Intervalo violento com o registro de cinco homicídios

Pedro Augusto

O número de homicídios registrados na Capital do Agreste segue aumentando nesta reta final de 2018. Para se ter ideia, no período de apenas quatro dias, cinco crimes de morte foram computados na cidade. Os assassinatos ocorreram tanto na zona urbana como na rural e os corpos das vítimas foram encaminhados ao Instituto de Medicina Legal local. Até o fechamento desta matéria, ninguém havia sido preso.

Um homem identificado, posteriormente, como Pedro Henrique Bezerra da Silva, de 21 anos, o “Ratinho”, foi encontrado morto na manhã do sábado (24), na Vila Lajes, na zona rural de Caruaru. De acordo com o levantamento cadavérico do Instituto de Criminalística, a vítima teria sido morta à bala durante as primeiras horas do dia. Moradores informaram à Polícia Civil que chegaram a ouvir disparos, mas não visualizaram a dinâmica do crime. Sem documentos, “Ratinho” só foi identificado já no IML local por familiares.
Por volta das 20h30 do sábado, o ex-presidiário Josicleydson Alves dos Santos, de 41 anos, o “Grilo”, foi assassinado a tiros na Rua R-05, no Bairro Cidade Jardim. De acordo com informações repassadas pela Polícia Civil, a vítima, que atualmente trabalhava como mototaxista, teria parado a sua motocicleta em frente de casa e, ao perceber a chegada de um desafeto, teria tentado fugir, mas acabou sendo alcançada e baleada. Josicleydson já havia sido preso duas vezes e era usuário de drogas.

A semana violenta em Caruaru prosseguiu com a morte de Israel Gaspar, de 35 anos. De acordo com informações repassadas pela Polícia Civil, a vítima encontrava-se no final da noite do domingo (25), no Loteamento Novo Mundo, quando acabou sendo assassinada a facadas pelo próprio companheiro de nome não informado. Israel chegou a ser socorrido para a UPA da Boa Vista, porém não resistiu aos ferimentos. A vítima, que atualmente trabalhava como cabeleireira, tinha passagem pela polícia.

Já na manhã da segunda-feira (26), o autônomo José Aureliano da Silva Filho, de 36 anos, foi assassinado a facadas na Vila Canaã, na zona rural da cidade. De acordo com informações repassadas pela Polícia Militar, o corpo da vítima foi encontrado às margens da BR-104. José Aureliano, de acordo com as investigações preliminares da polícia, teria entrado em luta corporal com o assassino, porém teria levado a pior.

A onda de homicídios praticados, neste ano, na Capital do Agreste, teve sequência na tarde da terça-feira (27), quando o autônomo Veronilson Pereira da Silva, de 30 anos, foi assassinado à bala, nas imediações do Sítio Alagoinha, na zona rural. De acordo com informações repassadas pela Polícia Civil, a vítima estava trafegando em uma bicicleta, quando acabou sendo atingida com três tiros de revólver. Veronilson havia saído da pedreira onde trabalhava com destino até a sua casa, que ficava localizada no distrito de Encruzilhada de São João, em Bezerros, no Agreste do Estado.

Tentativa

O dono de mercadinho, Gerôncio de Souza José da Silva, de 28 anos, sofreu tentativa de homicídio na manhã da terça, na Rua Barão de Caruaru, no Bairro do Salgado. De acordo com informações repassadas pela Polícia Civil, a vítima encontrava-se no local, quando acabou sendo surpreendida com a chegada de criminosos que efetuaram três disparos, sendo um no tórax, um no braço e outro na mão. Bastante ferido, Gerôncio acabou sendo socorrido, de início, para a UPA do Salgado, e, em seguida, foi transferido para o Hospital Regional do Agreste.

Pedro Augusto é jornalista e repórter do Jornal VANGUARDA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.