Vendas de MPs nos governos do PT começa na Fazenda

O Globo

De acordo com um dos anexos da delação que a Odebrecht negocia, a venda de Medidas Provisórias nos governos do PT começava pelo Ministério da Fazenda, tanto no período de Antonio Palocci, que tinha a alcunha de “Italiano”, quanto de Guido Mantega, o “Pós-italiano”. Além da MP dos Portos, os executivos da empreiteira relatam ter sido produzida na Fazenda a MP da massa falida do Bamerindus, de interesse do BTG Pactual.

Segundo eles, os ministros da Fazenda exigiam contrapartidas e só depois congressistas negociavam propinas para eles próprios. Esse anexo será detalhado na fase de depoimentos, se a negociação for fechada, claro: a PGR quer saber se Palocci e Mantega exigiam propina ou doação para campanhas do PT.

Vendas online de passagens de ônibus no Carnaval crescem 36,2% no Nordeste

O setor rodoviário foi movimentado durante o Carnaval. A ClickBus, líder em vendas online de passagens de ônibus, registrou em sua base que o número de bilhetes comprados pela internet, site ou celular, para esse feriado superou em 70% as vendas efetuadas na mesma época do ano passado, além de bater o recorde de vendas desde o seu lançamento em agosto 2013.  Passagens compradas por pessoas que embarcaram ou desembarcaram na região Nordeste registraram um crescimento de 36,2% nas vendas se comparadas com o mesmo período de 2015.

Para o feriado, os destinos mais visitados na região Sul por turistas que viajaram de ônibus e compraram suas passagens na plataforma de vendas online foram: Fortaleza (17,9%), Salvador (9,7%) e Aracaju (8,3%). Já as cidades de onde os foliões mais saíram rumo a outros locais foram: Fortaleza (29,8%), Salvador (12,5%) e Aracaju (8%).

A data em que as pessoas mais viajaram de ônibus em todo o Brasil foi o dia 05 de fevereiro, gastando, em média, R$ 169,03. Na região Nordeste, as pessoas embarcaram mais no dia 05 também, e gastaram em média R$ 150,21.

Fatores como inflação e taxa de câmbio do dólar motivam as viagens domésticas e a preferência pelo ônibus ao invés do avião ou carro. De acordo com a mais recente pesquisa intitulada Sondagem do Consumidor – Intenção de Viagem, realizada em dezembro pelo Ministério do Turismo, e que mede o interesse do brasileiro em viajar nos próximos seis meses, 86,4% das pessoas que vão viajar pretendem visitar destinos turísticos nacionais, contra 80,2% que afirmavam o mesmo em igual período de 2014. Este levantamento mostra ainda crescimento de 7% nas intenções de viagens de ônibus.

“O consumidor que se planeja com pouca antecedência, encontra no modal rodoviário um preço que não flutua de acordo com a sazonalidade e um conforto superior a outros modais. Em épocas de crise, a melhor decisão é viajar de ônibus e aproveitar os preços mais baratos”, afirma Cesário Martins, co-CEO e fundador da ClickBus.

A ClickBus permite que seus usuários adquiram passagem de ônibus rodoviários de mais de 60 empresas de ônibus incluindo GuanabaraRápido Federal e Salutaris, para mais de 3000 destinos em todo o Brasil. Para comprar a passagem antecipada online, é preciso selecionar o destino e horário, escolher a viação e assento e realizar o pagamento, que pode ser feito em até 12x tanto pelo site quanto pelo aplicativo, disponível em versões Android e iOS.

​Doenças provocadas pelo Aedes Aegypti alavancam venda de inseticidas e repelentes na Rede de Supermercados Bonanza

Repelentes 4

Os números de casos de Dengue, Chykungunya e Zika Vírus no Brasil preocupam as autoridades. Em Pernambuco, só a Dengue teve um aumento de 40,92% de casos notificados na primeira semana de 2016: foram 923 casos, contra 655 no mesmo período de 2015.

Esse crescimento das notificações das doenças provocou uma grande procura por inseticidas e repelentes nas farmácias e supermercados do país. E a indústria tem reforçado a produção para dar conta da alta demanda. Um exemplo foi a Reckitt Benckiser: em 2015, as vendas dos dois produtos aumentaram 57%.

Um reflexo disso pode ser visto na Rede de Supermercados Bonanza. De 1º a 25 de janeiro deste ano, as vendas destes produtos aumentaram 84% em relação ao mesmo período do ano passado. Mas, os consumidores podem ficar tranquilos: as lojas estão bem abastecidas de inseticidas e repelentes. “Estamos vivendo um momento de extrema atenção com a saúde. Nossos parceiros do segmento de inseticidas e repelentes estão focados em nos abastecer com os produtos que combatem o mosquito e suas conseqüências. O objetivo é deixar disponível ao nosso consumidor produtos de eficácia nessa luta contra aos agentes nocivos. Estamos juntos nessa batalha”, afirma José Mário Segundo, diretor de Vendas e Trade Mkt do Grupo DFC, do qual faz parte a Rede Bonanza.

Três tendências para explodir suas vendas em 2016

Por José Ricardo Noronha

Este promete ser um dos anos mais desafiadores para todos nós, mas também será de grandes oportunidades para quem estiver preparado (mesmo!) para vencer.

Aposto em três tendências que certamente irão impactar diretamente a vida e as vendas de profissionais, empresas e indústrias, de todos os tipos e portes. Confira abaixo:

1. Foque na experiência do cliente: ainda que sejamos bombardeados o tempo todo com o termo “experiência”, na prática ainda são muito poucas as empresas e profissionais que verdadeiramente têm focado seus esforços em criar as melhores experiências para seus clientes.

E, para criar as melhores e mais inesquecíveis experiências a cada um dos nossos clientes, entender profundamente as necessidades e desejos deles nunca foi tão fundamental e crucial quanto agora. Faça isso com pesquisas e transforme cada interação com seu cliente em uma oportunidade para “aprender” e questionar sobre novas e emergentes necessidades.

A partir deste entendimento, é fundamental adequar melhor seus produtos e serviços às demandas deste “novo cliente”, pois, se não o fizer, certamente o seu concorrente fará e tomará seu lugar.

Aliás, penso que você vai concordar comigo que os clientes mudaram rápida e drasticamente ao longo dos últimos anos. Eles se tornaram incrivelmente mais exigentes, muito menos pacientes às ultrapassadas e caras estratégias de propaganda e publicidade tradicionais (anúncios em TVs abertas, por exemplo). Além disso, eles têm sido abordados por concorrentes cada vez melhores e muito mais agressivos.

E daí você para e pergunta: “E como eu posso incrementar as experiências que tenho oferecido aos meus clientes?”. De forma resumida: customização e personalização.

Customize o quanto puder o relacionamento com cada um dos seus clientes e torne as suas relações com eles as mais humanizadas e personalizadas que puder. Mesmo diante de um mundo mais conectado e “social”, nunca nos sentimos tão abandonados e desprezados pelas empresas com as quais nos relacionamos quanto agora.

Conecte-se com seu cliente de corpo, mente e alma e transforme a experiência que ele vive com você e com sua empresa no seu mais importante e defensável diferencial competitivo. Como costumo dizer em todas as minhas palestras: a principal responsabilidade das organizações e profissionais modernos é transformar seus clientes em fãs!

2. Invista no repertório: diante de clientes muito mais exigentes e de um mercado muito mais desafiador, quem continuar a usar as mesmas técnicas e habilidades de sempre vai ficar para trás! Duro e simples assim!

Muitas empresas e profissionais ainda insistem em modelos ultrapassados de vendas, com foco excessivo no “vender a qualquer custo”. Ou, então, nas perigosas estratégias de descontos que “matam” as margens e que só servem para acelerar a morte de muitas companhias. Afinal, diante de caixas magros e margens diminutas, elas não terão grandes possibilidades de sobrevivência a médio e longo prazos.

E isso muitas vezes se dá exatamente pela falta de conhecimento de novas técnicas e habilidades. Esses conhecimentos, uma vez aplicados no cotidiano de vendas, trazem resultados mensuráveis não apenas no incremento das vendas propriamente ditas, mas, principalmente, na melhoria das margens de lucro que, ao final do dia, devem ser a grande obsessão dos bons líderes e gestores.

Repito: se você não investir vigorosamente no incremento de seu repertório, que inclui comportamentos e atitudes de vendas, você e sua empresa terão uma dificuldade infinitamente maior para alcançar os seus resultados.

3. Marketing de conteúdo: em tempos mais desafiadores como os que agora enfrentamos, é preciso inovar (de verdade!) na forma com que você e sua empresa se comunicam e se relacionam com seus clientes.

E para fazer isso com eficácia, eu recomendo fortemente que você invista em uma estratégia de Marketing de conteúdo. De forma bastante simplificada, trata-se de usar as redes sociais, seu blog e seu site para levar sempre, de forma gratuita, conteúdos de alta relevância aos seus clientes. Tudo isso com a certeza de que, quão maior for a sua reputação e credibilidade (e a da sua empresa) diante deles, maiores serão as chances de os clientes virem até você para comprar seus produtos e serviços.

O “novo cliente” está em busca de conteúdos relevantes, que reforcem a preocupação genuína das empresas em lhes ajudar e servir, muito além dos benefícios mais tangíveis do seu produto ou serviço.

Bons conteúdos são excelentes instrumentos de vendas e de posicionamento estratégico diante de um mercado cada vez mais repleto de ofertas tão similares, no qual não necessariamente são as melhores empresas e profissionais que vencem. Quem se destaca são os que oferecem as melhores experiências aos seus clientes, os que têm uma força de vendas incrivelmente capacitada para fazer a diferença positiva para os clientes e os que se conectam e se relacionam com seus clientes e mercados-alvo de forma muito mais genuína e sistêmica.

Espero que as três tendências recheadas de dicas práticas acima possam lhe ajudar e estimular para fazer de 2016 um ano realmente espetacular em todos os aspectos.

Ótimas vendas!

* José Ricardo Noronha é vendedor, palestrante, professor, escritor e consultor. Formou-se em Direito pela PUC/SP e tem MBA Executivo Internacional pela FIA/USP. Possui especialização em Marketing, Empreendedorismo, Empreendedorismo Social e Vendas pela Owen Graduate School of Management e é Professor dos MBAs da FIA. É autor dos livros “Vendedores Vencedores” e “Vendas. Como eu faço?”

Vendas por meio de consórcios no país aumentam 1,9% em 2015

 Da Agência Brasil

A procura de consórcios para aquirir casas, veículos e eletrodomésticos cresceu 1,9%, de janeiro a novembro do ano passado, com o registro de 2,15 milhões de novas adesões e negócios, que somaram R$ 79,74 bilhões, 13,5% acima do verificado no mesmo período em 2014. Na mesma base de comparação, o volume de crédito disponibilizado alcançou R$ 36,86 bilhões, com alta de 7,3%.

Os dados do balanço da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (Abac) mostram que, apesar do desaquecimento da economia, este foi um setor em recuperação já que, em 2014, as vendas tinham recuado 7,9%.

A maior alta, no acumulado até novembro de 2015, foi verificada no segmento de veículos, com aumento de 9,4% no total de crédito disponibilizado (R$ 30,93 bilhões) sobre 2014. No mesmo período do ano anterior sobre 2013, houve recuo de 7,7%. Esse valor correspondente a quase um terço (27%) de participação sobre o volume geral do setor no mercado interno.

Já o montante referente aos novos contratos subiu 3,4% atingindo R$ 53,95 bilhões. Entre as modalidades em alta estão os veículos leves (automóveis, utilitários e caminhonetes) com alta de 8,8% e de veículos pesados (caminhões, tratores e implementos rodoviários e agrícolas) com aumento de 11,4%.

A demanda por cotas de imóveis também cresceu, mas em ritmo maior do que a dos consórcios de veículos, com avanço de 41,5%. No entanto, o volume financeiro total das vendas foi menor do que o do setor automotivo (R$ 25,67 bilhões). Comparando-se aos novos contratos de imóveis, em 2014, houve crescimento de 43,1%. Já a quantia liberada caiu 2%, passando de R$ 5,98 bilhões para R$ 5,86 bilhões.

Em relação aos eletrodomésticos e outros bens móveis duráveis foram registradas retrações de 15% nas vendas de cotas (de 14 mil para para 11,9 mil); recuo de 13,1% no total comercializado (R$ 58,74 milhões). Os créditos disponibilizados tiveram baixa de 15,8% com R$ 39,36 milhões.

Por meio de nota, o presidente da Abac, Paulo Roberto Rossi, afirmou que ”parcela significativa de brasileiros tem considerado, inicialmente, pesquisar, analisar e comparar custos para depois decidir. As dificuldades [econômicas] persistem, porém o brasileiro as enfrenta com atenção máxima ao seu orçamento e, com inteligência e planejamento financeiro, vem optando pela formação de poupança com objetivo definido, uma das características da modalidade”.

Quanto à expectativa para 2016, a Abac argumenta que ainda é cedo para definir tendências, preferindo fazer uma análise do desempenho do mercado após o encerramento do segundo bimestre deste ano.

Crescem as vendas de artigos de Natal no MercadoLivre.com

Neste ano, o consumidor optou por comprar vários itens de decoração de Natal na Internet. Comparando com novembro do ano passado, as vendas de artigos de Natal no MercadoLivre – maior shopping online da América Latina – cresceram 93% em novembro de 2015. Os produtos mais vendidos variam entre árvores de natal, luz pisca pisca, mangueiras de luz e Papai Noel de diversos tipos, formatos e modelos.

“O consumidor se planejou para comprar pelo menor preço possível. A Internet tem sido um ambiente muito propício para isso, pois permite a comparação e a pesquisa de preços e o acesso a uma grande variedade de ofertas com parcelamentos sem juros”, afirma Leandro Soares, diretor de Marketplace do MercadoLivre. “O comércio eletrônico, que ainda representa 4% do varejo total no país, tem fôlego para crescer muito mais. Por isso podemos queimar estoques e oferecer megapromoções. Há muitos vendedores e produtos disponíveis na internet”, completa Soares. Segundo o eBit, o comércio eletrônico registrou R$ 1,6 bilhão em vendas na última Black Friday – um aumento de 38% em relação à promoção de 2014. No MercadoLivre, o crescimento foi de 244%.

 

Empresários pessimistas para as vendas no final do ano

A economia brasileira vem passando por um momento de retração da produção e consumo de bens e serviços. De acordo com pesquisa da Fecomércio-PE, a expectativa de mais da metade dos empresários entrevistados é que o volume de vendas neste fim de ano se reduzirá quando comparado com as vendas no mesmo período em 2014 (56%).

Essa proporção ainda é mais alta na Região Metropolitana do Recife (58,6%), enquanto no Agreste e no Sertão os percentuais ficam mais baixo, representando respectivamente, 49,2% e 44,4%. No comércio tradicional, para 58,8% dos empresários das três regiões analisadas, o volume de vendas neste fim de ano será inferior ao obtido no mesmo período em 2014.

Em relação aos serviços de alimentação, a expectativa dos empresários dessas regiões é ainda mais pessimista, uma vez que 67,9% dos entrevistados acreditam que seu volume de vendas será menor nessa época. Já nos shoppings centers, 47,3% dos entrevistados acham que as vendas serão menores. Também nos malls, a parcela dos gestores que têm expectativa de vendas mais baixa no setor alimentício foi de 73,2%.

Para justificar a possível baixa nas vendas, os empresários do comércio varejista e do setor de serviços de alimentação apontaram como problemática o desemprego e a inflação elevados. Para tentar reverter o quadro, os empresários destacam entre as ações que poderão ajudar nas vendas os descontos (58,1% dos gestores do comércio e 44,8% em alimentação); as campanhas publicitárias (53,7% no comércio e 34,2% no setor de alimentação); e a abertura dos estabelecimentos em horário especial, com 40,3% das indicações dos comerciantes e 27,9% dos serviços de alimentação.

Com isso, é natural que o tradicional movimento de contratação de mão de obra temporária no final do ano também seja diminuído. Bem menos de metade dos entrevistados declararam que contrataram ou contratarão mão de obra temporária neste período. Além disso, a expectativa de efetivação desses empregos também é muito pequena.

Consumidores

Além da pesquisa com os empresários, também foi feito um levantamento com os consumidores pernambucanos. De acordo com o apurado, 62,4% dos entrevistados demonstraram intenção em comemorar o Natal e réveillon.

A compra de presentes (50,4%), seguida pela confraternização em casa (48,4%) foram as formas preferidas dos consumidores para comemorarem essas festividades. Apenas 16,6% das pessoas pesquisadas pretendem comemorar em confraternização fora de casa, entre as quais se incluem a ida a restaurantes, bares, boates e clubes.

Em relação ao valor nas comemorações, o consumidor pernambucano está disposto a gastar em média R$ 422,00. Na Região Metropolitana do Recife, esse montante é mais elevado (R$ 479,00), diminuindo para R$ 442,00 no Agreste e baixando significativamente para R$ 277,00 no Sertão.

Para quem vai realizar as confraternizações em casa, a intenção dos consumidores pernambucanos é de gastar em média R$ 254,00, o que no Recife corresponde a R$ 272,00, no Agreste de R$ 270,00 e no Sertão R$ 192,00. Para as confraternizações fora de casa, o gasto médio previsto atinge o valor de R$ 236,00.

Já com a compra de presentes, ao pernambucanos entrevistados pretendem gastar em média R$ 281,00. Este ano, a preferência para presentear continua com ‘vestuário e acessórios’, registrado por 53,3% dos entrevistados. Em seguida, o item ‘perfumes e cosméticos’ apontado por 34,6%, ‘calçados e acessórios de couro’ (27,1%), ‘brinquedos e games’ (24,8% ) e ‘joias, bijuterias, relógios e óculos’ (21,1% ).

Ainda em relação às compras dos presentes, os consumidores pernambucanos demonstraram preferência por efetuar o pagamento em dinheiro, à vista (55,0%). Devido às altas taxas de juros cobradas pelas administradoras de cartões de crédito, apenas 28,8% dos pesquisados revelaram a intenção de pagarem suas compras dessa forma, diferente de 2014, que teve a expressiva marca de 41,9%.

Fórum de Inteligência em Vendas acontece nesta quarta-feira

Nesta quarta-feira (2), a Fiepe Agreste realiza em Caruaru o Fórum de Inteligência em Vendas, das 18h às 21h30, no auditório da Unidade Regional. Os especialistas Albertino dos Anjos e Eduardo Marostica farão as palestras “Os Três Desafios de Vendas” e “Estratégias Vencedoras em Vendas”, respectivamente. O objetivo da Federação é proporcionar aos participantes conhecimento sobre negociação, técnicas de conquista e fidelização de clientes e importância da motivação e do entusiasmo para a superação de crises, contribuindo também com desenvolvimento da região.

Empresários, profissionais ligados ao setor de vendas e estudantes que se inscreverem no evento serão capacitados para criar soluções para os desafios do mercado competitivo, aprendendo segredos da negociação e aprimorando o perfil de vendedor de sucesso. As inscrições podem ser feitas pelo telefone: (81) 3722-5667, e-mail: regional.agreste@fiepe.org.br ou pelo site: www.fiepe.org.br. O valor do investimento é de R$ 150 e o pagamento pode ser parcelado nos cartões.

Na oportunidade, o administrador de empresas, consultor e especialista em Gestão Empresarial e Marketing, Albertino dos Anjos, dialoga sobre o tema “Os Três Desafios de Vendas”, apresentando experiências e cenários vivenciados durante cerca de 20 anos de atuação. O mestre em Administração, doutor em Administração, Comunicação e Educação e pós-doutor pela Florida Christian University (FCU), nos Estados Unidos, Eduardo Marostica, fará a palestra “Estratégias Vencedoras em Vendas”. As estratégias serão apontadas na perspectiva de incentivar a diferenciação e a inteligência competitiva.

Pós-venda, negociação em transações complexas, soluções inovadoras e tendências do varejo e do mercado industrial também estão entre os conteúdos que serão discutidos. O Fórum de Inteligência em Vendas conta com o apoio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Ingressos da Paixão de Cristo começam a ser vendidos pelo site oficial

Começa nesta terça-feira, dia 1º de dezembro, por meio do site oficial (www.novajerusalem.com.br), a venda de ingressos para a temporada 2016 da Paixão de Cristo de Nova Jerusalém, que será realizada de 19 a 26 de março. De acordo com a organização, a comercialização está sendo iniciada com maior antecedência como forma de facilitar o planejamento do público que pretende assistir ao espetáculo.

As entradas têm preço variando de R$ 100,00 a R$ 140,00, dependendo do dia, com meia-entrada para estudantes, professores de Pernambuco e público de até 14 anos. Nas compras feitas pelo site, o valor do ingresso poderá ser parcelado em até 12 vezes no cartão de crédito, com os juros da operadora.

A Sociedade Teatral de Fazenda Nova já divulgou o nome dos dois primeiros atores convidados que farão parte do elenco da Paixão de Cristo de Nova Jerusalém na próxima temporada. Um deles é Igor Rickli, que foi destaque no papel de Jesus em 2015. O outro é Antonio Calloni, consagrado ator do teatro e da teledramaturgia brasileira. Mais artistas do cenário nacional deverão ser anunciados nos próximos dias.

Em seus 48 anos de apresentações, mais de 3,8 milhões de pessoas de todas as idades já assistiram ao espetáculo. São turistas de vários estados do Brasil e de vários países que vem à Nova Jerusalém de carro, vans e ônibus de excursões oferecidos pelas agências de viagem.

Para os que buscam viver emoções mais fortes, a Pousada da Paixão, instalada dentro da cidade-teatro de Nova Jerusalém, oferece pacotes para os turistas que desejam não só assistir, mas também sonham em entrar em cena junto com os atores do espetáculo. São dois dias de hospedagem, nos quais os hóspedes assistem à peça no primeiro dia e, no segundo, atuam como figurantes juntamente com todo o elenco (Pousada da Paixão, 81 3732-1574,www.pousadadapaixao.com.br) ou ainda pelos celulares – Vivo (81) 9 8239-4764 / Tim (81) 9 9673-0815.

/**/

Fiepe realiza Fórum de Inteligência em Vendas

A Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (Fiepe) traz para Caruaru e região mais uma oportunidade de capacitação para o alcance de bons resultados. No dia dois de dezembro, das 18h às 21h30, no auditório da Unidade Regional Agreste da Fiepe, o Fórum de Inteligência em Vendas irá proporcionar aos profissionais conhecimento sobre negociação, técnicas de conquista e fidelização de clientes e importância da motivação e do entusiasmo para a superação de crises.

Duas referências no assunto foram convidadas para palestrar no evento. Com aproximadamente 20 anos de experiência de mercado, o administrador de empresas e especialista em Gestão Empresarial e Marketing, Albertino dos Anjos, dialoga sobre o tema “Os Três Desafios de Vendas”, apresentando experiências e cenários que foram vivenciados pelo próprio consultor.

O mestre em Administração, doutor em Administração, Comunicação e Educação e pós- doutor pela Florida Christian University (FCU), nos Estados Unidos, Eduardo Marostica, fará a palestra “Estratégias Vencedoras em Vendas”. As estratégias serão apontadas na perspectiva de incentivar a diferenciação e a inteligência competitiva. Pós-venda, negociação em transações complexas, soluções inovadoras e tendências do varejo e do mercado industrial também estão entre os conteúdos que serão discutidos.

Os inscritos poderão tirar dúvidas com os consultores ao término de cada palestra. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas pelo telefone: (81) 3722-5667, e-mail: regional. agreste@fiepe.org.br ou pelo site: www.fiepe.org.br. O valor do investimento é de R$ 150 e o pagamento pode ser parcelado nos cartões. O Fórum de Inteligência em Vendas conta com o apoio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).