ABENC-PE amplia discussão sobre saneamento básico com profissionais do interior

Reunião ABENC

Engenheiros, arquitetos e estudantes do interior de Pernambuco lotaram a sala de monitoramento do Centro Administrativo da Prefeitura de Caruaru, na manhã desta sexta-feira (1º), onde foi discutida a “Universalização dos Serviços de Esgotamento Sanitário no Estado”. O evento foi promovido pela Associação Brasileira de Engenheiros Civis de Pernambuco (ABENC-PE) e contou com apoio do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Pernambuco (Crea-PE). A abertura foi prestigiada pelo prefeito, José Queiroz, e o vice-prefeito, Jorge Gomes.

O presidente da ABENC-PE, Stênio Cuentro, pontuou a importância deste
assunto diante da necessidade de combate as arboviroses, principalmente.  O
trabalho em andamento na Região Metropolitana do Recife (RMR) foi destacado
por Ricardo Barretto, diretor de negócios da Companhia Pernambucana de
Saneamento e Abastecimento (Compesa). Nyadja Menezes, gerente regional da
Compesa, também esteve presente juntamente com Marconi de Azevedo, diretor
regional do interior.

Bruno Lagos, vice-presidente da ABENC-PE e também secretário de
infraestrutura de Caruaru, apresentou obras de saneamento em andamento,
além de planos e programas da prefeitura para este setor.

Pedro Leão, presidente da Odebrecht Ambiental que é responsável pela
captação, distribuição de água e coleta e tratamento de esgoto no Recife e
em mais de 180 cidades brasileiras, apontou como funciona a parceria entre
a Compesa e a empresa.

Por fim, palestrantes e participantes puderam esclarecer pontos do que foi
exposto e a mediação do debate foi realizada pelo professor da Universidade
Federal de Pernambuco (UFPE), Paulo Tadeu Ribeiro de Gusmão.

Secretário busca melhorias para a tomada de recursos

5cc1a081-6f51-487e-9749-cbe576b5fe9a

O secretário nacional de Saneamento Ambiental, Paulo Ferreira, e o diretor do Departamento de Águas e Esgotos do Ministério das Cidades, Jhonny Ferreira, reuniram-se com os presidentes das Empresas Estaduais de Saneamento para discutir a questão do financiamento para o setor. O secretário expôs sua preocupação com a tomada de recursos pelas empresas estaduais, em especial com os oriundos do Orçamento Geral da União (OGU) que foi muito baixa em 2015 e que mantém uma previsão nada otimista para este ano. “Acesso aos recursos do OGU está muito difícil, mas por outro lado, no Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) temos uma quantidade de recursos bastante significativa que poderia alavancar o setor”, disse Paulo Ferreira.

Segundo o secretário, para este ano estão disponibilizados pelo FGTS a quantia de R$ 7,5 bilhões para financiamento do setor. Apesar de reconhecer as dificuldades das empresas estaduais em acessarem esses recursos, a visita do secretário teve como o objetivo propor a elaboração de um projeto que amplie e melhore as condições de tomada desses recursos.

Paulo Ferreira propôs aos presentes que a Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento (Aesbe), em conjunto com suas associadas, minutasse sugestões voltadas a esse fim. “Nós estamos abertos para receber sugestões”, concluiu o secretário.

O presidente da Aesbe, Roberto Tavares, destacou como sendo de suma importância a iniciativa do Ministério das Cidades e lembrou que esse é o momento oportuno para realizar tais proposições, tendo em vista o agravamento do cenário macroeconômico do país. “Ou a gente entende esse momento e tenta simplificar as garantias ou permaneceremos com poucas empresas acessando esses recursos”, afirmou ou presidente.

Na ocasião, os presidentes manifestaram-se brevemente sobre a questão e decidiram encaminhar um documento que será redigido na Aesbe, nos próximos 30 dias.

O encontro aconteceu ontem, dia 24, na sede da Aesbe, em Brasília. Estavam presentes à reunião os presidentes das empresas Compesa (PE), Roberto Tavares, Sanepar (PR), Mounir Chaowiche, Agespisa (PI), Raimundo Trigo, Caer (RR), Danque Esbell, Deso (SE), Carlos Melo Neto, Caern (RN), Marcelo Toscano, Caesb (DF), Maurício Luduvice, Cagece (CE), Neurisângelo de Freitas, Casal (AL) Wilde Clécio Falcão, Cesan (ES), Pablo Andreão, Corsan (RS), Flávio Presser, Embasa (BA), Rogério Cedraz, Odebrecht Ambiental/Saneatins (TO), Mário Amaro, Sanesul (MS), Luiz Carlos Rocha. Também estavam presentes os representantes da Cedae (RJ) Jaime Azulay, Copasa (MG) João Bosco Senra, e da Sanesul (MS), André Luiz Soukef.

/**/

Saneamento é o tema da Campanha da Fraternidade

Da Folha de São Paulo

No momento em que o país enfrenta uma epidemia de casos de zika –e o aumento do registro de crianças com microcefalia– a Campanha da Fraternidade de 2016 terá como foco a necessidade de saneamento básico para toda a população.

A iniciativa foi lançada nesta quarta-feira (10), em parceria entre a CNBB (Confederação Nacional dos Bispos do Brasil) e o Conic (Conselho Nacional de Igrejas Cristãs). “A falta de saneamento básico mata. A nossa família comum está sofrendo e morrendo por causa das enfermidades transmitidas pelo mosquito”, disse Dom Sergio da Rocha, presidente da CNBB.

O esgoto a céu aberto, o lixo nas ruas e o armazenamento incorreto da água são apontados por especialistas como principais fatores para a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da zika, dengue e chikungunya.

O ministro Gilberto Kassab (Cidades) reconheceu que o Brasil “ainda está aquém” da oferta adequada de saneamento básico. “Por mais que nos últimos anos tivemos melhorias, ainda deixamos a desejar”, disse o ministro, presente à cerimônia. Ele ponderou que, hoje, o combate ao mosquito é a “prioridade absoluta” do governo federal.

Em mensagem encaminhada à campanha no Brasil, o papa Francisco defendeu o envolvimento de “governantes e toda a sociedade”. “Todos nós temos responsabilidades com nossa casa comum”, diz o texto. O lema da campanha deste ano é “Quero ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca”.

​Cobertura de saneamento será ampliada em Pernambuco

Os municípios de Timbaúba, na Mata Norte, e Arcoverde, no Sertão do Moxotó, serão contemplados com obras de esgotamento sanitário. Nesta quarta-feira (14), o Governo do Estado, a Caixa Econômica Federal e a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) firmaram um Termo de Compromisso para garantir o repasse de R$ 191 milhões para a execução de obras de ampliação e implantação de sistemas nas duas cidades. A assinatura do termo, ocorrida no Palácio do Campo das Princesas, autoriza a Compesa a fazer a licitação para dar início às obras. A expectativa é que esse processo seja finalizado em até quatro meses.

Em Timbaúba, haverá a ampliação do SES já existente. A Compesa fará a implantação de 128 quilômetros de ramais de calçada, 60 quilômetros de rede coletora, 10 quilômetros de emissários, 20 estações elevatórias e uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE). Ao todo, deverão ser investidos R$ 99,3 milhões beneficiando 68 mil habitantes.

Já em Arcoverde, a Compesa dará início à implantação da segunda etapa do SES da cidade. Serão investidos R$ 92 milhões para atender 62 mil pessoas. As obras devem contemplar a instalação de 114 quilômetros de rede coletora, 12,5 quilômetros de emissários e cinco estações elevatórias. Também será feita uma estação elevatória de recirculação do lodo proveniente do esgoto.

Para o presidente da Compesa, Roberto Tavares, as duas obras são fundamentais para a saúde e o meio ambiente das duas cidades. “Quando investimos em esgoto, estamos cuidando da saúde, da qualidade de vida das pessoas. É sempre uma equação que vale a pena”, ressaltou. Tavares informou que a Compesa irá conversar com a população dos dois municípios para avisar sobre as obras e pedir a compreensão por eventuais transtornos.

O governador Paulo Câmara enfatizou que, em pleno século XXI, a questão do saneamento já deveria ser um problema solucionado, mas ainda é um desafio nacional. Apesar da crise financeira e econômica que atinge todo o país, Pernambuco está se empenhando para continuar tocando projetos relevantes, como esse de saneamento. “Teremos a oportunidade de avançar muito em Arcoverde, chegando quase à totalidade das residências com saneamento básico, assim como em Timbaúba. E, ao mesmo tempo, trabalhar junto com a Compesa, em parceria com a Caixa Econômica, para fazermos com que o saneamento básico seja uma realidade em todos os nossos municípios e distritos”, pontuou o governador.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Thiago Norões, endossou as palavras do governador, ressaltando que Pernambuco está trabalhando para viabilizar novos projetos que visam a melhoria das condições de vida da população. O vice-presidente de Governo da Caixa Econômica Federal, Paulo Galli, elogiou a visão estratégica de Paulo Câmara em buscar alternativas para viabilizar obras de esgotamento sanitário para Pernambuco.

“Pernambuco tem participação efetiva na Caixa e a intenção da entidade é continuar investindo para o desenvolvimento do estado”, declarou. Também estiveram presentes os prefeitos de Timbaúba, Júlio Rodrigues, e de Arcoverde, Madalena Brito, e o superintendente Regional da Caixa, Paulo Neres. Os dois prefeitos agradeceram ao Governo, à Caixa e à Compesa pela parceria que está viabilizando as obras, que consideraram de grande relevância para os seus municípios. “Saneamento é uma obra que não aparece, mas que tem grande alcance social e de saúde para a população”, disse Madalena Brito.

Comunidade de Cachoeira Seca recebe saneamento

A comunidade de Cachoeira Seca, no 2º distrito, Área Rural, recebeu obras de manutenção na rede de saneamento. Cerca de 10 ruas foram diretamente beneficiadas com 65m de desobstrução da tubulação de esgoto. Nove caixas também receberam limpeza e houve a construção de uma nova, para facilitar futuras ações da secretaria de infraestrutura.

Uma das ruas está parcialmente interditada, pois ocorreu a reposição de quase 12m² do pavimento. Assim que o período de cura for concluído o material deixado para isolar a região será removido.

Rede de saneamento é revitalizada no Centenário

saneamento

A rua da União está em obras. O trânsito precisou ser interrompido porque 130 metros de tubulação de esgoto estão sendo trocadas. A rede que era de manilha cerâmica passará a ser de tubos de 200mm, que permitem maior fluidez dos dejetos.

Esse serviço beneficiará diretamente todas as residências da via, além da Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro. Os novos tubos diminuirão as chances de obstruções recorrentes em um curto período, garantirão maior remoção dos volumes e evitarão o retorno para as residências.

A obra será concluída dentro dos próximos 15 dias. Mas, a rua terá que ficar isolada por mais 30 dias para que o calçamento refeito seque.

Comunidade de Lajes recebe obras de saneamento

A prefeitura implantou mais 98 metros de tubos de vinil, de 150mm, e duas novas caixas no saneamento de Lajes, no segundo distrito de Caruaru, área rural. Com essa obra, cerca de 80% da localidade conta com esgotamento sanitário, contribuindo assim para diminuir o despejo de dejetos “in natura” no solo, rios, córregos e nascentes, que além de degradar o meio ambiente causa prejuízos à saúde pública – seja por disseminar doenças através do contato direto com a água contaminada ou por proliferar vetores (ratos, baratas, mosquitos, entre outros).

As outras residencias, dessa localidade rural, continuam utilizando fossas sépticas, que são unidades de tratamento primário de esgoto doméstico. Onde são feitas a separação e a transformação físico-química da matéria sólida contida no esgoto. É uma maneira simples de disposição dos esgotos indicada, sobretudo, para a zona rural ou residências isoladas. A limpeza dessas fossas é de responsabilidade do proprietário, mas, na área rural do município a prefeitura realiza a limpeza periódica.  

Zona Oeste de Caruaru recebe ações de saneamento

Nos últimos 15 dias a secretaria de infraestrutura realizou mais uma ação de revitalização da rede de saneamento e pavimento em 12 ruas da zona oeste do município. As ruas Heráclito Ramos,  9 de Outubro,  1º de Março,  Pau Brasil,  Eduardo Prado,  Lino Romero, Capitão Cardim,  Joaquim Serra,  15 de Janeiro,  La Paz,  Demócrito de Souza,  as avenidas Assunção e  Leão Dourado, além da Segunda Travessa Heráclito Ramos, todas no bairro Caiucá, foram beneficiadas.

Ao todo foram realizadas a limpeza de 11 caixas de passagem de esgoto, desobstrução de 68,5 metros da tubulação, instalação de duas tampas novas, 11 chumbamentos de tampas e por fim a reposição de 67,8 metros de pavimento.

As ruas Demócrito de Souza e Eduardo Prado foram contempladas com reparo asfáltico e com reestruturação da rede de escoamento sanitário.  A Demócrito de Souza recebeu instalação de uma nova rede de saneamento com implantação de  uma caixa de inspeção de passagem de esgoto, 28 metros de tubo de vinil de 150 mm, e a reposição de 15,35 metros do pavimento da via local. Na Eduardo de Prado foram feitas a desobstrução de 21,60 metros, três limpezas de caixas, três chumbamentos de tampas e a reposição de 8,70 metros do pavimento.

A avenida Assunção, também foi contemplada com ambas ações,  além da implantação de uma linha d’água – uma pequena fenda entre o meio fio e a rua que permite a melhor vazão da água da chuva para bueiros – lá houve a desobstrução de 14 metros de um esgoto, duas limpezas, dois chumbamentos e 2,20 metros de reposição asfáltica.

Saneamento da avenida Leão Dourado tem tubo substituído

As equipes de manutenção da prefeitura continuam trabalhando na avenida Leão Dourado onde mais um tubo está sendo trocado hoje (11).

Na última segunda-feira (09) foi realizada a desobstrução de cerca de 14 metros  de tubo e a limpeza de três caixas. Além disso, dois tubos foram trocados por outros de espessura maior.

As obras estão sendo realizadas à altura do bairro Kennedy.  Depois de finalizada a rede contará com 41 metros de novos tubos que possuem diâmetros de 150 a 200mm. Isso garantirá vazão aos dejetos, evitando novos vazamentos. unnamed (11)

Prefeitura retoma obras de calçamento e saneamento

Bairros considerados nobres, na área norte da cidade, também sofrem com a falta de calçamento e saneamento, como herança histórica. Um exemplo disso está na rua Adélia Florêncio, no Universitário, que nos próximos dias receberá obras de pavimentação e esgotamento sanitário.

A moradora Vladenia Letieri entrou em contato com a prefeitura por email, assim que foram colocados os primeiros materiais na via. “Esperamos há mais de cinco anos pelo calçamento. Por favor, me digam quando virão calçar, porque já existe material no inicio da minha rua”, relatou ansiosa. Em breve, ela vai comemorar os serviços recebidos.

Neste momento as equipes da pavimentação trabalham no bairro Universitário, nas ruas Albertino Benjamin e Sebastião Afonso Lisboa. “Começamos o ano atendendo as localidades que não foram contempladas em 2014. O bairro Universitário era um desses locais. Logo estaremos em outros bairros, levando mais qualidade de vida para os moradores”, comentou o secretário de infraestrutura, Bruno Lagos. O investimento para pavimentar as três ruas é de cerca de 150 mil reais e será todo custeado com recurso próprio.Adélia Florêncio

No ano passado os bairros mais afastados do Centro foram prioridade nas obras de pavimentação em paralelo. O São João da Escócia, Santa Rosa, Vila Kennedy, Luiz Gonzaga, Salgado, Maria Auxiliadora, Vila do Aeroporto, São Francisco e Cidade Jardim foram alguns dos bairros contemplados com calçamento.