Movimento da JPT apoia reivindicação de estudantes da UPE

O Movimento Mudança, da Juventude do PT Caruaru, externou nesta sexta-feira (16), em nota, apoio à mobilização dos estudantes da UPE na cidade contra a redução de 50% das vagas na instituição.

“Acreditamos que o conhecimento deve ser interiorizado, estimulando o desenvolvimento no interior do Estado e valorizando a pesquisa cientifica e produção do conhecimento”, afirma.

O movimento petista também defende a “imediata abertura” de concurso público para completar o quadro de professores e diz que o campus da universidade em Caruaru deve ser independente, e “não subordinado e vinculado” a Garanhuns.

“Isso tem criado barreiras e aumentado ainda mais a deficiência da instituição em Caruaru”, acrescenta a nota. “Em tempos de interiorização e ampliação das instituições federais de ensino superior, não podemos aceitar o encolhimento da UPE na nossa cidade”, complementa.

PT Caruaru: Wilon Valença Sobral tem pré-candidatura lançada

O militante Wilon Valença Sobral teve sua pré-candidatura a presidente do PT Caruaru lançada ontem, na Câmara. Ela já nasce com o apoio das tendências CNB e Mensagem, além de um grupo formado pelos independentes.

“Apresentamos a nossa pré-candidatura por entender que o PT precisa reatar com as bandeiras históricas do socialismo. O PT é uma ferramenta de lutas e transformação social”, afirmou Valença.

A pré-candidatura do petista se junta à do advogado Adilson Lira, lançada pela tendência Democracia Socialista na semana passada.

Adilson Lira é lançado pré-candidato a presidente do PT Caruaru

A tendência petista Democracia Socialista encerrou as especulações e decidiu lançar, após reunião no início da semana, o nome do advogado Adilson Lira como pré-candidato a presidente do PT Caruaru.

“Não vemos com bons olhos a ideia de entrarmos em mais uma disputa fratricida em Caruaru. Isso interessaria apenas aos nossos opositores, que se deleitam com as nossas divergências internas. Sabemos que é muito ruim ter que expor, através das redes sociais, algo que deveria ser de cunho interno do partido e dos coletivos que o compõem, mas, para não deixar dúvidas, reafirmamos: temos pré-candidato a presidente do PT Caruaru”, informou a tendência em nota.

A Democracia Socialista defende o apoio ao prefeito José Queiroz (PDT) e ao governador Eduardo Campos (PSB) e a manutenção da frente ampla de partidos que sustenta o governo da presidente Dilma Rousseff (PT).

‘Vamos trabalhar com o PSB como adversário, não como inimigo’, diz líder do PT na Câmara dos Deputados

Do Poder Online

O líder do PT na Câmara dos Deputados, José Guimarães (CE), afirmou que o seu partido tentará ainda buscar um entendimento para ter o PSB apoiando a reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT).

Ele afirma, entretanto, que esse trabalho será feito “sem ilusões” e que, se os socialistas desejarem mesmo deixar a base com vistas ao apoio do nome de Eduardo Campos na corrida presidencial, a relação com o PSB será de adversário, não de inimigo.

Guimarães afirmou ainda que o plebiscito da reforma política é “questão central” para o PT na volta do recesso e avisou que retornará a Brasília amanhã para começar o trabalho de articulação para conquistar 170 assinaturas necessárias para viabilizar a votação sobre a consulta popular.

Poder Online – Em vista de tudo que aconteceu no primeiro semestre, como o senhor acha que será a relação com a base nesta segunda metade do ano?
José Guimarães – Teremos um segundo semestre com debates importantes no Congresso com projetos como o Mais Médicos, que é fundamental para o país, a reforma política, o plebiscito e a questão dos royalties para a educação. Vamos buscar dialogar com a base. O PT buscará ajudar o governo a organizar sua base.

A base tem reclamado da falta de atenção da presidente Dilma. O senhor acha que ela deveria buscar uma aproximação?
Nos primeiros dias de julho, nunca um presidente fez tantas reuniões com lideranças da base e movimentos sociais. Ela fez um esforço grande em dialogar, foi uma verdadeira maratona.

E foi o suficiente?
Na política, sempre será preciso fazer mais reuniões e mais diálogos.

O PSB tem falado reservadamente que pretende deixar a base em outubro para fincar posição sob a óptica da candidatura de Eduardo Campos, isso compromete a governabilidade?
Eles não falam reservadamente, falam abertamente. O líder do PSB na Câmara (Beto Albuquerque) atua como um coordenador da campanha de Campos. Se for esse o rumo, vamos trabalhar com o PSB como adversário, não como inimigo. São 12 anos de participação do PSB no governo. Eles têm um espaço considerável. Esperamos que eles não abandonem a base somente por questões eleitorais. Ninguém está afim de aventura, não há espaço para isso. Continuaremos trabalhando pelo apoio do PSB à reeleição da presidente Dilma Rousseff. Mas é claro que faremos isso sem ilusões.

O plebiscito está enterrado ou o PT ainda brigará por isso?
O plebiscito é uma questão central para o PT. Volto para Brasília nesta segunda-feira para articular com os líderes a respeito disso, para buscar as 170 assinaturas necessárias para viabilizar o plebiscito.

O episódio da indicação de Cândido Vaccarezza para a coordenação do grupo de trabalho da reforma política causou rusgas no PT e foi algo que teve o dedo do PMDB. Fala-se nos bastidores que o líder do PMDB, Eduardo Cunha, teria feito a exigência em torno do nome de Vaccarezza…
Não teve nada disso. Eduardo Cunha não exigiu nada, isso é uma lenda.

Vaccarezza deveria ter aberto mão dessa indicação?
O PT tem claro que ele coordenará o grupo e que quem representa o partido é o (Ricardo) Berzoini. Temos agora coisas mais importantes com que nos preocupar. Esse assunto está encerrado.

O ex-governador José Serra (PSDB) disse recentemente que o financiamento público de campanha favorece o PT. O senhor acha que o financiamento público favorecerá o PT nas eleições?
O PT quer o financiamento público para reduzir a influência que o poder econômico exerce atualmente nas disputas eleitorais. Ninguém financia candidato sem algum interesse. Não há como combater a corrupção sem o financiamento público.

Como fica a questão dos royalties do petróleo? O senhor acredita que será possível resgatar o texto do Senado, que é o que o governo quer, nos destaques que faltam ser votados?
Temos que ter responsabilidade na discussão das matérias no Congresso. Eu prefiro os 10% para a Educação de forma progressiva do que arrumar um milagre que não se sustenta. O ministro Mercadante estará trabalhando para construir um acordo a respeito desse assunto. Acho que será sim possível (resgatar o texto do Senado).

Músicos regionais vão ser beneficiados pelo novo Ecad, diz Humberto

O senador pernambucano Humberto Costa (PT) disse hoje que a nova lei do direito autoral, aprovada no Congresso Nacional no início deste mês, vai favorecer os artistas regionais. A declaração foi dada durante o evento promovido pelo ciclo de debates Ambiente Criativo. A agenda faz parte das atividades do Festival de Inverno de Garanhuns.

De acordo com Humberto, que foi relator do projeto no Senado, a mudança nos critérios de arrecadação e distribuição vai ajudar os compositores locais a receberem valores mais justos pela divulgação de suas obras. “Hoje a cobrança de direitos autorais é feita a partir de uma amostragem do que é executado em grandes emissoras de rádio e televisão do Brasil. Mas agora todos que utilizarem música terão que informar que fizeram o uso”, avaliou.

Durante o debate, Humberto esclareceu para os artistas, produtores e gestores culturais presentes ao evento pontos da proposta, que deve ser sancionada pela presidente Dilma Roussef nas próximas semanas. “O projeto tem três grandes pilares: transparência, eficiência e modernidade”, resumiu.

Rogério Meneses transfere título eleitoral para Caruaru

exclusivoConforme antecipou o blog na última semana, o ex-presidente da Câmara de Vereadores de Caruaru, Rogério Meneses (PT), está mesmo disposto a tentar uma vaga na Assembleia Legislativa de Pernambuco em 2014. Ontem, o petista foi ao Fórum Eleitoral e acertou a transferência de seu título para a Capital do Agreste.

Em 2012, Meneses disputou a Prefeitura de Imaculada (PB), sua terra natal, mas não obteve êxito. Com o retorno a Caruaru, ele espera recuperar seu eleitorado. Para isso, conta com o apoio de uma das principais lideranças do Partido dos Trabalhadores.

“Rogério está mais maduro. Suas passagens pelo setor público foram exemplares. No Ibama e no Detran, Rogério mostrou responsabilidade e zelo com a coisa pública. A nossa intenção é fazer uma dobradinha em Caruaru”, afirmou o deputado federal João Paulo (PT), que teve uma reunião com o ex-vereador na semana passada, no Recife.

/**/

Para Hérlon, Dilma ainda tem tempo para recuperar popularidade

Ao analisar a queda de popularidade da presidente Dilma Rousseff nas pesquisas, o presidente do PT Caruaru, Hérlon Cavalcanti, disse não encontrar motivos para desespero. Para ele, a petista ainda tem tempo para se recuperar.

“O Brasil está vivendo um momento difícil, com a população indo às ruas. Mas ela (Dilma) tem tempo para se recuperar. O governo federal vem trabalhando bastante e ampliando os programas sociais e os investimentos em infraestrutura. Ela vai voltar a crescer nas pesquisas no momento certo”, opinou.

“Dilma está ouvindo o sentimento das ruas. Os ministros e a presidente estão se reunindo com os movimentos sociais. Tenho certeza que nós vamos avançar nessas relações”, completou Hérlon Cavalcanti.

Senador Humberto Costa defende reforma política

O senador pernambucano Humberto Costa (PT) subiu, ontem à noite, na tribuna do Senado para falar sobre a reforma política. Segundo o petista, o tema ganhou força com as manifestações de rua que aconteceram em todo o país e é fundamental para o aperfeiçoamento da democracia. “Agora é a hora de nós resolvermos os grandes problemas. E é por isso que nós temos de trazer o debate da política para o Congresso Nacional”, disse.

Um dos temas mais importantes da reforma política, segundo o senador, é o do financiamento de campanha. O petista questionou o atual modelo do sistema eleitoral, em que grandes empresas podem doar para candidatos, favorecendo a troca de favores e a corrupção. “Não adianta fazer discussão de perfumaria, se deve ou não manter coligação proporcional, se deve ou não manter um ou dois suplentes para os senadores, se deve enfim tomar tal ou qual decisão, sem que se debata o financiamento das campanhas eleitorais”, afirmou Humberto.

O petista defende a proposta do Movimento contra a Corrupção (formado pela Ordem dos Advogados do Brasil e outras entidades civis organizadas) de um financiamento misto de campanhas eleitorais. Pelo modelo proposto, além do financiamento público, apenas pessoas físicas poderiam fazer doações, obedecendo a um teto de recursos. Com isso, haveria redução de custos e maior transparência.

Humberto também disse apoiar a proposta do movimento de um sistema misto com voto na legenda, com direito de escolher um candidato em eleição de dois turnos.

Rogério será candidato a deputado estadual em 2014, afirma João Paulo

exclusivo

Em conversa com o blog pelo telefone, na noite de ontem, o deputado federal João Paulo (PT) confirmou que o ex-presidente da Câmara de Caruaru, Rogério Meneses (PT), vai tentar uma cadeira na Assembleia Legislativa em 2014. A decisão foi tomada depois de um encontro entre o ex-vereador e João Paulo nessa segunda-feira (15), no Recife.

Meneses, que se notabilizou após ter economizado R$ 1 milhão no primeiro ano de sua gestão à frente da Câmara, decidiu romper com o prefeito José Queiroz (PDT) e transferir seu domicílio eleitoral para Imaculada (PB), sua terra natal, em 2012. Lá, Meneses disputou a prefeitura, mas não obteve êxito.

Agora, com o retorno à Capital do Agreste, ele vai tentar recuperar seu eleitorado. Segundo João Paulo, com grandes chances de vitória. “Ele está mais maduro. Suas passagens pelo setor público foram exemplares. No Ibama e no Detran, Rogério mostrou responsabilidade e zelo com a coisa pública. A nossa intenção é fazer uma dobradinha em Caruaru”, afirmou o deputado federal.

É importante andarmos juntos no processo político, diz PT

reuniao pt

Petistas conversam com vereadores da base aliada (Foto: Victor Vargas/Ascom Câmara)

O diretório municipal do PT de Caruaru se posicionou oficialmente sobre a reunião realizada com vereadores da base aliada na última terça-feira (9), na Câmara. Em nota divulgada hoje, o partido considerou que “a comissão petista foi recebida de forma muito positiva”.

“Abrimos um amplo debate político sobre o papel do governo federal em Caruaru”, diz trecho da nota assinada pelo presidente Hérlon Cavalcanti. “É importante andarmos juntos no processo político”, ressalta.

A sigla, que apresentou durante o encontro um relatório detalhado sobre os recursos federais investidos na cidade entre janeiro e maio de 2012, pediu ainda para que os parlamentares governistas permaneçam firmes. “Estabelecemos um caminho de diálogo muito bom”, finaliza a nota.