Artigo: Ode ao professor Reginaldo Melo

Por Hérlon Cavalcanti

Essa semana a cidade de Caruaru, acordou mais triste, mais pobre politicamente com a morte do nosso professor Reginaldo Melo. Ele era um homem integro, integralista, um militante político, um defensor do meio ambiente, um homem ligado as práticas esportivas, as bandeiras sócias e trabalhistas. Reginaldo era um homem além do seu tempo, sua história de vida foi construída com muitos sacrifícios e sonhos.

Ele nasceu na Cidade de Bonito. Por lá sempre fez grandes movimentos em prol da defesa dos trabalhadores no campo da agricultura, um ativista de tantas lutas. Mais o que podemos acrescentar sobre Reginaldo Melo? Temos tantas coisas para dizer, tantas qualidades, tantas lutas e batalhas travadas e muitas conquistadas.

No campo político o professor Reginaldo era um grande socialista, sempre militou no campo da esquerda. Foi um dos fundadores nacionais do PT, era filiado e militante, por lá sempre foi atuante. Foi um dos fundadores do partido em várias cidades do interior de Pernambuco. Na cidade de Belo Jardim, na década de 1980 ele chegou a ser candidato a Prefeito, não chegou a se eleger, mais realizou um bom debate. Depois decepcionado com o abandona das bandeiras de luta dos trabalhadores, o professor Reginaldo pediu desfiliação partidária do PT, construiu um debate estadual e reconstruiu em Caruaru o PCB (Partido, Comunista, Brasileiro) e como um grande folego da sua vida, lutou dentro do campo da esquerda, por uma sociedade mais justa e futurista.

No campo ambiental, Reginaldo teve uma defesa atuante, foi um grande defensor do Rio Ipojuca escreveu muitos trabalhos, panfletos, poesias e cartilhas educativas. Ele travou muitas lutas com pessoas e empresas que pensam que o rio é apenas “deposito de esgoto e lixos”.

No campo esportivo, ele foi um dos maiores incentivadores em nossa cidade. Foi um dos organizadores dos primeiros jogos escolares em Caruaru, ele foi professor de handebol, basquete, futebol e natação.

No campo da cultura, Reginaldo Melo foi sem dúvida um patrimônio cultural, ele era Membro da ACLC(Academia, Caruaruense de Literatura de Cordel) sempre com uma produção focada no social e na ecologia do Brasil.

Reginaldo faleceu no dia 29 de fevereiro de 2016, vítima de um câncer de garganta. A doença pode ter calado sua voz, mais nuca calou seus sonhos.

Ele deixou cinco filhos e uma esposa Maria José, uma mulher super- dedicada a ele e sua história.

Que possamos ter daqui para frente, uma praça, uma escola, um parque ambiental, uma rua, avenida como forma de homenageá-lo, de agradecimentos e reconhecimento por tudo que ele fez por essa cidade que ele tanto amou-Caruaru.

Morre o professor Reginaldo Melo

abf95140-d050-42b8-a8ec-7934d5215d99

O professor, poeta e ambientalista Reginaldo Melo morreu ontem (29), às 11h20. Melo estava internado há 44 dias em um hospital particular de Caruaru, dos quais 13 foram em coma induzido na UTI. Ele estava travando uma luta contra o ‘carcinoma escamoso’, uma doença cancerígena, além de apresentar problemas no fígado.
O corpo será velado a partir de hoje à noite, na Câmara de Vereadores. O enterro ocorrerá amanhã (dia 1º), no Cemitério Parque dos Arcos, às 11h.

Biografia

Reginaldo Melo nasceu no dia 30 de junho de 1947, em Palmares-PE. Começou o contato com lideranças políticas aos 17 anos, quando conheceu Miguel Arraes e Bruno Maranhão. Foi aluno de Paulo Freire e atuou ao lado de líderes como Gregório Bezerra e Cajá. Melo vivenciou intensamente o período do Regime Militar, contrapondo-se ao sistema autoritário e lutando em prol da democracia. Professor graduado em Educação Física e Ciências Sociais, especialista em Sociologia e Psicologia Aplicada às Relações Humanas, participou da formação educacional de várias gerações em Caruaru.

Outra característica que gostava de salientar era o fato de ser cristão “nascido de novo”, sempre procurando traduzir a mensagem do Evangelho em ações cotidianas, sobretudo fora do ambiente eclesiástico.

Melo também dedicou-se à literatura de cordel. A política, o meio ambiente e a cultura regional sempre marcaram sua poética, com aspecto formador e educativo. Foi um dos fundadores da Academia Caruaruense de Literatura de Cordel (ACLC). Seu espólio conta com mais de 100 títulos de cordel e cerca de 500 poemas.

Ambientalista, foi vice-presidente do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (Condema) e representante da sociedade civil nos Comitês das Bacias Hidrográficas (Funasc-COBH).

Casado com Maria José, foi pai de quatro filhos (Flávia, Roger, Fabiano, Fabiana e Reginaldo Jr.).

/**/