Saúde ocular: SES promove mutirão para cirurgias de catarata

Neste mês de julho, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) promove um mutirão para a realização de cirurgias de catarata, garantindo o tratamento gratuito no Sistema Único de Saúde (SUS), com a oferta de 2.750 mil procedimentos aos pacientes pernambucanos. No total, oito equipamentos de saúde participam da ação, sendo cinco deles no Recife e três, no Interior do Estado. A catarata é uma doença ocular que deixa a visão opaca, sendo a principal causa de cegueira reversível no mundo.

Na capital pernambucana, os procedimentos ocorrem no Serviço Oftalmológico de Pernambuco (Seope), Hospital de Olhos Santa Luzia, Instituto de Olhos do Recife (IOR), Fundação Altino Ventura (FAV) e Hospital das Clínicas (HC). No interior do Estado, as cirurgias serão realizadas nas Unidades Pernambucanas de Atenção Especializada (UPAE) Garanhuns, Petrolina e Caruaru. Em 2018, mais de 20 mil cirurgias de catarata foram realizadas no SUS, sendo 9,6 mil delas feitas em unidades ligadas à rede estadual. As três UPAEs, juntas, realizaram, em 2018, 3,3 mil cirurgias oftalmológicas no tratamento de diversas doenças oculares.

O procedimento cirúrgico, que consiste na retirada do cristalino opaco e colocação de uma lente intraocular, é considerado de baixa complexidade, feito com anestesia local e sem necessidade de internação. O índice de recuperação é satisfatório e em 90% dos casos o paciente volta a enxergar normalmente. “A intenção é ampliar a oferta deste procedimento cirúrgico, já disponível na rede, e dar celeridade aos casos mais graves de acordo com a classificação de risco. Garantir que a cirurgia seja feita no paciente no menor tempo possível”, afirma o secretário estadual de Saúde, André Longo.

No Recife, as marcações serão feitas pelos serviços onde os pacientes já realizam tratamento e devem passar por exames pré-operatórios. No Interior, as Gerências Regionais de Saúde (Geres) atuarão junto aos municípios para garantir o encaminhamento dos usuários do SUS às unidades. A ação faz parte de uma iniciativa do Governo de Pernambuco para diminuir o tempo de espera pela cirurgia eletiva e ampliar a assistência oftalmológica em todo o Estado. Serão investidos 2,8 milhões na ação e as cirurgias devem ter continuidade ao logo do segundo semestre.

Acic Jovem promove evento sobre empreendedorismo e criatividade

A ideia de que o empreendedorismo e a criatividade são próprios de determinados indivíduos é comum. Mas, para mostrar que o potencial de desenvolvê-los é possível para todos, a Associação Comercial e Empresarial de Caruaru (Acic), através da Acic Jovem, promove a edição anual do Papo de Empreendedor trazendo cases de sucesso que possam servir de exemplos para estudantes universitários, empresários e empreendedores da região. O evento será realizado no dia 10 de julho, na Casa Tipos, a partir das 17h.

Os dois temas serão debatidos por são Milton Oliveira e Neto Monteiro em um bate-papo descontraído com o público. Administrador pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Milton é diretor da Plural Loja Colaborativa que trouxe para o Agreste um modelo de negócio coletivo, pioneiro no interior do Estado. O profissional de Marketing Neto Monteiro é diretor da empresa de confecção em atacado Ânima e da Amei – Presentes Criativos.

O objetivo da Acic Jovem é fomentar o debate sobre empreendedorismo, inovações e criatividade em uma perspectiva corporativa global, promovendo uma reflexão dos participantes. “O Papo de Empreendedor é um evento interativo, onde dois convidados falam de suas jornadas empreendedoras para um público em um produtivo happy hour. Troca de experiências, insights e muito networking não vão faltar”, ressalta a presidente da Acic Jovem, Natália Pimentel.

O Papo de Empreendedor conta com o patrocínio da Casa Tipos, Wai Branding & Design, Carlos Onofre Locações e Mendes e Vasconcelos Engenharia.

Serviço
Papo de Empreendedor
Data: 10 de julho
Horário: 17h
Local: Casa Tipos – Avenida Oswaldo Cruz, nº 96, Maurício de Nassau
Inscrição: R$ 30 (não associados) e R$ 20 (associados e estudantes)

Menina com 12 anos é primeira vítima fatal de dengue no estado este ano

Dados do novo informe epidemiológico de 2017, divulgados pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), por meio da Coordenação Estadual de Vigilância em Saúde, apontam que houve uma redução de 73% na quantidade de casos de dengue no Estado em relação ao mesmo período de 2016, que registrou 796 confirmações. O segundo informe do ano apresenta 212 casos da doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. Por outro lado, o número de casos de febre chikungunya subiu em relação ao primeiro informe, divulgado no final do mês de janeiro. De lá pra cá o número de doentes aumentou de dois para 64 casos. O informe também mostra que foram contabilizados quatro casos de zika vírus. A febre amarela continua sem nenhum caso registrado.
FOTO: ALEXANDRE CARVALHO / GOVERNO DE SP
DATA.08.12.2016

Uma menina com 12 anos, moradora de Água Fria, no Recife, é a primeira vítima fatal por dengue, este ano, em Pernambuco. Ela morreu no dia 28 de abril em um hospital particular, com dengue tipo 1, após apresentar febre, vômitos e manchas vermelhas pelo corpo no dia 24. O óbito foi confirmado pela Secretaria de Saúde do Recife, que emitiu nota, e no boletim da Secretaria Estadual de Saúde.

Ainda segundo o município, neste primeiro semestre, houve um aumento de 14% dos casos notificados e uma redução de 24,6% dos casos confirmados em comparação ao mesmo período de 2018. O último Levantamento Rápido do Índice de Infestação para Aedes aegypti (LIRAa) apresentou resultado geral no Recife de 1,7% (risco médio).

“Apesar de este ser o menor índice de infestação do mosquito da última década, os dados mostram um aumento de notificações nas últimas semanas, no Recife. Por isso, a Secretaria reforça o pedido para que a população adote as medidas de prevenção e controle do Aedes aegypti, assim como pede que mantenham as portas de suas casas abertas pros Agentes de Saúde Ambiental e Controle de Endemias (Asaces)”, diz um trecho da nota emitida pela Secretaria, que lamentou o óbito.

A Secretaria disse, ainda, que continua adotando diversas estratégias para controle dos mosquitos Aedes aegypti. “No último mês de junho, a Prefeitura do Recife começou a utilizar a técnica das Estações Disseminadoras de Larvicidas (EDs), desenvolvida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) Amazônia. As estações disseminadoras são armadilhas em que os próprios mosquitos espalham o larvicida nos criadouros.”

A estratégia, diz a nota, “complementa as outras ações desenvolvidas na capital pernambucana, como as cerca de três mil ovitrampas instaladas em cerca de 50 bairros da cidade; as Brigadas Contra o Aedes aegypti, que treinam a sociedade civil para engajá-la na identificação e eliminação de focos, além do Centro de Mosquitos Estéreis (Cemer), que busca conter a reprodução do mosquito transmissor da dengue esterilizando os machos e liberando-os no meio ambiente.”

Diario de Pernambuco

Comissão Especial da Câmara aprova parecer da reforma da Previdência: 36×13

Após meses de discussão, o texto principal da PEC 6/2019, que trata da reforma da Previdência foi aprovado, nesta quinta-feira (04), pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara. O texto governista teve apoio de 33 parlamentares e 13 rejeições. Ao todo, 49 congressistas estavam presentes.

A Previdência se arrasta no Congresso desde as primeiras semanas do governo Bolsonaro. O projeto foi desenhado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, que mostrou-se insatisfeito com mudanças feitas pelos deputados.

Estados e municípios não foram incluídos no parecer, o que, até agora, é tratado como uma derrota do Planalto. O presidente Jair Bolsonaro e o ministro Paulo Guedes já se mostraram publicamente insatisfeitos com a exclusão.

Incluir os estados e municípios no texto da PEC seria uma saída honrosa para a diminuição dos problemas fiscais em âmbito local. Desta maneira, servidores estaduais seriam incluídos nas mudanças propostas pela União. Ainda que o texto principal da reforma tenha sido aprovado, ainda há 23 destaques a serem analisados pelos parlamentares.

Após a aprovação do projeto, a presidente do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PR), disse que “os que estão aqui (na CCJ) não ganham um ou dois salários mínimos. Ganham muito dinheiro. Por isso, aprovaram o texto”, criticou.

O Psol também se declarou contra o texto, afirmando tratar-se de “uma maldade com as viúvas, que vão acabar tendo que manter a casa com menos de um salário mínimo”.

Para Darcísio Perondi (MDB-RS), o texto privilegia a nação. O deputado afirmou que a aprovação foi fruto de “seis meses de estudos e trabalho”.

Correio Braziliense

SENAI Caruaru abre novas turmas para cursos na área mecânica e elétrica

A Escola Técnica do SENAI em Caruaru vai abrir mais uma turma para o curso Técnico em Manutenção Automotiva, a partir do dia 17 de julho. O objetivo é profissionalizar quem já trabalha em oficina mecânica para realizar a manutenção e inspeção de sistemas automotivos, participar da organização de recursos utilizados nos processos produtivos e de manutenção e do processo produtivo de veículos automotores, seguindo as normas técnicas, ambientais, de qualidade, saúde e segurança no trabalho.

Comunicação aplicada ao meio automotivo, fundamentos mecânicos de um veículo e eletroeletrônicos automotivos serão alguns dos conteúdos
estudados pelos participantes do curso que terá uma carga horária total de 1.400 horas.

Outro curso que inicia na mesma data é o de Técnico em Eletrotécnica. Ao final do curso, o participante estará qualificado para trabalhar em grandes indústrias que tenham subestação e trabalhem com energia, a exemplo da Celpe. Além disso, poderá realizar a leitura e
interpretação de desenhos técnicos, utilizar instrumentos de medidas, aprender simbologia de sistemas elétricos e sistemas elétricos de
potência, realizar ligações e desligamentos em sistemas elétricos prediais e de potência, reconhecer componentes elétricos e identificar
riscos elétricos e riscos na área que o circunda.

O investimento para ambos os cursos, que têm duração de 20 meses, é de R$ 295 por mês. Os cursos serão realizados na Escola Técnica do SENAI
em Caruaru, na Rua João Gomes Pontes, 166, Kennedy, Caruaru. Para mais informações: (81) 2103-2775 ou (81) 99495-0037 ou através do site www.pe.senai.br.

Empresário comete suicídio em frente a ministro e governador

O empresário Sadi Paulo Castiel Gitz cometeu suicídio na manhã desta quinta-feira (4) em Aracaju em frente o governador de Sergipe Belivaldo Chagas (PSD) e o ministro das Minas e Energia, Bento Albuquerque.

O episódio ocorreu no início da manhã durante o “Simpósio de Oportunidades para o Novo Cenário do Gás Natural em Sergipe”, que discutiria com empresários as perspectivas do setor no estado.

Segundo relato de testemunhas, o empresário gritou a frase “Belivaldo, você é um grande mentiroso” logo após o discurso do governador. Na sequência, sacou uma arma e atirou contra a própria boca. O auditório foi esvaziado e o evento teve a sua programação cancelada.

O vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) comentou nas redes sociais que o ocorrido foi “mais uma falha de segurança”.”Seria bom a segurança do presidente ficar mais atenta”, escreveu o vereador.

Sadi Paulo Castiel Gitz era dono da indústria Escurial Revestimentos Cerâmicos, empresa que estava em processo de recuperação judicial.A fábrica, que fica na cidade de Nossa Senhora do Socorro (18 km de Aracaju), entrou em hibernação em maio deste ano após um imbróglio com a Sergas, empresa de economia mista que atua no fornecimento de gás no Estado.

A Escurial, que tem 600 funcionários, contestava na Justiça a política de preços do gás, principal insumo utilizado na indústria.Na época, a Sergas informou que Escurial estava devendo o equivalente a de 100 dias do seu consumo diário de gás e que, por isso, suspendeu o fornecimento do insumo à empresa.

Em nota, o governo de Sergipe lamentou a morte do empresário e informou o cancelamento do simpósio.A Associação Comercial e Empresarial de Sergipe (Acese) também publicou mensagem em seu site lamentando a morte de Gitz.

Folhapress

Professor Alexandre Nunes é o novo presidente do Rotary Caruaru

O Rotary Club Caruaru realizou, na terça-feira (02), reunião de posse do novo Conselho diretor 2019-20. O presidente Severino Montenegro apresentou um resumo de suas ações e passou o cargo ao novo presidente Alexandre Henrique Nunes, que discursou apresentando seus novos projetos. A senhora Maria Odete Montenegro empossou Maria Fernanda Nunes, presidente da Casa da Amizade. A noite foi repleta de homenagens e, no final, foi empossado o novo sócio Djean Dantas. Em seguida, foi servido um jantar aos convidados ao som de música instrumental.

ARTIGO — Empreender na era digital

Janguiê Diniz

Ainda hoje é comum falar-se no desenvolvimento da internet como um fato ainda em curso. Não podemos pensar assim. A rede digital já é um fato de nosso cotidiano e abarca diversas faces de nossas vidas. Lidar com ela sob esse prisma é a melhor forma de manter-se atualizado e não ficar para trás em diversos aspectos. Um campo em que saber utilizar bem a tecnologia é o profissional, notadamente para quem quer empreender.

Abraçar a tecnologia e fazer dela um aliado não é mais opção nem pode ser um plano de futuro, mas é praticamente uma regra para quem quer se destacar no mercado de trabalho na era digital. Acontece que, hoje, há soluções tecnológicas para praticamente tudo e elas podem ser utilizadas para impulsionar qualquer empreendimento.

Em seu livro “Vai lá e faz: como empreender na era digital e tirar ideias do papel”, Tiago Mattos defende que, no futuro, os empregos vão desaparecer e seremos todos freelancers, autônomos ou profissionais liberais. Com isso, todos seremos, então, empreendedores. Como tal, será necessário se empenhar mais em qualquer trabalho, saber diferenciar-se, investir na capacitação e no aperfeiçoamento. Será também preciso, cada vez mais, ser resolvedor de problemas. E que melhor maneira de resolver problemas do que com a tecnologia? Ela será nossa grande aliada.

Esse novo mundo essencialmente digital muda os parâmetros de concorrência do mercado – o que já vem ocorrendo há alguns anos, mas algumas empresas insistem em não aceitar. Os concorrentes deixaram de ser aqueles da mesma rua, mesmo bairro, mesma cidade ou estado. Minha empresa pode ser ameaçada por outra sul-coreana, que oferece um produto ou serviço igual ao meu e pode tomar meus clientes. Aceitar esse fato e saber usá-lo a seu favor é para quem tem inteligência empreendedora.

Empreender é saber inovar, criar novas soluções para velhos problemas. Hoje, para inovar, muitos são os recursos disponíveis, dado o avanço da tecnologia. Não dá mais para querer só fazer as mesmas coisas de sempre. Para ter sucesso e se destacar nesse mundo globalizado, digital e disruptivo onde o mercado é altamente concorrido, é preciso investir na inovação e tecnologia é a melhor forma de fazê-lo. Ganha quem souber melhor utilizar as opções disponíveis e tiver mais criatividade para oferecer soluções inovadoras e cativantes para o público. Não é fácil, dá trabalho, mas, quando bem feito, é um tiro certeiro.

Paulo Câmara: “Essa reforma nunca será a salvação desse país”

Diante da tramitação do projeto de reforma da Previdência, cujo texto deverá ser enviado ao plenário da Câmara dos Deputados ainda este mês, o governador Paulo Câmara externou sua preocupação em relação aos possíveis impactos negativos da proposta junto à parcela mais pobre dos brasileiros. O chefe do Executivo estadual lembrou que a matéria, atualmente na Comissão Especial, é bem diferente daquela que foi enviada, em fevereiro, pelo Governo Federal. Após pressão social e dos governadores, especialmente os do Nordeste, pontos tidos como “inegociáveis” foram retirados. No entanto, Paulo Câmara frisou que o debate em torno da reforma tem ocorrido como se ela fosse a única saída para equilibrar as contas públicas.

Seguem as declarações do governador na íntegra:

“Importante ter a oportunidade de esclarecer a todos os pernambucanos nossa posição em relação à reforma da Previdência, cuja tramitação ocorre no Congresso Nacional. Temos muitas preocupações sobre esse tema, diante do que vimos acontecer. Uma proposta que foi originalmente apresentada de maneira insatisfatória, e que precisa ser muito bem trabalhada. Após a retirada de alguns pontos fundamentais, muita coisa precisa ainda ser discutida.

Essa discussão tem um ponto inicial que precisa ficar muito claro: o documento que foi entregue e apresentado esta semana é muito diferente do proposto pelo presidente da República em 20 de fevereiro. Na proposta inicial, havia muitas questões difíceis de serem aceitas. Alguns absurdos, inclusive, como oferecer R$ 400 para idosos que não conseguem o tempo mínimo de contribuição via BPC – Benefício de Prestação Continuada. O próprio texto original tinha a exigência de 20 anos de contribuição para a aposentadoria rural, ou seja, justamente as pessoas que começam a trabalhar mais cedo e em condições mais adversas. Isso condenava muitos dos trabalhadores rurais a nunca se aposentarem. Já tinha uma parcela significativa desses profissionais aqui – e Pernambuco é um exemplo disso – que são safristas, ou seja, recolhem o INSS apenas 6 meses no período da safra. Com a exigência de 20 anos, na prática, seriam necessários mais de 40 anos para estarem aptos a uma aposentadoria. São essas as pessoas que mais precisam de uma aposentadoria e da garantia de uma velhice saudável.

Eu trouxe dois exemplos aqui de como esse texto atingia diretamente os mais necessitados, uma fatia enorme de trabalhadores pernambucanos, nordestinos, idosos, muito pobres, e tivemos a oportunidade de discutir essa reforma de maneira responsável. Ela nunca será a salvação deste País, mas a gente tem que discutir, e sempre me coloquei de maneira responsável, firme, ao tratar dela. Neste primeiro momento, fui contra, porque o texto estava claramente contrário aos direitos do mais pobres, e nunca vou abrir mão desses pontos: o BPC que eu falei, a aposentadoria rural, a retirada da capitalização, que é um registro que faz com que as pessoas se aposentem sem condição de dignidade, a gente não podia aceitar.

Também não podemos aceitar que se tire a Previdência da Constituição. É um direito fundamental e tem que estar prevista na Constituição. Não pode ser alterada todo ano através de lei complementar ou ordinária. São temas inegociáveis. E houve, por parte do Congresso, através da pressão que muitos dos governadores, principalmente do Nordeste, fizeram, a intenção de retirar esses pontos. Com a retirada, chegou a hora de discutir com mais profundidade o texto. Enquanto a reforma ainda se baseia numa suposta economia, sacrificando o pobre e os trabalhadores do regime geral que ganham menos, a gente vai continuar trabalhando para que ela avance sem prejudicar essas pessoas.

A gente espera ter um texto que acabe com privilégios. Ninguém é a favor de privilégios, e que assegure os direitos dos que mais precisam e aponte novas formas de financiamento para os Estados e municípios. Retirá-los da reforma não é uma solução que vai ajudar o Brasil. Pelo contrário, vai criar um sistema deliberativo mais complicado e eu quero, como governador de Pernambuco, ter a oportunidade de debater esse tema com transparência, responsabilidade, sem me omitir de maneira nenhuma, mas não concordando com absurdos nem com sacrifícios para a população mais pobre, que mais precisa.

Ainda há tempo. Nossa discussão e as reuniões do fórum dos governadores do Nordeste, do fórum dos governadores do Brasil, são justamente para que os Estados tenham condições de discutir com seriedade a Previdência que queremos, que garanta os direitos dos mais pobres mas, ao mesmo tempo, com a responsabilidade de saber que esse tema precisa ser debatido com muita responsabilidade, diálogo e transparência.

Quero garantir que, aqui em Pernambuco, o nosso debate sobre questões que atinjam a população mais pobre sempre será feito com transparência, verdade e, acima de tudo, buscando melhorar as condições de vida das pessoas e nunca piorar, nunca tirar direitos.”

Congresso cria CPI para investigar as fake news de Bolsonaro nas eleições de 2018, diz Humberto

Brasília – DF, 03/07/2019. Senador Humberto Costa, líder do PT no Senado, durante discurso no plenário do Senado. Foto: Roberto Stuckert Filho

Signatário do requerimento que cria a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) mista para investigar “a utilização de perfis falsos para influenciar os resultados das eleições de 2018”, o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), elogiou, nesta quarta-feira (3), a leitura do documento, que vai possibilitar, agora, a instalação do colegiado.

Na última terça-feira, diante da quantidade de assinaturas suficientes para a instalação da CPI mista, o senador cobrou uma posição do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP). Hoje, durante sessão do Congresso Nacional, conforme prometeu, Alcolumbre leu o requerimento de criação da comissão.

Humberto acredita que a CPI terá a oportunidade de investigar a usina de notícias falsas em torno da candidatura de Bolsonaro nas eleições do ano passado e descobrir quem são “os terroristas digitais que atacam políticos 24 horas por dia”.

“O requerimento da comissão é claro: iremos investigar os ataques cibernéticos que atentam contra a democracia e o debate público; a utilização de perfis falsos que influenciaram os resultados das eleições de 2018; a prática de cyberbullying sobre os usuários mais vulneráveis da rede de computadores, bem como sobre agentes públicos; e o aliciamento de crianças para o cometimento de crimes de ódio e suicídio”, detalhou.

Para o líder do PT no Senado, o Congresso Nacional está, hoje, praticamente sitiado, pois as milícias digitais passam 24 horas por dia atacando o trabalho dos parlamentares, indicando como eles devem votar e fazendo ameaças de agressão e de morte.

“O Senado e a Câmara não estão podendo exercer, na plenitude da sua autonomia, o que é o seu papel: o de legislar, o de fiscalizar o Executivo, o de trabalhar por este país. Com esse colegiado, descobriremos a origem das notícias falsas que atingem a política brasileira constantemente”, resumiu.

O parlamentar avalia que a CPI mista vai conseguir identificar as fontes que fazem esse tipo de ataque permanente às pessoas, aos poderes Legislativo e Judiciário, aos parlamentares, ao Ministério Público e às pessoas de um modo geral. Ele explicou que a comissão será composta por 15 senadores e 15 deputados e igual número de suplentes, com prazo de funcionamento de seis meses.

MÍDIAS SOCIAIS
Preocupado com o avanço da produção e divulgação de conteúdo falso na internet, Humberto já havia apresentado, no último dia 11, um projeto de resolução para criar, como órgão assessor do Conselho de Comunicação Social do Congresso Nacional, a Instituição Independente de Acompanhamento das Mídias Sociais.

Se a proposta for aprovada, o órgão será responsável por produzir relatórios sobre fake news e atos de incitação ao preconceito e discurso de ódio, receber denúncias de conteúdo falso, identificar eventualmente a origem, dar publicidade às irregularidades e encaminhamento do material e sugerir investigações às empresas provedores de internet e órgãos responsáveis, como o Ministério Público.