora. A expectativa é que os dois agendem um encontro para definir os participantes que ficarão com a responsabilidade de fazerem a convergência das plataformas políticas e de um novo programa de governo.