Pernambuco: grupo de oposição está armando para 2018

As conversas entre os ministros das Cidades, Bruno Araújo (PSDB), da Educação, Mendonça Filho (DEM), e o senador Armando Monteiro Neto (PTB), que sinalizam para a formação de um bloco de oposição ao Governo Paulo Câmara, são mais frequentes do que se imagina.

A chapa da oposição para 2018, cujo esboço é desenhado por muitos, teria Bruno Araújo ou Armando Neto como candidato a  governador. Há apenas uma condição: o senador petebista tem que se afastar formalmente do PT. Sem isso, não tem acordo.

Recentemente, o deputado federal Jarbas Vasconcelos (PMDB) admitiu ser possível uma reaproximação do PSDB e do DEM com Paulo Câmara em 2018. “Mas dependendo do desenrolar de 2017, Jarbas é quem virá para o nosso lado”, aposta um tucano.

Dos cinco deputados federais do grupo de Armando só Sílvio Costa (PTdoB) é contra uma aliança do senador  com o PSDB. Os demais, Ricardo Teobaldo (PTN),  Adalberto Cavalcanti (PTB), Zé Cavalcanti (PTB) e Jorge Côrte Real (PTB) são a favor.

Pernambuco tem a melhor educação pública do Brasil

O governador Paulo Câmara destacou o desempenho da Rede Estadual de Ensino Médio de Pernambuco no ranking do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) relativo ao ano de 2015, divulgado hoje, em Brasília, pelo Ministério da Educação. Pernambuco pulou da quarta colocação para o primeiro lugar, com um índice de 3,9, contra os 3,6 obtidos no levantamento anterior – divulgado em 2014, referente a 2013.

“É imensa a nossa satisfação com esse resultado porque é fruto de um trabalho de muitos anos. Um trabalho consistente, que vem sendo compreendido pelo corpo técnico da Secretaria de Educação e também pelos estudantes e suas famílias”, avaliou Paulo, acrescentando: “o IDEB comprova o acerto do nosso Governo em dar prioridade absoluta à área da Educação. Estamos satisfeitos, mas não acomodados. Sabemos que muito ainda precisa ser feito na Educação”.

Para Paulo Câmara, o resultado do IDEB comprova definitivamente a figura visionária do ex-governador Eduardo Campos. “Onde ele estiver, estará feliz, como já falei antes. Eduardo dizia que o Brasil que ele sonhava seria aquele no qual os filhos do pobre e do rico, do político e do cidadão, do empresário e do trabalhador estudarão na mesma escola. Estamos construindo esse futuro. Esse é o Brasil que todos queremos”, apontou.

“Pernambuco é o Estado brasileiro que mais melhorou seus resultados no Ensino Médio, nos últimos dez anos”, informou Paulo. O governador citou, por exemplo, que o Estado foi quem mais diminuiu a distorção idade-ano para o Ensino Médio e também o que mais avançou na redução do abandono escolar. “Pernambuco é, hoje, o Estado com menor abandono, ou seja, temos a escola mais atrativa do Brasil”, acrescentou. “Esse resultado é uma conquista de todos os pernambucanos, que acreditam nesse projeto educacional”, concluiu Paulo Câmara.

Política é tema de encontro em Pernambuco

Desenvolvimento humano e institucional é neste caminho inovador que uma empresa pernambucana, a Comnecta, está buscando alinhar conceitos na busca por uma atuação política mais qualificada em nosso estado. Para isto, vai promover no próximo dia 08 de julho, na cidade de Gravatá, um encontro de gestores, assessores, políticos e pré-candidatos, com um dos maiores especialistas europeus, sobre o tema da construção de marca e nome, com credibilidade, fortalecendo o viés ético no marketing.

A ideia é abordar a marca, atrelando seus valores ao desenvolvimento da imagem do político mas, sobretudo à marca da cidade que ele gere, no executivo ou mesmo  que representa, no legislativo.

O conteúdo vai ser apresentado pelo professor português Paulo Lencastre, economista e doutor em ciências econômicas aplicadas, autor de livros,  professor da Universidade Católica de Portugal (Porto). Ele   traz a vivência brasileira, tendo atuado também na PUC – RJ e UNICAP – PE.

O evento vai ter o formato de Café Debate e o jornalista Aldo Vilela  vai atuar como mediador, provocando reflexões com foco na visão crítica do eleitorado. Os participantes poderão participar da discussão sobre as estratégias mais eficazes para construir a imagem pública, pessoal, e já direcionar a visão para a consolidação também do nome e da marca de sucesso da gestão, do município, como afirma Ana Maia, diretora da Comnecta, organizadora do evento. “Projetar positiva e legitimamente, a cidade, o local onde as lideranças atuam, é fundamental para a comunidade, as entidades, o empresariado, para todos. O Brasil, assim como o mundo, pede novas posturas, num movimento irreversível e queremos contribuir com a conscientização a respeito desses novos paradigmas”, acrescenta.

Ela lembra ainda que quem atua na política sabe que as próximas eleições são extremamente desafiadoras: especialmente com o fortalecimento das mídias sociais e os desdobramentos de tantas delações, descobertas e investigações.

A  Comnecta,  atua em Pernambuco, com foco no desenvolvimento institucional e humano. Informações : 81. 999988061 ou no email: [email protected] ou facebook.com/comnectape.

Pernambuco e o Canal do Panamá

Do Diário de Pernambuco

Porto de Suape investe em tecnologia

slide_3

Duas linhas na edição do  Diario de Pernambuco de 25 de janeiro de 1882 destacavam o início de uma obra monumental: o Canal do Panamá. Através da Agência Havas, que enviou a notícia através de cabo submarino, o telegrama de Paris, datado do dia 21, anunciava que foram iniciados os trabalhos do “canal interoceânico”. Foi a primeira tentativa de se fazer uma ligação entre os oceanos Atlântico e Pacífico através de uma passagem artificial.

O construtor do Canal de Suez, Ferdinand Lesseps, obteve em 1878 uma concessão da Colômbia autorizando a sua empresa, a Compagnie Universelle du Canal Interoceanique, a iniciar as obras. Os insetos venceram, inicialmente, o sonho do homem. Epidemias de malária e febre amarela atingiram 20 mil operários e o atraso no cronograma resultou em dificuldades financeiras. Em 1889, a companhia admitia não ter dinheiro para pagar as dívidas. Lesseps, herói nacional na França, acabou indo a júri em 1893 e sendo condenado.

Os Estados Unidos assumiram o projeto em 1904 e levaram uma década para concluir o canal, inaugurado oficialmente em 15 de agosto de 1914, com 77,1 quilômetros de extensão. O controle efetivo passou ao país panamenho somente em 1999.

Neste domingo será inaugurada a ampliação desta passagem interoceânica, agora com 80 quilômetros e responsável atualmente por cerca de 5% do comércio marítimo mundial. O novo sistema de eclusas com maior profundidade, que custou US$ 5,45 bilhões, permitirá a passagem de navios com capacidade de até 14.000 contêineres, o triplo da carga atual. O primeiro a cruzar será o chinês Cosco Shipping Panama, com 48,25 metros de largura e 299,98 metros de comprimento.

O que Pernambuco ganha com isso? O Porto de Suape pode se consolidar como um hub port, um concentrador de cargas de grandes navios da Ásia, que passarão agora pelo Panamá, deixando de circundar o Cabo da Boa Esperança, no sul da África. Segundo cenário projetado pelo Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Suape poderá ter crescimento de 9,5% ao ano no seu desempenho até 2031.

Os portos situados no Atlântico passarão a ter maior importância econômica. Suape larga na frente de outros brasileiros pela sua infraestrutura. Tema que o jornal abordará nos próximos dias.

Grupo InBetta anuncia mais um investimento em Pernambuco

Um Protocolo de Intenções que prevê a ampliação das operações industriais e logísticas do Grupo InBetta em Pernambuco, foi assinado nesta terça-feira (26.01), pelo governador Paulo Câmara e representantes da empresa. O documento oficializa a implantação de uma nova unidade operacional em uma área de 20 hectares situada na PE-22, no município de Paulista, Região Metropolitana do Recife. Com investimentos de R$ 100 milhões e expectativa de geração de 300 empregos diretos, a fábrica deve entrar em operação no final de 2017, produzindo um mix de itens manufaturados pelas seis empresas que compõem o grupo: produtos e utensílios de limpeza, de uso doméstico e profissional, além de materiais de construção.

“É muito importante, no momento de crise que o Brasil vive, com desemprego, inflação e recessão, a gente continuar dando boas notícias aqui em Pernambuco. Esse investimento vai gerar empregos em Paulista e na Região Metropolitana, uma região que foi muito afetada em 2015 pela queda no número de vagas de trabalho”, comemorou o governador Paulo Câmara, agradecendo a confiança dos investidores em Pernambuco. O Grupo InBetta, instalado em Pernambuco há pouco mais de 15 anos, ergueu em 2000 um Centro de Distribuição e, em 2008, uma fábrica, ambos no município de Jaboatão dos Guararapes.

Durante a solenidade, no Palácio do Campo das Princesas, o chefe do Executivo estadual também garantiu que o Estado continuará dando todas as condições para que a InBetta continue ampliando sua atuação no Estado. “Vamos dar as respostas necessárias, que envolvem o poder público, com mais infraestrutura e qualificação profissional para as pessoas que vão trabalhar nesse empreendimento. Com uma política responsável de atração de investimentos, cumprindo com regras claras todo o papel e dever do Estado, buscando fazer com que Pernambuco continue se desenvolvendo, gerando muito emprego e renda, melhorando a vida do nosso povo”, ressaltou Paulo Câmara.

O diretor financeiro Alexandre Tulini explicou que o objetivo é ampliar os negócios da InBetta no Nordeste, a partir de Pernambuco. A região ocupa a segunda posição em vendas do grupo. “O Nordeste é um mercado muito volumoso em termos de população, e Pernambuco fica geograficamente centralizado. Logisticamente, é o melhor ponto para atender todo o Nordeste. Além disso, desde a primeira negociação, toda a equipe econômica do Governo foi extremamente competente e ágil. Isso também pesou na decisão”, elogiou.

Secretário de Desenvolvimento Econômico, Thiago Norões celebrou a conclusão de um processo “amistoso” e “detalhado” de negociação iniciado em 2015. “Consolidamos a presença em Pernambuco da InBetta. O momento de hoje demonstra que o grupo tem confiança no mercado consumidor do Nordeste e nas condições de negócios que o Estado de Pernambuco oferece. Estão aqui há mais de 15 anos. Aqui vieram e prosperaram”, ressaltou Norões. Ao longo do ano passado gerentes de investimentos da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper) estiveram no Rio Grande do Sul, para prospectar e atrair o empreendimento.

“O que estamos vivendo hoje é um verdadeiro paradoxo. Enquanto o País encontra-se em um momento de instabilidade e incerteza, com crescimento do índice de desemprego, o governador Paulo Câmara vem presenteando a cidade com um investimento como este, em parceria com o setor privado”, celebrou o prefeito de Paulista, Junior Matuto. O gestor municipal lembrou que, no passado, os empreendimentos que chegavam a Pernambuco se concentravam no Litoral Sul e não contemplavam o Norte.

Também estiveram presentes à reunião os secretários da Fazenda, Márcio Stefanni; o diretor administrativo da InBetta, João Paulo Dall Agnol; o diretor presidente da AD Dipper, Jenner Guimarães; e o gerente de Investimentos da Agência, Tony Kuo.

O GRUPO – Com sede em Esteio, no Rio Grande do Sul e atuando no mercado há 67 anos, a InBetta contabiliza um faturamento médio anual de R$ 1 bilhão. Seis empresas compõem o grupo. São elas: Bettanin, Atlas, Sanremo, Primafer, Ordene e SuperPro, que juntas produzem mais de 4.500 produtos diferentes, comercializados em todo o Brasil e exportados para mais de 50 países. Além das unidades pernambucanas, a InBetta conta com um parque fabril gaúcho de 100 mil metros quadrados de área coberta e um Centro de Distribuição em São Paulo, na Região Sudeste.

Em 2015, Pernambuco registrou aumento na temperatura

Por Robson Meriéverton

Certamente muita gente sentiu na pele a intensidade do sol durante todo o ano de 2015, sobretudo pelo calor que fez na maior parte dos dias do ano. Segundo dados fornecidos pela Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), a sensação não foi mera coincidência. Ela foi comprovada pelo aumento de dois graus na média de temperatura para o ano, se comparada com 2014. A variação foi causada em decorrência da atuação do fenômeno meteorológico, velho conhecido dos nordestinos: o El Niño. Sua principal característica é causar seca no Nordeste e chuvas fortes no Sul.

Entre as cidades pernambucanas que apresentaram maior temperatura durante o ano está Águas Belas, no Agreste, que aparece com a maior média. A temperatura mais alta foi registrada em novembro, com 41,8º. O segundo lugar ficou com Floresta (41,3°), seguido por Afrânio (40°). “De fato percebemos que as temperaturas máximas médias mensais de 2015 estiveram ligeiramente mais altas que as de 2014, com média climatológica de dois graus. Além do Agreste, grande parte das temperaturas altas também foi registrada no Sertão”, destaca o meteorologista da Apac, Fabiano Prestrelo.

Seguindo a mesma média de aumento na temperatura, Caruaru também sofreu com o calor excessivo. Entre os meses de janeiro a maio, os termômetros marcaram acima dos 30º. Junho, julho e agosto registraram índices mais amenos, com 29,4º, 27,5º e 29,7º, respectivamente. De setembro a dezembro, subiram novamente, superando os 30º. No mês de novembro, a cidade obteve a maior média do ano (35,9º). “Vale destacar que o mês de novembro foi o mais quente do ano em todo o Estado”, frisa Prestrelo.

O que motivou toda essa variação na temperatura foi a incidência do fenômeno meteorológico El Niño. Para entender melhor a sua atuação e as consequências que ele traz para o clima do Nordeste, o meteorologista da Apac explica. “O El Niño é causado pelo aquecimento das águas da superfície do Oceano Pacífico. O ar sobre esta superfície também se aquece e se desloca para cima e para leste, onde, nas partes mais altas da atmosfera, se resfria e desce sobre a superfície continental da região Nordeste. Este ar seco e descendente inibe a formação de nuvens deixando o céu mais claro, permitindo que a radiação solar atinja a superfície e provoque o aquecimento do ar.”

Situação de emergência

Desde o ano passado que as chuvas abaixo da média vêm trazendo sérias consequências para os reservatórios de água da região. O que mais sofreu foi Jucazinho, responsável pelo abastecimento de Caruaru e de mais 12 cidades. Com o esvaziamento do reservatório e o início da exploração do volume morto, ele deixou de atender a Capital do Agreste para abastecer exclusivamente os municípios que dependem dela. 

Com isso, Caruaru passou a receber água da barragem do Prata. Na edição da última quarta-feira (6), do Diário Oficial do município, o prefeito José Queiroz decretou situação de emergência. A determinação deve auxiliar na elaboração de soluções para melhorar o abastecimento de água na cidade.

Pernambuco fica em 2º lugar em vendas na Expominas

Pernambuco ficou na segunda colocação em vendas na 26º edição da Feira Nacional de Artesanato, a Expominas, em Belo Horizonte, perdendo apenas para o Estado do Mato Grosso. Mais de 90 artesãos levaram a cultura nordestina em forma de arte para o estande de 36m². Ao todo, foram vendidas 1,5 mil peças, com faturamento de R$ 56 mil, o que representa um aumento de quase 50% nas vendas em relação ao ano passado.

O evento foi realizado entre 01 e 06 de dezembro e contou com a participação de 18 estados brasileiros. No espaço de Pernambuco, foram expostas peças do Alto do Moura, em Caruaru, além de renda renascença, esculturas em madeiras e artigos de couro.

Segundo a coordenadora estadual do Programa do Artesanato Brasileiro (PAB/PE), Ana Nadiege, a tipologia dos produtos chamou atenção dos mineiros. “Nossas peças foram bem aceitas por aqui. O público demonstrou muito interesse na cultura pernambucana. Com isso, esperamos ter um resultado ainda melhor em 2016”, destacou.

Civis realizam importante assembleia hoje

Ainda esperando resposta do Governo à contraproposta feita pelo Sinpol (Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco) há quase dois meses, Policiais Civis realizam hoje (27), a partir das 17h, uma importante assembleia da categoria. A reunião decidirá os rumos que o movimento dos policiais deve tomar caso não obtenha nenhuma proposta concreta do governo para toda a categoria, policiais civis da ativa e aposentados.

A imprensa poderá acompanhar a assembleia e o Sinpol vai apresentar a decisão da categoria, que está insatisfeita com o silêncio do Governo do Estado, em coletiva de imprensa.

/**/

Encontro de Negócios da Cachaça e Gastronomia Pernambucana

Nesta segunda-feira (23), o Sebrae em Pernambuco e a APAR – Associação Pernambucana dos Produtores de Aguardente de Cana e Rapadura, realizam o Encontro de Negócios da Cachaça e Gastronomia Pernambucana 2015. O evento será realizado no auditório Senac, a partir das 13h, e contará com workshops, palestras, talk show e rodada de negócios com empresários do segmento.

O objetivo do encontro é promover debates sobre a história, a cultura, a produção, a comercialização, a tecnologia, a cachaça na gastronomia, os desafios e o futuro da cachaça pernambucana no mercado nacional.

O professor Jairo Martins, superintendente da FNQ (Fundação Nacional da Qualidade), fará a palestra de abertura com o tema “Cachaça e Gastronomia – A arte de harmonizar”. Na sequência, os participantes poderão conversar com o chef de cozinha César Santos, o sociólogo Gilberto Freyre Neto, o professor Jairo Martins e o jornalista João Almeida, sobre o universo da cachaça.

A programação ainda traz uma oficina de caipirinha, com a palestra “Valorização do serviço da cachaça” e, por fim, a rodada de negócios, que visa ampliar o relacionamento comercial entre produtores e empresários do segmento de bares, restaurantes, hotéis e pousadas. O evento é indicado para interessados em bebidas e cachaças, estudantes de gastronomia, produtores e profissionais do setor.

As inscrições são gratuitas e as vagas são limitadas (300 ao todo). Os interessados podem se inscrever no site do evento: www.cachacaegastronomia.com.br.

Entidades se reúnem com o ProRural para amenizar a estiagem em Pernambuco

O ProRural se reuniu, na última sexta-feira (13), com representante do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) e as empresas executoras do Programa Cisternas. O objetivo foi unir forças para avançar mais rapidamente na construção dos reservatórios e minimizar o problema da forte estiagem em todo o Estado. Nos dois convênios firmados entre o MDS e o Governo do Estado através do ProRural, mais de 44 mil cisternas serão entregues aos pernambucanos.

Durante o encontro, que aconteceu no Santuário das Comunidades, em Caruaru, o responsável pelo Programa Cisternas do MDS, Igor Arsky, lembrou o compromisso do Marco Legal e todo o processo de amadurecimento do Programa. “Temos um modelo que precisa ser preservado, mas é de grande importância esse diálogo entre os parceiros para que qualquer dificuldade seja vencida e o Programa aconteça da melhor forma possível”.

Segundo o diretor Geral do ProRural, Anselmo Pereira, o projeto está acontecendo simultaneamente nas regiões do Sertão de Itaparica, Moxotó, Pajeú, Agreste Meridional e Setentrional, Caruaru e Pombos, mas que a prioridade é onde há maior seca e necessidade. “Em algumas regiões esse acesso à água será universalizado e toda propriedade rural será contemplada com cisternas de primeira água para beber e cozinhar. No entanto, concluindo essa etapa, o Programa deve chegar a outras localidades onde houver carência do recurso para consumo das famílias”.

As cisternas estão sendo construídas pelas organizações do terceiro setor: Cáritas Regional Nordeste II, pelo Serviço de Tecnologia Alternativa (Serta), Diocese de Caruaru e de Pesqueira, Centro Diocesano de Apoio ao Pequeno Produtor (Cedapp), Diaconia e Copagel. Os contratos foram celebrados entre o Governo do Estado, a Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária (SARA), através do ProRural, e financiados pelo MDS, através da Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Sesan).