Presidente do PR utilizou como esconderijo um apartamento funcional da Câmara

Congresso em Foco

O presidente do Partido da República (PR), Antônio Carlos Rodrigues, que foi considerado foragido pela Polícia Federal (PF) na última semana, se escondeu, durante uma semana, em um apartamento funcional da Câmara, que fica há 2,6 km da Superintendência da Polícia Federal em Brasília.

O apartamento, conforme informou o jornal Bom dia Brasil, da TV Globo, nesta sexta-feira (1º), é ocupado por Maria Tereza Buaiz, que pelo sistema da Câmara é funcionária da liderança do PR na Casa. No entanto, não frequenta a Câmara e atua na sede do partido.

O presidente do Partido da República (PR), Antônio Carlos Rodrigues, que foi considerado foragido pela Polícia Federal (PF) na última semana, se escondeu, durante uma semana, em um apartamento funcional da Câmara, que fica há 2,6 km da Superintendência da Polícia Federal em Brasília.

O apartamento, conforme informou o jornal Bom dia Brasil, da TV Globo, nesta sexta-feira (1º), é ocupado por Maria Tereza Buaiz, que pelo sistema da Câmara é funcionária da liderança do PR na Casa. No entanto, não frequenta a Câmara e atua na sede do partido.

<< Antônio Carlos Rodrigues se entrega à PF; presidente do PR era considerado foragido

Além do poupudo salário recebido pela Câmara de mais de R$ 18 mil, a funcionária ainda ocupa um imóvel mantido com dinheiro público desde 2005. A Câmara chegou a pedir o apartamento de volta, mas uma liminar da Justiça a mantém no apartamento. De acordo com a reportagem, Rodrigues foi flagrado pelo menos duas vezes no imóvel, sendo uma no último domingo (26) e a outra na segunda (27), dias antes de ser preso.

Durante o período em que esteve foragido, o presidente do PR circulou livremente pelas ruas de Brasília e foi visto no prédio em que funciona a sede do partido, no centro de Brasília. Apesar de ser considerado foragido, a PF alegava que não cumpria a ordem de prisão por não encontrar Rodrigues.

O presidente do PR, que também foi ex-ministro dos Transportes, se entregou à PF, em Brasília, na tarde dessa terça-feira (28). Ele era considerado foragido desde a última sexta (24), quando sua prisão foi decretada na mesma operação que prendeu os ex-governadores do Rio de Janeiro Anthony e Rosinha Garotinho.

Rodrigues é acusado de corrupção, participação em organização criminosa e de falsidade ideológica eleitoral. As investigações da PF apontam que contratos de fachada eram usados para repasses irregulares, usados em campanhas eleitorais dos acusados. A investigação teve início com as delações dos irmãos Wesley e Joesley Batista, donos da JBS e atualmente presos em São Paulo, acusados de crimes financeiros.

Os acusados teriam pedido propina à JBS, paga por meio de um contrato de fachada com uma empresa com sede em Macaé (RJ) para prestação de serviços de informática. Entretanto, os serviços jamais teriam sido executados e os R$ 3 milhões pagos pelo contrato foram desviados para os acusados.

O Ministério Público do Rio de Janeiro afirma que Antônio Carlos negociou com o ex-governador Garotinho e com a JBS para que a propina fosse paga em forma de doações eleitorais.

Atendimento domiciliar em saúde já é realidade no Brasil

Hoje em dia, para estar presente em um consultório, o paciente precisa pedir licença do trabalho, encarar um trânsito caótico ou um ônibus lotado. Isso acaba gerando uma alta taxa de não comparecimento às consultas. No Brasil, a média é de um terço de desistência no SUS, por exemplo. Mas essa antiga forma de atendimento em saúde está ficando para trás. Não vai acabar, é claro, mas vai se adaptar a uma nova modalidade: O atendimento domiciliar.

Alguns planos de saúde particulares já oferecem esse tipo de serviço no Brasil. O paciente liga para a central do plano, especifica o profissional que deseja e qual dia e hora quer ser atendido em casa. O plano encontra um profissional disponível nos termos do paciente e marca a consulta. Porém, o custo do plano de saúde particular ainda é um empecilho para a população de menor renda. Por isso, alguns profissionais estão oferecendo esse serviço de forma autônoma. A dificuldade, nesse caso, é conseguir encontrar esses profissionais, sem a ajuda do contato feito pelo plano de saúde, por exemplo.

É nesse ponto que entra a tecnologia. O aplicativo e-Santé, da Medical Lex, empresa brasileira localizada em Florianópolis, começou com atendimento farmacêutico, em setembro desse ano, e agora em novembro já acrescentou nutricionistas, fisioterapeutas e enfermeiros em sua base de profissionais cadastrados.

“A versão do e-Santé para pacientes é gratuito e está disponível nas principais lojas de aplicativos. Depois de fazer o cadastro, o usuário define que tipo de serviço precisa e o local onde deseja ser atendido. A partir disso, o aplicativo mostra uma lista de profissionais que estão próximos ao paciente, por meio de geolocalização. Basta escolher um deles, e definir o dia e a hora em que deseja ser atendido”, explica o diretor da Medical Lex, Niraldo Paulino.

A solicitação da consulta chega ao profissional cadastrado por meio do aplicativo e-Santé Profissional. Caso esteja disponível para atender, ele aceita a solicitação. No

dia e hora marcados, o profissional se apresenta no endereço definido pelo usuário e presta o serviço escolhido.

“O grande benefício do atendimento domiciliar para o paciente é a comodidade. Quem trabalha das 8h às 18h, pode agendar o atendimento para depois do trabalho, sem se preocupar em perder um dia de serviço. Além, é claro, de não precisar encarar trânsito, pagar estacionamento, gastar combustível, etc”, argumenta o diretor da empresa.

Já para o profissional, o beneficio maior é o baixo custo para atendimento. “Para montar um consultório, por exemplo, o custo é altíssimo com aluguel, decoração, secretária, etc. Já pelo aplicativo, o profissional tem “seu consultório” por apenas R$96,00, que é o custo da taxa para ativar a função atendimento no e-Santé Profissional, que é paga uma única vez. Depois disso, é só lucro”, conta Paulino.

Apesar da perspectiva de aprovação, governo não tem votos para a Previdência

MichelTemer_ValterCampanato_AgênciaBrasil

Congresso em Foco

Às vésperas da data prevista para votar na Câmara a reforma da Previdência, uma das principais bandeiras defendida pelo presidente Michel Temer (PMDB), o governo não tem os 308 votos favoráveis à aprovação do texto. Conforme enquete feita pelo jornal Folha de S. Paulo, do universo de 513 deputados em exercício, 210 devem votar contra a proposta.

De acordo com infográfico publicado no jornal, além dos mais de 200 contrários à proposta, 107 se recusaram a responder, 45 estão indecisos, 11 são favoráveis em parte, 80 não foram encontrados para comentar a questão, 15 vão seguir fielmente o partido e apenas 42 confirmaram o voto favorável. A enquete do jornal foi realizada entre os dias 27 e 30 de novembro.

A expectativa do governo é que a reforma fosse levada à votação no plenário da Câmara na próxima semana. No entanto, com a baixa adesão do apoio de parlamentares ao texto, os governistas jogaram a proposta para a segunda semana de dezembro. Nos bastidores, já se fala em deixar para o próximo ano.

Ontem (quinta-feira, 30), presidente da Câmara reconheceu que o governo está longe dos 308 votos necessários para aprovar o texto. A análise é que caso a proposta fique para 2018, a situação fique ainda pior, já que, de olho nas eleições que serão realizadas em outubro de 2018, os parlamentares acabam não querendo se comprometer com propostas impopulares.

Ainda centrando esforços pela aprovação, o presidente Michel Temer vai reunir ministros e líderes de partidos neste domingo (3) para fazer um raio-x de quem está do lado do governo na votação da reforma da Previdência na Câmara. O encontro, marcado para a tarde – ainda sem horário definido –, será na casa de Rodrigo Maia.

Em reação ao novo texto da reforma da Previdência, a Associação Nacional dos Fiscais da Receita Federal do Brasil (Anfip) e Confederação dos Servidores Públicos do Brasil (CSPB), junto a outras entidades ligadas aos servidores públicos, protocolaram uma ação contra a campanha do novo texto da reforma da Previdência. A liminar que suspende a campanha foi deferida nessa quarta-feira (29), mas só foi tornada pública na tarde de ontem (quinta-feira,30). A Advocacia-Geral da União (AGU) já anunciou que apresentará “recurso cabível” assim que for notificada.

Acordo promoverá turismo ecológico no país

O Governo Federal ampliará a visitação e as ações de sustentabilidade nos parques nacionais do país. Os ministérios do Meio Ambiente (MMA) e do Turismo, o ICMBio e a Embratur assinaram na quinta-feira (30/11) acordo de cooperação para desenvolver o turismo ecológico em unidades de conservação (UCs) federais. A medida será integrada à promoção da diversidade sociocultural e da proteção da biodiversidade nessas áreas.

A sensibilização e a proteção dos ecossistemas estão entre as prioridades da iniciativa. O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, destacou que o turismo sustentável é uma das principais ações para a gestão das unidades de conservação do país. “Esse é um importante instrumento de valorização ambiental”, afirmou Sarney Filho. “Cada visitante que vai a um parque nacional sai de lá como um protetor da natureza”, exemplificou.

Muitas das ações já estão em andamento. O presidente do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Ricardo Soavinski, explicou que o órgão atua em frentes como a reestruturação de unidades de conservação e a capacitação de gestores. “Trabalhamos na linha de usar os parques da melhor forma possível para que as pessoas tenham uma boa impressão da visitação e se sensibilizem pela conservação”, afirmou.

A visitação em UCs vem crescendo e chegou a 8,29 milhões ao longo de 2016. De acordo com o ministro do Turismo, Marx Beltrão, a expectativa é que o número aumente a partir do acordo de cooperação. “Estamos tendo a oportunidade de dar o pontapé inicial para uma estratégia que movimente a economia”, declarou. Beltrão acrescentou que a pasta atuará na divulgação das UCs e trabalhará com foco nas operadoras de turismo. O acordo com o estudo de competitividade do Fórum Econômico Mundial, o Brasil é o país que tem mais atrativos naturais no mundo. O relatório avalia mais de 130 nações.

PARCERIA – A cooperação vai atuar na gestão das áreas de uso público das UCs federais em parceria com o setor privado e o terceiro setor. O objetivo é promover o desenvolvimento sustentável por meio do turismo ecológico nas unidades e nos arredores. A atividade ecoturística garantirá a inclusão social com a participação das comunidades situadas nas áreas de influência. Além disso, incentivará a estruturação de produtos turísticos nas regiões atendidas.

Com o acordo, o país deverá consolidar as unidades de conservação como espaços para recreação, turismo ecológico e práticas de esportes na natureza. A iniciativa fomentará a economia do setor por meio de ações para a promoção nacional e internacional dos destinos e de pesquisas voltadas para o aumento dos investimentos nas UCs. Para nortear os trabalhos, um Plano de Ação será construído pelo Comitê Gestor que acompanhará o acordo de cooperação.

Pesquisa aponta aumento dos pedidos nos apps de transporte particular

Uma pesquisa online conduzida pela empresa Toluna, líder global na oferta de insights digitais para empresas, sobre os hábitos dos brasileiros em relação à mobilidade e o uso de aplicativos de transporte particular mostrou que, entre os entrevistados que já fazem uso dos apps, os pedidos tornaram-se ainda mais frequentes no último ano. O mesmo estudo aponta que os passageiros dos táxis estão utilizando a modalidade cada vez menos.

Quando perguntados qual meio de transporte, incluindo trem, ônibus e metrô, os entrevistados passaram a utilizar mais ou menos no último ano, o táxi teve um dos maiores declínios: 37% dos usuários de taxi declararam usar menos este meio de transporte do que há um ano. Já os serviços de transporte particular obtiveram o maior aumento no número de pedidos e seu uso tornou-se ainda mais frequente para 68% dos entrevistados que já o utilizavam, seguido da bicicleta: 36% dos ciclistas passaram a pedalar mais no último ano.

Uber é a empresa preferida entre 86% dos entrevistados que usam este tipo de serviço. Ela também é a mais utilizada (98%) seguida por 99 Pop (38%) e Cabfy (27%). Preço das corridas (72%), rapidez no atendimento das solicitações (48%) e facilidade no uso do aplicativo (46%) foram os três principais diferenciais da Uber destacados na pesquisa.

Hábitos de uso dos apps

O serviço é muito recente para a grande maioria. 64% começaram nos últimos 12 meses e somente 8% há mais de dois anos, período em que os aplicativos começaram a ser implementados no Brasil. No mesmo período, 68% confirmaram um aumento no uso e apenas 9% reduziram. Para 58%, os apps são parte essencial do dia a dia.

Com relação ao gasto médio mensal com os aplicativos de transporte particular, 40% afirmam desembolsar até R$ 50,00 por mês, 23% entre R$ 51,00 e R$ 100,00 reais e outros 23% entre R$ 101,00 e R$ 300,00. Mais da metade dos consultados faz uso do serviço mais de uma vez por semana, sendo que desses 25% diariamente.

Entre as ocasiões mencionadas para o uso dos apps como recurso de transporte estão eventos como shows, teatro e restaurantes (65%) e que muitas vezes são acompanhados de consumo de bebidas alcoólicas. O uso para deslocamentos até aeroportos e rodoviárias, locais de difícil acesso, pouca disponibilidade de transporte público ou estacionamentos muito caros, também é bastante alto. Além disso, cerca de 1/5 dos entrevistados que usam os apps, o fazem como complemento ao transporte coletivo.

Outro ponto do estudo mostrou que para 60% dos consultados, os carros disponíveis nas empresas de serviço de transporte particular como Uber, Cabfy e 99 Pop são melhores que os táxis em aspectos como conforto, limpeza e cortesias oferecidas.

A pesquisa foi realizada com homens e mulheres com 18 anos ou mais das classes A, B e C em todo o Brasil, no total de 520 pessoas consultadas.

Temer gasta mais de 170 milhões para mentir sobre a Previdência, afirma Humberto

Pt H

Sem possuir o número de votos necessários para aprovar a reforma da Previdência, o governo de Michel Temer resolveu investir em publicidade. Além dos R$ 100 milhões que já havia gasto este ano para tratar do tema, liberou mais R$ 70 milhões para usar em nova campanha de publicidade defendendo a reforma.

Para o líder da Oposição no Senado, Humberto Costa (PT), a decisão de gastar mais de R$ 170 milhões com publicidade mostra como o dinheiro público tem sido mal gerido pelo governo de Michel Temer. “Falta dinheiro para absolutamente tudo neste país: saúde, educação, infraestrutura. Mas Temer sempre arranja um jeito de usar o dinheiro público para atender aos seus interesses. Este projeto de reforma da Previdência é um descalabro, praticamente decreta o fim da aposentadoria no Brasil”, afirmou o senador.

Na campanha publicitária, o governo afirma que a reforma da Previdência deverá “combater os privilégios”. “Temer está usando dinheiro público para mentir na televisão. Que privilégios têm um trabalhador que vai ter, agora, que contribuir uma vida inteira, por 40 anos, e torcer para estar vivo e poder receber a aposentadoria integral? Privilégio teve Temer, que se aposentou aos 55 anos e recebe mais de 30 mil reais. Deste privilégio ele não quer abrir mão”, disparou Humberto.

Deputado do PT dá voz de prisão a militante do movimento “Nas Ruas”

Congresso em Foco

O deputado Paulo Pimenta (PT-RS) deu voz de prisão à militante Carla Zambelli, do movimento “Nas Ruas”. Após a sessão da comissão da CPMI da JBS, na quinta-feira (30), a militante abordou o deputado, perguntando se ele “não tinha medo” ou não considerava o juiz federal Sergio Moro uma “pessoa qualificada”. Após ela dizer que os deputados estavam roubando, o deputado deu voz de prisão à militante – que, durante o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, em 2016, chegou a se acorrentar na Câmara.

Após a ativista acusar o colega Pimenta e seu colega Wadih Damous (PT-RJ) de estarem roubando, o deputado deu voz de prisão a ela. O deputado pediu para que um segurança legislativo a encaminhasse para a delegacia do Congresso. A situação foi gravada pela ativista, que divulgou o vídeo em sua página no Facebook enquanto ainda estava na delegacia – ela deixou a detenção por volta das 16h. O deputado também divulgou o vídeo em sua página.

Os deputados estavam saindo da comissão, após audiência com advogado Rodrigo Tacla Durán, ex-advogado da Odebrecht, que prestou depoimento por videoconferência e implicou que um amigo do juiz teria intermediado negociações paralelas com a força-tarefa da Lava Jato.

Os deputados disseram que ela deveria trabalhar ela respondeu que estava trabalhando, “diferente de vocês que estão roubando”. Ao ouvir a resposta de Carla, o deputado pediu que ela repetisse a afirmação, e deu voz de prisão a ela. Paulo Pimenta acusa a ativista de calúnia.

Raquel Lyra recebe protetores da causa animal em seu gabinete

A Prefeita Raquel Lyra recebeu, na tarde da última quinta-feira (30), protetores das causas animais que foram entregar uma carta de reivindicações de melhorias para a Gerência de Proteção Animal. A reunião ocorreu na sala de monitoramento e participaram o vice-prefeito, Rodrigo Pinheiro, os secretários de Governo, Rubens Júnior, e extraordinário da Feira, José Pereira, o presidente da Câmara, Lula Tôrres e os vereadores Ricardo Liberato, Bruno Lambreta e Fagner Fernandes, além dos protetores das causas animais.

A carta de reivindicações dos protetores foi entregue diretamente à prefeita, que ouviu atentamente as sugestões para que a GPA volte a atender a população, o mais breve possível. Na próxima semana, haverá mais uma reunião entre Raquel Lyra e os integrantes da comitiva, dessa vez com o secretário de Serviços Públicos, Humberto Correia Júnior, para que o assunto seja melhor analisado.

Pastor Ary será homenageado na Câmara

Nesta sexta-feira (01), o Poder Legislativo de Caruaru, através de propositura do vereador Sérgio Siqueira (Avante), vai homenagear o reverendo Ary Queiroz Vieira Júnior, conhecido como “Pastor Ary”. Ele receberá o título de cidadão caruaruense em homenagem aos 500 anos da reforma protestante e pelos serviços prestados a Primeira Igreja Evangélica e Congregacional de Caruaru.

“O Pastor Ary é uma liderança evangélica importante em nossa cidade, e os serviços prestados por ele à nossa comunidade são de extrema relevância. O trabalho pastoral, sua sabedoria e amabilidade são conhecidos pelos fiéis da igreja. Portanto, nada mais justo que homenageá-lo com o título de cidadania caruaruense” destaca o vereador Sérgio Siqueira.

A entrega do título de cidadão caruaruense ao Pastor Ary, acontecerá nesta sexta-feira (01) às 20h na Câmara Municipal de Caruaru.

BIOGRAFIA

O Reverendo Ary Queiroz Vieira Júnior é filho de Ary Queiroz Vieira e Maria Selma Cruz Queiroz (in memoriam). Nasceu em Juazeiro do Norte, Cantão do Cariri Cearense, em 03 de novembro de 1971. É casado com Cíntia Queiroz e pai de Ary Neto, Mila, Matheus e Alícia.

Tem formação teleológica pela A.B.E.C.A. R – Associação Brasileira de Ensino, Cultura, Assistência e Religião, de Mogi das Cruzes, São Paulo, e é Pastor Efetivo da primeira Igreja Evangélica e Congregacional de Caruaru, Ministério que assumiu em agosto de 2008, três anos após haver transferido residência a Caruaru.

Já na terra de Vitalino, colou grau de Bacharel em Ciências Jurídicas pela ASCES – UNITA, em fins de 2010, ano após o qual concluiu pós-graduação em Direito do Estado pela Universidade Anhanguera Uniderp. Atualmente é Oficial de Justiça lotado em Gravatá-PE, cargo público que ocupa desde janeiro de 2014.

Homem dotado de inteligência e humildade, estudioso da bíblia e da Teologia Bíblica, assumiu o pastorado da Igreja para realizar um ministério com intenso labor pastoral e evangelístico. O Pastor Ary como é chamado, sempre comprometido com a igreja e seus fiéis, é conhecido por sua retidão, sabedoria e amabilidade.

Vinhos harmonizam com pratos típicos do Natal

Pensar no cardápio da ceia de Natal é um grande desafio para muitas famílias durante o mês de dezembro. Os pratos da ocasião festiva necessitam de bebidas que harmonizem perfeitamente com eles. Para poder identificar quais rótulos de vinhos combinam com os pratos servidos na data, o sommelier da Decanter Blumenau, Sidney Lucas, dá algumas dicas.

O peru é um clássico da data, com sua carne delicada e inclinada ao doce. “Por isso, o prato é ideal para ser acompanhado de tintos leves com taninos amáveis como um bom Pinot Noir”, ressalta. Os rótulos indicados por Sidney são Terranoble Reserva Pinot Noir 2015 e Wild Rock Cupids Arrow Pinot Noir 2013.

Já para os que preferem o cordeiro, uma carne de sabor mais pronunciado, normalmente preparado com ingredientes ricos, o sommelier indica “tintos encorpados, de boa estrutura e olfativamente intensos”. Algumas opções são o italiano Nicodemi Le Murate Montep, o D’Abruzzo Colline Teramane 2014, os portugueses José Maria da Fonseca Ripanço 2016 e Anselmo Mendes Muros Antigos Vinho Verde Escolha 2016 ou o Marques de Toledo Verdejo 2015.

Se o leitão assado foi escolhido para compor a mesa de Natal ou Ano Novo, o sommelier sugere uma outra leva de rótulos. “O ideal é o tinto de corpo, fresco e macidez e com algum tanino, pois a carne possui maior teor de gordura”, explica Lucas. Os indicados por ele são o português Eskuadro e Kompassu 2013 e o italiano Dettori Renosu Rosso Romangia IGT.

Doces

Não menos importantes no cardápio festivo, estão a rabanada e o panetone. “Para harmonizar bem, os vinhos precisam ter doçura em níveis parecidos com a do alimento”, sugere.

Para a rabanada, o mais aconselhado é o francês Alain Brumont Torus Pacherenc du Vic-Bilh 2013. Já o panetone pede o Italiano Medici Ermete Lambrusco I Quercioli Dell’ Emilia Bianco Dolce.

Uma das maiores e mais destacadas importadoras de vinhos do Brasil, a Decanter foi eleita a Importadora do Ano, na edição anual de vinhos da revista Gula. Fundada em Blumenau, em 1997, conta com mais de 50 distribuído por todo o país, além da rede de Enotecas Decanter.

Seriedade, respeito ao cliente e uma política de preços convidativos têm sido alguns dos suportes de crescimento. No entanto, é a esmerada seleção de vinhos que dá corpo à empresa.