Pesquisa Procon: Presente para as mães variam de R$ 14,20 a R$ 2.799

Para quem ainda não comprou o presente para o Dia das Mães, o Governo de Pernambuco, por meio do Procon-PE, realizou uma pesquisa que pode ajudar a população na hora da escolha. O órgão de defesa do consumidor selecionou 261 itens, de diversos setores, com preços que variam de R$ 14,20 a R$ 2.799.

A pesquisa foi dividida em: cosméticos e perfumaria; acessórios de beleza e vestuário; aparelhos celulares e cama, mesa e banho. Os fiscais estiveram nos shoppings Plaza, Rio Mar, Recife e Tacaruna e passaram por 16 lojas especializadas e de departamentos.

Nos cosméticos e beleza foram vistos preços de perfumaria, maquiagens e itens individuais. Um batom líquido pode sair por R$ 14,20 já um kit de maquiagem pode chegar a R$ 79,90. Os conjuntos de perfume/hidratante variam de R$ 169 a R$ R$ 469.

Na área de beleza e vestuários entraram sapatos, blusas, joias, bolsas e cintos. Há produtos para todos os gostos e bolsos. Um colar de ouro sai por R$ 894, já uma blusa pode ser encontrada por R$ 34,99.

Entre os produtos mais procurados estão os celulares, que também são os mais caros. Eles variam entre R$ 349 e R$ 2.799. No setor de cama, mesa e banho foram pesquisados jogo de panelas, multiprocessador e travesseiros.

TROCA – Caso o presente dado não tenha agradado ou ficado pequeno ou grande o Procon-PE orienta que guardem as notas fiscais para realizar a troca de produto.

Segundo o Procon-PE, tem direito a troca aqueles consumidores que ganharam ou compraram um produtos que apresentou algum defeito ou vício.

Sobre produtos que foram adquiridos em lojas físicas, e não apresentem defeito ou vicio, é orientado que o consumidor ao realizar a compra, verifique a politica de troca da loja, questionando ao vendedor se é possível fazer uma troca posteriormente, caso sim, o estabelecimento será obrigado a trocar.

INTERNET – Nas compras pela internet, o Código de Defesa do Consumidor, em seu artigo 49, estabelece que o consumidor tem direito a desistir da compra no prazo de 7 dias, a contar da data de recebimento do produto. Por isso é importante guardar e imprimir todos os dados da compra, como nome do site, itens adquiridos, valor pago, número de protocolo do pedido e contrato.

O consumidor que se sentir prejudicado ou que tenha alguma dúvida, deve procurar uma das unidades do Procon-PE ou ligar para o 0800.282.1512

CDL consegue acordo e ruas não serão interditadas no centro

Após atender a uma demanda da CDL, a prefeitura de Caruaru decidiu que as obras de recapeamento não irão seguir neste sábado (12) durante horário comercial. A entidade sindical alertou que o fechamento das principais vias do Centro poderia gerar um prejuízo nas vendas na véspera do Dia das Mães.

O presidente da CDL, Adjar Soares, se pronunciou. “A obra é necessária, mas o prejuízo seria grande e a prefeitura atendeu ao nosso pleito e decidiu que as obras serão paradas hoje (sexta-feira). Neste sábado e domingo pela manhã, o comércio vai ter como funcionar normalmente. Prevaleceu o bom senso”, destacou a liderança empresarial.

Adjar Soares completou. “Fica aqui meu registro da boa vontade do secretário João Melo Neto (Desenvolvimento Econômico e Economia Criativa), que nos atendeu de forma muita atenciosa. Ele sempre tem atenção com a CDL e com todas as entidades”, ressaltou.

O secretário de governo Rubens Júnior confirmou o acordo com a CDL. “Acordamos com a CDL que as obras serão concluídas nesta sexta (11) e não haverá interdição nas ruas do centro neste sábado e domingo, em horário comercial”, garantiu o secretário.

Samu perdeu R$ 126 milhões com governo Temer, denuncia Humberto

Primeiro ministro da Saúde do governo Lula e criador do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192), o líder da Oposição no Senado, Humberto Costa (PT-PE), denunciou, nesta sexta-feira (11), que o governo Temer está deixando de usar milhões de reais do orçamento federal destinado ao custeio do Samu.

Segundo dados do Siga Brasil levantados pela assessoria do gabinete do parlamentar, o Ministério da Saúde não utilizou R$ 126,5 milhões previstos para custear o Samu em 2016 e em 2017. O montante seria suficiente para comprar, por exemplo, cerca de 750 ambulâncias e evitar o sucateamento das que estão em circulação.

Nos dois anos, a pasta teve à disposição quase R$ 2,2 bilhões para a manutenção dos serviços de atendimento móvel de urgência em todos os estados do país e no Distrito Federal. Porém, aplicou efetivamente pouco mais de R$ 2 bilhões no período.

Para Humberto, a falta de prioridade com saúde pública é evidente desde a chegada de Temer e seus aliados à Presidência da República, quando vários programas e ações lançados pelos governos Lula e Dilma, assim como o Sistema Único de Saúde (SUS), passaram a ser desmantelados.

“Depois de cortar recursos e remédios do Farmácia Popular, proibir a criação de novos cursos de medicina, fragilizar o Mais Médicos, uma das melhores iniciativas de saúde dos últimos tempos, e querer transferir a Hemobrás de Pernambuco ao Paraná, vemos que o sucateamento de parte das ambulâncias do Samu pode ter como origem essa falta de recursos”, afirma.

O senador acredita que muitos municípios dependem de repasses da União para manter o Samu em pleno funcionamento, e que a falta de repasses orçamentários afetam diretamente o atendimento da população.

Ele lembra que a situação de Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, retrata bem a precariedade do serviço quando o dinheiro não chega. Por orientação do Ministério da Saúde, o município deveria ter, no mínimo, nove ambulâncias em condições de circular. Mas, durante longo período recente, apenas três dos veículos estavam em atividade. Isso porque quatro ambulâncias pararam em oficinas e duas viraram sucata e tiveram de ir a leilão.

“O 192, que é gratuito à população, já salvou milhares de vidas desde que foi criado, em 2004. Além disso, o serviço também ajuda a reduzir o tempo de internação em hospitais e as sequelas decorrentes da falta de socorro. Tudo isso diminui os custos da saúde pública no fim das contas”, diz.

Atualmente, o SAMU cobre 82% da população, mais de 172 milhões de brasileiros. Somente em Pernambuco, são 111 municípios atendidos. “Nosso trabalho é impedir o seu sucateamento e garantir que ele seja ampliado para todo o território nacional”, declara o líder da Oposição.

 

/**/

Mostra de Música CantaAutor fomenta trabalho autoral de artistas da região

Nesta sexta-feira (11/5), tem início em Garanhuns a primeira edição da “Mostra de Música CantaAutor – Composições Autorais em Intercâmbio”, uma iniciativa do Sesc Pernambuco. Com uma programação de incentivo aos compositores do município e de cidades vizinhas, a Mostra segue até o dia 19 de maio com uma programação de oficinas, destinadas especificamente para esses artistas, e de concertos musicais e diálogo com os “cantautores”, abertos ao público.

O projeto tem como proposta estimular o processo de criação e fortalecer espaços para apreciação da música autoral, provocando o intercâmbio das produções musicais autorais por meio das experiências de trabalho. Oficinas exclusivas para compositores sobre técnica vocal e noções harmônicas e estéticas aplicadas ao canto, serão promovidas de 11 a 13 de maio, das 14h às 17h e das 19h às 22, respectivamente, no Salão de Eventos do Sesc Garanhuns.

A programação oferece ao público a oportunidade de prestigiar os trabalhos dos artistas em dois momentos. De 14 a 19 de maio, no mesmo local, dois concertos musicais por noite serão apresentados por Henrique Albino e Surama Ramos, Álefe, Léo Noronha, João Euzé, Hercinho, Paulo Victor, Alexandre Revoredo, Ciço Poeta, Rogério Diniz e Pierre Tenório, com 30 minutos de duração cada.

Todos os dias, a partir das 22h, o público pode participar do “Conversa com a Voz”, que acontece nas instalações do Aldeia Tear, onde os concertistas irão compartilhar, com mediação de um também concertista, um breve portfólio de suas trajetórias musicais, referências e experiências artísticas. No mesmo local, a Mostra será encerrada com um experimento dirigido pelo cantautor e performer Pierre Tenório em diálogo com os participantes.

“A Mostra busca apresentar e fomentar as composições interpretadas pelo seu criador. Além disso, possibilita um mapeamento dos artistas compositores/intérpretes, suas intenções estéticas, conceituais, como também promove o encontro e a apreciação dos trabalhos”, enfatiza o instrutor de Atividades Artísticas do Sesc Garanhuns, Josimar Araújo.

Serviço:

Mostra de Musica CantaAutor

11 a 14/05 – Oficinas

14 a 19/05 – Concertos

Realização: Sesc Pernambuco

Parceria: Aldeia Tear

PROGRAMAÇÃO

11 a 19 de maio

SEX A DOM – 11 a 13

14H às 17h | Oficina de Técnica Vocal – Facilitadora: Surama Ramos (PE)

19h às 22h | Noções Harmônicas e Estéticas Aplicadas ao Canto – Facilitador: Henrique Albino (PE)

SEG 14 |

20h – Um Conceito SH… – Surama Ramos e Henrique Albino. Participação: Júlio César

TER 15 |

20h – Álefe (Garanhuns)

20h40 – Léo Noronha (Garanhuns)

QUA 16 |

20h – João Euzé (Garanhuns)

20h40 – Hercinho (Garanhuns)

QUI 17 |

20h – Paulo Victor (Garanhuns)

20h40h – Alexandre Revoredo (Garanhuns)

22h – Conversa com voz: Álefe, Léo Noronha, João Euzé e Hercinho conversam com Pierre Tenório

SEX 18 |

20h – Ciço Poeta (Caétes)

20h40h – Rogério Diniz (Lajedo)

22h – Conversa com voz | Paulo Victor, Alexandre Revoredo, Ciço Poeta, Rogério Diniz conversam com Pierre Tenório

SÁB 19 |

20h – Concerto: Presa Fácil – Pierre Tenório, Eduardo Albuquerque e Marcelo Moa. Participação: Vanessa Melo (PE)

22h – Experimentação: Pierre Tenório em concerto com os Cantautores

Oficinas:

Técnica Vocal | Sala de Música

Noções Harmônicas e Estéticas Aplicadas ao Canto | Sala de Literatura

20h – Concertos: Salão de Eventos Jaime Pincho Sesc

22h – Conversa com a Voz e Experimentações: Aldeia Tear

Classificação 12 anos

*Oficinas exclusivas para cantautores

Resgatados 32 trabalhadores em Rancho Queimado, na região serrana de SC

Os 32 trabalhadores resgatados em condições análogas à de escravo em Rancho Queimado, na região serrana de Santa Catarina, já estão a caminho de casa. Eles deixaram Florianópolis na madrugada de ontem (10), após mutirão de auditores-fiscais com a participação do procurador do Trabalho Rosivaldo da Cunha Oliveira, na sede da Superintendência Regional do Trabalho de Santa Catarina (SRT-SC), durante o qual foi feito o registro das contas para depósito dos salários que devem ser creditados em até 24 horas, a baixa nas carteiras de trabalho e o preenchimento das guias para a retirada do Seguro-Desemprego.

Os procedimentos foram acordados no Termo de Ajuste de Conduta (TAC) nº 073/2018, assinado com o Ministério Público do Trabalho após o resgate, realizado na semana passada, com as empresas Thenosflorestal Infraestrutura e Logística Florestal e Construflora Serviços Ltda, subcontratada da primeira e responsável por arregimentar os trabalhadores para a extração de madeira de pinus. Pelo TAC, a Thenosflorestal assumiu a obrigação de pagar um salário R$ 2 mil a cada trabalhador, sendo R$ 1.500,00 no ato da baixa das carteiras de trabalho e o restante como parcela residual a título do pagamento das verbas rescisórias, que serão homologadas no dia 16 de maio nas agências do Ministério do Trabalho das cidades de origem dos trabalhadores nos estados da Bahia e do Espírito Santo. O acerto levou quase dez horas para ser concluído. Num primeiro momento, os trabalhadores se negaram a dar os números das contas ou abrir uma, como havia sido combinado na sexta-feira. Assim, os auditores-fiscais do Trabalho Maurício Gasparino, José Márcio Brandão, Francisco Freitas, Márcia Maria Marques e Alberto de Souza tiveram que fazer a anotação de cada trabalhador, um a um, nesta quarta-feira (9) à noite. Em decorrência dessa recusa, foi necessário fazer um aditivo ao TAC, pelo qual a empresa assumiu a obrigação de pagar com cheques os trabalhadores resgatados que não tinham conta bancária, com o reforço do compromisso de fornecer alimentação e estadia a todos os até o destino final.

Um segundo TAC que seria proposto e assinado apenas pelo representante da empresa Construflora, previa obrigações no sentido de garantir a integridade dos trabalhadores e as condições adequadas do meio ambiente de trabalho nas futuras contratações. Entre as obrigações, a empresa deverá realizar exames médicos admissionais, periódicos e demissionais em todos os empregados, elaborar e implementar o Gerenciamento de Riscos e o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional, proporcionar capacitação sobre prevenção de acidentes, fornecer gratuitamente Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e disponibilizar alojamentos adequados com água potável, camas, colchões e roupas de cama condizentes com o clima local, além de espaços decentes para refeições, instalações sanitárias e preparo de alimentos, tudo de acordo com o que determina a legislação. A multa por obrigação descumprida é de R$ 5 mil. No entanto, o proprietário da empresa não compareceu à SRT-SC, como havia sido acordado, inclusive para providenciar alterações necessárias nas carteiras dos trabalhadores, que receberam uma certidão assinada pelos auditores-fiscais para possibilitar o recebimento de Seguro-Desemprego especial a que têm direito em razão da condição análoga a de escravo em que foram encontrados. O Ministério Público do Trabalho (MPT) concedeu o prazo de 24 horas para o comparecimento do empregador para assinatura do novo TAC. Caso a empresa não atenda à determinação, o MPT ajuizará Ação Civil Pública, para assegurar o cumprimento integral da legislação trabalhista. Quanto às demais empresas identificadas pela fiscalização do trabalho, o MPT avaliará suas responsabilidades e adotará, em breve, as providências administrativas e judiciais porventura cabíveis.

Entenda o caso – Aliciados para a extração de madeira de pinus no município de Rancho Queimado, os trabalhadores estavam há cerca de um mês na Fazenda Campinho, vivendo em condições degradantes, sem contrato de trabalho formalizado, com suas carteiras de trabalho retidas e sem receber salários. Foram resgatados no dia 3 de maio por uma força-tarefa composta do Ministério do Trabalho, do MPT de Santa Catarina e da Polícia Rodoviária Federal. De acordo com a denúncia apurada pelo MPT, os trabalhadores chegaram a Santa Catarina depois de passarem por uma cadeia de envolvidos na contratação. O escritório Kalckmann Advogados, de Lages, é o proprietário das terras. As árvores de pinus foram compradas por Márcio Ribeiro Lima ME, que teria contratado a empresa Thenosflorestal Infraestrutura e Logística Florestal Ltda. para fazer o corte, a qual, por sua vez, subcontratou a Construflora Serviços Ltda., responsável por arregimentar os trabalhadores. Segundo relato dos resgatados, eles deixaram suas cidades de origem (São Mateus, no Espírito Santo, e Nova Viçosa, na Bahia) com a proposta de trabalho para a extração de madeira em São Paulo. Chegando lá, foram informados de problemas na propriedade paulista e trazidos para Santa Catarina, onde receberiam entre R$ 2.700,00 e R$ 3 mil.

O Ministério do Trabalho apurou que o transporte dos empregados de seu local de origem ocorreu de forma irregular, sem prévio registro em carteira de trabalho, realização de exames admissionais e emissão de certidão declaratória de transporte, configurando aliciamento de trabalhadores. Ao chegarem a Rancho Queimado, foram alojados numa casa sem móveis, camas e água potável, carente de qualquer condição digna de moradia. Os trabalhadores relataram que passaram frio, já que não foram oferecidos cobertores ou qualquer tipo de roupa de cama. Alguns deles utilizavam pedaços de espuma como colchão. Os auditores-fiscais do Trabalho José Márcio Brandão, Maurício Gasparino e Francisco Freitas também inspecionaram a frente de trabalho, onde era realizada a extração da madeira. O local foi interditado após constatação de que não havia qualquer tipo de instalação sanitária, espaço adequado para refeição nem água potável à disposição. As motosserras utilizadas, de propriedade dos próprios empregados, não contavam com os dispositivos de segurança necessários, e o empregador não forneceu EPIs. Os trabalhadores chegaram a fazer o corte de pinus durante nove dias, mas os donos da terra, sob alegação de não receberem o dinheiro da venda das árvores, mandaram as empresas cancelarem a extração e deixaram os trabalhadores sem dinheiro, alojamento adequado e praticamente sem comida por quase um mês.

Sesc Ler Belo Jardim realiza oficina de criação literária

jeferson

De 14 a 18 de maio, o projeto Arte da Palavra volta ao Sesc Ler Belo Jardim por meio do Circuito de Criação Literária, oficina voltada para estimular as diferentes formas e práticas da escrita. A programação é inteiramente gratuita e esta edição contará com a presença do escritor e filósofo Jéferson Assumção, do Rio Grande do Sul. As atividades serão realizadas sempre das 18h às 22h na Escola Professor Donino, que fica na Rua Coronel Antônio Marinho, bairro Boa Vista.

Jéferson Assumção é natural de Santa Maria, no Rio Grande do Sul. O escritor é doutor em Filosofia pela Universidade de León, na Espanha, e pós doutor em Literatura pela Universidade de Brasília (UnB). Jéferson possui mais de 20 livros publicados, que tratam de assuntos como filosofia, cultura digital, política de livro, literatura e ficção. Atualmente o autor mora em Brasília, onde ministra a Oficina de Escrita Criativa.

O Circuito de Criação Literária incentiva o desenvolvimento da escrita e as condições para o surgimento de novos talentos literários. O Circuito privilegia a experimentação e a dinâmica da escrita, funcionando como uma usina de criação e de aprendizado de novos ofícios literários, promovendo o conhecimento de técnicas para o exercício e aperfeiçoamento da produção de textos.

Arte da Palavra – Rede Sesc de Leituras – o projeto foi lançado em março de 2017 para atuar em toda a cadeia da literatura, incluindo a formação e a divulgação de novos autores, a valorização das novas formas de produção e fruição literária, estimulando a divulgação de autores nas suas diferentes formas de manifestações, a fim de promover o intercâmbio de artistas e a formação de leitores, possibilitadas pela emergência de discursos periféricos e a utilização de novas tecnologias. Três tipos de circuito compõem o projeto: Autores, voltado para a valorização e divulgação de autores; Oralidade, com apresentações em que a oralidade é privilegiada, voltado para contadores de histórias, saraus e apresentações que mesclam poesia com outras manifestações artísticas; e Criação Literária, com oficinas literárias de diferentes temáticas para o exercício da prática da escrita literária e formação de leitores com maior bagagem literária.

Sesc – O Serviço Social do Comércio (Sesc) foi criado em 1946. Em Pernambuco, iniciou suas atividades em 1947. Oferece para os funcionários do comércio de bens, serviços e turismo, bem como para o público geral, a preços módicos ou gratuitamente, atividades nas áreas de educação, saúde, cultura, recreação, esporte, turismo e assistência social. Atualmente, existem 19 unidades do Sesc do Litoral ao Sertão do estado, incluindo dois hotéis, em Garanhuns e Triunfo. Essas unidades dispõem de escolas, equipamentos culturais (como teatros e galerias de arte), restaurantes, academias, quadras poliesportivas, campos de futebol, entre outros espaços e projetos. Para conhecer cada unidade, os projetos ou acessar a programação do mês do Sesc em Pernambuco, basta acessar www.sescpe.org.br.

Serviço: Arte da Palavra – Rede Sesc de Leituras

Data: 14 a 18 de maio de 2018

Local: Escola Professor Donino – Rua Coronel Antônio Marinho, Boa Vista

Horário:18h às 22h

Entrada: gratuita

Faixa etária: acima dos 18 anos

Informações: (81) 3726-1576

Mestrado em gestão e regulação de recursos hídricos está com 272 vagas abertas em todo o Brasil

Até 29 de maio estarão abertas as inscrições para 272 vagas para mais uma turma do Mestrado Profissional em Rede Nacional em Gestão e Regulação de Recursos Hídricos (ProfÁgua). As inscrições devem ser realizadas por meio do site da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP), campus de Ilha Solteira (SP), que é a instituição que coordena o mestrado. Este curso tem 24 meses de duração e possui tanto atividades presenciais quanto na modalidade de educação a distância (EaD).

Fomentado pela Agência Nacional de Águas (ANA) em 2015, o ProfÁgua tem como objetivo contribuir para a melhoria da gestão e regulação das águas do País. Este mestrado é voltado para profissionais que atuam em órgãos gestores de recursos hídricos nas esferas federal, estadual e municipal. Este programa também busca formar profissionais de agências de água, comitês de bacias hidrográficas ou conselhos de recursos hídricos, sendo que os trabalhos de conclusão deverão ter um caráter de conhecimento aplicado, podendo ser no formato de manuais operativos, relatórios técnicos, aplicativos, patentes, artigos, sistemas ou mesmo dissertações.

Nesse sentido, a ANA já investiu um pouco mais de R$ 6,5 milhões para o funcionamento do curso nos seus primeiros anos de existência, através da descentralização de recursos para a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), que avaliou o mestrado com a nota 4, a maior para novos cursos.

Os candidatos devem anexar os documentos listados no Edital ProfÁgua nº 01/2018 e pagar uma taxa de inscrição de R$ 68. Os interessados em concorrer deverão apresentar proposta de projeto de pesquisa que seja aderente a uma ou mais linhas de pesquisa do mestrado, que são as seguintes: regulação e governança de recursos Hídricos e instrumentos da Política de Recursos Hídricos. Além disso, o projeto deve seguir as regras do Edital ProfÁgua nº 01/2018.

A seleção também terá uma fase de análise dos currículos dos candidatos no formato da Plataforma Lattes do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), que constituirá a prova de títulos do processo seletivo. Outros critérios de avaliação serão o currículo escolar da graduação, experiência profissional, experiência em pesquisa e extensão nos últimos cinco anos e capacitação em cursos de especialização ou extensão nos últimos dez anos.

Além da análise da proposta de projeto de pesquisa, os candidatos terão que fazer uma prova de conhecimentos específicos sobre gestão e regulação de recursos hídricos, sendo que as referências bibliográficas mínimas estão disponíveis no site da UNESP.

Segundo o cronograma da seleção, as inscrições serão homologadas em 6 de junho e o resultado após os recursos será divulgado em 15 de junho. A prova de conhecimentos específicos acontecerá em 30 de junho e o gabarito sairá em 2 de julho. O resultado após os recursos está previsto para 18 de julho. No caso da prova de títulos e das propostas de projetos de pesquisa, as notas serão divulgadas em 25 de julho e o resultado após os recursos sairá em 3 de agosto, mesmo dia em que será publicado o resultado final. As matrículas vão de 6 a 10 de agosto e as aulas começarão logo em seguida, em 13 de agosto.

Informações

Para mais informações sobre o processo seletivo do ProfÁgua os candidatos podem entrar em contato por intermédio dos e-mails profagua@adm.feis.unesp.br ou profagua.central@gmail.com.

Audiência Pública debaterá sobre o Parque Linear de Caruaru

marcelo

O gabinete do vereador Marcelo Gomes está expedindo convites para a sociedade civil participar da Audiência Pública que debaterá sobre o Parque Linear de Caruaru, no próximo dia 16, quarta-feira, no Plenário da Câmara, às 10h. A discussão trata da implantação do maior espaço público de Caruaru, um parque linear ao longo e às margens da rede ferroviária, com ciclovias, locais de lazer e áreas de comercialização, constituindo um novo e original investimento na modernização da cidade.

“O parque linear vai impactar a vida de dezenas de milhares de caruaruenses, do centro e da periferia. É um projeto transformador com potencial de renovação permanente. E se trata de espaço público, aberto ao uso e aproveitamento por toda população. Por isso, a Audiência Pública. Para que possamos avaliar custos, resultados e conveniências para a ação da Prefeitura e do Governo do Estado. Esperamos uma boa participação para este debate de grande importância para Caruaru”, observou o socialista Marcelo Gomes.

UNINASSAU realiza Semana de Enfermagem a partir desta segunda (14)

Com o tema ‘’A centralidade da enfermagem nas dimensões do cuidar’’, a Faculdade UNINASSAU Caruaru realiza entre os dias 14 e 17 deste mês a Semana de Enfermagem. O evento irá acontecer em salas de aula e pátio externo da unidade, das 19h às 22h, e irá proporcionar aos alunos oficinas, minicursos, apresentação de trabalhos, palestras, mesa-redonda, sorteio de brindes e gincana. A Semana também irá celebrar o Dia do Enfermeiro, celebrado anualmente em 12 de maio. As inscrições já estão abertas e devem ser realizadas pelo site de extensões da UNINASSAU.

Na segunda-feira (14), serão realizados a abertura oficial e minicursos, com diversos temas, tais como a classificação de risco, ventilação mecânica, sala de vacina e calendário atual, hematologia doação de órgãos: papel da equipe multiprofissional. Já na terça-feira (15) e quarta-feira (16), serão expostos estandes com temas ligados à enfermagem. O dia 17 marcará o encerramento, com concurso de paródias, envolvendo temas da área. Os estudantes também estão se mobilizando, através de trabalho voluntariado, visando arrecadar alimentos não perecíveis, fraldas, agasalhos e leite para serem doados em comunidades carentes da cidade.

Segundo a coordenadora do curso de Enfermagem da UNINASSAU Caruaru, Kelly Pessoa, o intuito do atividade é promover o aprimoramento técnico dos alunos, além da integração, contribuição e participação em ações de responsabilidade social. “O grande objetivo do evento é promover o aprimoramento técnico-científico dos estudantes, através das atividades que serão realizadas”, destaca.

Samu perdeu R$ 126 milhões com governo Temer, denuncia Humberto

Primeiro ministro da Saúde do governo Lula e criador do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192), o líder da Oposição no Senado, Humberto Costa (PT-PE), denunciou, nesta sexta-feira (11), que o governo Temer está deixando de usar milhões de reais do orçamento federal destinado ao custeio do Samu.

Segundo dados do Siga Brasil levantados pela assessoria do gabinete do parlamentar, o Ministério da Saúde não utilizou R$ 126,5 milhões previstos para custear o Samu em 2016 e em 2017. O montante seria suficiente para comprar, por exemplo, cerca de 750 ambulâncias e evitar o sucateamento das que estão em circulação.

Nos dois anos, a pasta teve à disposição quase R$ 2,2 bilhões para a manutenção dos serviços de atendimento móvel de urgência em todos os estados do país e no Distrito Federal. Porém, aplicou efetivamente pouco mais de R$ 2 bilhões no período.

Para Humberto, a falta de prioridade com saúde pública é evidente desde a chegada de Temer e seus aliados à Presidência da República, quando vários programas e ações lançados pelos governos Lula e Dilma, assim como o Sistema Único de Saúde (SUS), passaram a ser desmantelados.

“Depois de cortar recursos e remédios do Farmácia Popular, proibir a criação de novos cursos de medicina, fragilizar o Mais Médicos, uma das melhores iniciativas de saúde dos últimos tempos, e querer transferir a Hemobrás de Pernambuco ao Paraná, vemos que o sucateamento de parte das ambulâncias do Samu pode ter como origem essa falta de recursos”, afirma.

O senador acredita que muitos municípios dependem de repasses da União para manter o Samu em pleno funcionamento, e que a falta de repasses orçamentários afetam diretamente o atendimento da população.

Ele lembra que a situação de Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, retrata bem a precariedade do serviço quando o dinheiro não chega. Por orientação do Ministério da Saúde, o município deveria ter, no mínimo, nove ambulâncias em condições de circular. Mas, durante longo período recente, apenas três dos veículos estavam em atividade. Isso porque quatro ambulâncias pararam em oficinas e duas viraram sucata e tiveram de ir a leilão.

“O 192, que é gratuito à população, já salvou milhares de vidas desde que foi criado, em 2004. Além disso, o serviço também ajuda a reduzir o tempo de internação em hospitais e as sequelas decorrentes da falta de socorro. Tudo isso diminui os custos da saúde pública no fim das contas”, diz.

Atualmente, o SAMU cobre 82% da população, mais de 172 milhões de brasileiros. Somente em Pernambuco, são 111 municípios atendidos. “Nosso trabalho é impedir o seu sucateamento e garantir que ele seja ampliado para todo o território nacional”, declara o líder da Oposição.