Oficinas de revisão do Plano Diretor Participativo começam nesta terça

Têm início nesta terça-feira (8) as oficinas comunitárias para revisão do Plano Diretor Participativo de Caruaru.  As atividades começam no CRAS do bairro Centenário, às 14h, e na Escola Cesarina Moura, na Vila do Rafael, no mesmo horário. Na quarta-feira (9), as plenárias chegam à Associação dos Artesãos e Moradores do Alto do Moura e na Escola Mário Sete, no Vassoural, também às 14h.

A revisão do Plano Diretor é um instrumento democrático e participativo para garantir a construção de uma cidade melhor.  O processo norteará os rumos de Caruaru pelos próximos dez anos nas áreas de habitação, saneamento ambiental, transporte, serviços e equipamentos urbanos e rurais.

O diagnóstico inicial, liderado pela Prefeitura, Concidade e Conselho Gestor de Revisão, será feito ao longo do mês nas zonas urbana e rural. “Quem não puder acompanhar as plenárias também vai poder participar da revisão pela internet, por meio de um questionário que lançaremos nos próximos dias”, destacou Humberto Botão, assessor intersetorial da Secretaria de Participação Social.

Fórum de lançamento do Plano Diretor acontece nesta quinta-feira

A Empresa de Urbanismo e Planejamento de Caruaru (URB) irá promover, nesta quinta-feira (13), o fórum de lançamento da revisão do Plano Diretor de Caruaru. O evento será realizado na Acic, a partir das 8h30. “É muito importante para nós dar continuidade ao processo de revisão do Plano Diretor, principalmente inserindo a população neste processo, pois as pessoas precisam se envolver nesse projeto tão importante para a nossa cidade”, enfatiza Aldo Arruda, presidente da URB.

O evento será realizado para apresentação do Plano de Trabalho e tem como objetivo apresentar os procedimentos programados e cronograma das atividades para todo o processo de revisão do Plano Diretor Participativo de Caruaru.

A revisão do Plano Diretor de Caruaru será desenvolvida considerando a integração regional e o desenvolvimento local, através de processo de construção nos termos plenos do Estatuto da Cidade e tendo por base os instrumentos de regulação do uso e ocupação do solo e de proteção ambiental e cultural. O Plano Diretor está definido como instrumento básico para orientar a política de desenvolvimento e de ordenamento do município, conforme orienta os preceitos elencados no Estatuto da Cidade – Lei Federal nº 10.257/2001, estabelecendo as condições e limites que a propriedade deva cumprir para atender sua função social.

Plano Diretor de Gravatá é apresentado na Câmara

2

A Revisão Participativa do Plano Diretor de Gravatá, em fase de conclusão, foi apresentada nesta terça-feira (11), aos representantes do Poder Legislativo, na plenária da Câmara Municipal de Gravatá, no Centro da cidade. Na ocasião, estiveram presentes os vereadores, Fernando Resende, Régis da Compesa, Gustavo da Serraria, Elson Campos, Luiz Prequé, Nino da Gaiola e Léo do ar. As secretárias de Infraestrutura, Controle Urbano e Mobilidade e Governo, Comunicação e Imprensa, Giuliana Lins Cavalcanti e Tercília Vila Nova, respectivamente, acompanharam a apresentação, que foi executada pelo diretor de Projetos da Engeconsult, Francisco Lopes.

Dividido em quatro eixos, a Revisão do Plano Diretor de Gravatá trabalha Ambiência, Mobilidade, Dinâmica Urbana e Gestão e Fortalecimento Institucional. Entre esses quatro eixos, ambiência urbana e dinâmica foram os temas mais discutidos entre os participantes.

“Esses eixos trabalham a diversidade de uso e ocupação do solo, com a distribuição para comércio e serviço, habitação unifamiliar, social e popular, praças e parques, condomínios residenciais e loteamentos e equipamentos públicos. Já no campo ambiental, a recuperação das margens do Rio Ipojuca e a necessidade de criar e ampliar áreas de proteção ambiental para preservar o clima, as nascentes e corpos d’água, também são discutidos”, disse o diretor de projetos da Engeconsult, Francisco Lopes.

CONSTRUÇÃO CIVIL

Ainda nesta terça-feira (11), a equipe da Secretaria de Infraestrutura, Controle Urbano e Mobilidade e da empresa Engeconsult se reuniram com engenheiros, arquitetos, construtores, e empreendedores da Construção Civil, da cidade, para a segunda reunião com o segmento. No encontro, que aconteceu no auditório da Secretaria de Educação, na Rua Dr. Régis Velho, 156, no bairro do Cruzeiro, também foram discutidos os eixos: Ambiência Urbana e Dinâmica.

As propostas de Zoneamentos Urbanos (ZU) para expansão urbana foram apresentadas por meio do mapa do município e, na ocasião, comparado à proposta do Plano Diretor, revisado no ano de 2006. Novos parcelamentos de zona urbana, com distribuição de áreas e lotes mínimos, foram explanados.

A próxima etapa será a realização de uma Audiência Pública marcada para o dia 19 de outubro, na Câmara Municipal de Gravatá. Em seguida, o Projeto de Lei será encaminhado ao Legislativo para aprovação.

Oficinas técnicas do Plano Diretor de Gravatá acontecem esta semana

A Revisão do Plano Diretor de Gravatá, executada pela empresa Engeconsult, chega a sua última etapa. Após apresentar o diagnóstico, por meio de coleta de dados e reuniões técnicas temáticas, as oficinas técnicas marcam a etapa final do projeto que contará com uma audiência pública a ser realizada no dia 14 de outubro, na Câmara Municipal. A realização de oficinas temáticas para tratar quatro eixos acontecem até a próxima quinta-feira (29), no auditório da Secretaria Municipal de Educação, localizada na Rua Dr. Régis Velho, 156, Cruzeiro.

Na manhã da segunda-feira (26), o gestor de Gravatá, Mário Cavalcanti, e o secretariado municipal participaram da oficina que, na ocasião, foi ministrada pelos consultores da Engeconsult, Francisco Lopes, Patrícia Monteiro e Milton Botler.

As oficinas são realizadas com os seguintes segmentos: Secretarias da Prefeitura de Gravatá, Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (CONDEMA), Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Gravatá (STR) e representantes da Zona Rural, Rede Hoteleira, Turismo, Cultura e Lazer, Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (CREA) e Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU) e representantes da Construção Civil.

O gestor de Gravatá, Mario Cavalcanti, fez questão de participar junto do secretariado municipal do primeiro dia das oficinas temáticas. “Para evitar que o município fique mais desorganizado é necessário revisar e seguir com um plano que possa dirigir a cidade. Desta forma, garantimos a sustentabilidade e mantemos o clima e atrativos que compõe o município. Temos a certeza que a população também irá contribuir fiscalizando e identificando pontos de melhoria”, destacou.

Milton Botler, arquiteto e consultor da Engenconsult, explicou como serão as discussões nas oficinas. “Nosso objetivo é discutir a revisão do Plano Diretor de Gravatá. Nós organizamos em quatro eixos temáticos nos quais iremos tratar do clima, vegetação, meio ambiente como um todo e, também, iremos abordar as questões de mobilidade. Para finalizar, vamos tratar a gestão e o fortalecimento institucional”, explicou.

Confira o cronograma das oficinas temáticas:

26/09 – 09h – Secretarias da Prefeitura de Gravatá

27/09 – 09h – Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (CONDEMA)

28/09 – 09h – Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Gravatá / Representantes da Zona Rural

28/09 – 14h – Rede Hoteleira, Turismo, Cultura e Lazer

29/09 – 09h – CREA / CAU e convidados / Construção Civil

Após as oficinas, no dia 14 de outubro será realizada uma audiência pública aberta à população, com o poder legislativo, na Câmara Municipal. Em seguida, o Projeto de Lei será encaminhado para aprovação.

Ceaca discutirá plano diretor e calendário anual

Na próxima segunda-feira (27), às 9h, a Ceaca realizará encontros para discutir o plano diretor e o calendário anual de produtos. O primeiro é voltado para os comerciantes da instituição, que poderão discutir o plano diretor, abordando as estratégias e infraestrutura para o ano de 2016. O segundo é aberto também para compradores, que terão acesso a informações sobre o calendário anual dos produtos comercializados no local, safra e investimentos.

De acordo com o diretor da Ceaca, Marco Casé, estes encontros auxiliam diretamente no desempenho dos comerciantes e compradores. “Organizamos estes encontros com o objetivo de orientar tanto quem compra como quem vende para que eles possam aprimorar seu negócio. Além disso, o plano diretor precisa ser discutido em conjunto, para que seja elaborado da melhor maneira possível”, afirmou.

/**/

PMC convida entidades para contribuírem na revisão do Plano Diretor

A Prefeitura de Caruaru realizou uma reunião, na manhã de ontem (08), para convocar entidades representativas locais a colaborarem com a revisão do Plano Diretor de Caruaru. A Secretaria de Desenvolvimento Econômico e a Empresa de Urbanização e Planejamento (URB) reuniram Acic, CDL, SindLoja e Fiepe, para discutir de que forma cada uma poderá contribuir. As presenças das entidades nesta fase do Plano são essenciais, pois elas são mediadoras das necessidades da sociedade, visto que são representantes do desenvolvimento econômico.

“Nosso trabalho será em busca de um resultado mais completo e colaborativo para Caruaru, visto que o município tem um alto índice de desenvolvimento estrutural, havendo uma constante necessidade de organização e infraestrutura. O Plano Diretor tem a missão de orientar o município de forma a atender às demandas da sociedade, para que as dificuldades dos cidadãos sejam observadas e reduzidas”, apontou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Erich Veloso.

Após a convocação, os representantes das entidades que estiveram presentes se comprometeram a repassar suas demandas diretamente ao presidente da URB, Aldo Arruda. Assim, cada setor poderá ser discutido cuidadosamente e o trabalho de cooperação seguirá conforme as necessidades de cada área.

O Plano Diretor

É o instrumento básico utilizado para o planejamento do município, através das políticas de desenvolvimento urbano. O documento está em fase de execução, coordenada pela URB, através de diagnósticos da realidade social e econômica do município. O Plano deve descrever os princípios e regras para a organização do uso do solo urbano e das redes de infraestrutura. As propostas apresentadas podem ser cumpridas a curto e longo prazo, definidas através de lei municipal.

Ministério Público discute Plano Diretor de Caruaru em audiência

O Plano Diretor de Caruaru, em elaboração pela Empresa de Planejamento e Urbanismo (URB), foi pauta de audiência ocorrida no Ministério Público, esta manhã segunda-feira (11). Representando a prefeitura estiveram presentes Aldo Arruda, presidente da URB, juntamente com Humberto Botão, assessor Intersetorial da secretaria de participação social. Além de representantes do Conselho das cidades (Concidade).

Aldo destacou que os Termos de Referência já foram concluídos e estão em fase de licitação. Também foi citado que o Plano Diretor, juntamente com o Plano de Mobilidade Urbana, está sendo discutido com a Agência Estadual de Planejamento e Pesquisa (FIDEM) num convênio não oneroso, ou seja, sem custos, entre a URB e o FIDEM, onde cabe aos técnicos da agência apoiar, revisar, fornecer informações, entre outras obrigações.

Durante a audiência foi enfatizado pelo presidente da URB que os técnicos estão trabalhando de forma ágil e cuidadosa considerando que a Constituição Federal de 1988, no seu Art. 182, instituiu o Plano Diretor como “instrumento básico da política de desenvolvimento e de expansão urbana”. Pelo qual se efetiva o Planejamento Urbanístico Local, requisito obrigatório para o município promover ações e medidas necessárias ao cumprimento da função social da propriedade.

URB e FIDEM discutem Plano Diretor de Caruaru em Recife

image

Na última segunda-feira (04), Aldo Arruda, presidente da Empresa de Planejamento e Urbanismo de Caruaru (URB), juntamente com arquitetos foi até o Recife discutir o Plano Diretor e de Mobilidade Urbana da cidade com Flávio Figueiredo, presidente da Agência Estadual de Planejamento e Pesquisa (FIDEM) e outros representantes.

Na reunião foi concluído os Termos de Referência, onde nesta quarta feira (06) será levado até o jurídico da URB para análise.

Condepe e Urb agilizam revisão do Plano Diretor

O presidente da Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco – Condepe/Fidem, Flávio Figueiredo, esteve reunido ontem, segunda-feira, 27, em seu gabinete, com o presidente da Empresa de Planejamento e Urbanização – Urb, de Caruaru, Aldo Santos.

A pauta da reunião, entre outros assuntos, esteve voltada para a participação dos técnicos da Agência Condepe/Fidem na análise e consolidação dos Termos de Referência relativos à contratação de serviços de suporte técnico para a Revisão do Plano Diretor Participativo de Caruaru e da elaboração do Plano de Mobilidade Urbana do município.

Ficaram agendadas para o início de maio reuniões técnicas entre as equipes das duas entidades envolvidas no trabalho visando a conclusão dos TRs.

O presidente Flávio Figueiredo reafirmou a importância destes instrumentos normativos para o desenvolvimento e crescimento sustentável da cidade de Caruaru, destacando ainda a importância desta parceria que oportuniza a transferência de experiência e conhecimento técnico na temática de planejamento urbano e regional.

O instrumento normativo deve ser atualizado a cada 10 anos pela Prefeitura com a participação da população. Deve ser aprovado pela Câmara de Vereadores para a implantação.

URB E FIDEM discutem Plano Diretor em Recife

foto 1

O presidente da Empresa de Planejamento e Urbanismo de Caruaru (URB), Aldo Arruda, reuniu-se nesta segunda-feira (27), com o presidente da Agência Estadual de Planejamento e Pesquisa (FIDEM), Flávio Figueiredo e sua equipe técnica.

O encontro aconteceu na sede da FIDEM, localizada no Recife. Em pauta estava a revisão do Plano Diretor e o Plano de Mobilidade Urbana de Caruaru.

Uma nova reunião de trabalho ficou agendada para os dias 04 e 05 de maio, onde ocorrerá a conclusão dos Termos de Referência.