Pesquisa comprova fracasso do governo Temer, avalia Humberto

Para o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), os dados divulgados pela pesquisa do instituto Vox Populi sobre o cenário político atual mostram o fracasso do modelo adotado pelo governo de Michel Temer (PMDB) e por partidos aliados, como o PSDB e o DEM. Segundo Humberto, a rejeição ao peemedebista, associada ao baixo índice de popularidade dos tucanos em pesquisas eleitorais, mostra que a associação entre as atuais legendas governistas fracassou.

“Essa política que favorece apenas os mais ricos e penaliza os mais pobres não tem o apoio da população. Este é o modelo piorado do que o que o PSDB adotou quando chegou ao poder com Fernando Henrique Cardoso, esse é o modelo Temer. O resultado está aí: administração impopular, incompetente, inepta, sem respaldo e sem legitimidade”, afirmou o senador.

A pesquisa realizada pelo instituto Vox Populi for feita entre 10 e 14 de dezembro e ouviu 2.500 pessoas com mais de 16 anos, em 168 municípios brasileiros. Segundo o levantamento, a avaliação negativa de Michel Temer subiu de 34% para 55%, entre outubro e dezembro deste ano, enquanto avaliação positiva ficou em apenas 8%. Os números são ainda piores na região Nordeste, onde 67% rejeitam o presidente não eleito e a aprovação é de 4%.

Segundo Humberto, a pesquisa também mostra a rejeição das principais propostas do governo Temer. De acordo com a pesquisa, mais de 80% dos brasileiros rejeitam as medidas econômicas apresentadas pelo peemedebista. Cerca de 87% da população é contra a Reforma da Previdência, enquanto 78% são contra a PEC do Teto dos Gastos. Com Temer, o pessimismo também cresceu em diversas áreas. Para 70%, o desemprego vai aumentar e para 49% o combate à corrupção vai piorar com a gestão peemedebista. “Fica clara a rejeição da população às propostas deste governo que aí está. A população não aceita esse governo ilegítimo que chegou ao poder sem nenhum voto”, reforçou Humberto. 

O senador também destacou a força política e eleitoral do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “O presidente Lula tem uma capacidade imensa de resistir. É algo de só alguém que ainda na infância teve que lutar contra a fome e a miséria para sobreviver é capaz de ter. É impressionante como Lula cresce mesmo com essa campanha massiva contra ele”, destacou o senador.  

De acordo com o levantamento, 43% dos brasileiros acreditam que o petista foi o melhor presidente do Brasil. O segundo colocado é o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), com apenas 13%. Lula também mantém a dianteira na comparação com possíveis candidatos em 2018. O petista tem 31% das intenções de voto espontâneas (quando os nomes dos candidatos não são citados aos entrevistados), bem à frente de nomes como Aécio Neves (PSDB), 5%; Marina Silva (Rede), 4%; Fernando Henrique Cardoso (PSDB), 3%; e Geraldo Alckmin (PSDB), 2%. 

Datafolha 2018: Marina lidera cenários no 2º turno

Folha de S.Paulo 

A ex-senadora Marina Silva (Rede) é a líder nos cenários de segundo turno da eleição presidencial de 2018 segundo pesquisa de intenção de voto do Datafolha.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) cresceu nas simulações de primeiro turno na comparação com o levantamento anterior do instituto de pesquisa, realizado em julho, mas perderia a eleição para Marina em um eventual segundo turno por uma diferença de nove pontos.

Já nos cenários de segundo turno contra adversários do PSDB, Lula oscilou positivamente e teria pequena vantagem numérica em disputas contra o governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB), o chanceler José Serra (PSDB) ou o senador Aécio Neves (PSDB-MG).

Nas três situações, o quadro é de empate técnico, pois a pesquisa tem margem de erro de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Na pesquisa, realizada nos dias 7 e 8 de dezembro com 2.828 pessoas com 16 anos ou mais, nenhum dos três tucanos obteve elevação nas intenções de voto, tanto em cenários de primeiro como de segundo turno.

Em duas simulações de primeiro turno, nas quais os candidatos do PSDB seriam Alckmin ou Serra, Marina obteria com folga o segundo posto.

No cenário em que o candidato tucano é Aécio, Marina tem 15% das intenções de voto contra 11% do congressista mineiro, situação que configura empate técnico.

Em uma quarta simulação, na qual também estaria na disputa o juiz federal Sergio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato, Marina empata numericamente com o magistrado no segundo posto, com 11%.

Quando à intenção de voto em um segundo turno contra os tucanos, a dianteira de Marina é de pelos menos vinte pontos percentuais. Essa é a margem contra Serra (47% contra 27%).

Datafolha: Lula lidera todos os cenários de 1º turno

Em nova pesquisa Datafolha, divulgada nesta segunda (12), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está na liderança em todos os cenários de primeiro turno da disputa pelo Planalto em 2018. O petista, que já liderava no último levantamento do instituto, realizado em julho, ampliou sua vantagem nas simulações.

Em um cenário contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG), Lula teria 25% das intenções de voto e o tucano, 11%. Com esse resultado, o mineiro fica atrás também da ex-senadora Marina Silva (Rede Sustentabilidade), que aparece com 15% das intenções.

Contra Geraldo Alckmin, governador de São Paulo, Lula tem 26%.

Lula também venceria em todos os cenários de segundo turno, com exceção de uma eventual disputa com Marina Silva. Nesta simulação, a ex-senadora teria 43%, contra 34% do petista.

Os três potenciais candidatos do PSDB —Aécio Neves, Geraldo Alckmin e  José Serra— não venceriam em nenhum dos cenários analisados pelo Datafolha.

Pesquisa reforça discurso por eleição antecipada

O Globo 

A oposição ao governo do presidente Michel Temer, em especial o PT, vai utilizar o resultado negativo da pesquisa Datafolha deste domingo para reforçar o discurso de que a atual gestão não tem legitimidade e defender eleições. Já a avaliação entre os aliados de Temer é que a pesquisa – com 51% de reprovação ao governo – reflete um momento marcado pela rejeição a medidas como a reforma da Previdência.

Dentro do Palácio do Planalto, o próprio presidente Temer tem reclamado da dificuldade de o governo conseguir explicar a medida. Na sexta-feira, em sua primeira viagem ao Nordeste, Temer reclamou com parlamentares da má comunicação do governo e adotou um tom mais enfático. Politicamente, a desaprovação em pesquisa do Datafolha não poderia ter sido pior, pois coincidiu com as denúncias da cúpula da Odebrecht contra Temer e a cúpula do PMDB, além políticos de outros partidos.

Polícia doa amostras de maconha para fins de pesquisa

O juiz federal titular da 17ª Vara, Arthur Napoleão Teixeira Filho, autorizou a Delegacia de Polícia Federal em Juazeiro (DPF/JZO/BA) a doar amostras da espécie Cannabis Sativa Lineu (“Maconha”) para fins de pesquisa. As espécies doadas à Fundação Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF) serão provenientes de apreensão e servirão para desenvolver tese de doutorado da professora Kátia Simoni Bezerra Lima.

A professora elaborou projeto com o título “Desenvolvimento de fitoterápico anti-inflamatório em forma farmacêutica sólida à base de Cannabis sativa”. Para o desenvolvimento do estudo, Kátia necessitava do fornecimento de amostras vegetais (raiz e partes aéreas) da planta. Para ter acesso às amostras necessárias, a UNIVASF buscou a cooperação das Polícias Federal, Civil e Militar, que doariam as drogas apreendidas em operações, com a mediação dos Ministérios Públicos Estadual e Federal.

No entanto, os órgãos de polícia exigiram a autorização prévia da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) para manipulação de produtos controlados e a ANVISA formulou uma nova exigência: “para a continuidade da análise da solicitação, a instituição deverá apresentar autorização judicial que indique a referida doação de Cannabis sativa L., referenciando a autoridade policial responsável”.

O magistrado acatou o pedido da UNIVASF, em observância ao artigo 109, I, da Constituição Federal. Ação nº 0800454-14.2016.4.05.8308.

Mais Médicos, criado por Dilma, atua nos municípios mais pobres, afirma pesquisa

O Mais Médicos foi criado em 2013 pela presidenta Dilma Roussef e é considerado um dos programas mais importantes da pasta da saúde. Estudo realizado pelo Centro de Pesquisa Aggeu Magalhães, da Fundação Oswaldo Cruz em Recife (PE), indica que, no Nordeste, 63% dos profissionais estão atuando nos municípios mais pobres, o que resultou em um aumento da razão de médicos por mil habitantes na região.
“A presidenta Dilma criou o Mais Médicos para aquela população que vinha sofrendo com a falta de atendimento em seus municípios. Esse foi um programa que revolucionou o País e que, com esse governo atual, não tem garantias que vá continuar”, afirmou o líder do PT no Senado, Humberto Costa.
A pesquisa ainda apresenta dados indicando que 88% dos profissionais trabalham para a rede de saúde com municípios de até 50 mil habitantes. Os estados de Pernambuco, Bahia, Ceará e Maranhão foram os que mais absorveram o contingente de profissionais do programa. “Nós temos que ficar atentos para evitar que, passadas as eleições municipais, o governo sem voto de Temer comece o desmonte desse programa tão importante. Eles já deram vários sinais de que são contra o Mais Médicos quando voltaram a discutir se a MP que mantinha os médicos cubanos por mais três anos no Brasil iria passar ou não no Congresso Nacional”, lembrou o senador petista.
Outra informação importante apontada na pesquisa do Aggeu Magalhães indica que os pesquisadores identificaram um decréscimo no índice de alguns tipos de internações na região Nordeste. Com exceção do Maranhão, a redução foi de 35%. Em 2008, a média de casos de gastroenterite e diarreia, por exemplo, era de 6.093. No segundo ano de funcionamento do programa, foram reduzidos para 3.993 casos.
O Mais Médicos beneficia mais de 63 milhões de brasileiros e tem como objetivo suprir a carência de médicos nos municípios carentes do interior, principalmente no Nordeste, e nas periferias das grandes cidades brasileiras. Ao todo são 18.240 médicos atuando em 4.058 municípios (73% dos municípios brasileiros) e nos 34 distritos de saúde indígenas.

Izaías cresce e vantagem agora é de 58 pontos

Se as eleições fossem hoje, o prefeito de Garanhuns, Izaías Régis (PTB), estaria reeleito com 69,5% das intenções de voto, vantagem avassaladora em relação ao candidato do PPS, Sivaldo Albino, que tem 11,3%, segundo nova pesquisa do Instituto Opinião. A candidata Claudomira Morais (DEM) surge com 3% e Paulo Camelo (PCB) tem 2%, à frente de Valter Couto (PDT), com somente 0,5%. Brancos e nulos registram 3,3% e os indecisos são 10,4%.

Em relação ao levantamento passado, entre os dias 5 e 6 de setembro, Izaías cresceu dois pontos – estava com 67,3% – e Sivaldo também avançou dois pontos – se situava na casa dos 9,8%. Paulo Camelo se manteve com o mesmo percentual, Valter Couto também se manteve em 0,5% e Claudomira subiu um ponto e meio – estava com 1,8%.

Na pesquisa espontânea, Izaías também desponta com índice expressivo de 64%, abrindo grande margem de 56,7% sobre Albino (7,3%). O candidato comunista registra 1,8%, a democrata tem 1,3% e Couto repete os 0,5% das intenções. Brancos e nulos caem para 2% e o número de indecisos sobe para 23,1%.

No quesito rejeição, o postulante do PPS parte na frente com taxa de 20,5%, enquanto Camelo tem 17,3%. O atual prefeito soma 11,8% de rejeição, já Claudomira aparece com 7,3% e o pedetista não seria votado por 5% dos entrevistados. Apenas 3% disseram rejeitar todos e 35,1% não rejeitam nenhum dos candidatos.

O Instituto Opinião aplicou 400 questionários entre os dias 22, 23 e 24 de setembro, nas localidades de Aluísio Pinto, Baixa da Telha, Boa Vista, Brasília, COHAB I, II e III, Estrela, Heliópolis, Indiano, Iratama, João Capão, José Maria Dourado, Magano, Manoel Xéu, Massaranduba, Miracica, Nova Heliópolis, Parque Fênix, Santo Antônio (Centro), São Carlos, São José, São Pedro, São Vicente e Várzea. A pesquisa está registrada no TRE sob o número PE-05153/2016.

O levantamento conta com intervalo de confiança estimado de 95 % e a margem de erro máxima estimada de 4,9 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra. A modalidade de pesquisa adotada envolveu a técnica de Survey, que consiste na aplicação de questionários estruturados e padronizados a uma amostra representativa do universo de investigação. Foram realizadas entrevistas pessoais e domiciliares.

Estratificando a pesquisa, Izaías Régis se sai melhor entre os eleitores na faxa etária acima de 60 anos (73,3%), entre os eleitores com grau de instrução no ensino médio (72,7%) e entre os eleitores com renda familiar entre um e dois salários (73,9%). Por sexo, 70,6% dos seus eleitores são homens e 68,6% são mulheres.

Sivaldo Albino tem melhor atuação entre os eleitores na faixa etária faixa etária de 35 a 44 anos (15,5%), entre os eleitores com grau de instrução do 6º ao 9º ano (15,8%) e entre os eleitores com renda familiar de até um salário (12,1%). Por sexo, 12,7% dos seus eleitores são mulheres e 9,4% são homens.

Mais uma pesquisa feita no Recife aponta cenário de segundo turno

Pesquisa do Datafolha encomendada pela TV Globo aponta cenário de segundo turno, no Recife, entre o prefeito Geraldo Júlio (PSB) e o ex-prefeito João Paulo(PT).

De acordo com o levantamento, divulgado nesta terça-feira, Geraldo Júlio tem 38% das intenções de voto, ante 26% de João Paulo.

O candidato Daniel Coelho (PSDB) tem 14%, a candidata Priscila Krause (DEM) 4% e o candidato Edilson Silva (PSOL) 2%. Os candidatos Carlos Augusto (PV), Pantaleão (PCO) e Simone Fontana (PSTU) tiveram menos de 1%.

Juntos, os candidatos da oposição têm 46% dos votos, ante 38% do prefeito, o que significa cenário de segundo turno.

Pelo Ibope e o Instituto Maurício de Nassau, a diferença que separa Geraldo Júlio da soma de seus adversários é de, aproximadamente, 10 pontos percentuais.

Em relação à pesquisa anterior do Datafolha, divulgada no último dia 21, Geraldo Júlio manteve o que tinha (38%), João Paulo caiu de 29% para 26%, Daniel Coelho subiu de 13% para 14%, Priscila Krause subiu de 3% para 4% e Edilson Silva manteve os 2% que tinha.

Votos brancos e nulos nesta última pesquisa somam 11% e indecisos 5%. A pesquisa foi realizada com 1.024 questionários no dia 26 de setembro e sua margem de erro é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Prefeito abre frente de 32 pontos em Agrestina

Candidato à reeleição pelo PMDB, o prefeito Thiago Nunes lidera com ampla vantagem a corrida eleitoral em Agrestina, no Agreste Setentrional, a 150 km do Recife.  Segundo o Instituto Opinião, se as eleições fossem hoje, o prefeito seria eleito com 60% dos votos contra 28,3% da ex-prefeita Carmen Miriam, candidata do PSB, uma frente de 32 pontos. Chico Soares, do Psol, aparece com apenas 0,3%. Brancos e nulos são 3,7% e indecisos somam 7,7%.

Na espontânea, modelo pelo qual o entrevistado é forçado a lembrar do nome do candidato sem ter acesso a todos os nomes no disco da pesquisa, Thiago aparece muito distante de Carmen. O prefeito-candidato surge com 58,3%, enquanto a socialista aparece com 27,1%, uma frente de 31 pontos. O representante do Psol soma os mesmos 0,3%. Brancos e nulos são 3,4% e os indecisos representam 10,9%.

No quesito rejeição, Carmen Miriam está à frente. Entre os entrevistados, 34,3% disseram que não votariam nela de jeito nenhum e Chico Soares aparece em seguida com 26,9%. Thiago Nunes tem a menor rejeição -  15,7%. Somente 2,9% dos entrevistados disseram rejeitar todos e 20,9% não rejeitam nenhum dos candidatos. O Instituto Opinião aplicou 350 questionários entre os dias 20 e 21 de setembro, nas localidades de 21 de Abril, Água Branca, Alto do Cemitério, Bairro 13, Barra do Chata, Barra do Jardim, Campo Novo, Centro, COHAB, Loteamento Ypiranga, Maria Ribeiro, Miguel Arraes e Nova Agrestina.

E ainda: Parque das Andorinhas, Pé de Serra, Serra do Jardim, Sítio Exu, Sítio Saquinho, Umbuzeiro, Variante, Vila Cruz de Água Branca, Vila Santa Teresa e Ypiranga (sem terra). A pesquisa está registrada no TRE sob o protocolo PE- 07543/2016. O intervalo de confiança estimado é de 95 % e a margem de erro máxima estimada de 5,2 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra.

A modalidade de pesquisa adotada envolveu a técnica de Survey, que consiste na aplicação de questionários estruturados e padronizados a uma amostra representativa do universo de investigação. Foram realizadas entrevistas pessoais e domiciliares. Estratificando a pesquisa, o candidato da situação tem melhor desempenho entre os idosos (66,1%), entre as pessoas com ensino superior (84%) e entre os que possuem renda familiar acima de dois salários mínimos (89,5%). Por sexo, 62,4% dos seus eleitores são mulheres e 57,3% são homens.

Carmen Miriam, por sua vez, aparece melhor situada entre os eleitores na faixa etária de 45 a 59 anos (33,3%), entre os eleitores com grau de instrução até o 5º ano (35,7%) e entre os eleitores que possuem renda familiar de até um salário (31%). Se considerado o sexo de seus eleitores, 32,3% são homens e 24,7% são mulheres.

Gestão com ampla aprovação

O instituto Opinião também perguntou aos entrevistados qual avaliação eles fazem sobre as gestões do prefeito, do governador e do presidente da República. O prefeito-candidato Thiago Nunes tem o mandato aprovado por 67,1% dos eleitores, já 26,6% desaprovam seu governo e apenas 6,3% não souberam opinar ou não responderam. O governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), tem a gestão aprovada por 43,4% dos entrevistados e a reprovação de 38%. O presidente Michel Temer (PMDB) tem a desaprovação de 60,9% e somente 16,3% aprovam seu mandato.

Ibope: Miguel lidera disputa em Petrolina com 33%

Do G1

Pesquisa Ibope divulgada nesta quinta-feira (22) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto na corrida para a Prefeitura de Petrolina.

- Miguel Coelho (PSB) – 33%

- Odacy Amorim (PT) – 23%

- Adalberto Cavalcanti (PTB) – 17%

- Edinaldo Lima (PMDB) – 15%

- Perpertua Rodrigues (PSOL) – 1%

- Branco/nulo – 6%

- Não sabe/não respondeu – 5%

A pesquisa foi encomendada pela TV Grande Rio.

O Ibope ouviu 504 eleitores entre os dias 18 e 20 de setembro. A margem de erro é de 4 pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de quatro pontos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), sob o protocolo 05558/2016.

Rejeição

O Ibope também apontou a rejeição dos candidatos. A maior rejeição é a de Edinaldo Lima (40%). Na sequência, aparecem Adalberto Cavalcanti (39%), Perpetua Rodrigues (35%), Miguel Coelho (29%), Odacy Amorim (23%). Poderia votar em todos 2%. Não sabe ou não respondeu 7%.

Avaliação da administração de Júlio Lóssio

Na mesma pesquisa, os eleitores também responderam sobre a avaliação da administração do prefeito Júlio Lóssio (PMDB). Veja os números:

- Ótima – 6%

- Boa – 17%

- Regular – 38%

- Ruim – 11%

- Péssima – 26%

- Não sabe/não respondeu – 2%