UNINASSAU Caruaru agora oferece curso de Coaching e Mentoring a distância

A Faculdade UNINASSAU Caruaru está com uma novidade na grade de cursos na modalidade de Educação a Distância (EAD). Trata-se da graduação de curta duração (dois anos) de Coaching e Mentoring, uma das grandes apostas para a região. Pesquisas apontam que esta é uma das carreiras que mais cresce no Brasil e no mundo.

Segundo os principais portais especializados em Recursos Humanos e Psicologia, o Coaching (em português, significa treinando) é uma das melhores metodologias de desenvolvimento e capacitação humana. Já o Mentoring (tutoria, mentoria) é uma forma de aconselhamento e tutoria de profissionais em que uma pessoa mais experiente orienta e auxilia novos colaboradores em seus cargos, demandas e atividades.

Durante o curso, o estudante terá oportunidade de lidar e estudar disciplinas como: Desenvolvimento Pessoal e Trabalhabilidade, Estratégia de Recursos Humanos, Pedagogia e Neurociência Aplicada Ao Coaching, Psicologia Positiva, Empreendedorismo, Inteligência Emocional, Responsabilidade Socioambiental.

A coordenadora de Projetos EAD da UNINASSAU Caruaru, Dylma Omena, destaca o respaldo que as graduações a distância têm. “Os nossos cursos EAD têm a mesma validade dos presenciais, com o diferencial da flexibilidade de poder estudar em qualquer lugar os conteúdos propostos. É importante frisar também que quem estuda na UNINASSAU integra o grupo de alunos do grupo Ser Educacional, presente e reconhecido em todo o Brasil”, afirma.

Além da graduação em Coaching e Mentoring, a UNINASSAU passa a ofertar outros 12 novos cursos EAD (Educação a Distância). São eles: Assistência e Cuidado à Saúde, Ciência Política, Ciências Econômicas, Coding, Data Science, Digital Security, Empreendedorismo Digital, Filmmaker, Game Design, Service Design, Streaming Profissional.

Os interessados em uma das opções oferecidas podem fazer a inscrição ou obter outras informações diretamente pelo site https://vestibular.uninassau.edu.br/ e selecionar PE/ Caruaru na opção “Encontre a unidade mais próxima de você”.

Cursos já ofertados

A UNINASSAU Caruaru, além dos novos cursos, possui: Administração, Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Arquitetura e Urbanismo, Biomedicina, Ciências Aeronáuticas, Ciências Biológicas – Licenciatura, Ciências Contábeis, Design de Interiores, Educação Física – Licenciatura, Enfermagem, Engenharias- Civil/ de Produção/ Elétrica e Mecânica, Farmácia, Fisioterapia, Gastronomia, Gestão Ambiental, Gestão Comercial, Gestão da Qualidade, Gestão de Recursos Humanos, Gestão de Serviços Jurídicos e Notariais, Gestão Financeira, Gestão Hospitalar, Gestão Pública, Letras, Letras – Espanhol, Letras – Inglês, Logística, Marketing, Nutrição, Pedagogia, Processos Gerenciais, Publicidade e Propaganda.

Startup brasileira lança primeiro “Comedouro inteligente”

Quem tem animais de estimação sabe o quanto é difícil conciliar os afazeres do dia a dia com os cuidados necessários que gatos e cachorros exigem e merecem. E com o empreendedor e engenheiro eletricista Rafael Souza, não é diferente. Foi na dificuldade para manter uma rotina de cuidados com a alimentação do Boss, seu cachorro, alinhada com o dia a dia agitado, que ele viu uma oportunidade: o “Comedouro Inteligente”, que pode ser acionado à distância pelos papais e mamães de pets. Surgia aí a PlayPet, primeira startup brasileira voltada para o segmento produtos inteligentes para pets.

O mercado pet passa por uma grande expansão no Brasil, que ocupa o terceiro lugar no ranking mundial do segmento. Só no ano de 2017, o mercado nacional movimentou mais de R$ 20 bilhões segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet). Hoje, o Brasil conta com uma população de 52 milhões de cachorros e 22 milhões de gatos. E a PlayPet surgiu como uma das empresas mais inovadoras desse mercado efervescente. “Nosso trabalho é focado em produtos inteligentes para promover cuidados e entretenimento para os pets, enquanto eles ficam sozinhos em casa. Nessa linha desenvolvemos o comedouro, nosso ‘carro chefe’, que hoje é um sucesso em todo país”, comenta Rafael Souza.

A PlayPet foi pioneira ao lançar o primeiro comedouro inteligente do Brasil em meados de 2017, após dois anos de desenvolvimento e muitos testes. O comedouro, que funciona conectado à uma rede sem fio wi-fi, tem capacidade para até 2 quilos de ração. O alimento é liberado em tempo real, de qualquer lugar, ou de acordo com os horários pré-programados pelo usuário no aplicativo, que funciona em celulares Android e iOS. Para quem quer matar a saudade do animal de estimação durante o dia e acompanhar ele se alimentando, a PlayPet oferece, ainda, uma câmera, fruto de uma parceria com a Intelbras, com imagens ao vivo que podem ser acompanhadas pelo aplicativo.

“Além de ser uma novidade no mercado brasileiro, tivemos muito cuidado com a escolha dos materiais utilizados na fabricação, tudo para termos um produto adequado para acondicionar alimentos. A parte dos componentes eletrônicos também é muito avançada, tudo para garantir a excelência do produto e a segurança para os pets. Desenvolvemos parcerias com indústrias e startups para o lançamento de novos produtos. Assim, buscamos sempre aquelas que possuem ótimos padrões de qualidade”, comenta Rafael sobre o processo de produção cauteloso, baseado em muitos testes.

Nos últimos 12 meses já foram mais de 500.000 refeições servidas pelo app PlayPet para cerca de 1.000 pets cadastrados. Hoje a empresa é responsável por servir mais de 100kg de ração diariamente. Isso soma aproximadamente 3 toneladas de ração servidas pelo aplicativo por mês.

Novidades

Para os próximos meses, a PlayPet está preparando uma série de novidades, com o lançamento de novos produtos. “Com a expertise que ganhamos com os primeiros produtos, estamos preparados para facilitar ainda mais a vida de quem ama cachorros e gatos. Estamos desenvolvendo várias soluções que têm tudo para continuar revolucionando o mercado. Já captamos investimento anjo, estamos construindo uma base qualificada de clientes e hoje estamos prospectando investidores para uma expansão mais sólida por todo o país”, completa Rafael.

Os produtos PlayPet estão disponíveis nos principais petshops do Brasil e, também, no site da startup: www.playpet.io.

Por que olhar para as relações familiares

“Precisamos olhar para as relações familiares para entender de onde viemos e que cultura nos direciona na vida”, explica Fresia Sa, fisioterapeuta especializada em Microfisioterapia na Biointegral Saúde, de São Paulo. A Microfisioterapia é uma técnica que descobre e trata memórias gravadas nos tecidos corporais, que podem ter sido causadas por situações traumáticas ou mesmo por crenças enraizadas em nosso sistema familiar. Segundo Fresia, “essa observação do universo familiar é extremamente rica e pode nos dar informações relevantes sobre os nossos próprios sistemas de crenças, e pode nos ajudar a redirecionar escolhas e diretrizes de vida”.

Imagine que somos um conjunto de informações e “verdades” que recebemos desde que nascemos. Fresia explica que aconteceu o mesmo com nossos pais e com os pais deles e, assim, sucessivamente: “essas verdades e valores nos direcionam o pensamento e as escolhas de forma inconsciente, e reconhece-los pode nos trazer muito mais autonomia”. Nosso conjunto de crenças pode ser extremamente positivo ou totalmente limitante. Tudo vai depender do meio familiar em que nascemos e fomos educados.

No Brasil, por exemplo, temos realidades muito diversas – somos descendentes, por exemplo, de escravos, de refugiados, de imigrantes também fugidos de uma realidade de escassez. Fresia segue exemplificando: “muitos de nós, especialmente até a geração X, cresceram ouvindo que não se desperdiça comida e eram obrigados a ‘limpar o prato’. Não significa que devemos aderir ao desperdício, jamais, mas o exemplo é simples e ajuda a entender como o sistema de crenças nasce: “limpar o prato pode ser uma prática que causa ansiedade, dependência da comida e inclusive obesidade, e é derivado de uma crença limitante que talvez já não se aplique mais à realidade dos envolvidos”, lembra ela.

Por isso, para a especialista, entender seu background familiar é tão importante. Observar que tipo de educação você recebeu e de onde se originaram as “verdades” que você ouviu desde criança pode ser muito esclarecedor. Da mesma forma, entender suas relações familiares também ajuda a perceber o motivo de algumas das suas próprias escolhas: “se você vem de uma família que não aceita o divórcio, por exemplo, na qual nunca ninguém se divorciou, deve ser “natural” para você aceitar um relacionamento ruim, para perpetuar essa cultura familiar”.

Nossas crenças inconscientes são fortíssimas e nos orientam silenciosamente. Só indo a fundo e entendendo quais são e onde atuam, é possível quebrar determinados ciclos e começar a viver a sua própria verdade: “não é um processo fácil, porque mexe com informações profundas e que estão enraizadas exatamente pelo nosso sistema familiar. Descobrir quais são essas “verdades” e como as relações familiares nos movem é essencial para uma vida emocionalmente mais saudável”, finaliza Fresia Sa.

Mais informações:

Biointegral Saúde | www.biointegralsaude.com.br | contato@biointegralsaude.com.br

MEC divulga resultado da seleção do P-Fies

O resultado do P-Fies, modalidade do Programa de Financiamento Estudantil, foi divulgado ontem (6) à noite pelo Ministério da Educação e está disponível na página do programa. O P-Fies atende estudantes com renda familiar entre três e cinco salários mínimos e tem o financiamento feito por bancos privados ou fundos constitucionais e de desenvolvimento.

O candidato pré-selecionado no P-Fies deverá comparecer à Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA) da instituição de ensino para validar suas informações em até cinco dias, contados a partir do dia imediatamente subsequente ao da sua pré-seleção na modalidade do P-Fies.

Deverá então comparecer a um agente financeiro em até dez dias, contados a partir do terceiro dia útil imediatamente subsequente à data da validação da inscrição pela CPSA, com a documentação exigida e especificada para fins de contratação e, uma vez aprovada pelo agente financeiro, formalizar a contratação do financiamento.

O Fies concede financiamento a estudantes em cursos superiores de instituições privadas com avaliação positiva pelo Ministério da Educação. Nesta edição do programa são ofertadas pelo menos 155 mil vagas, das quais 50 mil com juro zero.

Agência Brasil

Denúncias de violência contra a mulher chegam a 73 mil, em 2018

A Lei Maria da Penha completa 12 anos nesta terça-feira (7) em meio a várias notícias de crimes cometidos contra mulheres, principalmente homicídios. Sancionada em 7 de agosto de 2006, a Lei 11.340 representa um marco para a proteção dos direitos femininos ao endurecer a punição por qualquer tipo de agressão cometida contra a mulher no ambiente doméstico e familiar.

Em pouco mais de uma década de vigência, a Lei motivou o aumento das denúncias de casos de violação de direitos. Segundo o Ministério dos Direitos Humanos (MDH), que administra a Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência, o Ligue 180, foram registradas no primeiro semestre deste ano quase 73 mil denúncias. O resultado é bem maior do que o registrado (12 mil) em 2006, primeiro ano de funcionamento da Central.

As principais agressões denunciadas são cárcere privado, violência física, psicológica, obstétrica, sexual, moral, patrimonial, tráfico de pessoas, homicídio e assédio no esporte. As denúncias também podem ser registradas pessoalmente nas delegacias especializadas em crime contra a mulher.

A partir da sanção da Lei Maria da Penha, o Código Penal passou a prever estes tipos de agressão como crimes, que geralmente antecedem agressões fatais. O código também estabelece que os agressores sejam presos em flagrante ou tenham prisão preventiva decretada se ameaçarem a integridade física da mulher.

Pela primeira vez, a Lei também permitiu que a justiça adote medidas de proteção para mulheres que são ameaçadas e correm risco de morte. Entre as medidas protetivas está o afastamento do agressor da casa da vítima ou a proibição de se aproximar da mulher agredida e de seus filhos.

Além de crime, a Organização Mundial de Saúde (OMS) ainda considera a violência contra a mulher um grave problema de saúde pública, que atinge mulheres de todas as classes sociais.

A lei leva o nome de Maria da Penha Maia, que ficou paraplégica depois de levar um tiro de seu marido. Até o atentado, Maria da Penha foi agredida pelo cônjuge por seis anos. Ela ainda sobreviveu a tentativas de homicídio pelo agressor por afogamento e eletrocussão.

Feminicídio
Fruto da Lei Maria da Penha, o crime do feminicídio foi definido legalmente em 2015 como assassinato de mulheres por motivos de desigualdade de gênero e tipificado como crime hediondo. Segundo o Mapa da Violência, quase 5 mil mulheres foram assassinadas no país, em 2016. O resultado representa uma taxa de 4,5 homicídios para cada 100 mil brasileiras. Em dez anos, houve um aumento de 6,4% nos casos de assassinatos de mulheres.

Nos últimos dias, alguns casos de agressão e morte contra mulheres repercutiram em todo o país e reacendeu o debate em torno da violência de gênero. No interior do Paraná, o Ministério Público do Paraná (MP-PR) apresentou denúncia por feminicídio contra o biólogo Luís Felipe Manvailer pelo assassinato de sua esposa, a advogada Tatiane Spitzner. Ela foi encontrada morta, no dia 22 de julho, depois de, supostamente, ter sido empurrada do 4º andar do prédio onde o casal morava, em Guarapuava (PR).

Em Brasília, a Polícia Civil prendeu ontem (6) em flagrante um homem de 44 anos acusado de matar a esposa. A mulher de 37 anos morreu depois de cair do terceiro andar do prédio onde o casal morava. O agressor vai responder pelo crime de homicídio triplamente qualificado (quanto é cometido por motivo torpe, sem possibilidade de defesa da vítima e feminicídio). Segundo a investigação, neste caso há histórico de violência doméstica, com brigas frequentes, agressões, injúrias e ameaças recíprocas.

No Rio de Janeiro, onde uma mulher grávida foi assassinada ontem (6) e o principal suspeito é o marido, policiais civis também cumprem mandados de prisão de acusados de violência física e sexual contra mulheres.

Em Minas Gerais, a Polícia Civil deflagrou nesta terça-feira (7) uma operação especial para prender agressores de mulheres.

Agência Brasil

Fronteira com a Venezuela é reaberta

A pedido do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, foi aberta a fronteira de Roraima com a Venezuela. A informação foi confirmada pela 1ª Vara Federal de Roraima. Segundo a delegacia da Polícia Federal em Pacaraima, a determinação começou a ser cumprida por volta das 10h de hoje (7).

De acordo com a 1ª Vara Federal, a decisão do TRF-1 foi recebida agora de manhã, endereçada ao juiz federal Helder Girão Barreto, responsável pela liminar que determinou o fechamento da fronteira, sob a justificativa de impedir a entrada de imigrantes daquele país.

A decisão do TRF-1 atende a recurso da Advocacia-Geral da União (AGU), que recorreu ontem (6) da liminar concedida por Barreto. Em nota, a AGU informou que o TRF-1 reconheceu “grave violação às ordens pública e jurídica”, apontada anteriormente por ela, e que a suspensão da entrada de imigrantes contraria o objetivo principal da ação ajuizada pelo Ministério Público Federal e pela Defensoria Pública da União.

Agência Brasil

Escolas Técnicas abrem inscrição para processo seletivo

19/04/2017 – Credito: Paulo Paiva/ DP – Local – Educa PE – O professor David Remigio, instalou um sistema de Tecnologia para as provas na Escola Tecnica Estadual Miguel Batista, as provas agora sao feitas virtualmente, e nao mais em papel.

O processo de seleção para ingresso nas 28 escolas técnicas de Pernambuco podem ser feitos até o dia 21 deste mês. As inscrições para preencher as 4.185 vagas foram abertas pela Secretaria Estadual de Educação (SEE) de Pernambuco. O candidato pode preencher documentação pelo site. Mas é preciso, comprovar a conclusão do ensino médio. As provas acontecerão nos dias 23 e 24 de agosto, dependendo da escolha do candidato na hora da inscrição.

Os candidatos aprovados terão que fazer matrícula entre os dias 31 de agosto e 4 de setembro na secretaria da escola escolhida no momento da inscrição. A documentação exigida será o histórico escolar original (Ficha 18), carteira de identidade, certidão de nascimento, CPF, duas fotos 3×4, comprovante de residência com CEP e ficha de matrícula fornecida pela secretaria da escola técnica preenchida.

Entre os cursos oferecidos estão administração, agroecologia, agropecuária, análises clínicas, comércio, comércio exterior, comunicação visual, desenvolvimento de sistemas, edificações, eletrotécnica, enfermagem, eventos, logística, meio ambiente, química, redes de computadores e segurança do trabalho. Os cursos duram três anos, em horário integral, das 7h30 às 17h.

As Escolas Técnicas Estaduais onde são ofertados os cursos são as de Araripina, Bezerros, Bonito, Cabo de Santo Agostinho, Camaragibe, Carnaíba, Carpina, Escada, Gravatá, Goiana, Jaboatão dos Guararapes, Lajedo; Limoeiro, Palmares, Paulista (Janga), Recife (Etepam, na Encruzilhada, Eteasd, em Santo Amaro, ETE Caxangá, ETE Cícero Dias e ETE Macaxeira), São José do Belmonte, São José do Egito, Serra Talhada, Sertânia, São Bento do Una, Santa Cruz do Capibaribe, Surubim e Timbaúba. Outras informações podem ser obtidas por meio dos contatos: (81) 3183.9825 ou 3183.9832.

Do Diario de Pernambuco

Lei Maria da Penha completa 12 anos em semana marcada por violência contra a mulher

Completando 12 anos nesta terça-feira (7), a Lei Maria da Penha, que garante proteção às mulheres contra qualquer tipo de violência, faz aniversário em uma semana marcada por casos de violência contra mulher e feminicídios em todo o país.

Segundo o contador de violência física ou verbal contra a mulher, que foi inaugurado no aniversário de 11 anos da lei e se baseia na média de casos registrados a cada dois segundos, pelo menos 24 mil mulheres já passaram por algum tipo de agressão até o começo da tarde desta terça.

Entre os casos registrados apenas nas últimas 24 horas está a morte de Adriana Castro Rosa Santos, de 40 anos, assassinada pelo marido, o policial Epaminondas Silva Santos (que se matou em seguida), com um tiro na frente de casa, no Distrito Federal; a morte de Marília Jane de Sousa Silva, de 51 anos, também assasssinada pelo marido, o taxista Edilson Januário de Souto, no Distrito Federal e a suspeita do envolvimento de um homem de 44 anos e identidade não revelada na morte da esposa de 37 anos, jogada de um prédio também no DF. No último caso, a polícia aponta fortes indícios de feminicídio, já que o esposo, embriagado, se recusou a abrir a porta para a polícia e não esboçou reações após saber da morte da mulher.

Ao longo da semana, dois casos tiveram destaques em todo o país: a apresentação de vídeos que mostram agressões sofridas pela advogada Tatiana Spitzner, 29 anos, morta e jogada do quarto andar do prédio no qual morava com o marido, Luís Felipe Manvailer, na cidade de Guarapuava, no Paraná, e a agressão sofrida pela estudante Whailly Michele Mendes da Silva, de 24 anos, esfaqueada 13 vezes pelo ex-namorado, Maycon Felipe de Oliveira Francisco, de 19 anos, em Ibitiúva, interior de São Paulo. Ao contrário das vítimas anteriores, Whailly sobreviveu e está internada em situação estável no hospital.

A Lei nº 11.340 leva o nome da farmacêutica cearense Maria da Penha, atualmente uma das principais ativistas na luta pelo fim da violência contra a mulher. Ela foi vítima do próprio marido e ficou paraplégica após as agressões sofridas dentro de casa. O termo ‘feminicídio’ foi instituído nos Boletins de Ocorrência de Pernambuco em 4 de setembro de 2017.

Diario de Pernambuco

Mourão liga índio à ‘indolência’ e negro à ‘malandragem’

Candidato à Vice-Presidência da República na chapa de Jair Bolsonaro (PSL), o general da reserva Hamilton Mourão disse ontem que o Brasil herdou a cultura de privilégios dos ibéricos, a indolência dos indígenas e a malandragem dos africanos. A declaração foi feita em um evento em Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul, quando Mourão falava sobre as condições de subdesenvolvimento do País e da América Latina.

“E o nosso Brasil? Já citei nosso porte estratégico. Mas tem uma dificuldade para transformar isso em poder. Ainda existe o famoso ‘complexo de vira-lata’ aqui no nosso país, infelizmente” disse Mourão. “Essa herança do privilégio é uma herança ibérica. Temos uma certa herança da indolência, que vem da cultura indígena. Eu sou indígena. Meu pai é amazonense. E a malandragem. Nada contra, mas a malandragem é oriunda do africano. Então, esse é o nosso cadinho cultural.”

Mourão participou de almoço da Câmara de Indústria e Comércio da cidade na primeira agenda de campanha dele como vice na chapa de Bolsonaro. A declaração foi antecipada pelo site da revista Veja e confirmada pelo jornal “O Estado de S. Paulo”.

No evento, o general também afirmou ser favorável à democracia e voltou a dizer que “intervenção militar não é varinha mágica”, apesar de tê-la defendido no passado. Em setembro passado, Mourão chegou a falar na possibilidade de intervenção militar caso as instituições do País não resolvam a crise política, “retirando da vida pública esses elementos envolvidos em todos os ilícitos”. Anteontem, no evento que referendou seu nome para a vice de Bolsonaro, ele admitiu que não foi “feliz na forma como disse isso” e que isso deu “margem para outras interpretações”.

O general da reserva negou que seu comentário tenha sido racista. “Quiseram colocar que o Bolsonaro é racista, agora querem colocar em mim. Não sou racista, muito pelo contrário. Tenho orgulho da nossa raça brasileira”, afirmou. “O que eu fiz foi nada mais nada menos que mostrar que nós, brasileiros, somos uma amálgama de três raças, a junção do branco europeu com o indígena que habitava as Américas e os negros africanos que foram trazidos para cá”, disse.

Ele disse ter criticado também os portugueses: “Eu falei que a herança de privilégios é ibérica, do português que gosta de ter privilégios”.

Repercussão

A fala do general foi criticada por presidenciáveis. O candidato do PSOL, Guilherme Boulos, afirmou que Bolsonaro e Mourão “se merecem”. “Quando o preconceito se junta com a estupidez o resultado é esse”, criticou nas redes sociais. A candidata da Rede, Marina Silva, também avaliou o comentário como preconceituoso. “Extremismo e racismo são uma combinação perigosa. Não podemos tolerar racismo numa corrida presidencial.”

Já Bolsonaro se desvencilhou da declaração de seu vice. “Ele que explique para vocês, se é que ele falou. Eu não tenho nada a ver com isso”, disse. Sobre a crítica de Marina, Mourão disse que respeita a concorrente. “Gostaria de sentar e conversar com a Marina, porque aí talvez ela entendesse quem eu sou e não tecesse comentários sem conhecer a pessoa. Eu tenho muito respeito por ela, que teve uma origem difícil e por seu mérito ocupa uma posição de destaque no cenário nacional.” As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais de 17 mil servidores podem fazer Avaliação de Desempenho da Saúde

Pelo terceiro ano, todos os servidores concursados de diversas categorias profissionais da Secretaria Estadual de Saúde (SES) podem fazer o processo de Avaliação de Desempenho. A iniciativa faz parte do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV) do órgão e é uma ferramenta para progressão de carreira dos profissionais efetivos. Ao todo, 17.336 servidores estão aptos a realizar o processo, que já está disponível e deve ser concluído até o dia 14 de setembro.

Até 2015, apenas os médicos integravam a Progressão por Avaliação de Desempenho Por determinação do Governador Paulo Câmara, desde 2016, servidores de outras categorias que ocupam cargos de analistas, assistentes e auxiliares de saúde também passam a ter direito a progressão por Avaliação de Desempenho no Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV). Essa mudança fez o número de profissionais que participam do processo de avaliação do desempenho subir de 3.923, em 2015, para mais de 14 mil, em 2017, um aumento de quase 300%.

Com essa mudança, profissionais de enfermagem, fisioterapia, técnico de enfermagem, entre outros, também participaram da avaliação, que oferece oportunidades e estímulos ao desenvolvimento pessoal e profissional dos servidores. O incentivo acontece no âmbito financeiro, com ganhos reais de até 2,5% ao ano.

COMO FAZER – Todo o processo da Avaliação de Desempenho deve ser feito pelo site www.gestaododesempenho.pe.gov.br, que deve ser acessado exclusivamente pelos navegadores Google Chrome ou Mozilla. O servidor deve utilizar o CPF como login e a senha do contracheque como senha. As chefias que não possuírem vínculo com o Estado deverão acessar utilizando a senha “governo” e alterar posteriormente. Após concluído o período avaliativo, em 14 de setembro, os profissionais poderão entrar com recursos no período de 17 a 28 de setembro.

A Avaliação de Desempenho é dividida em três etapas, que inclui a autoavaliação, avaliação da chefia imediata e plano de metas, que leva em consideração indicadores do servidor e da unidade em que atua. Por meio desse processo, é possível avaliar o desempenho dos servidores na realização de suas funções e atividades, bem como no alcance dos resultados institucionais.

Dúvidas podem ser sanadas pelo (81) 3184.0329 / 0017 ou diretamente nas unidades de saúde ou nas Geres de lotação do profissional.

/**/