Série D 2018 começa neste fim de semana

Central - Série D

Pedro Augusto

A 10ª edição do Campeonato Brasileiro da Série D terá início neste fim de semana com a realização de 34 jogos. Contando com a participação de 68 clubes dos quais três são pernambucanos – Central, Flamengo de Arcoverde e Belo Jardim -, a competição nacional possui 17 grupos com quatro times cada, organizados regionalmente. De acordo com o regulamento, as equipes jogam contra as outras da chave, em turno e returno, num total de seis rodadas. Os primeiros colocados de cada grupo, além dos 15 melhores segundo colocados, estarão classificados para segunda fase.

Desta etapa em diante, todas serão em mata-mata, com o clube de melhor campanha sempre realizando a partida decisiva em seus domínios. Os quatro semifinalistas conquistarão o direito de disputar a Série C de 2019. Ainda de acordo com o regulamento, os vencedores das semifinais jogam as finais também em sistema de ida e volta e aquele que obter o melhor resultado agregado será o campeão da Série D deste ano.
Central
Sempre presente nas edições da 4ª Divisão, em 2018 a Patativa está compondo o grupo A7 juntamente com o Jacuipense-BA, ASA e Sergipe. Na estreia, o Central visita o Jacuipense, neste domingo (22), a partir das 15h, no Estádio Valfredão. No outro duelo da chave, o Sergipe recebe o ASA, neste sábado (21), a partir das 16h, no Estádio Batistão.

Atual vice-campeão pernambucano, o time comandado pelo técnico Mauro Fernandes chega à competição nacional como um dos favoritos a conquistar o acesso à 3ª Divisão. Para isso, aposta no entrosamento de seu plantel tendo como destaques o zagueiro Vitão, o lateral-esquerdo Charles Maceió, o volante Fernando Pires, o meia Júnior Lemos e o atacante Leandro Costa.

Em paralelo, o elenco alvinegro ainda foi reforçado com as chegadas do meia Washington (ex-Maringá) e dos atacantes Grafite (ex-Pesqueira) e Hiwry (Betinense-MG). O Central fará a estreia dentro de casa somente na segunda rodada do torneio, quando enfrenta o Sergipe, no próximo dia 29. Em todas as participações na 4ª Divisão, a Patativa acabou sendo eliminada na fase de grupos ou de mata-mata.

Belo Jardim

No intuito de deixar para trás a péssima campanha no Estadual 2018, quando acabou sendo rebaixado para a 2ª Divisão, o Belo Jardim tratou de se reforçar para a Série D contratando o técnico Pedro Manta (ex-Afogados) e atletas que se destacaram no PE, a exemplo do goleiro Evandrízio (ex-Afogados), do zagueiro Ozéias (ex-Afogados) e do volante Douglas (ex-Afogados). Na primeira rodada do grupo A6, o Calango visita o Guarani de Juazeiro, neste domingo, a partir das 16h, no Estádio Romeirão. Na outra partida da chave, o Imperatriz-MA pega o América-RN, nesta segunda-feira (23), às 19h, no Frei Epifânio.

Flamengo

Escapando do rebaixamento somente na última rodada do Estadual, o Flamengo de Arcoverde trouxe o chileno Javier Diaz para comandar a equipe no Brasileirão, bem como manteve pelo menos 10 jogadores que vestiram a camisa rubro-negra no PE 2018. A Fera Sertaneja está no grupo A8 e estreia na 4ª Divisão diante do Murici, também neste domingo e a partir das 16h, no Estádio Áureo Bradley. No outro jogo do grupo, o Campinense encara o Fluminense de Feira, no mesmo dia e horário, no Amigão.

SDS destaca queda no número de mortes

Dados disponibilizados pela Secretaria de Defesa Social de Pernambuco, na tarde do último domingo (15), apontaram que os crimes violentos letais e intencionais tiveram, em março de 2018, sua menor incidência em uma série de 19 meses registrada no Estado. Os 366 casos contabilizados no mês passado só estão acima das estatísticas de agosto de 2016, quando houve 362 mortes violentas provocadas.

O relatório destacou ainda que os casos de estupro caíram 18,72% em relação ao ano passado, tendência já observada em janeiro e em fevereiro. Em março de 2017, 203 vítimas desse tipo de crime registraram queixa. Um ano depois, 165 recorreram à polícia para denunciar um estupro sofrido durante o mês.

De acordo com a análise, as principais motivações para os homicídios continuaram a ser o envolvimento com o tráfico de entorpecentes, acertos de contas entre quadrilhas e outras atividades criminosas, que tiveram relação com 72,4% dos óbitos. Segundo a SDS, dos 366 registros, apenas cinco, ou 1,4% do total, foram resultado de algum tipo de confronto com policiais.

Ainda de acordo com a SDS, 89 municípios de Pernambuco não registraram homicídios em março. Outras 76 cidades apresentaram redução nos números de crimes de morte.

Feriado

O feriado da Semana Santa, de 30 de março a 1º de abril, foi considerado o menos violento desde a criação do Pacto pela Vida, já que foram registrados 21 casos de homicídios durante esse período. O número representa uma queda de 63% em relação ao mesmo feriado de 2017. Desde 2007, a estatística mais baixa para esse período havia sido registrada em 2013, com 36 assassinatos.

59ª edição do JEPs em Caruaru

No último final de semana, Caruaru recebeu as primeiras disputas da fase municipal da 59ª edição dos Jogos Escolares de Pernambuco (JEPs). A competição, voltada para alunos do sistema de ensino das redes pública e privada, reuniu mais de 70 estudantes para as disputas no Ginásio Municipal Álvaro Lins Professor Erlandsen Rodrigues da Silva.

No sábado (14), foram realizadas as disputas de tênis de mesa e xadrez, com 42 e 32 alunos inscritos, respectivamente, nas categorias mirim infantil e juvenil, nos gêneros masculino e feminino. As partidas de futebol ocorreram na quarta (18), no campo do Colégio Municipal Álvaro Lins. Já as disputas de judô acontecem nesta sexta-feira (20), no mesmo local.

A Prefeitura de Caruaru está à frente da realização do evento no município, através da Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, por meio da Gerência de Esporte e Lazer, e Secretaria de Educação, pela Coordenação de Esporte Educacional.

Rodada cheia nos Brasileirões

Goleado na estreia pelo América-MG por 3 a 0, no domingo passado (15), no Estádio Independência, o Sport tentar somar os seus primeiros três pontos na Série A 2018 diante do Botafogo, nesta segunda-feira (23), a partir das 20h, no Estádio da Ilha do Retiro. Na primeira rodada, o Botafogo acabou empatando com o Palmeiras por 1 a 1, também no último domingo, no Engenhão.

Pela segunda rodada do grupo A da Série C, o Náutico visita o Botafogo-PB, neste sábado, a partir das 19h, no Estádio Almeidão. O Timbu empatou na estreia com o Santa Cruz por 1 a 1, no domingo passado, na Arena de Pernambuco. Em paralelo, a Cobra Coral recebe o Atlético do Acre, neste domingo, a partir das 19h, no Arruda. Já o Salgueiro, que empatou com o Botafogo-PB na estreia, visita o Confiança, no domingo, mas às 16h, no Batistão.

Educação executiva: curso prepara líderes para transformações da Era Digital

De acordo com pesquisa realizada pela Deloitte e MIT Sloan Management Review entre gerentes e executivos em todo o mundo, 90% dos entrevistados revelaram estar cientes de que suas indústrias serão impactadas pelas tendências digitais de forma grande ou moderada. No entanto, apenas 44% dizem que suas organizações estão se preparando adequadamente para as mudanças que estão por vir. Pensando neste cenário, a CESAR School lança o curso Gestão de Negócios na Era Digital voltado para gestores que querem transformar suas organizações para a liderança da competição na arena digital. As inscrições estão abertas até o dia 11 de maio.

“Durante os 3 módulos do curso vamos oferecer ferramentas para que os alunos-gestores liderem transformações, para que suas empresas prosperarem no cenário dinâmico e altamente competitivo em que já vivemos.” – explica Eduardo Peixoto, Executivo Chefe de Negócios do CESAR e membro do corpo docente do programa, que compreende 72 horas de aulas presenciais, distribuídas durante o período de 25 de maio a 27 de agosto de 2018. “O grande diferencial do curso é o natural engajamento com o CESAR, que tem expertise em estratégia digital, inovação e liderança, além de estar no Porto Digital, ecossistema ideal para network com experts da área, experientes em negócios de diversas áreas.” – completa

EXPERTS – Outro diferencial importante são os conteúdos, corpo docente e palestrantes convidados. Entre estes últimos estão Sílvio Meira, prof. associado da FGV, prf. emérito do CIn da UFPE, presidente do conselho de Administração do Porto digital e um dos fundadores do CESAR, que fala, logo no primeiro dia, sobre Negócios na Era Digital e Manoel Lemos, sócio da Redpointer eventures, ex- Chief Digital Officer (CDO) da Abril, fundador do BlogBlogs e profundo conhecedor sobre mídia, tecnologia e desenvolvimento de produtos é o palestrante convidado para falar sobre: Capital de Risco: Milestones, Métricas e Critérios para Investidores.

Corpo Docente

Luciano Meira – Ph.D. em Educação Matemática pela Universidade da Califórnia (Berkeley/EUA), coordenador de ciência e inovação da Joy Street e pesquisador do Lemann Center for Educational Entrepreneurship and Innovation in Brazil pela Stanford University.

Eduardo Peixoto – Executivo Chefe de Negócios do CESAR e o coordenador do PoETAS.IT.z, mestre em Comunicação de Dados pela Technical University of Eindhoven-Holanda, MBA pela Kellogg School of Management, Evanston-EUA e pela Columbia Business School.

José Carlos Cavalcanti – PhD em Economia pela University of Manchester – Inglaterra, conselheiro Fundador do Porto Digital e Co-Fundador da Creativante.

Izabela Domingues – Doutora em Comunicação Social, pesquisadora e Branding, E-Branding, Estudos do Consumo, Pesquisa de Mercado, Planejamento Estratégico de Comunicação e Criação Publicitária, além de autora de livros sobre Publicidade e Mídias Digitais, ministra a disciplina:

Eduardo Magrani – Coordenador do projeto Creative Commons Brasil, autor de livros e artigos na área de Tecnologia e Propriedade Intelectual, aborda o Pilar.

Iandé Coutinho – Fundador, instrutor e diretor na Oncase Consultoria, Parceira Premium da Pentaho na América Latina e um dos idealizadores do Pentaho Day no Brasil, com mais de 12 anos de experiência de mercado na área de business intelligence & analytics e pesquisador nas linhas de Inteligência Artificial, Web Semântica e Data Integration.

Serviço:

Curso Gestão de Negócios na Era Digital CESAR SCHOOL

Inscrições até o dia 27 de abril no endereço: www.cesar.school

ARTIGO — Nem tanto para se comemorar

Pedro Augusto

De acordo com os dados da Secretaria de Defesa Social, que foram divulgados no último domingo (15), em março o quantitativo de CVLIs (Crimes Violentos Letais e Intencionais) registrados esteve menor em 33,5% em comparação com o mesmo período do ano passado. Ainda segundo o balanço da SDS, 89 municípios de Pernambuco não registraram homicídios no mês passado. Outras 76 cidades apresentaram redução nos números de homicídios.

De acordo com a análise, as principais motivações para os homicídios no Estado continuaram a ser o envolvimento com o tráfico de entorpecentes, acertos de contas entre quadrilhas e outras atividades criminosas, que tiveram relação com 72,4% dos óbitos. Segundo a SDS, dos 366 crimes de morte contabilizados no mês passado, em PE, apenas cinco, ou 1,4% do total, foi resultado de algum tipo de confronto com policiais.

Este balanço positivo pode até trazer um alento a mais para a população pernambucana, que já há alguns anos vem sofrendo bastante com a violência que tem feito diariamente milhares de vítimas em todas as regiões, porém é muito pouco diante das demandas urgentes que ainda necessitam ser atendidas pelo governo Paulo Câmara no tocante à questão da segurança no Estado.

Isso porque grande parte das delegacias se encontra sucateada, faltam mais equipamentos disponíveis para as corporações desempenharem com dignidade os seus papéis, espaços como o IML e o IITB ainda precisam de reparos em suas infraestruturas e mais investimentos no tocante à ampliação de efetivos necessitam ser feitos.

Com passos de tartaruga, o Governo do Estado vem realizando algumas modificações no sistema de segurança de Pernambuco, a exemplo da implantação do Biesp, em Caruaru, mas os resultados ainda permanecem modestos, quando comparados com a alarmante realidade em que os pernambucanos passaram a encarar já não é de hoje.

Para se ter uma noção do alto grau de criminalidade que ainda vem imperando em PE, somente no intervalo do último sábado (14) até a quarta-feira (18), oitos pessoas foram assassinadas em Caruaru. Sem falar no roubo registrado na noite da terça-feira (17), em pleno expediente da Rádio Cultura do Nordeste, na mesma cidade.

Por todos esses casos que ainda vêm ocorrendo de forma constante, a população pernambucana clama para que os supostos avanços no tocante à redução da violência não fiquem apenas baseados na divulgação de números, mas, sim, no vivenciar de cada dia.

Senado aprova saque do FGTS a trabalhador que pede demissão

O trabalhador que pedir demissão vai poder sacar integralmente o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Isso é o que prevê o projeto de lei do Senado 392/2016, aprovado na quarta-feira (11), pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS) da Casa.

Agora, se não houver apresentação de recurso para análise do tema no plenário da Casa, o texto seguirá diretamente para apreciação na Câmara dos Deputados. Se for aprovado, vai para sanção presidencial.

Pelas regras atuais, o saque de 100% do dinheiro depositado no FGTS é permitido apenas aos trabalhadores demitidos sem justa causa. Atualmente, a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) já prevê o resgate de 80% do FGTS em casos de demissão por acordo entre patrão e empregado. O saque integral também pode ser feito quando a conta está inativa por três anos. Também estão previstos saques para doentes terminais, pessoas com câncer ou portadores do vírus HIV, entre outros.

Para o relator da matéria na CAS, senador Paulo Paim (PT-RS), este é um passo a mais rumo à “correção de uma distorção histórica” na legislação que trata do FGTS, que buscava restringir o acesso a esses recursos que são do trabalhador.

Caixa reduz juros e aumenta teto para financiamento da casa própria

A Caixa Econômica Federal anunciou, na última segunda-feira (16), a redução dos juros para financiamento da casa própria e o aumento do percentual do valor a ser financiado para compra de imóvel usado. As mudanças já começaram a valer e são para linhas de financiamento que utilizam recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo.

A mudança ocorre após a Caixa reduzir duas vezes o teto de financiamento de imóveis em 2017, deixar de ter as taxas mais baixas do mercado e perder a liderança nas linhas de crédito com recurso da poupança entre novembro do ano passado e janeiro deste ano.

Para compra de imóveis pelo Sistema Financeiro Habitacional (SFH), onde estão enquadrados os imóveis residenciais de até R$ 800 mil para todo o país, exceto para Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Distrito Federal, cujo limite é de R$ 950 mil, a taxa mínima de juros caiu de 10,25% para 9% ao ano.

Para imóveis enquadrados no Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI), cujos valores são acima dos limites do SFH, a taxa mínima caiu de 11,25% para 10% ao ano. O percentual do valor a ser financiado dos imóveis usados subiu de 50% para 70%. Para unidades novas, foi mantido o percentual de 80% no teto do financiamento. Antes das mudanças feitas em agosto do ano passado, a Caixa financiava até 80% de imóveis usados.

Fonte: G1

Proximidade do São João anima desempregados

_VDA1125

Pedro Augusto

O tão batido fim da crise financeira no país, que vem sendo defendido já há alguns meses por especialistas em Economia e destacado pela maioria dos veículos de comunicação, parece ainda não está sendo refletido no número de empregos gerados na Capital do Agreste. Tomando como parâmetro os números da Agência do Trabalho de Caruaru, que repercute os dados do Sine (Sistema Nacional de Emprego), de 1º de janeiro até a última a segunda-feira (16), o volume de vagas abertas na unidade local esteve menor – 331 – em relação ao mesmo período do ano passado, quando 462 oportunidades foram disponibilizadas para preenchimento.

Em contrapartida, de acordo ainda com as somas da Agência, a procura por postos de trabalho caiu de 12.028 para 10.379 de um ano para o outro concluindo-se, tomando como análise este último comparativo, que muitas pessoas alcançaram, durante o intervalo citado, uma recolocação no mercado. Entretanto, ainda há milhares delas desempregadas no município.

Novas oportunidades deverão surgir já a partir do próximo mês, quando o comércio vivenciará o Dia das Mães e os demais setores estarão se preparando para atender a alta demanda impulsionada pelos festejos juninos.

Sabedora disso, a desempregada Adriana da Silva não quis perder tempo e vem intensificando a procura por uma vaga nesta última quinzena de abril. Com vasta experiência curricular, ela disse não ter preferência por uma determinada área de trabalho. “Tenho experiência como secretária, professora, vendedora etc. Do jeito que estão às coisas no mercado não só de Caruaru, mas também em todo o país, não está dando para escolher muito em relação a emprego. Estou intensificando a entrega de currículo nas agências e nas empresas justamente para aproveitar esta época de novas oportunidades geradas pelo São João. Se tiver de voltar ao varejo, retornarei com entusiasmo”, destacou.

Assim como Adriana, Igor Francisco é outro desempregado que está enxergando na proximidade dos festejos juninos a chance de voltar a ocupar um posto no mercado formal. “Meu último emprego foi de porteiro, mas, caso surja uma oportunidade em outra área, farei ao máximo para ser efetivado. Sou chefe de família e não posso ficar sem trabalhar. Tenho experiência na função de vendedor e estou esperançoso de arranjar uma vaga no comércio”, disse o desempregado. Igor também já atuou no setor de serviços.

Tradicionalmente, bastante demandada no intervalo de São João, a loja de vestuários Beijamim, que fica na Rua 15 de Novembro, no Centro, planeja contratar, para a época lucrativa de festejos, na segunda semana de maio. De acordo com a gerente Gisele Alves, haverá oportunidades para o setor de vendas e estocagem. “Neste período do ano, o movimento sempre costuma aumentar a partir do Dia das Mães e, em 2018, não deverá ser diferente. Para darmos conta da alta demanda que será percebida durante os festejos, teremos de abrir novos postos de trabalho, tanto na área de vendas como na de estocagem”, confirmou.

O gerente da Agência do Trabalho de Caruaru, Tássio Patrese, confirmou que chegou a hora dos candidatos a uma das vagas intensificarem a procura por uma recolocação no mercado. “Geralmente quando há o término do primeiro trimestre, ou seja, quando o calendário passa a marcar o mês de abril, existe um natural aumento no quantitativo de ofertas de emprego, seja no comércio, na indústria ou no setor de serviços, devido à grandeza dos festejos juninos de Caruaru. Em 2018, esperamos que isso também ocorra, haja vista que o volume de vagas esteve reduzido neste início de ano no mercado local. Sendo assim, é recomendável que eles se preparem e iniciem a entrega de currículos o mais rápido possível”, disse.

Embora não espere tantos impactos em nível de contratações, Tássio aposta que a Copa do Mundo da Rússia – marcada também para acontecer, assim como o São João, em junho – alavanque o percentual de postos de trabalho criados em um determinado setor econômico da cidade: o de serviços. “Bares e restaurantes, geralmente, são bastante impulsionados em termos de faturamento durante a Copa do Mundo e a tendência é de novas contratações para este período. Entretanto, não deveremos perceber acréscimo no tocante ao número de vagas em comparação com o torneio de 2014, quando vivenciamos a Copa no Brasil”, finalizou o gerente.

/**/

Plantios em abundância na zona rural de Caruaru

Foto Leonardo Cícero (22)

Pedro Augusto

Se por um lado ela causa diversos estragos, por outro a chuva propicia bastante prosperidade. Que o digam os agricultores da zona rural de Caruaru. Com os índices pluviométricos em alta na cidade, principalmente desde o último mês de fevereiro, atualmente eles estão só tendo motivos para comemorar no tocante aos cultivos realizados no primeiro quadrimestre de 2018. Em visita na manhã da quarta-feira (18) ao Sítio Japecanga, no 4º Distrito, a reportagem VANGUARDA esteve entrevistando pequenos plantadores que vêm se beneficiando com a queda constante das precipitações.

Severino Romeu, por exemplo, que já perdeu as contas de quantos anos é agricultor, neste ano deu início ao plantio de grãos e verduras um pouco mais cedo. “Graças a Deus começamos a plantar em fevereiro, haja vista que as chuvas se intensificaram já a partir de janeiro. Além de provocar colheitas mais rápidas em relação há anos anteriores, o grande volume de chuvas que vem caindo também tem contribuído para com o enchimento dos barreiros e das cisternas. Realidades estas muito diferentes em comparação com 2014, 2015 e 2016, quando a seca vinha castigando todo 4º Distrito”, disse.

Especializado nos cultivos de feijão, milho e macaxeira, Sebastião Silva espera, em 2018, aumentar a sua lucratividade como distribuidor. “Já que as colheitas serão maiores em relação aos anos de grande estiagem, contarei com alimentos não só para consumir como também para vender. Desta forma, a expectativa é de lucrar um pouco mais com a comercialização destinada ao PAA (Programa de Aquisição de Alimentos), do Governo Federal. Este último fica encarregado de abastecer a várias entidades de caridade de Caruaru, a exemplo da Casa dos Pobres, do Centro Social São José do Monte, e sempre compra os nossos itens”, destacou.

De acordo com o estudo do IPA (Instituto Agronômico de Pernambuco), a média histórica referente aos índices pluviométricos de Caruaru corresponde a 253 milímetros. Ainda segundo a pesquisa, somente do dia 1º de janeiro até a última segunda-feira (16), já havia chovido 284 milímetros no 1º Distrito (área compreendendo a zona urbana e comunidades como de Pau Santo, Murici, Terra Vermelha, na zona rural); 368 milímetros no 2º Distrito (compostas por comunidades como as de Rafael, Vila Canaã, ambas também na zona rural); 254 milímetros no 3º Distrito (abrangendo as comunidades de Malhada de Pedra, Serra Verde, Serra Velha etc), além de 386 milímetros no 4º Distrito (composta pelas comunidades de Japecanga, Serrote dos Bois, dentre outras).

Elevados índices pluviométricos contabilizados, estes que também vêm animando àqueles que são acostumados a analisar o cenário rural de Caruaru. “Aqui na zona rural, hoje, é só alegria! Depois de cinco anos de seca, finalmente os agricultores estão vivenciando um ano muito bom. A maioria dos barreiros e das cisternas está cheia, grandes colheitas já estão se encaminhando para acontecer e, se continuar chovendo regularmente da forma que vem ocorrendo, sem dúvidas nenhuma teremos um 2018 bastante satisfatório no tocante às atividades da nossa agricultura e pecuária. Fazia tempo que não observávamos uma predominância do verde tão grande na zona rural local”, avaliou o engenheiro agrônomo do IPA, Fábio César.

Como as ofertas de grãos, verduras e raízes estão se projetando para serem maiores em relação a temporadas anteriores devido à queda constante das chuvas, a tendência é de que os consumidores encontrem itens voltados para o período junino com preços mais baratos em 2018. “Por exemplo, o milho que foi consumido durante o São João de dois, três, quatro anos atrás, foi proveniente de outros municípios, utilizando-se o sistema de irrigação. Agora não. Como está chovendo bastante no território local, a tendência é de uma oferta maior de milho nos festejos juninos de 2018. Os preços deverão estar mais baixos!”, complementou Fábio.