Pesquisa do Ibope mostra que 73% são contra a flexibilização do porte de armas

Nova pesquisa do Ibope, realizada entre 16 e 19 março, mostra que 73% dos entrevistados são contrários à flexibilização de porte para cidadãos comuns e 26% são favoráveis. 1% não souberam opinar ou não responderam.

O apoio maior segue entre os homens, 34%. Entre as mulheres, cai para 18%. De acordo com a região do País, a aprovação se destaca no Norte/Centro-Oeste: 34%. Os números vão caindo, respectivamente, nas regiões Sul: 29%, Nordeste: 27% e Sudeste, agora na última posição, com 22%.

Na mesma entrevista também foi perguntado sobre a posse de armas. 61% dos entrevistados são contrários; 37% são favoráveis e 2% não souberam opinar ou não responderam. Os homens também lideram o apoio, 50%. Já entre as mulheres, a aprovação cai para 27%.

O Sul é onde a flexibilização da posse de armas tem a melhor resposta: 48%. Esse apoio perde força, respectivamente, no Norte/Centro-Oeste: 43%, Sudeste: 35%, e Nordeste, no final da lista, com 33%.

O instituto ouviu 2.002 pessoas em 143 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou menos.

Diferença entre porte e posse

O direito ao porte de arma é a autorização para transportar a arma fora de casa – permitido, antes do decreto, aos agentes de segurança pública, integrantes das Forças Armadas, policiais, agentes de inteligência e agentes de segurança privada. A posse de arma é o registro e autorização para comprar e ter armas de fogo e munição, sem o direito de sair com o objeto.

Diario de Pernambuco

Pedro Augusto é jornalista e repórter do Jornal VANGUARDA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.